Jeane Alves

Jeane Alves
Vitória de G 1 com Equitana

sábado, 24 de dezembro de 2011

Cavalo Piquira


Surgiu no sul do estado de Minas Gerais, região do campo das vertentes e no Triângulo Mineiro, espalhando se por Goiás, Bahia e demais estados do Nordeste. Hoje em dia está difundida em todo o Brasil. O Piquira era criado sem diretrizes uniformes até que em 1970 se constituiu, em Belo Horizonte, a Associação Brasileira dos Criadores de Cavalos Piquira e Pônei, que a partir de 1978 passou a denominar-se Associação Brasileira dos Criadores de Cavalo Pônei.
A Raça Piquira se formou a partir de um lastro étnico de várias naturezas assim relacionadas:

Miscigenação das raças eqüinas introduzidas durante a colonização do Brasil, com éguas nativas de pequeno porte.

Produtos que na seleção da raça Pônei Brasileiro, modificaram sua morfologia, seu porte e dinâmica de locomoção.

Grupo de indivíduos que sofreram um processo de atrofia por consangüinidade estreita, alimentação, clima e outros fatores. São as outras raças marchadoras nacionais. Esse ramo é o que teve menor influência.

Produtos oriundos de uma evolução natural, onde por circunstâncias de clima, alimentação e seleção funcional, chegaram a um tipo que consideramos ideal para a composição desta raça. Não possuem origem exclusiva de regiões áridas do sertão, como querem alguns, quando os chamam, impropriamente, de “caatingueiros”. Esses espécimes foram identificados em regiões diversas e com padrões bastante próximos.

É um belo Pônei de cabeça refinada com perfil retilíneo, olhos expressivos, narinas amplas e flexíveis. Seu pescoço possui forma piramidal de inserções harmoniosas e crinas finas e sedosas. Cernelha bem definida, peito amplo e profundo, costelas longas e arqueadas, dorso-lombo curto, reto e musculado, garupa longa, proporcional inserida harmoniosamente ao lombo e suavemente inclinada. Membros de ossatura forte e delicada, bem aprumados.

O Padrão Racial prevê altura ideal de 1,22 m para machos e 1,20m para fêmeas, sendo 1,30m a altura máxima para machos, 1,28m a altura máxima para fêmeas e 1,15 é a altura mínima para ambos. A essência desta raça é o andamento marchado e cômodo.

O Piquira é um cavalo tipo Sela que se iguala em qualidade às tradicionais raças que se locomovem em tríplice apoio, sendo o menor marchador geneticamente selecionado. Trabalhador, ágil e incansável o cavalinho se presta, e muito, para os serviços da fazenda. Portador de grande agilidade, o Piquira pode ser utilizado em todas as modalidades hípicas, como o salto, as provas funcionais, o charreteamento, cavalgadas e principalmente, concursos de marcha, sua maior vocação.

Pelo seu pequeno porte, grande rusticidade e resistência ao esforço físico, docilidade, fácil manejo e, sobretudo por ser marchador, o Piquira é o preferido na lida da fazenda, trabalhando com rapidez e agilidade em ladeiras, trilhas de gado, cerrados e capoeiras. Muito conhecido como “o cavalo da porta”, para qualquer eventualidade, sempre disposto e paciente, transporta seu cavaleiro com segurança mesmo nos terrenos mais pedregosos, íngremes ou escorregadios.

É o cavalo ideal também para pequenas propriedades, por ser menor, ocupar menos espaço e consumir menos alimentos. O cavalo Piquira é no Brasil, o cavalo da garotada. Não há montaria que se iguale nessa destinação ímpar de iniciar hoje os cavaleiros do amanhã e despertar vocações para o campo.

Na verdade não existe nenhum eqüino mais apropriado ao inicio da equitação infantil do que o Piquira, pois este é o único corcel que reúne extrema facilidade de condução aliada à marcha cômoda, com rara beleza e aquela proporcionalidade que deve existir entre o porte do cavaleiro mirim e o de sua montaria.

CNJ merece estátua


As entidades de classe da magistratura deveriam erguer uma estátua em homenagem ao CNJ (Conselho Nacional de Justiça). A varredura financeira da vida de 216.800 juízes, servidores e parentes encontrou 3.438 movimentações suspeitas --apenas 1,6% do universo investigado.

Ora, é um dado que deveria ser comemorado. Na prática, a medida resultou num atestado de boa conduta, digamos assim, de 98,4% dos CPFs que passaram pelo escrutínio do Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras), órgão subordinado ao Ministério da Fazenda.

Mas pensam diferente a AMB (Associação dos Magistrados Brasileiros), a Anamatra (Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho) e a Ajufe (Associação dos Juízes Federais do Brasil). Essas entidades enxergaram a varredura como uma afronta à lei.

Esquisito.

A demonização dos juízes deve ser evitada. Os dados recomendam isso. Afinal, o levantamento do CNJ mapeou suspeitas a respeito de uma minoria. A corregedora do CNJ, Eliana Calmon, disse que boa parte dessas suspeitas poderá ser esclarecida com o exame detalhado caso a caso. Portanto, esse 1,6% tende a ficar menor.

Por que tanto barulho?

Porque o CNJ resolveu investigar peixes graúdos. Decidiu comprar briga com as cúpulas dos tribunais estaduais e com o presidente do STF, Cesar Peluso, que tem agido com um corporativismo que incomoda colegas seus do Supremo Tribunal Federal.

As entidades de classe da magistratura e o ministro Peluso não querem dar satisfações à opinião pública. Não enxergaram que o Brasil mudou. Não aceitam que a sociedade faça uma distinção entre o que é legal e o que é moralmente correto. Apelam ao formalismo jurídico, esquecendo-se de que o direito não é imutável. Por isso, não querem jogar luz sobre pagamentos milionários de auxílio-moradia dos anos 90.

Peluso e o ministro do STF Ricardo Lewandovski receberam esse benefício. Integrantes do Tribunal de Justiça de São Paulo e do STJ (Superior Tribunal de Justiça) também se encontram na mesma situação.

Nada mais justo, para usar a palavra precisa no caso, do que fornecer à sociedade uma explicação dos valores e dos motivos dos pagamentos.

O que a AMB, a Anamatra, a Ajufe e alguns ministros de tribunais superiores querem é usar um escudo legalista para deixar na sombra assuntos que merecem uma explicação política. Parece que vão perder essa batalha.

por Kennedy Alencar
transc. http://www1.folha.uol.com.br

FELIZ NATAL



Há mais, muito mais, para o Natal do que luz de vela e alegria; É o espírito de doce amizade que brilha todo o ano. É consideração e bondade, é a esperança renascida novamente, para paz, para entendimento, e para nossa benevolência.

Sprinters Cup, entrevista do Veterinário Adriano Quadros


ENTREVISTA COM O VETERINÁRIO ADRIANO QUADROS, TITULAR DO
HARAS SANTA TEREZA DO BOM RETIRO E COMANDANTE DA “SPRINTERS CUP”,
A MAIS NOVA PROMOÇÃO DO TURFE NACIONAL.



JT- O que é exatamente a Sprinters Cup?
AQ- É uma espécie de Breeders’ Cup da velocidade. Um festival de 7 grandes leilões em 2012 e 4 provas envolvendo os potros destes leilões no 1º semestre de 2013, tudo aberto a todos os criadores das Américas, e que oferecerá a maior premiação do continente: 1 milhão de reais.

JT- Quem são os responsáveis pela realização da Sprinters Cup?
AQ- Um grupo de criadores e proprietários ligados as provas da cancha reta está unindo forças para levar adiante este audacioso e inovador projeto. Os agropecuaristas Gabriel Lottici (Haras Nijú), Paulo Vargas Marinho (Haras J.G.), Lauro Begrow Filho (Haras Evany), João Carlos “Chico” Vendruscolo (Agropecuária São Carlos Ltda), Joicemar Piegas e Rony Carvalho (Haras Fazenda Capeaty), eu e a Agência TBS.

JT- Quais são os objetivos da Sprinters Cup?
AQ- Primeiramente estimular criadores, proprietários e profissionais através de 4 provas com as mais altas dotações já disputadas na América do Sul em provas de velocidade. Com a realização da 4ª e última prova, na grama e em São Paulo ou Rio, também pretendemos criar uma identificação maior entre o turfe da cancha reta e o de prado. Achamos que esta união fará ambos mais fortes. Finalmente, um projeto de marketing agressivo e em 3 idiomas buscará atrair compradores de outros países para os nossos 7 leilões anuais.

JT- Por que o folder da Sprinters Cup é em 3 idiomas?
AQ- Porque iremos divulgar os leilões e as corridas não apenas no Brasil, mas na Argentina, Uruguai, Chile, Paraguai e Bolívia (um forte mercado da raça Quarto de Milha e que começa a se interessar pelos PSIs de velocidade), nos Estados Unidos e Canadá, e em diversos outros países.

JT- Você acha que criadores de fora poderão participar da Sprinters Cup?
AQ- Sim, com certeza, bem como proprietários e profissionais também. Estive na Argentina este ano e quando expus o projeto, ainda que apenas verbalmente, os criadores e proprietários com que falei me disseram que tinham interesse em vender e comprar nestes leilões. Também nos fortalece o fato de termos associados na Sprinters Cup alguns dos maiores compradores do mercado de velocidade, ou seja: é um grande congraçamento deste segmento.

JT- Como funciona a Sprinters Cup?
AQ- Funciona da seguinte maneira: realizaremos ao longo de 2012 um total de 7 leilões, todos com a chancela “Sprinters Cup”. Dois deles (Sprint Sales em Carazinho e Berço dos Velocistas em Curitiba) já existem e são os maios famosos leilões de velocidade do Brasil, tendo vendido campeões de todas as pencas nacionais e ganhadores de Grupo 1. Os outros 5 leilões serão realizados em Tupanciretã, São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre e São Borja. Nossa meta é reunir 250 potros nestes 7 leilões, e como ainda nem lançamos todo o material da Sprinters Cup no mercado e já temos 147 inscrições, acredito que a Sprinters Cup será um grande sucesso.

JT- Em leilões do tipo “penca fechada” a inscrição geralmente não é barata. Quanto custa participar da Sprinters Cup?
AQ- Este é um dos nossos pontos fortes, mais um diferencial que temos. Desenvolvemos um projeto onde por apenas 1 mil reais de “added” o criador inscreve seu potro no Festival, ganha direito de participar de 1 ou mais leilões e de todas as 4 provas milionárias no ano seguinte. E com um detalhe: pela primeira vez na história das pencas o criador receberá um prêmio, e a bolsa ao criador na Sprinters Cup é simplesmente a mais alta da América do Sul: R$ 100.000,00, o mesmo valor aliás - 100 mil reais - que será destinado aos treinadores na Sprinters Cup, e que também é um recorde no continente.

JT- Como assim “de 1 ou mais leilões”?
AQ- Ah, sim: se o criador inscreve seu potro, por exemplo, em Carazinho, no Leilão Sprint Sales/Sprinters Cup em Fevereiro, que é o evento que abre a série, e o potro é defendido, ele pode reapresentar o mesmo potro em um ou mais dos outros 6 leilões Sprinters Cup que virão a seguir. E o potro já estará credenciado a disputar as 4 provas milionárias no ano seguinte. São até 7 chances de vender e com o credenciamento garantido o potro já entra no mercado apto a disputar 1 milhão de reais já na 1ª campanha aos 2 anos. Claro que isso atrairá todos os compradores.

