Jeane Alves

Jeane Alves
Vitória de G 1 com Equitana

sábado, 9 de julho de 2011

Masked Marvel vence o Bahrain Trophy


Masked Marvel (Montjeu e Waldmark, por Mark of Esteem), treinado por John Gosden e dirigido por Jimmy Fortune.

Pelotas terra penca nesta domingo,10.07.11

Programa para reta
A reta terá jogo neste sábado à noite no salão social do Jockey e será corrida em 500 metros, às 12:00 de domingo - 10/07. Abaixo os animais, jóqueis e proprietários.

1- Panda Star / P. S. Martin / Ligeirinho
2- Apache / F. Gonçalves / Toni Maia
3- Onça Prateada / H. Demarco / Stud Gonzaga
4- Santa Keke / V. Montes / Stud Boto Pescados
5- Quality Bomba / V. Ferreira / Stud Quality Turfe
6- Marcado / G. Ferreira / Marajá

Frederick Engels vence o Windsor Castle Stakes



Frederick Engels vence o Windsor Castle Stakes

Manoel Nunes perto do Penta


Manoel Nunes, perto do penta !

Bem próximo de obter o pentacampeonato nas estatísticas em Macau, na China, o jóquei brasileiro Manoel Nunes venceu 3 dos 7 páreos disputados hoje no Hipódromo de Taipa.

Logo na abertura da reunião, Nunes visitou o winner circle com Win's Entrap ; repetiu a dose no 4º, com Best Spring e fechou a conta no 5º, com Victory Admiral. Seu compatriota Tiago Josué Pereira faturou o último, com Bianco Luci.

Com 86 vitórias Manoel Nunes lidera com folga a temporada 2010/2011, enquanto o mineiro Fausto Durso ocupa a 2ª posição, com 45 e Tiago Josué Pereira é o 4º, com 28

Luiz Duarte e Alex Mota

Tivemos o desprazer de ver mais um jóquei de alta categoria, assim como antes com Alex Mota, o desinteresse pela profissão do ótimo Luiz Duarte. Depois de sua volta de longa temporada em Macau, Luiz Duarte reeditou grandes performances técnicas, mas sem a vibração e o entusiasmo necessários. A sua alta classe lhe valeu um contrato com um dos melhores studs do Brasil, o TNT, mas nem isso o motivou.

É claro que a alta categoria não está perdida, mas o evidente desinteresse já tomou conta. É mais um caso de um enorme talento jogado no lixo.

por Milton Lodi

Timepiece e a vencedora do Falmouth Stakes

Corrido nesta sexta-feira, em Newmarket, na Inglaterra, o Falmouth Stakes (gr.I), em 1.600 metros na grama, para éguas de 3 e mais anos, revelou a vitória de Timepiece, 4 anos, filha de Zamindar e Clepsydra (Sadler’s Wells), de criação e propriedade da Juddmonte Farms.

Com Tom Queally em seu dorso, Timepiece deixou Sahpresa a 1 corpo e ½ na segunda colocação, enquanto First City ficou com o terceiro posto.

Timepiece é treinada por Sir Henry Cecil, e obteve no ato a sua 6ª vitória em 13 apresentações, com mais de £ 212 mil em prêmios.

por Victor Corrêa

Promotor de Nova York fez o que devia ter feito’

Joe Nocera, do New York Times

Uma jovem imigrante, sem privilégios e sem dinheiro, alega que foi estuprada no trabalho. O homem que ela acusa de tê-la estuprado ─ rico, famoso e poderoso ─ está em um avião prestes a decolar para regressar ao seu país. O país é o mesmo que, durante décadas, impediu que Roman Polanski fosse processado pelo estupro de uma menor nos EUA. Imediatamente, os detetives o atraem para fora do avião e o prendem.

Agora que ele não pode fugir, os promotores dirigem sua atenção para a vítima. Começam a investigar seu passado, pois o caso se baseia em sua credibilidade. Em apenas seis semanas, montam um relatório devastador sobre o seu passado, repleto de estranhas incoerências, mentiras deslavadas e a possibilidade de ela esperar lucrar com o suposto estupro.

Os promotores não perdem tempo informando desses fatos os advogados do homem. E, em pleno tribunal, contam ao juiz o que descobriram, e ele revoga a prisão. Embora o caso ainda não tenha sido suspenso, quase seguramente será.