JT- E o custo de added para o comprador?
AQ- O comprador pagará 3 mil reais de “added único”, também com direito de disputar todas as 4 provas com este único pagamento. Em termos de custo x benefício de “added”, não existe nada mais competitivo, nem na cancha reta nem no prado.

JT- Como será a divulgação da Sprinters Cup?
AQ- Nosso folder em Português, Inglês e Espanhol já está sendo distribuído em larga escala. Estamos produzindo um cartaz muito bonito que será distribuído em todas as canchas retas. O festival terá ampla divulgação na TV, sites e outros veículos, e também será muito bem trabalhado fora do Brasil. Um de nossos objetivos mais importantes é atrair compradores estrangeiros, esta é uma das razões pelas quais a TBS está ao nosso lado neste grande projeto.

JT- A Adena Springs, maior criador americano, está com vocês neste festival?
AQ- Sim, eles acreditaram no projeto que a TBS enviou e irão participar do patrocínio do marketing e da mídia da Sprinters Cup. É sensacional termos ao nosso lado um parceiro internacional do porte da Adena Springs, e ainda possivelmente teremos outros patrocinadores, inclusive uma multinacional que deverá poderá agregar uma bolsa extra às provas em 2013, tornando-as ainda mais expressivas.

JT- Em síntese, são 7 leilões e 4 provas?
AQ- Exato. Os leilões serão em Fevereiro, Abril, Maio, Junho, Julho, Setembro e Novembro de 2012, e as provas em Fevereiro, Abril, Junho e Setembro de 2013. As carreiras são denominadas Sprinters Cup Gold, Silver, Bronze e Diamond - esta última em 800 metros na grama, em São Paulo e/ou no Rio. Estes espaçamentos possibilitam ao criador planejar melhor onde deve colocar seus potros. Os mais bem-nascidos podem ser leiloados mais cedo, e os mais tardios, depois. Nós e a TBS inclusive poderemos orientar os vendedores que assim desejem, sugerindo em que praça e em que época deve ser melhor para vender cada potro. Assim como os custos e as taxas, tudo é bem transparente na Sprinters Cup.

JT- Como um criador deve fazer para participar dos eventos ou ter mais informações sobre a Sprinters Cup?
AQ- Como eu disse, todos os criadores serão muito bem-vindos à Sprinters Cup. Basta entrar em contato conosco ou com a agência TBS, que lhes serão prestadas todas as informações. Aproveito a oportunidade para agradecer o importante apoio e para deixar o convite aberto a todos os criadores que possuam produtos de velocidade da Geração 2010 e que queiram vendê-los ou apenas credenciá-los a fazer parte deste festival.

JT- Você disse “apenas credenciá-los”?
AQ- Sim. Alguns criadores que não queiram vender seus potros, ou mesmo proprietários que os compraram desmamados ou recriaram, também podem credenciar seus produtos para disputar as 4 provas milionárias, bastando apresentá-los num dos nossos leilões e quitar o “added”. Assim, mesmo potros reservados ou cujos donos queiram mantê-los em corrida poderão participar das provas, desde que sejam apresentados num dos Leilões Sprinters Cup.

Curitiba, ciclistas protestam contra “meia-faixa”


Um grupo de cicloativistas se reuniu ontem, no bairro Hauer, para protestar contra o erro cometido pela prefeitura de Curitiba na metragem da ciclofaixa da Ave­­nida Marechal Floriano Peixoto, entre o viaduto da Linha Verde e o terminal do Carmo. O evento foi convocado pelo site Bicicletada Curitiba.

A conclusão da obra deveria ter acontecido em novembro de 2010, mas começou a ser entregue na se­­mana passada. De acordo com o ativista Oscar Cidri, a promessa de faixas exclusivas para ciclistas é antiga. “Agora nos entregam uma ‘meia-faixa’ de 75 centímetros.”

Durante o trajeto entre o Shopping Cidade e o início da ciclofaixa, a reportagem da Gazeta do Povo pôde perceber a falta de segurança a que os ciclistas são ex­­postos. Não há sinalização adequada nas ruas e nem sempre os carros dão a vez para as bicicletas.

O projeto

Em 2008, quando o projeto foi anunciado, havia a previsão de criar vias exclusivas para bicicletas, nos dois sentidos da avenida, com 1,5 metro de largura cada uma. No entanto, a faixa entregue tem 75 centímetros. Com a faixa menor, não há possibilidade de ultrapassagem entre os ciclistas.

O Instituto de Pesquisa e Pla­­nejamento Urbano de Curitiba (Ippuc) re­­conheceu o erro e o atribuiu à Urbani­­zação de Curitiba S/A (Urbs), dizendo que serão feitos os reparos necessários, mas sem previsão para o iní­­cio da readequação. No en­­tanto, as faixas terão entre 1,2 e 1,3 metro.

transc. - http://www.gazetadopovo.com.br

REFLEXOS DO BENTO - 2011


Floreando, por Milton Lodi

O grande sucesso do BENTO-2011 foi uma natural conseqüência do trabalho da adequada Diretoria do Jockey Club do Rio Grande do Sul. A maioria dos detalhes, quase todos, foram favoráveis, fruto de competente empenho.

Um dos pontos fracos era um partidor obsoleto, quase imprestável, sem condições para um BENTO. Originariamente o Jockey Club Brasileiro tinha um grupo de três partidores, sendo dois de doze boxes cada e um de oito. Na Administração Fragoso Pires (de 1992 a 2000) em 1995, foram importados do Japão novos conjuntos, o que havia de melhor à época. Os antigos dois de doze foram doados ao Jockey Club de Campos e ao Jockey Club de São Vicente, ficando o de oito boxes como uma reserva.

No segundo trimestre de 2011, o Jockey Club Brasileiro comprou novo grupo de partidores, desta vez da Austrália, o que de melhor há no mundo. Então deu os dois japoneses de doze boxes, um para o Jockey Club do Paraná e outro para o Jockey Club do Rio Grande do Sul, colocando o japonês de oito lugares na pista diagonal para os habituais exercícios, principalmente, para os potros em iniciação. Os partidores australianos começaram a funcionar na semana seguinte à do G.P. Brasil, e o mais antigo de oito, o velho que havia ficando de reserva, já uma carcaça obsoleta e imprestável, foi desarmado. O desmonte da velha e imprestável carcaça foi objeto de infundadas críticas políticas.

O Jockey Club do Rio Grande do Sul recebeu o seu partidor japonês de doze boxes na quarta-feira da semana do BENTO, e de imediato, um trabalho intenso chefiado por Sérgio, o responsável pelo setor no Jockey Club Brasileiro, que acompanhou o partidor para sua montagem no Rio Grande do Sul. Em regime de urgência, o novo partidor japonês ficou pronto para funcionar. Na madrugada de domingo chegou a Porto Alegre o ótimo starter oficial do Jockey Club Brasileiro, convidado para colaborar naquela oportunidade com a competente starter oficial do Jockey Club do Rio Grande do Sul, a ex-jôqueta e professora dos jóqueis aprendizes Suzana Davis, a primeira das jôquetas brasileiras que obteve enorme sucesso.

Malaio, o starter do Jockey Club Brasileiro acompanhou todo o trabalho de Suzana Davis, colaborando com informações e sugestões para o melhor desempenho do novo aparelho. Malaio foi muito prestigiado pelo próprio presidente do Jockey Club do Rio Grande do Sul, em demonstrações do interesse e de apreço. É assim que funciona uma boa administração de um Jockey Club. Todas as partidas foram boas, e Suzana Davis conta agora com um partidor adequado.

Detalhe negativo foi o atraso que se verificou a partir do meio do programa. O BENTO marcado para as 18 horas só largou com 55 minutos de atraso e o último páreo com uma hora e meia. Nada justifica isso. O que pode ser explicado é no sentido de que houve um estrondoso sucesso financeiro e de público, muito maior do que era previsto, com muita gente por todos os lados. Houve ainda uma falta de sintonia entre o setor das corridas e o do social. Por exemplo, os competidores do BENTO ficaram aguardando perto do partidor por vários minutos, enquanto no Salão Amarelo havia o tal bonito concurso de elegância, que por sinal foi muito bonito. Nada deve impedir ou obstaculizar o desenrolar do programa de corridas. O concurso devia ter sido realizado em outro momento, que fosse entendido como o mais indicado.

Outro ponto negativo, que já vem de longa data, é o hábito de o público invadir a pista, principalmente, para participar das fotografias. O público tem que permanecer nas arquibancadas, e para as fotografias só os dirigentes do Clube para a entrega de prêmios, o proprietário e o criador, com suas famílias e o treinador, e só. A mania da invasão depõe contra a organização de evento, insinua uma ausência do setor administrativo, o que não é o caso da atual Diretoria.

Um detalhe que deveria procurar ser sanado é a poeira, em função da areia seca. Nem sempre é fácil molhar superficialmente a pista, requer um caminhão especial ou um sistema qualquer de irrigação, isso custa dinheiro, mas pelo que se viu no dia do BENTO-2011, não há nada que a Diretoria do Jockey Club do Rio Grande do Sul não consiga resolver. Foi um brilhante BENTO.

Uma curiosidade interessante está no fato de que os cariocas preferem prestigiar as corridas no Cristal, tendo que viajar mais de 1.600km até Porto Alegre, contra apenas 800 km até Curitiba, e os paulistas também preferem viajar com os seus animais cerca de 1.200km em vez de 400. Em parte, em função disso, os campos do BENTO e do PARANÁ são tão distintos em qualidade, não se trata das qualidades dos dois vencedores JECA, vencedor do PARANÁ, é bem melhor do que Stockholder, ganhador do BENTO, mas o padrão médio técnico dos concorrentes de cada uma dessas duas provas é muito diferente. No PARANÁ um ótimo cavalo contra perdedores e ganhadores comuns, no BENTO bons ganhadores e até com figurações em provas de grupo. O campo do BENTO foi muito melhor que o do PARANÁ.

O BENTO de 2011 foi bom e, certamente, o de 2012 será ainda melhor.

Parabéns ao Dr. José Vecchio Filho e aos seus diretores.

ADDED: Preparatórias para a 1ª etapa da Tríplice coroa (1º pagamento é dia 29/12)


OLYMPIC MESSAGE - Grande Prêmio Roger Guedon 2011

RESOLUÇÃO DA COMISSÃO DE CORRIDAS


a) Estabelecer que para o Grande Prêmio Roger Guedon – Grupo 3, a ser corrido no dia 14 de Janeiro de 2012 (1.600m-grama), o valor do "ADDED" a ser pago para os participantes da prova será de R$ 1.500,00 (Hum mil e quinhentos reais) por animal.

b) Estabelecer que para o Grande Prêmio José Buarque de Macedo – Grupo 3, a ser corrido no dia 15 de Janeiro de 2012 (1.600m-grama), o valor do "ADDED" a ser pago para os participantes da prova será de R$ 1.500,00 (Hum mil e quinhentos reais) por animal.



PARCELAS:

OS VALORES DE CADA PARCELA E RESPECTIVAS DATAS LIMITES DE PAGAMENTO, SÃO AS SEGUINTES:

a) Roger Guedon 29/ Dezembro ‑ R$ 450,00 06/ Janeiro ‑ R$ 1.050,00

b) José B. de Macedo 29/ Dezembro ‑ R$ 450,00 06/ Janeiro ‑ R$ 1.050,00




Os pagamentos acima mencionados poderão ser alterados conforme reza a Resolução constante do Boletim Oficial nº 139, de 14 de Dezembro de 2009

O pagamento deverá ser efetuado na conta bancária do Jockey Club Brasileiro no Banco Itaú (341) ‑ Agência: 8390 ‑ Conta corrente nº: 01500‑9

Para o caso de pagamento por DOC, o CNPJ do Jockey Club Brasileiro é 33.621.756 / 0001‑07.

Uma cópia do depósito deverá ser imediatamente enviada por fax para (021) 2511-4059 / 3534-9205 ou (021) 2274‑5247, indicando o proprietário e o nome do animal, sem o que, a inscrição do animal na prova não poderá ser considerada.

A confirmação do recebimento do fax poderá ser feita pelo telefone (021) 3534-9257.


A COMISSÃO DE CORRIDAS

AUTORIZA A DIVULGAÇÃO

Latinoamericano 2012


Much Better com Jorge Ricardo Bi Campeão do Grande Prêmio Associação Latino Americana de Jockeys Clubs, 1994 e 1996

JOCKEY CLUB BRASILEIRO
BOLETIM OFICIAL Nº 55 de 22 de DEZEMBRO de 2011
RESOLUÇÃO DA COMISSÃO DE CORRIDAS

O Jockey Club Brasileiro, como membro da ALAJC e H, tem o direito à participação de um animal, por sua indicação, no GP Associação Latinoamericana de Jockey Clubes e Hipódromos a ser realizado no Hipódromo de Palermo, Buenos Aires, Argentina, no dia 10 de março de 2012, na distância de 2.100m na areia. A bolsa da prova é de US$ 400.000,00, sendo US$ 240.000,00 ao primeiro colocado.

Existe a possibilidade da participação de um segundo animal que deve ser informada a ALAJC e H pelo JCB até o dia 30 de dezembro. A segunda vaga tem um custo de US$ 20.000 que deverá ser dividido entre os dois proprietários dos animais indicados pelo JCB.

Assim, o JCB solicita que os interessados em participar dessa prova se manifestem junto à Gerência do Turfe até o dia 29 de dezembro próximo quando deverá ser acertada a participação de um ou mais competidores.


A COMISSÃO DE CORRIDAS

AUTORIZA A DIVULGAÇÃO

Saúde Equina, por Tony Gusso

FRATURA DE MANDÍBULA

A mandíbula é o único osso móvel da cabeça do cavalo e está localizada na parte inferior como vemos na figura em vermelho.


Sua função está ligada diretamente a mastigação e fonética (relincho).

As fraturas completas ou incompletas de mandíbula ocorrem pelos traumas diretos como coices, pancadas e quedas, causando instabilidade na mastigação com mau alinhamento dos dentes e ossos, cheiro ruim e dificuldade na abertura e fechamento da boca com possível crepitação pela presença de fragmentos ósseos. Pode ocorrer também, caso a fratura esteja junto aos alvéolos dentários, a instabilidade do dente com sua queda.

O diagnóstico será realizado através de exame radiográfico para avaliação do tipo, tamanho e localização da fratura bem como as estruturas próximas acometidas.

Sabendo-se o grau de lesão, o tratamento será escolhido dentre algumas opções como o uso de pinos intramedulares e/ou placas, fixações pela pele, parafusos cirúrgicos, uso de fios de aço e resinas odontológicas para estabilidade da mordida e fechamento da boca.

Mais importante que o próprio procedimento cirúrgico é o pós operatório. Devemos poupar ao máximo a mandíbula oferendo alimentos mais fáceis de serem mastigados, evitando maior desconforto e dor ao animal. Também serão utilizados antibiótico terapia e anti-inflamatórios com muitos curativos diários para diminuir os riscos de infecção.

Consulte sempre o médico veterinário, somente ele poderá fazer um prognóstico preciso e manter a saúde do seu animal !!!

Dr. Tony Gusso - tonygusso@terra.com.br
Médico Veterinário Especialista em Clínica e Cirurgia de Equinos
Transc. Site Raia Leve

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

V.Nahid está confiante para as últimas reuniões de 2011


O hexacampeão da estatística de treinadores e terceiro colocado na Temporada 2011/2012, com 49 triunfos, Venâncio Nahid tem três inscrições para os dois últimos programas do ano no Hipódromo da Gávea. Com exclusividade, Venâncio falou ao site do JCB sobre a chance de seus pensionistas.

Na sexta-feira, 23 de dezembro, o treinador apresentará, na segunda carreira o castanho Urso Polar (Northern Afleet e Join Us, por Much Better), do Stud TNT. Depois, na sétima prova, a americana Baby Candy (Candy Rise e Wise Love, por Dixieland Band), criada por Michael P. Cataneo e de propriedade do Haras Figueira do Lago. Logo após as festas natalinas, no dia 26 de dezembro, segunda-feira, Venâncio inscreveu Half Step (Roundo Hill e Giant Size, por Bright Again), do Haras Doce Vale, na Prova Especial Reynato Sodré Borges, em 2.200 metros, na pista de areia.

“O Urso Polar é um potro muito bom que correu apenas uma vez na areia, em sua estreia, e largou frio, mas mesmo assim ainda conseguiu uma segunda colocação. Trabalha bem e o páreo é menos encorpado do que aqueles que ele vinha enfrentando. Portanto, minha confiança em seu êxito é total. A Baby Candy deve ter sua recente saída apagada. Ela se “bateu” durante a corrida e após a prova apresentava uma tosse constante. Volta preparada, a carreira anterior era um pouco mais forte e, nessa, conseguindo correr entre os ponteiros, como gosta, tem chance excelente. A Half Step já possui vitória na pista de areia, para cima do Urcath, que é um ótimo animal do Stud Yatasto, sua forma é das melhores e conto com uma performance das melhores dessa minha. Ou seja, são apenas três inscrições, porém todas com muitas possibilidades de vitória” finalizou o vitorioso e consagrado treinador.

por Fernando Lopes – foto: Davi Oliveira
transc. JCB

H.M.Oliveira tem oito montarias para sexta-feira na Gávea



O aprendiz Henrique Merenciano de Oliveira, aos 18 anos, nascido em Vassouras, e na EPT desde junho de 2009. é um dos mais queridos pelos alunos pelo seu jeito sempre irreverente. O popular “Vassourinha”, após uma queda em que sofreu uma fratura na clavícula, retornou às pistas e aos poucos vai recuperando seu espaço. Com 40 vitórias em sua carreira, Henrique nesta sexta-feira, 23 de dezembro, monta em oito dos onze páreos da reunião do Hipódromo da Gávea.

O aprendiz falou sobre a chance de seus pilotados e se mostrou otimista: “Na abertura a Trisqueira está em páreo duro. Em seguida, Verginale na última ganhou e não levou. O aumento de 300 metros no percurso vai ser bom e não acredito em derrota. Águia de Aço (3º Páreo) é veloz, mas no páreo tem uma penqueira (N.R. - Bem Alada) de quem falam maravilhas. Torno Subito (4º Páreo) é outro animal muito pronto de partida que pode sumir na frente e não parar. Secretária (5º Páreo) é uma égua que eu trabalho sempre, possui boas colocações e pode surpreender”.

Sem montarias no sexto é sétimo páreos, H.M.Oliveira monta nas quatro últimas carreiras e finalizou suas impressões: “Barbarian Runner (8º Páreo) pega prova dura, mas o treinador me deu a montaria dizendo que esperava ótima corrida e até mesmo a vitória. Taça de Vinho (9º Páreo) acredito que possa se colocar. Zag Zig (10º Páreo) ficou sem passagem na última e só por isso foi apenas o quarto colocado. Num percurso bom é uma surpresa possível. E no 11º páreo vou de Adriano Imperador, que vai ao claiming pela primeira vez, todavia o grande número de animais velozes pode atrapalhá-lo”.

Perguntado sobre qual seria sua melhor montaria, o jovem aprendiz não titubeou em escolher duas: “Verginale e Torno Subito, tenho outras boas, mas essas duas dificilmente perderão”.

por Fernando Lopes – foto: arquivo JCB

Guignoni também comenta suas inscrições



Atual líder da Estatística de Treinadores da Gávea e também da Clássica Nacional, Dulcino Guignoni possui boas inscrições para as últimas reuniões do ano no Hipódromo da Gávea.

Para a programação desta sexta-feira, o atual campeão do GP Brasil (G1), São Paulo (G1) e Bento Gonçalves (G1) possui duas possibilidades. No segundo páreo é o responsável pela apresentação de Chance Zero (Stud La Cicciolina) e no quinto de Clara Glory (Stud H&R):

“Chance Zero está misturada com os machos, o páreo é equilibrado, mas acredito em uma boa corrida. Espero uma colocação, mas a vitória não está totalmente descartada. Já Clara Glory está madura na turma e sempre chega neste claiming. Sem duvida é uma das minhas melhores inscrições.” Comentou.

Já na segunda, o treinador possui três oportunidades para folgar na estatística. No primeiro páreo, Certa Hora (Gabriela Flores Machado); na principal prova, Desejado Tide (Stud Alvarenga), e na sequência, sexto páreo, Netbook (Stud São José da Serra):

“Certa Hora vinha correndo na grama e agora encara a pista de areia. Ela está bem e pode ganhar, mas acredito em uma colocação. Desejado Tide ainda não confirmou o que espero dele. É um potro que trabalha muito bem, o tenho em alta conta. Dessa vez vamos experimentar os antolhos, ele está tinindo e deve ser respeitado. Quem quiser ganhar, terá que derrotá-lo. Já o Netbook é muito fiel, sempre corre bem. Pelo que vi, a força do páreo é o Jelousy, do Sampaio, acho que os dois vão decidir a parada.” Finalizou.

Por Celson Afonso – Foto: Gerson Martins
transc. Site JCB

JOCOSA - A Magnífica do Stud Jardim Botânico


A bela e raçuda Jocosa, com Luiz “homem-do-violino” Rigoni a bordo, é recebida pelo consagrado “turfman” Roberto Faria depois de laurear-se no “G.P. Outono” (09.04.1950), a 1ª Prova da Tríplice Coroa, no Hipódromo da Gávea.