Nos dias que se passaram desde a espantosa reviravolta do caso, muitos franceses levantaram-se contra a injustiça do procedimento: “Vimos Dominique Strauss-Kahn humilhado, algemado, arrastado para a sarjeta”, afirmou o escritor Bernard-Henri Levy ─ tudo isso porque Cyrus Vance, o procurador-geral do Distrito de Manhattan, preferiu acreditar “numa camareira de hotel”.

Ao mesmo tempo, nos EUA, o colapso do caso provoca um tiroteio entre ex-promotores e advogados especializados em defender crimes de colarinho branco, que criticaram Vance, em particular, por indiciar Strauss-Kahn antes de conhecer melhor a história da vítima.

Juro que não entendo o que Vance fez de errado. Ao contrário. O suposto estupro da mulher foi gritado aos quatro ventos, com o respaldo de provas. A rápida decisão de indiciar fez muito sentido, tanto em termos legais quanto práticos. Depois, enquanto a credibilidade da vítima desmoronava, Vance não tentou fingir que ainda tinha um ás na manga, como inúmeros promotores teriam feito.

Levy, outro membro da elite francesa, parece particularmente enraivecido pelo fato de Vance não ter feito automaticamente uma exceção com Strauss-Kahn, considerando sua extraordinária posição social. Mas é exatamente por isso que Vance deve ser aplaudido. Uma mulher sem nenhum poder fez uma acusação convincente contra um homem dotado de enorme poder.

Quanto à humilhação de Strauss-Kahn, algo realmente feio aconteceu naquele quarto de hotel. Se a pior coisa que ele sofreu foi a exposição pública, alguns dias em Rikers Island e umas manchetes asquerosas, não precisamos nos penitenciar por isso. Ah, sim, ele foi obrigado a renunciar à direção de uma instituição em que o assédio sexual era, ao que se afirma, desenfreado. Não é horrível? A questão é: Os EUA são um país que professa a igualdade de tratamento de todos diante da lei. Muitas vezes, não é bem isso o que acontece. A julgar por seus recentes escritos, Levy prefere viver em um país onde as elites raramente são chamadas a encarar as suas responsabilidades, onde os crimes contra as mulheres costumam ser perdoados com uma piscadela e onde as pessoas sem dinheiro ou posição social são tratadas como nulidades, de acordo com o que a classe dos franceses endinheirados julga que elas são

Strike Master, do Estrelas, vence a 2ª na África do Sul

O 3 anos Strike Master, filho de Gilded Time e Nascenza (Shudanz), de criação do Haras das Estrelas e propriedade de Mr. H M Muller, venceu o 5º páreo de hoje, em Vaal, na África do Sul, um handicap com R 78,000 de bolsa, em 1.200 metros, areia.

Anton Mancus conduziu Strike Master, que assinalou 1:13.40 ao cruzar o espelho 5 1/2 corpos à frente de Valloire,

Esta foi a 3ª vitória de Strike Master, pupilo de Mike Azzie, em 9 apresentações

fonte JCSP

Foto Show

Jockey Club de São Paulo, nova Diretoria

Como a temporada hípica brasileira vai de 1° de julho a 30 de junho, os clubes promotores de corridas têm que fixar as dotações antes do período. O Jockey Club de São Paulo já havia fixado os valores de 6,500 para o 3 anos, 6,200 para os 4, e 5000 para os 5 e mais foi uma demonstração importante de coragem e confiança no futuro, pois alvitra-se um prazo da ordem de cerca de 2 anos para o clube paulista poder se reerguer.

Os vaidosos delírios de uma administração equivocada deixaram profundas marcas.

A nova Diretoria, com 2 meses de vigência, promoveu um bom G.P.São Paulo, e vem trabalhando muito e corretamente para recuperar as corridas e o clube em si.E os números anunciados para a próxima temporada turfística agradaram a todos. Uns tantos dias depois era aguardada pelos cariocas um determinação das dotações condizente com a boa situação financeira do clube, imaginava-se pelo menos a manutenção das dotações acompanhado a mudança de idade, isto é, 7260 para os mais novos. O JCB, sem quaisquer explicações aceitáveis como justificativas, simplesmente copiou as novas dotações paulistas. A rigor, o fato não seria de se estranhar, pois enquanto a Diretoria do JCSP é composta maciçamente por criadores e proprietários, a do JCB é quase que totalmente composta por sócios que não pagam trato, não sabe quanto custa.