Nascida no histórico Haras Bela Esperança (SP), em 1946, a zaino Jocosa (Seventh Wonder e Palmron, por Stayer) foi mais um dos rebentos gerados no estabelecimento de José Paulino Nogueira – tal como Garbosa Bruleur e Hamdam – a tornar-se líder absoluta de sua geração na Gávea.
Sua bela campanha traduziu-se em grande número de vitórias, quase todas nobres. Treinada por Claudemiro Pereira (Rio de Janeiro) e Francisco V. Navarro (Cidade Jardim), representou as sedas “encarnado e branco, em listras horizontais” do Stud Jardim Botânico até 1950, cujo sócio maior era o “turfman” Euvaldo Lodi; tendo passado integralmente para seu nome a contar de 1951, levando então sua farda “solferino e azul, em listras verticais”.
Recuperando inicialmente todas as suas vitórias, primeiramente na Gávea: 05.03.1949 (estreia) – 800m, sobre Irtaca e outras; 19.03.1949 – “Clássico Pereira Lima (1.200m), em 59”3/5, com Luiz Rigoni, sobre Irtaca, Móka e outras; 16.04.1949 – “Clássico Barão de Piracicaba” (1.200m), em 1’12”4/5, com Luiz Rigoni, sobre Irtaca, Cyclamen e outras; 28.05.1949 – “Clássico Luiz Alves de Almeida” (1.400m), em 1’25”3/5, com Luiz Rigoni, sobre Jutlandia, Tintureira e outras; 13.08.1949 – “Clássico Paulo Cezar” (1.600m), em 1’41”1/5, com Luiz Rigoni, sobre Mirapiara, Cyclamen e outras; 09.10.1949 – “G.P. Alfredo Santos” (2.000m), em 2’08”1/5, com Francisco Irigoyen, sobre Furiosa, Lys e outras; 16.10.1949 – “G.P. Linneo de Paula Machado” (Grande Criterium), em 2.000m (grama), na marca de 2’03”4/5, com Francisco Irigoyen, sobre Espantoso, Luar e outros; 28.03.1950 – “G.P. Henrique Possolo” (1.600m - GP), em 1’42”, com Luiz Rigoni, sobre Mirapiara, Lily, Lupina, Notícia e Sarah Bernhardt; 09.04.1950 – “G.P. Outono” (1ª Prova da Tríplice Coroa, em 1.600m (GÚ), no tempo de 1’38”2/5, com Luiz Rigoni, sobre Irresistível, Guaruman, La Flèche, Invictus, Impávido, Irrequieto, o gauchinho Carcel, Toropi, Mirapiara, Attacker, Nácar, Falindor e Campeador; 07.10.1950 – “Prêmio Cândido Egydio de Souza Aranha” (2.000m - GL), em 2’05”, com Cândido Moreno, sobre Cyclamen, Lentejoula, Helas, Altamira e Notícia; 26.11.1950 – “G.P. Mariano Procópio” (2.000m - GP), em 2’09”4/5, com Cândido Moreno, sobre La Flèche, Cojuba e Lentejoula; 22.04.1951 – “G.P. Gervásio Seabra” (1.600m - GP), em 1’42”2/5, com Luiz Rigoni, sobre Loretta, Fairplay, Honolulu, Manguari, Gulfstream e Mon Talisman; 31.05.1952 – Handicap Especial Numa do Rego Macedo (1.400m - AL), em 1’26”3/5, com Luiz Rigoni, sobre Camaleão, Lover’s Moon, Toribio, Espumoso, Punitaqui, Bacon, La Coruña, Tirolés e El Tigre. Em Cidade Jardim, somou mais dois êxitos em rápida gira: 08.04.1951 – “Prêmio Velocidade” (1.000m - GÓ), em 59”8/10, com René Zamudio, empatada com a égua argentina Easy Money, à frente de Cascade, Amy, Tarentaise, La Flèche e a gauchinha Alceste; 06.05.1951 – “G.P. SÃO PAULO” (3.000m - GÓ), em 3’08”, com Olavo Rosa, sobre Faaimbé, Quejido, Pewter Platter, Darwin, Delfox, Ínclito, Robal, Master Robin e Torpedo.
Suas mais destacadas colocações na Gávea foram: 2º para Furiosa (Clássico Francisco Vilella de Paula Machado - Criterium de Potrancas - 1.600m - grama), quando perdeu sua invencibilidade, em 1949; 4º para La Flèche (G.P. Inaugural - 1.000m - GL), 3º para La Flèche (G.P. Cordeiro da Graça - 1.600m - GÚ), 3º para Cyclamen (G.P. Marciano de Aguiar Moreira - 2.400m - GL), 3º para Tirolesa (G.P. Diana - 2.400m - GP) e 2º para Fairplay (G.P. Consagração - 2.000m - GP), todas em 1950; 2º para Manguari (G.P. Presidente Vargas - 2.000m - GM), 2º para Tirolesa (G.P. Onze de Julho - 1.600m - GL), 2º para Tirolesa (G.P. Duque de Caxias - 2.000m - GL) e 3º para a mesma Tirolesa (G.P. Diana - 2.400m - GL), estas em 1951; 4º para Shahpur (Handicap Especial Luiz de Suckow - 1.600m - AP), 2º para Retouche (G.P. Onze de Julho - 1.600m - GL), 2º para Duty (G.P. Duque de Caxias - 2.000m - GÚ) e finalmente 4º para Platina (G.P. Diana - 2.400m - GL), já em 1952. No Hipódromo Paulistano foram duas as colocações de Jocosa: 2º para Furiosa (G.P. Diana - 2.000m - GP), em 1949; 2º para La Flèche (Prêmio Remonta e Veterinária do Exército - 1.000m - GB), em 1951.
Está resumida a ficha da ótima Jocosa, uma das melhores éguas do turfe nacional em todos os tempos, por nós alcunhada como “a Magnífica”. Ela merece! Na reprodução, Jocosa foi “mare” bastante fértil no Haras Ipiranga (SP), tendo como filhos mais conhecidos Bergerac (Flamboyant de Fresnay), Citadelle (Fairy King), Dalila (Manguari), Elaine (Kameran Khan) – mãe do bonito King Sun (Flamboyant de Fresney) – e Fiorellina (Four Hills).

por Marco A. de Oliveira
transc. Site Jornal do Turfe

Carazinho, Rocket Alado deu Show no Grande Prêmio Natal 2011


GP de Natal (Final).

Carazinho, Rocket Alado deu Show no Grande Prêmio Natal 2011

Leonardo Reis: ‘Fula não perde!’


Atravessando um dos melhores momentos de sua carreira, o treinador Leonardo José dos Reis será o responsável pela apresentação da corredora Fula na Prova Especial Raphael de Souza Paiva, uma das melhores carreiras do fim de semana:

“Acho que a Fula não perde. O páreo está bom, ela está bem montada e vai correr com Lasix pela primeira vez. Inclusive já venceu a maioria dessas adversárias em outras oportunidades. Uma vez perdeu para a égua do Jesse James, Vague Nouvelle, mas houve muita briga na frente. Agora vou pedir para o Jorge Leme vir de mais para mais. Sei que não existe barbada em corrida de cavalo, mas ela está tinindo e dificilmente irá deixar a vitória escapar.” Comentou o treinador.

Americana criada por Bluestone Farms LLC, a filha de Silver Train e Golden Reputash, por Formal Gold, foi importada pelo tradicional Haras Nacional, para quem venceu três carreiras, todas na areia, em seis atuações.

Por Celson Afonso – Foto: Gerson Martins

Na foto acima, Leonardo Reis com sua esposa e seu filho, Erika e Lucas Reis

Nos bastidores da Gávea



1 - O jóquei Dalto Duarte, atualmente segundo colocado a apenas duas vitórias atrás de V.Borges, está indo para o Rio Grande do Sul visitar a família e passar as festas de fim de ano, repetindo o feito do ano passado quando venceu as estatísticas, superstição ou não, pode dar certo.

2 - Esse final de semana estreará na Gávea uma égua Formula 1, muito conhecida na reta chamada BEM ALADA, já estreará forçando turma, olho no painel.

3 - Nesse final de semana o jóquei M.MAZINI estará bem montado e poderá desencabular, segundo ele mesmo diz, “essa semana é a dele”.

4 - O treinador Darci Minetto está em Porto Alegre, também foi passar o Natal com familiares e também ver alguns animais no Sul.

5 - Os animais AYE LAD e STOCKHOLDER, ambos de propriedade da Coudelaria Barcelona de LUIZ MONTEIRO, preparados por D.Guignoni, não mais irão ao Uruguai e ficarão no Brasil onde seguirão campanha na Cidade Maravilhosa, alguém se habilita a enfrentá-los?

6 - O excelente potro TIFF, de propriedade do Haras Arroio Butiá, e preparo de I.F.Souza, está se recuperando bem após cirurgia, devendo voltar às pistas em breve.

7 - Chegaram à Gávea oriundos do sul:

EARLY ACTION para Manoel Renato Lopes
BIRD WINNER para José Antonio Lopes
SAVE THE DATE com campanha em SP e
LITORAL-AZUL testado na reta em são Borja/RS, ficarão aos cuidados de A.R.SILVA, ambos de propriedade do Stud Gata da Serra.

8 - Piece Me Ov, do Stud Alvarenga, ganhou a prova especial, mesmo com polêmica e reclamações num belo mano a mano entre V.Borges e M. Mazini, vantagem para V.Borges nos metros finais. Ótimo preparo de J.C.SAMPAIO e equipe .

9 - Fair Class do Stud Rafael Salomão, preparada pelo jovem promissor LUCAS ELLER, mostrou ser a égua das pules tentadoras, ótimo direção do jóquei M.Reis, que soube aproveitar a oportunidade.

10 - A.CORREA, popular TAMPINHA, também vem tendo bastante êxito nas suas montarias, nesse final de semana ganhou linda corrida para o Stud Palurape com a égua Born to Win, que foi comprada há dois anos pelo veterinário Alexandre Dornelles e Adriano Lobo no leilão de potros do Haras Girassóis. Ela permanece invicta na areia num preparo nota 10 de Osmar Loezer.

11 - Ótimo duelo entre Ximburé (PALURAPE) e Grape Majori (VALBOM). Duelaram a reta toda e vantagem para o defensor do Stud Palurape, mas acredito que teremos em breve uma revanche na pista de grama. Segundo o treinador de Grape Marjori, C.OLIVEIRA, seu cavalo rende muito mais na grama.

12 - Ficaremos sem corridas na virada do ano de 2012, mas desejo desde já muitas felicidades e ótima entrada de ano novo para todos os treinadores, turfistas, proprietários, cavalariços, veterinários e todos que trabalham no Turfe. Que em 2012 vença o turfe brasileiro.

13 - Marcelle Martins no dia 21/12 completou 18 anos e não poderia ser melhor a fase da garotinha da Gávea, que vem ganhando e se destacando. Nas duas ultimas semanas ganhou 18 páreos montando 51 deles, mantendo um aproveitamento excelente. Continue assim, felicidades!

14 - O jóquei ELISSANDO COSTA, que não monta na Gávea há anos, desde que foi suspenso com o cavalo GORINO, deseja voltar a trabalhar como jóquei, pois está com 50 kg e com saudades do turfe carioca, em breve entrevista inédita com ele, aguardem!

por Leandro Mancuso

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Mulher pisoteada por soldados marca volta do terror ao Cairo


Momento em que um soldado pisa no peito da manifestante: imagem símbolo da volta do terror à praça Tahrir


Uma foto de uma manifestante egípcia sendo agredida pelas forças policiais/bandidos se tornou um símbolo da volta do terror às ruas do Cairo. A imagem mostra a mulher sendo chutada e pisoteada após ser agredida por soldados durante os distúrbios de ontem, o segundo dia de confrontos desde o reinício das revoltas na praça Tahrir, ganhando grande repercussão na internet. Ao menos 10 pessoas morreram nos últimos três dias na capital egípcia.

As cenas são chocantes. Os homens batem covardemente. Um deles pisa com força no peito da manifestante. E, como destaca a versão online da The Atlantic Magazine, há algo especialmente bárbaro em relação a essa imagem no mundo árabe: nesses países, o tabu da violência contra mulheres desarmadas é muito forte. Apesar disso, a cena de três soldados batendo em uma mulher indefesa com golpes de cassetetes, socos e até as botas ainda não é a parte mais provocativa. O fato de esses homens terem puxado a sua vestimenta até acima de sua cabeça, expondo o abdômen e peito é, no Egito, uma profunda humilhação sexual.

E há certa horrível ironia sobre o uso da vestimenta, a "abaya", um símbolo de modéstia e piedade, para cobrir-lhe o rosto e arrastá-la pela rua. Mesmo que talvez não tenha sido intencional, isso não deixará de ser notado pelos olhos dos egípcios. O vídeo (http://bit.ly/t2Z8AE) e as fotos que mostram a agressão à manifestante foram amplamente divulgados em sites como o Facebook e o Twitter. Entretanto, não há informações confirmadas sobre o que aconteceu com a mulher - a gravação disponível na web corta após o momento em que um dos soldados que espancavam a vítima cobre o corpo dela com o véu.

Foto: Reuters
postado por - http://noticias.terra.com.br

Russia, manifestação contra fraude eleitoral


Manifestação contra fraude eleitoral termina com quase 600 detidos em Moscou
Opositores dizem que resultados foram falsificados a favor da coalizão Rússia Unida

Quase 600 pessoas foram detidas na noite desta terça-feira (6) no centro de Moscou por participarem de uma manifestação para denunciar fraudes nas eleições parlamentares do último domingo (4), quando a coalizão governista Rússia Unida saiu vencedora, informou uma fonte policial.



No total, foram detidas 569 pessoas, disse um funcionário da polícia à agência Interfax. Segundo a fonte, no centro de Moscou se concentraram cerca de 2.000 pessoas que promoveram um comício não pactuado com as autoridades para debater os resultados das eleições à Duma (a Câmara dos Deputados do Parlamento russo).

Anteriormente, o escritório do Ministério do Interior da capital russa tinha informado que 300 pessoas haviam sido detidas na manifestação, a segunda desde a segunda-feira, quando foram anunciados os resultados das eleições. Diante das manifestações, as autoridades reforçaram as medidas de segurança com a incorporação de efetivos das tropas do Ministério do Interior aos trabalhos de vigilância.

Na ação de protesto desta terça foram detidos 45 ativistas da Outra Rússia, partido opositor radical sem registro legal, declarou à Interfax o dirigente do grupo, Alexei Averin. Ele indicou que o líder da Outra Rússia, o escritor Eduard Limonov, também foi detido, mas acabou posto em liberdade horas depois.

Todos os setores opositores foram unânimes ao denunciar graves irregularidades no pleito de domingo. Gennady Ziuganov, líder do Partido Comunista, a segunda formação mais votada, denunciou que os resultados do pleito foram falsificados para favorecer a Rússia Unida. Segundo Ziuganov, o governo chegou a somar até 15% mais de votos através de fraudes.

POR Kirill Kudryavtsev/AFP
http://noticias.r7.com

Maestro Fritz vence o GP Natal-Aperitivo corrido em Carazinho


Mastro Fritz vence o GP Natal-Aperitivo corrido em Carazinho

Ricardo chega às 11.400 vitórias


Ricardo: lenda viva do turfe nacional

A quebra de recordes e números impressionantes são uma constante na carreira de Jorge Ricardo. Não é à toa que o piloto é reconhecido, até mesmo, pelo público leigo, que apesar de não ter conexão com o turfe sabe – e muito bem – quem é ele. E na reunião promovida ontem, em Palermo, Ricardinho voltou a fazer história.

Quando o perdedor Sigfried Dan cruzou o disco de chegada em primeiro, na quinta prova do dia, Ricardo chegou à incrível marca de 11.400 vitórias. Desde Taim, em 1976, com quem Ricardo obteve a sua primeira vitória, até o citado Sigfried Dan, o bridão construiu uma belíssima história no esporte, colocando-o como um dos nomes mais importantes para a difusão das corridas de cavalo na América do Sul.

Na mesma jornada, Ricardo venceu ainda outras duas provas: com Carismático Dan, no nono páreo, e Insospechado na décima primeira prova. Deste modo, o piloto passa a contabilizar 11.402 êxitos, apenas 27 a menos que Russel Baze, atualmente o detentor do recorde mundial.


por Victor Corrêa
Transc. Site Raia Leve

Criança desaparecida ( Missing)


Criança desaparecida no Paraná mobiliza internautas no Facebook
Janaina Garcia
Do UOL Notícias, em São Paulo Comente
Cartaz de criança desaparecida no Paraná: caso mobilizou internautas
O desaparecimento de uma menina de nove anos no interior do Paraná mobiliza já há uma semana internautas que, no Facebook, vêm divulgando a foto e as informações que auxiliem a polícia a identificar o paradeiro da criança.

O caso foi registrado em Cambé, na região de Londrina (379 km de Curitiba), no jardim Ana Elisa 3, periferia. Segundo os familiares, Joseane Pereira de Moraes, 9, estava na festa de uma igreja do bairro quando foi vista pela última vez, por conhecidos, no penúltimo sábado (3).

De acordo com o irmão mais velho da menina, Diego Moraes de Oliveira, ela havia saído para brincar, entre as 16h e 17h, em uma praça do bairro. De lá, ainda nas proximidades, seguiu para a igreja. “Alguns conhecidos nos disseram ter visto ela entrar com duas mulheres em um carro”, disse o jovem. “Nossa família está desesperada, mas tem esperanças”, completou.

A assessoria de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Paraná informou que policiais do Sicride (Serviço de Investigação de Crianças Desaparecidas) estão em Cambé para investigar o caso. Não há informações sobre suspeitos.

Em todo o Paraná, segundo a secretaria, o serviço apura o desaparecimento de 23 crianças. Entre as orientações do serviço em casos do tipo estão o comunicado imediato à polícia --ainda que, em tese, não exista um prazo para isso --e o aviso a amigos e parentes, o mais rápido possível, para onde a criança possa se dirigir. Fotos também auxiliam nos trabalhos de investigação, bem como a descrição de roupas e características físicas

Almejado Quic com M "Kinho" Sampaio é o Campeão do GP de Ponta Porã



Almejado Quic com M "Kinho" Sampaio é o Campeão do GP de Ponta Porã

TURFE PERNAMBUCANO: CLIP FINAL DO ANO. JOCKEY CLUB DE PERNAMBUCO 2011....

TURFE PERNAMBUCANO: CLIP FINAL DO ANO. JOCKEY CLUB DE PERNAMBUCO 2011....: Na última corrida do ano, gravamos algumas imagens dos bastidores e da movimentação da tarde no Jockey.   Com a colaboração de alguns profis...

Madalena, resultados do Ultimo Domingo, 18/12


Bentley vence com o muito prejudicado Tatamovitch em segundo e Morcote
em terceiro.


1º páreo 1.300 metros prêmio Manuel de Barros Santos
1º Tem Virtude A.Paiva ap-2
2º All-Round Depiguá W.Gomes ap-3
3º Faire Tale F.E.Souza
4º Ei Você V.S.Paiva ap-3
5º Dayoflight – Retirado por ter forçado a partida.
Vencedor (1) R$ 1.60 dupla (15) R$ 3.70. Tempo 86.s

2º páreo 1000 metros prêmio Gilson Allain Teixeira
1º Gaúcho Man V.S.Paiva ap-3
2º Cheers F.E.Souza
3º Tric Six A.Paiva ap-2
4º Hurrican Jons W.Gomes ap-3
5- Histrion Secret A.Maciel ap-3
Vencedor (2) R$ 2.00 dupla (24) R$ 12.60. Tempo 63.s

3º páreo 1.300 metros prêmio Marco Sire Cortez
1º No American J.Júlio
2º Zone Rouge A.Maciel ap-3
3º Nochero A.Paiva ap-2
4º Untal F.Benone
5º Skaramuska J.Lima ap-4
6º Effuse M.Silva
Vencedor (6) R$.2.50 dupla (65) R$. 9.00 tempo 86.s

4º páreo 1.300 metros prêmio Ricador Goday
1º Udaloi da Faxina M.Silva
2º Key Board A.Paiva ap-2
3º Sentimento F.Davidson
4º Afilhado do Sissi F.Benone
5º Thignon Goldo V.S.Paiva ap-3
Vencedor ( 5 ) R$. 5.40 dupla ( 52 ) R$ 110.40 tempo 84.s

5º páreo 1.300 metros prêmio Sérgio Magalhães / Clovis Peixoto
1º Fontecchio V.S.Paiva ap-3
2º Season Thunder W.Gomes ap-3
3º Burilado A.Maciel ap-3
4º Tettore F.Anderson *
5º Don Lopes A.Paiva ap-2
* Tettore, desclassificado para a 4ª colocação.
Vencedor (2) R$ 1.90 dupla (24) R$ tempo 83.9s


6º páreo – 1.500 metros prêmio Ricardo Martins Pereira
1º Nunca Nesse País F.Davidson
2º Bobby Neblina A.Paiva ap-2
3º Xipão M.Silva
4º Personalidade W.Gomes ap-3
5º Ilmar F.E.Souza
Vencedor (4) R$ 1.90 dupla (42) R$ 6.50 tempo 98.2s

7º páreo 1.100 metros– prêmio Paulo Pragana Paiva
1º Super Flash V.S.Paiva ap-3
2º Voo Solo A.Maciel ap-3
3º Black Dragon M.Silva
4º Vuft W.Gomes ap-3
5º Alto Paraná F.E.Souza
Vencedor (2) R$. 3.10 dupla (25) 4.00 R$ tempo
69.2s

8 páreo 1.400 metros prêmio Paulo Araújo Pereira
1º Do You Mind F.Davidson
2º Bizão Negro A.Maciel ap-3
3º Dia Sonhado A.paiva ap-2
4ºUnder Atlantic F.Anderson
5
º Senhor Kirov F.Benone
Vencedor ( 3) R$ dupla (31 ) R$ tempo
9º páreo 2000 metros Clássico Jockey Club de Pernambuco
1º Brentley F.Sales
2º Tatamovitch F.Anderson
3º Morcote V.S.Piava
4º Amigo Gaúcho F.Benone
5º Starman J.Julio
6º Zucco M.Silva
7º Tango Arrabalero F.Davidson
8º Ferreiros F.E.Souza

Vencedor (3) R$ 7.60 Dupla (34 ) R$ 19.80 tempo 133.5s
Na primeira passagem no espelho, Amigo Gaúcho lidera com
com Brentley por fora correndo na quinta colocação.

transc. http://www.turfepernambucano.blogspot.com





Nos bastidores do Cristal


1 - Hoje, quinta-feira, o maior atrativo no Hipódromo do Cristal será o OPEN BETTING de Natal com dotação mínima de R$ 20.000,00 (vinte mil reais).

2 - O destaque das corridas hoje é o Clássico Nantal, onde a égua EU TE AMO , correrá com a farda de SAYÃO LOBATO, em homenagem ao criador da égua que sem sombra de dúvidas merece muito mais que isso, com certeza a comunidade turfística gaucha já esta com saudades.