Que o JCSP voltará a ser o turfe líder brasileiro, não há quem duvide, o que feriu os cariocas foi uma submissão triste, sem luta. Não serão necessários cerca de dois anos de espera para SP ultrapassar o Rio, a diretoria do JCB já demonstrou que reconhece a tendência e resolveu se entregar logo. Parabéns ao ainda financeiramente trôpego JCSP, pelo trabalho e arrojo. Quanto ao JCB, além da tristeza, apenas uma indicação será que os recursos ora negados ao turfe estão sendo guardados para gastos em lazer e / ou não turfísticos?

por Milton Lodi

Operação acaba com festa de empresários que praticavam caça ilegal por puro "prazer"

Operação acaba com festa de empresários que praticavam caça ilegal por puro "prazer"
Luiz Henrique de Oliveira e Bruno Henrique
A Operação Safira deflagrada pela Força Verde (Batalhão de Polícia Ambiental da Polícia Militar), nesta sexta-feira (08), acabou com a festa de empresários paranaenses e catarinenses que realizavam a caça ilegal de animais silvestres nas Colônias Castelhano e Santos Andrade, na divisa dos municípios de São José dos Pinhais e Guaratuba. Cinco proprietários de chácaras foram encaminhados à Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente, além disso, vários materiais utilizados na ação ilegal foram apreendidos.

O capitão Tavares da Força Verde, que comandou a operação, passou à Banda B que a ação só foi possível após denúncias por parte da população. “Várias pessoas denunciaram esta caça ilegal em uma área de proteção ambiental. Pedimos ao Ministério Público que nos autorizou a fazer esta operação hoje que terminou com grandes resultados. Estes sujeitos iam à caça de porco do mato, quati, tamanduá, paca, entre outros. Normalmente estes animais são procurados porque a carne é saborosa, assim como o valor de mercado é alto, mas neste caso específico eles caçavam por prazer”, descreveu.

Entre os materiais apreendidos estavam doze armas de caça, vários equipamentos, armadilhas, munições, facões e outros materiais utilizados para a ação ilegal. “Provavelmente eles caçavam os animais para utilizar como troféu. Nossa ação contou com o apoio da Polícia Civil e do Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE)”, finalizou o capitão da Força Verde.

Os cinco homens apreendidos foram encaminhados à Delegacia de Proteção do Meio Ambiente, ficando a cargo desta o indiciamento dos acusados.

TBS: Novos garanhões são destaque no "Desmamados Brasil"

Entre o seleto lote que será apresentado virtualmente dia 20 de Julho no 9o Leilão Desmamados Brasil, figuram produtos de alguns dos mais consagrados garanhões nacionais, casos de Put it Back, Redattore, Romarin ,Music Prospector, Red Runner, Crimson Tide, Impression, e outros. Diversos produtos tem mães corredoras ou produtoras clássicas.

Entre as atrações, no entando, ganham destaque garanhões novos, que estarão apresentando suas primeiras produções ao mercado nacional, e já cercados de grandes expectativas, face à qualidade de suas campanhas e/ou pedigrees.

Entre estes figuram o nacional TOP HAT, campeão do GP Brasil, recordista dos 2000m edm Cidade Jardim e um dos mais notáveis descendentes de Royal Academy (pai do líder Durban Thunder) em nossas pistas, e os importados Silent Name (Japão) Silent Times, Emirates do Dubai e Sinndar.

Silent Name é o único Sunday Silence (em mãe Danehill) que serviu até hoje no Brasil, importado em "shuttle" pela TBS diretamente do maior criador americano - Adena Springs - para o Haras Ponta Porã. Clássico de G1 na Europa e USA, Silent Name é considerado o mais qualificado descendente de Sunday Silence hoje nos USA. Seu 1o produto estreou ganhando na California em Maio de 2011.

Silent Times (IRE), ganhador de G2 na Europa, é por sua vez o único Danehill Dancer (talvez o melhor Danehill do mundo) em nosso meio. Sua mãe é filha de Wild Again - pai, entre nós, do consagrado Wild Event.

Emirates to Dubai (USA) é o novo pastor-chefe do Haras Anderson, e possui pedigree excepcional: Storm Cat em mãe Blushing Groom, numa das mais proficuas linhas baixas mundiais: sua avó é a grande Ballade, da qual descendente diversos grandes craques internacionais.