3 - O Hipódromo do Cristal deu aumento a todos os funcionários, e inclusive fez uma bela festa de final de ano aos profissionais. Que isso sirva de exemplo a outros hipódromos, pois é possível fazer a coisa certa. Parabéns DR.JUCA VECCHIO FILHO, Presidente do JCRGS, e demais diretores que estão fazendo um brilhante mandato, pagando em dia os prêmios e assim aumentando o número de cavalos no Hipódromo.

4 - Já estão aparecendo os potros de dois anos que correm muito, os boatos no Cristal são enormes, pois existem craques em várias cocheiras filhos de AMIGONI, DODGE, TIGER HEART entre outros... tem até uma potranca filha de True Confidence que assombra nos matinais.

5 - No ultimo final de semana o presidente JUCA VECCHIO FILHO esteve presente na festa do GP Santa Maria, prestigiando assim uma grande festa no interior do estado.

6 - Comentários políticos e fortes boatos dizem que se Juca Vecchio Filho não for candidato a reeleição, existe a possibilidade do Dr. Flavio Obino Filho se candidatar, ao menos ambos tem algo em comum, são ótimos advogados.

7 - O cavalo POLAKINHO, de Sergio Decamilis e Xandy Decamillis, possui várias vitórias em Pelotas, interior do estado, correrá o segundo páreo de hoje e seu destino deverá ser o Hipódromo da Gávea. O animal possui sete anos e deverá pegar a turma de uma vitória no Rio.

8 - Começou as fumaças nos matinais, as máquinas para o Turfe Gaúcho já estão começando a ligar as turbinas... o turfe gaucho desse ano promete, desta vez acho que poderia haver uma parceria e fazer o simulcasting ao vivo do turfe gaucho para todo Brasil, assim tornaria mais emocionante... talvez com apostas?

9 - O cavalo CONCORDE NEWS está voltando para o Rio Grande do Sul, o exímio penqueiro que ganhou suas corridinhas na Gávea, deverá voltar à cancha reta em breve.

por Leandro Mancuso

Corrida de Cavalos

Cristal, comentários e indicações para esta quinta



1º The Falcon esta maduro na parceria e pode deixar a turma de perdedores. Tílburi começa algo falado e deve ser analisado no cânter. Silver Arrow na última foi prejudicado pela grama molhada e agora pode vencer. Olho vivo em Sol de Fevereiro que quando atuou na grama chegou próximo dos ponteiros.

GRAMA: THE FALCON -TÍLBURI (4-3) SILVER ARROW – SOL DE FEVEREIRO

AREIA: THE FALCON -TÍLBURI (4-3) SILVER ARROW – SOL DE FEVEREIRO

2º Polakinho tem boas chances de fazer um pau a pau. Shintori retorna em turma camarada e surge como forte rival. Mestre Curinga, largando junto, é grande inimigo. Right Shot foi bem na estreia e agora é candidato à vitória. Quartier Italiano já atuou em turmas mais fortes e aqui pode vencer. Cuidado com Hinojo que parece voltar melhorado.

POLAKINHO – SHINTORI (4-1)MESTRE CURINGA – RIGHT SHOT

3º Dom Steel retorna em turma do seu agrado e tem tudo para vencer. Salva Vidas e Heap, aparentemente, são os maiores rivais do favorito. Sampa City, Escaler e Nicholson são opções aos que procuram por pule boa.

DOM STEEL – SALVA VIDAS (2-4) HEAP – SAMPA CITY

4º Ungaro é dotada de boa velocidade e pode fazer um salto a salto. Noite Sulina deu uma refrescada e volta em condições de lutar pela vitória. Lanaudíère andava enfrentando tropas mais fortes e aqui merece respeito. Desejada Tiger foi bem entre os machos e aqui pode até conquistar o lugar mais alto do placar. Dança do Sol pode tirar proveito da possível briga na frente para surpreender no final. Viper Lady e Linda Vigilante nas trifetas.

GRAMA: UNGARO – NOITE SULINA (4-1) LANAUDÍÈRE – DESEJADA TIGER

AREIA: UNGARO – NOITE SULINA (4-1) DESEJADA TIGER VIPER LADY

5º Spymaster é tido em boa conta e surge como principal nome do páreo. Fort’inter e Unomaggio começam em turma que não assusta e tanto um quanto o outro pode debutar com vitória. Vikinco e Um Artista são azares viáveis.

SPYMASTER –FORT’INTER(2-1)UNOMAGGIO VIKINCO

6º Acreditamos que, no gramado, Bala Mortal só vai parar depois do espelho. Tina Win fez ótima atuação no gramado e se credencia como postulante a vitória. Far Lady terá prova favorável e também pode vencer. Lady itapitocaí , Musa da Luz e Fly Legs foram apostadas na atuação de estreia e agora, mais aguerridas, merecem certo respeito. Ultranza e Hora Turca são éguas problemáticas mas que podem surpreender.

GRAMA: BALA MORTAL TINA WIN (3-4) FAR LADY – LADY ITAPITOCAÍ

AREIA: MUSA DA LUZ – HORA TURCA (5-6) BALA MORTAL - ULTRANZA

7º Casão do Sul larga pelo caminho mais curto e contará com nosso voto. Red Clow retorna voando de Pelotas e surge como inimigo de vulto. Up There, mesmo dando vantagem na partida, foi bem e agora pode vencer. Legge e Thor Bravo também são postulantes ao topo do placar. Os demais podem engordar as trifetas.

CASÃO DO SUL _ RED CLOW (1-4) _ UP THERE _ LEGGE

8º Complicada a abertura do open betting de natal. Vamos optar pela indicação de Que Coquetel, que ainda não confirmou seus bons floreios. Sun World é outra que é tida como diferenciada e ainda não mostrou nada demais. Calu Emotions fez estreia razoável e agora já pode até sonhar com a vitória. Lady Jack na última teve problemas logo após a largada e desta feita é postulante ao topo do placar. As estreantes Big Ika e Abela Fighter são algo faladas e merecem uma atenção especial no momento do cânter. Lady Vivi é artigo de fé. Adrenalina pode ser a bomba da reunião. Fear No More pode engordar as quadrifetas.

GRAMA: QUE COQUETEL – SUN WORLD (4-3) CALU EMOTIONS –LADY JACK

AREIA: QUE COQUETEL – LADY JACK (4-7) CALU EMOTIONS – SUN WORLD

9º Eu Te Amo retorna para a turma das femeas e aqui é o nome a ser batido. Viola de Prata, além de ser boa corredora, leva vantagem no peso e pode desbancar a favorita. Quill Famous no final certamente estará entre as primeiras. Indiana do Ipê é outra que costuma se apresentar no final e deve ser respeitada. Hello Jack, Expert Queen, Fazendo A Festa e Vampata podem complicar o “pife” no open betting.

EU TE AMO VIOLA DE PRATA (8-7) QUILL FAMOUS – INDIANA DO IPÊ

10º Forte Emergencial venceu em marca recomendável e pode se manter invicto. Mestre Brigador anda correndo uma enormidade e surge como forte rival. Del Cris tem se mostrado bom potro e merece muito respeito. Pique Reto costuma atropelar com apetite e pode chegar em tempo de superar os favoritos. Apolo Jet retorna para a pista de areia aonde venceu em ótima marca. Nica Bell, mesmo entre os machos, pode surpreender. Arimano e Miss Outlaw podem estufar as trifetas.

FORTE EMERGENCIAL – MESTRE BRIGADOR (8-6) DEL CRIS – PIQUE RETO

Endoscopia respiratória em cavalos atletas


Matéria Especial - A importância da endoscopia respiratória em cavalos atletas


Os distúrbios do sistema respiratório ocupam o segundo lugar, atrás dos distúrbios do sistema músculo-esquelético, na limitação do desempenho atlético dos equinos. Ocorrem grandes perdas econômicas quando os programas de treinamento de equinos são interrompidos em razão de enfermidades respiratórias. A detecção precoce de problemas respiratórios é essencial para o rápido retorno dos animais de corrida ao treinamento.

As enfermidades das vias aéreas nos cavalos são muito comuns, sendo fator limitante no exercício do cavalo atleta. Existem relatos de que as doenças respiratórias foram identificadas em cerca de 42% dos cavalos atletas que apresentavam queda no desempenho.






A endoscopia é uma ferramenta muito útil na avaliação do trato respiratório dos equinos. O exame endoscópico tornou-se rotina no cavalo atleta nos últimos tempos. Sua utilização auxilia na determinação da origem de sons respiratórios anormais que acompanham, por exemplo: a Hemiplegia Laríngea, o Deslocamento Dorsal do Palato Mole (foto1), a Hiperplasia Folicular Linfóide e o Aprisionamento da Prega Aritenoepiglótica.

Estes achados endoscópicos são clinicamente comuns, facilmente diagnosticados e podem ser a justificativa para um baixo desempenho do cavalo. O exame endoscópico auxilia ainda na visualização de secreções presentes na traqueia, assim como sangue no caso de Hemorragia Pulmonar Induzida pelo Exercício (HPIE) (foto 2). O exame clínico do trato respiratório, juntamente com os achados endoscópicos, constitui uma ferramenta importante no diagnóstico de enfermidades respiratórias.

Durante a última década, as pesquisas em cavalos atletas mostram grandes e crescentes evidências de que o sistema respiratório pode ser um fator limitante para um máximo desempenho, mesmo nos animais sadios. Portanto, qualquer distúrbio mesmo que subclínico ou moderado pode, significativamente, desequilibrar o metabolismo aeróbico do cavalo, diminuindo muito seu desempenho atlético.

A importância hoje da endoscopia no meio esportivo equestre torna o diagnóstico, bem como o tratamento das possíveis enfermidades, mais precoce e eficaz, reduzindo, desta forma, gastos no tratamento das doenças respiratórias e auxiliando, também, na definição dos prognósticos destas mesmas enfermidades.



por Juliana Nabuco Otaka
CRMV-RJ 8732
transc. Site JCB

Nos bastidores de Cidade Jardim


1 - A craque Alta Vista (Amigoni), criação do Haras Cifra e propriedade do Stud Galope já possui novo compromisso agendado. A próxima atuação da castanha se dará no Grande Prêmio 25 de Janeiro, em 2000 metros na pista de areia de Cidade Jardim.

2 - Durante a domingueira em Cidade Jardim, caiu uma chuva tecnicamente forte, e como já está virando costume, a energia caiu. Agora toda vez que cai uma chuva mais forte no hipódromo paulistano, a chance de “acabar” a energia é grande.

3 - Também durante a domingueira paulistana, mais exatamente no último páreo, tivemos um problema com o sistema de apostas no hipódromo que deixou os apostadores sem a possibilidade de apostarem. Mas logo após cerca de 3 minutos o problema foi resolvido e a comissão deu minutos extras para os apostadores realizarem as suas respectivas apostas.

4 - Como já citado anteriormente o Jóquei F. Leandro, que sofreu um contratempo na sabatina de Cidade Jardim, já foi operado no Hospital São Luiz e passa bem. O bridão ainda deverá passar por mais uma cirurgia e deverá ficar pelo menos seis meses afastado das pistas.

5 - O excelente velocista Berlino Di Tiger (Tiger Heart), já retornou aos seus devidos trabalhos matinais, e logo menos já deverá ser inscrito para atuar.

6 - Outro animal que também está voltando de bom tempo parado, é o ganhador de Grupo 1, Gallahad (Hard Buck).

7 - Depois de muito tempo de espera o Stud Nicholas e Enrico Jarussi, que também é criador pelo Stud Le Masque, conseguiu a sua primeira foto da vitória. Parabéns e que venham outras!

8 - O Fantasma de Cidade Jardim, João Moreira, abrilhantou ainda mais a festa de final de ano no Brasil, com a vitória de seu conduzido Jéca (Inexplicable).

9 - Nas estatísticas de Jóquei o F.Leandro está empatado com o V. Leal. No terceiro posto, afastado por 23 vitórias ainda segue José Aparecido.

10 - Já na parte de treinadores o A.L.Cintra (Tolú) ainda segue na ponta com três vitórias a mais que o segundo colocado, Sérgio Dorneles.

11 - Para finalizar não podíamos deixar de comentar o excelente desempenho de Veraneio (Signal Tap), criação do Haras Santa Maria de Araras e propriedade do Stud Power Five, e In The Stars (Romarin), criação e propriedade do Beverly Hills Stud. Os dois animais confirmaram que a criação brasileira só está evoluindo, e mostraram que ainda vão dar muitas alegrias aos brasileiros e seus responsáveis.

por Guilherme Genzini
transc. Site Raia Leve

C Henrique, em chegada sensacional, vence a primeria na Índia


O jóquei brasileiro Carlos Henrique, em seu 2º de dia de atividades na Índia, já obteve sua 1ª vitória. Foi no 4º páreo de hoje em Hyderabad, o The Classic Style Plate, em 1.000 metros, grama, com a égua Kichipudi, pupilo de Anupam Sharma.

Kichipudi, a top-weight da prova, curzou o disco com 3/4 de corpo sobre Key Note, a segunda colocada, na marca de 59.630.

Nas outras participações , C.Henrique conquistou 1 terceiro lugar e 1 quinto lugar até o momento.

por Rodrigo Pereira

"Dá-lhe Rossano! 25 anos sobre as pastas dos cavalos"


Este é o título do livro contando a história do jóquei Mario Rossano e a sua trajetória no turfe do Rio Grande do Sul.

Desde a primeira página com texto do presidente do JCRGS José Vecchio Filho com o título "Mario Rossano foi enorme numa época de gigantes", em alusão ao jóquei Ganganelli Cunha, o "Gigante", líder por vários anos da estatística no Hipódromo dos Moinhos de Vento, com quem Mario Rossano disputava vitórias e construia a história do turfe gaúcho.

M.Rossano ( 1.280 vitórias) teve como melhores cavalos o tordilho "Lord Chanel" com o qual venceu o "Cidade de Rio Grande" em 1960, dois Grade Premios "Protetora do Trufe" (G.II) em 1960/61 e perdeu o "Bento" de 1961 por supostos prejuízos ao concorrente "Argonaço", que jamais foi "engolido" pelo público turfista gaúcho. E "Malvin": cavalo histórico gaúcho. Venceu quase todos os G.Ps. no estado do RGS e foi, sem dúvida nenhuma, o mais virtuoso e carismático jóquei gaúcho de todos os tempos.

Ainda há pouco, neste domingo 18 de dezembro, tive a honra de participar em sua residência de um churrasco de "cordeiro mamão", considerado "nobre" nas plagas gaúchas, regado a chope gelado, vinho chileno e saladas várias.

Eramos vários os amigos presentes. Eramos aqueles que usufruíram das histórias e por fim dos mistérios dos sessenta e três anos em que Mário Rossano atuou com cavalos PSI. Desde a sua infância (treze anos) quando começou no Jockey de Rio Grande( RS) até a sua aposentadoria no JCRGS. E Rossano é uma pessoa emotiva: possui o "dom" de emocionar-se às lágrimas, ao narrar hitórias que povoavam a nossa imaginação. Nós, que durante tantos anos, tanto tempo, o idolatráva-mos como a um ídolo.

Então nos falou da história de "Malvin", um zaino filho de "Bengali"e "Virazon", ambos uruguaios. "Malvin" era um potro muito feio. Parecia um "camelo": pescoço comprido, cabeça baixa, corpo sem expressão. Foi adquirido pelo grande proprietário da época dr. Augusto Maria Sissom, que possuia nos "Moinhos de Vento" mais de 100 cavalos em treinamento defendendo a sua blusa.

Ao ver "Malvin" mais de perto o dr. Sissom não teve dúvidas: devolveu-o ao criador. Então outro proprietário o adquiriu e por uma soma bem menor.

Já na estréia em 1.200 metros, "Malvin" deu um "vareio"! Na segunda venceu ainda mais longe. E assim foram por dezessete vezes. Venceu páreos comuns, "handicaps" e páreos clássicos. O "Patinho Feio" tornou-se um lindo cavalo que possuia a característica de jamais perder em raia "ambarrada". Tomava a dianteira e fazia o outros correrem atrás da sua cola...

Então aconteceu o que tornou-se "lenda" nas histórias do turfe riograndense: foi num domingo de um verão de "rachar" em Porto Alegre. Fazia meses que não chovia e "Malvin" sem nenhuma chance estava inscrito em um G.P. na distância de 1200 metros, páreo composto com o que de melhor havia de "ligeiros" no estado do RGS. E naquela tarde quente o hipódromo "fervia" de gente e de calor!

Quando foi dada a largada "Malvin" com Rossano "up" foi rápido para a dianteira, livrou dois e três corpos, galopou na frente e venceu disparado, sem nunca se dar conta dos adversários, pagando uma "fortuna" em vencedor! Sempre pela raia "um" por junto à cerca, por onde durante toda a noite do sábado anterior, o "carro pipa" do Jockey Club havia despejado água a mando e pago pelo treinador Leonel Pereira de "Malvin"...

por Gilberto Werner
transc. de De Turfe um Pouco

Ministro do STF subestimou a inteligência alheia


O ministro do STF Ricardo Lewandowski conseguiu agregar mais um adjetivo à coleção do Judiciário brasileiro. Além de morosa, ineficiente e corporativa, sabemos agora que a Justiça também pode ser ardilosa.

O magistrado concedeu, na última segunda, uma liminar suspendendo uma investigação da corregedoria do CNJ (Conselho Nacional de Justiça), mas escondeu o fato de que tem interesse pessoal no caso -é um dos beneficiários da suposta irregularidade.

A corregedoria desconfia que alguns magistrados, entre os quais Lewandowski, receberam, com seus salários, pagamentos indevidos de até R$ 1 milhão e, por isso, iniciou em novembro uma devassa nas contas do Tribunal de Justiça de São Paulo (onde o ministro foi desembargador antes de ser alçado ao STF).

Tanto faz se os desembargadores, como diz o ministro, tinham mesmo direito a esse pagamento. Um juiz é obrigado pelo Código de Processo Civil a se declarar impedido de exercer suas funções em ações em que é parte interessada.

Lewandowski não o fez e, quando a Folha revelou o problema, subestimou a inteligência alheia: disse que não se considerou impedido porque não julgou o mérito do caso.

O ministro não encerrou o processo, de fato, mas, ao suspender a investigação, é evidente que interferiu no andamento de um caso que poderia prejudicá-lo.

Mais tarde, ao constatar o desastre da declaração, adotou outra estratégia de defesa. Disse não ter se beneficiado da liminar por não ser investigado pela corregedoria.

Sim, o alvo da apuração é o TJ, e não ele. Mas isso não anula o fato de que, ao final da apuração, poderia ficar claro que recebeu dinheiro irregularmente. E isso, queira ou não o ministro, chama-se conflito de interesses, o que, num país sério, dá margem para a abertura de um processo para apurar eventual crime de responsabilidade -cuja pena é a perda da função pública.

por Rogério Gentile

Pedro Simon: "Rezo para o STF derrubar liminar contra CNJ"


Pedro Simon: "Rezo para o STF derrubar liminar contra CNJ"Claudio Leal


Posicionado "totalmente do lado" da corregedora Eliana Calmon, o senador Pedro Simon (PMDB-RS) afirma que rezará para que os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), após o recesso, derrubem a liminar que impede o CNJ (Conselho Nacional de Justiça) de investigar juízes suspeitos antes da apuração dos tribunais estaduais.

Concedida pelo ministro Marco Aurélio Mello, nesta segunda-feira (19), em resposta a uma ação da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), a liminar provocou polêmica, por ser considerada corporativista e esvaziar a atuação do CNJ.

- A decisão de conceder a liminar foi negativa. Rezo para que o STF derrube a liminar. Ao mesmo tempo, já tem uma emenda constitucional de autoria do senador Demóstenes Torres em que colocamos na Constituição a autonomia do Conselho. Tenho a convicção de que os ministros do Supremo, neste recesso, vão voltar para os seus Estados e ver o efeito tremendamente negativo. Confio também que o Congresso votará a emenda constitucional para dar autonomia ao Conselho - Simon torce.

O debate foi aquecido pela denúncia do jornal Folha de S.Paulo de que o ministro do STF, Ricardo Lewandowski, concedeu uma liminar que o beneficia. Com pagamentos investigados pelo CNJ, no Tribunal de Justiça de São Paulo, Lewandowski concedeu liminar suspendendo a investigação dos corregedores em 22 tribunais estaduais. "Prefiro não entrar nessa análise", diz Pedro Simon.

No Senado, o presidente da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), Eunício Oliveira (PMDB-CE), encerrou a reunião sem votar a proposta de emenda à Constituição 97/11, de autoria do senador Demóstenes Torres (DEM-GO), que torna mais bem definidas as competências do CNJ e da corregedoria nacional.

por Claudio Leal
Transc. de Pedro Simon: "Rezo para o STF derrubar liminar contra CNJ"

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

JORGE RICARDO, 11.400 VITÓRIAS


foto da Vitória de nr. 11400 de Jorge Ricardo

A 5ª carreira, Premio Gomin, uma prova condicional, estruturada para potros de 3 anos perdedores, em 1.200 metros na areia do Hipódromo Argentino de Palermo, disputada nesta segunda-feira (19/12), pontualmente - como é comum na Argentina - às 17.10h, foi vencida por Siegfried Dan (foto) ($5,55) com a direção do lider absoluto das estatísticas, Jorge Ricardo,

Mais do que o impacto do zaino filho de Hidden Truth (USA), por vários corpos, estabeleceu a 11.400 vitória do piloto compatriota, que o aproxima de assumir a liderança mundial entre todos os jóqueis em atuação no mundo.

Nesta terça-feira (20/12), com a vitória conquistada no El Bosque de La Plata no Handicap Jockey Club de Mar del Plata, dirigindo Hinco (Incurable Optimist (USA), a diferença que separa Jorge Ricardo do canadense Russel Baze é de 26 vitórias.

Na medida que a programação nos hipódromos de Buenos Aires inclue 10 reuniões até o dia 31 de dezembro, e mantendo a média de vitórias, Ricardinho tem amplas possibilidades de alançar seu objeito ainda em 2011.

O turfe brasileiro se congratula com seu maior expoente por mais uma marca que dificilmente será superada por outro jóquei em atuação no universo turfistico internacional.