Finalmente Sinndar (também irlandes), uma máquina de correr que, campeão do Arco do Triunfo e do Derby de Epsom no mesmo ano (caso único), e, "de quebra", do Derby Irlandês, pode ser considerado um dos maiores corredores que já pisaram em nosso país. O defensor do Aga Khan cobre na Europa a 30 mil libras!

Fonte: TBS

Juliana Dias e Cosme Morgado Neto no Turfe Espetacular


Juliana Dias e Cosme Morgado Neto serão os convidados do Turfe Espetacular neste fim de semana. A treinadora estará presente no sábado, enquanto o popular Cosminho, bate-papo e comenta suas inscrições no domingo.

O programa Turfe Espetacular, agora em novo formato, começa às 12h.

Crystal Capella dá show em Ascot


Disputado nesta quinta-feira, em Ascot, na Inglaterra, o Prince of Wales’s Stakes (gr.II), em 2.400 metros na grama, para produtos de 4 e mais anos, foi vencido por Crystal Capella, 6 anos, filha de Cape Cross e Crystal Star (Mark of Esteem), de criação da Southcourt Stud e propriedade de Sir Evelyn de Rothschild.

Com Ryan Moore “up”, Crystal Capella cruzou o disco 8 corpos à frente de Redwood, o segundo colocado. Buthelezi completou a trifeta, com Afsare e Campanologist completando o marcador.

Treinada por Sir Michael Stoute, Crystal Capella obteve a sua 8ª vitória em 14 saídas. Tempo de 2:31.87.

por Victor Corrêa

Grande Premio Brasil, Em 1995, argentino El Sembrador ganhou o GP Brasil do Milhão


El Sembrador, por dentro, resiste ao ataque de Talloires

A fria e chuvosa tarde do primeiro domingo de agosto de 1995 foi um emocionante conto de fadas para todos os verdadeiros turfistas. O então presidente, José Carlos Fragoso Pires, conseguiu com o turfman Júlio Bozano patrocínio milionário para o Sweepstake. A bolsa para o proprietário do cavalo ganhador, que acabaria sendo o argentino El Sembrador, foi de R$ 1 milhão. O valor do prêmio, inédito no continente sul-americano, atraiu puros-sangues dos Estados Unidos, da Europa e também os melhores representantes do Chile, Gran Ducato, e da Argentina, El Sembrador. O Brasil foi defendido pelo campeoníssimo, Much Better, do Stud TNT, que acabou a prova no quarto lugar.

A semana começou quente nos principais jornais da cidade maravilhosa. O Jornal do Brasil abriu manchete na segunda-feira, seis dias antes da realização do evento, e na terça-feira em diante, O Globo e O Dia, também passaram as notícias do turfe para a capa da cobertura esportiva. O tombamento do Jockey Club Brasileiro com sua maravilhosa arquitetura de origem francesa agitou ainda mais os noticiários da cidade. E, além disso, foi lançado um projeto de criação de um Shopping Center subterrâneo, do engenheiro Edmundo Cesaro Musa, no miolo do peão do prado. Alguns meses depois o projeto foi rejeitado devido à pressão de algumas organizações ambientais.

Uma multidão poucas vezes vista num evento turfístico invadiu as dependências do Hipódromo da Gávea sem dar a menor importância ao frio intenso e a chuva intermitente durante toda à tarde. Para frustração da maioria, que torceu para Much Better, o campeão do ano anterior, decepcionou. A luta pela vitória coube a dois estrangeiros. O americano Talloires, montado por Kent Desormeaux, no livro dos recordes com nove vitórias num mesmo dia, e El Sembrador, craque absoluto de Buenos Aires, na direção de Guillermo Senna. No fotochart, a vitória coube ao argentino por diferença de focinho. O chileno Gran Ducato ficou em terceiro e o brasileiro Much Better no complemento do placar.