Mário Rozano
Foto: HAPSA

VILA HÍPICA DO CRISTAL - JCRGS


VILA HÍPICA DO CRISTAL - JCRGS
Neste ano 2011 que está terminando, várias foram as vitórias do nosso turfe. Mas eu considero a de maior importância e relevância a da Gávea - JCB - onde profissionais , proprietários, criadores e demais pessoas que mantém relações profisionais e afetivas se uniram contra medidas descabidas e autoritárias contra o presidente lecca, que sem mais nem menos , queriam acabar com a Vila Hípica carioca , para ali construir projetos , de origem não muito bem explicadas... Mas felizmente o lecca perdeu.
Não existe hipódromo sem Vila Hípica. EM m momento q o Turfe brasilerito precisa ser popularizado, é esta a grande oportunidade do JCRGS , transformar a nossa Vila Hípica em um grande parque, inserido na grande metrópole. O JCRGS tem a grande oportunidadede se mostrar de se abrir para a sociedadede ( muitas pessoas não sabem que no Cristal se realizam corridas, e o ingresso é gratuíto ).
O JCRGS é um privilegiado, tem muita sombra , à beira do Rio Guaíba, de fácil acesso e de uma vasta área, q poderia ser utilzada com restaurantes , academias ao ar livre , parques infantis ( as novas gerações ) . E sobrariam muito espaço pra as cocheiras que sempre foram cuidadas com muito zêlo e capricho pelos seus profissionais, que nunca foram problamas para saúde pública.
O problema que existe um movimento se movimentando nas sombras, com a intenção de varrer a Vlia Hípica do Cristal, para construir prédio$ e outro$ negócio$ .

postado por Julinho na comunidade Turfe Polemica

Ramírez, foi dada a partida para a festa de 06 de Janeiro


MAROÑAS EN REVISTA - COMIENZA LA FIESTA DE EL 6 DE ENERO...

En la jornada de hoy se conocieron los pre-inscriptos para el Mitin Internacional de el GP JOSÉ PEDRO RAMÍREZ (G.I) a disputarse el próximo 6 de Enero de el año entrante, acompañado por los restantes 3 clásicos de la tarde.

Estarán caballos de nacionalidades cómo Brasil, Chile y Argentina, tendremos en los grandes Premios de la tarde de Reyes, donde el Uruguay vivirá su mayor fiesta hípica, al festejar con varios clásicos de Grupo, siendo ellos los mejores del año.

GP JOSÉ PEDRO RAMÍREZ (G.I) 2400 mts.
ALCÁZAR
ARES
BANDERO
BERING FITZ
CACAO(CHI)
CACIO
CATENACCIO
DOPPLAVU
ESSTADISTA (Hembra)
FIGO(BRZ)
FURY OF GODS(BRZ) (Debuta)
GOOGLE EARTH(ARG) (Debuta)
HERMANO RICO(BRZ)
LAWRENCE
MAGNO MEMO(CHI)
NANSOUK(BRZ)
PICK-PICK(BRZ)
SING-A-SONG(BRZ)
SOÑADOR

GP PEDRO PIÑEYRÚA (G.I) 1600 mts.
ACADÉMICO PLICCK
BAT ROBIN
BRUJO DE OLLEROS(BRZ)
CALIXTO
CARRY POT
CEREBRINO
CONTRADICTION (Debuta)
DOCTORAZO
DON ZOILO
EL FANFA
EU VIM DO SUL(BRZ)
FIRST GUY(ARG) (Debuta)
FLIG BOY
FORTUNA CERTA(BRZ)
GRAN ARTURO(ARG)
GREAT SHADOW(ARG)
MAGNO MEMO(CHI)
MAIPÚ(BRZ)
MARK ANTONY
POTRI FIZZ
REI MANDA(BRZ)
ROLDEST(BRZ)
SUB FAR
URSO BRANCO(BRZ)
ZINGARO

GP CIUDAD DE MONTEVIDEO (G.I) 2000 mts. (Yeguas)
ALFAGUARA
BRAZZAVILLE
DIXIE READY(USA) (Debuta) Representa a Argentina
DOÑA FATAL
ESSTADISTA
FANTASTIC EYE(BRZ) (Debuta)
FLOR DE MÁQUINA(BRZ)
GIZEH
ISABELITA(BRZ)
LUCKILY
MAMA QUILLA
MATRIZ
NEXT GIRL
PURE SMILE(ARG)
ROCK AMATHEA
ROCK EMPERATRIZ
ROSA COLONIAL
RUBIA STREET(BRZ) (Debuta)
TELEBREEZE(BRZ)
VIRTUOSA VIP

GP MAROÑAS (G.II) 1000 mts.
ABUELO RICARDO
AGENOR
ATO
BARRICHELO
BEST SHOT
BOA VIAGEN
CAFÉ CAÍN
CAMPANILLE
DULCE EMOCIÓN(BRZ) (Hembra)
EL ARCO IRIS
EL JUSTICEIRO(BRZ)
ESTRUENDO
GODFREE RAY
GULLIT(BRZ)
HENRY NEVER PAYS(ARG) (Debuta)
HOLLY
JETTIE(BRZ)
LOCOMOTOR
MUÑENA BONITA
PALATINADOR
POTRI BESOALA VIDA
SPPECIAL CHOICE(ARG)
SUB PUNCH
VIKINGO
VOLDEMORT
YUCATÁN DI JOB(BRZ)
ZINGARO

Esto recién comienza a vivirse la gran fiesta Uruguaya, que disfrutaremos con la mejor de las ganas, al tener una fiesta de estas una vez al año, por lo que la euforia está acumulada.
Seguiremos en los próximos días con todo lo que acontezca.

Por Jonathan Indaburu
Corresponsal en Maroñas
Postado por MÁRIO ROZANO

Gávea fechará o ano com Provas Especiais



O turfe carioca se despedirá de 2011 com 22 páreos, divididos em duas reuniões (sexta-feira (23) e segunda (26)). Duas provas especiais serão as atrações maiores.

A segunda-feira abrigará as duas provas especiais, e a primeira a ser disputada é a Prova Especial Raphael de Souza Paiva, em 1.200 metros, areia, para éguas de 3 anos e mais idade. Ela recebeu cinco inscrições, a saber: VAGUE NOUVELLE 60 (1) / XIS LIZ 58 (2) / LADY BEAUTY 60 (3) / TOMME DE SAVOIE 60 (4) e FULA(USA) 60 (5).

Na carreira seguinte, é a vez da Prova Especial Reynato Sodré Borges, em 2.200 metros, areia, para produtos de 3 anos e mais idade. Os seis competidores, pela ordem de largada, os inscritos, foram: HALF STEP 57 (1) / DESEJADO TIDE 50 (2) / ENERGIA CHOCOLATE 59 (3) / DECRIRE 60 (4) / DOUTOR MARCOS 59 (5) e GALACTIC HERO 60 (6).

por Rodrigo Pereira
transc. - Site Raia Leve

Bertrand Belinguier é o Novo Presidente da France Galop



Eram três candidatos. Edouard de Rothschild, que era o presidente, tentava chegar a seu terceiro mandato e foi o responsável, entre outras coisas, pelo fim do importantíssimo (inclusive historicamente) Prix Lupin (G1), de tantos craques, como Sea Bird, por exemplo e apenas para citar um, e pela diminuição da distância do Prix du Jockey Club (G1), teoricamente o Derby de Chantilly, dos clássicos e fundamentais 2.400m para 2.100m, um deles, recebeu apenas 8 votos.

O ganhador foi Bertrand Belinguier, presidente do Paris Mutuel Urbain, com 28 votos, eleito em primeiro turno. Jean d'Indy, o outro, ficou em segundo com 14.

Jean d'Indy foi, depois, eleito Vice Presidente para as chamadas corridas de obstáculo (com 47 votos) e Loic Jolivet, com 39 votos, o vice das chamadas corridas de "galop".

Transc. - Site JCB

Liaison vence G1 e faz uma bela homenagem de adeus a Indian Charlie


Como noticiamos, o garanhão Indian Charlie (In Excess e Soviet Sojourn, por Leo Castelli), teve que ser sacrificado na última quinta feira depois de uma longa batalha contra o câncer, aos 16 anos, nos Estados Unidos, Ganhador do Santa Anita Derby (G1), foi ele também terceiro (igualmente em 1998), no Kentucky Derby (G1), vencido por Real Quiet (Quiet American e Really Blue, por Believe It), exatamente o seu runner-up no Santa Anita.

E seu filho Liaison (foto Hollywood Park), cuja mãe é Galloping Gal, por Victory Gallop, treinamento de Bob Baffert, criação de William A.L. Carl Estate, propriedade de Arnold Zetcher, com Rafael Bajarano up, lhe fez uma bela homenagem vencendo ontem os 1.700m do Cashcall Futurity (G1), para produtos de dois anos, ontem em Holywood Park. Chegou a seu terceiro triunfo em quatro apresentações.

Ele deixou a meio corpo em segundo Rousing Sermon (Jerry Hollendorfer, teinamento, Joseph Talamo up, criação e propriedade de Mr. & Mrs Larry D. Williams), um filho de Lucky Pulpit e Rousing Again, por Awesome Again, que já lhe havia secundado no Real Quiet Stakes.

O terceiro lugar, a um corpo e meio, ficou com Brother Francis (James Cassidy, preparo, Victor Espinoza na direção, criação e propriedade de Norman Cheng), um filho de Lion Heart e Viapervita, por Spectrum), segundo no Hollywod Prevue Stakes (G3).

O tempo foi de 1:42:86.

TRANSC. jcb

Born To Win atropelou e manteve invencibilidade na areia



Nas três vezes em que pisou na pista de areia da pista da Gávea, Born To Win justificou plenamente seu nome de batismo e não conheceu a derrota. Neste sábado, 17 de dezembro, após um temporal que assombrou a cidade do Rio de Janeiro, Born To Win passou por cima de tudo e de todas e levantou a Prova Especial Be Fair, atração maior da jornada carioca.

Funny Hill e Birrenta, que largaram pelos últimos boxes, rapidamente estavam nas linhas de dentro, mandando na prova. Delírio de Amor, Born To Win, Flauta Mágica, Jet Queen e Top Indy vinham depois. O ritmo das ponteiras era aceso e Delírio de Amor e Born To Win já se aproximavam das primeiras antes mesmo da reta final.

Na hora da verdade, Funny Hill deu fila de vitória ao escapar pela linha um. Todavia, Delírio de Amor, Born To Win e Birrenta, voltando, encrencaram a vida da defensora do Stud Santa Tereza. Por fora de todas, Born To Win trouxe mais ação e, por pequena diferença, manteve sua invencibilidade na pista de areia. Birrenta reacionou e tomou o segundo posto. Delírio de Amor superou Funny Hill e ficou com o terceiro. Afastada, a favorita Jet Queen completou o placar.

Apresentada sob a responsabilidade de Osmar Loezer e muito bem conduzido por Alexandre Correia, esta foi a quarta apresentação de Born To Win e a terceira vitória. Criada pelo Haras dos Girassóis, a vencedora é uma filha de Implexo e Ultra Sureña, por Perfect Parade, de propriedade do Stud Palurape. Para os 1.400 metros, em pista de areia encharcada, o tempo foi 1min29s33.

por Fernando Lopes – foto: Davi Oliveira
transc. Site JCB