A sala de Imprensa com dezenas de telex, os incontáveis jornalistas e fotógrafos envolvidos na cobertura, os concursos de chapéus, a reforma das dependências do prado, enfim a organização impecável do evento esbarrou numa catástrofe de proporções do naufrágio do Titanic. Os bilhetes do Sweepstake foram colocados a venda em número infinitamente maior do que aconselhável. E o resultado foi que o bilhete premiado, com o resultado dos cavalos na ordem de chegada, ficou encalhado numa banca de jornal do centro da cidade. E a falta de sorte foi tanta que ainda houve uma turfista que tinha a ordem exata se a fotografia tivesse apontado Talloires como o vencedor. Mas nem ela e nem o turfe brasileiro estavam afortunados. A infeliz ficou a ver navios e por causa de um focinho não se transformou numa das damas mais ricas do país. E o turfe entrou em profundo descrédito perante a sociedade, justamente no dia em que tudo foi feito de forma irretocável. Como acontece em alguns contos de fada, às vezes os castelos de areia se desmoronam com a proximidade da espuma das ondas a beira mar.

por Paulo Gama
julioturfe.blogspot.com

Gamilati vencedor do Irish Thoroughbred Marketing Cherry Hinton Stakes



Gamilati vencedor do Irish Thoroughbred Marketing Cherry Hinton Stakes - Grupo II

Jockey Club do Paraná, Eleições

No dia 1° de março, a então oposição venceu limpamente e com sobras a eleição no Jockey Club do Paraná, só que a diretoria antiga, a derrotada, negou-se desde logo a entregar o clube aos novos dirigentes. Naturalmente o caso foi para a Justiça, e isso se arrasta até hoje, passados cerca de 4 meses. Não há o que ser discutido, um direito legítimo obstaculado por pelo menos absurdas vaidades.

È absolutamente sem sentido, sem defesa, sem nexo essa inusitada e equivocada posição da antiga diretoria, que está se apoiando na inJustiça paranaense. Coisas desse tipo são comuns no turfe do Paraná, interesses pessoais se sobrepondo aos da coletividade, impedindo, bloqueando um legítimo processo democrático. O turfe paranaense está sendo morto.

por Milton Lodi
www.raialeve.com.br

Grande Premio Brasil 1941 - Polux


Grande Premio Brasil 1941 - Polux

sexta-feira, 8 de julho de 2011

CANCHA RETA - BOA VISTA

Siphon: uma máquina “made in Brazil”


Siphon pertence a Coudelaria Jéssica e está alojado em Bagé

Criado nos campos do Haras São José & Expedictus, Siphon nasceu no ano de 1991, e pintou como ótimo animal, aos 2 anos, no primeiro semestre de 1994. Vencedor em sua estréia de uma eliminatória em 1.400 metros na areia, disputada em Cidade Jardim, Siphon voltou a triunfar neste tipo de pista no GP Pres. José de Souza Queiroz (gr.III, 1.400 metros, Cidade Jardim), para depois assumir a liderança até mesmo na grama, ao vencer o GP Juliano Martins (gr.I, 1.500 metros, Cidade Jardim). Após 4 meses de inatividade, Siphon venceu, em outubro, o GP Pres. Antonio Correa Barbosa (gr.II, 2.200 metros, areia, Cidade Jardim).

E foi assim, na condição de invicto, que Siphon deixou o Brasil, rumo à Argentina. Na sua estréia naquele país, o neto de Kublai Khan finalizou em quarto no Derby do GP Nacional (gr.I, 2.400 metros, areia, Palermo), e depois, pela primeira vez em sua campanha, chegou descolocado, por ocasião do GP Carlos Pellegrini (gr.I). Embarcado para os Estados Unidos, Siphon voltou a atuar em maio de 1995, com um segundo num allowance disputado em 1.400 metros na areia, em Hollywood Park. Sua primeira vitória em solo norte-americano veio na sua terceira atuação, quando venceu um allowance (1.400 metros, areia) em Del Mar.

Em sua primeira incursão clássica nos Estados Unidos, Siphon foi o segundo no Ancient Title Breeders’ Cup Handicap (gr.III, 1.200 metros, areia, Santa Anita), para, em seguida, levantar o Sport Page Handicap (gr.III, 1.400 metros, areia, Belmont Park). Quarto no NYRA Mile Handicap (gr.I, 1.600 metros, areia, Aqueduct), Siphon abriu o ano de 1996 com um segundo no Palos Verdes Handicap (gr.III, 1.200 metros, areia, Santa Anita), para depois vencer de maneira consecutiva o Bay Meadows Express Handicap (1.200 metros, areia, Bay Meadows) e o Bates Motel Handicap (1.700 metros, areia, Santa Anita).

Siphon pertence a Coudelaria Jéssica, e está alojado no Haras Bagé do Sul, em Bagé/RS.

O VI Leilão de Coberturas da ACPCPSI/Raia Leve oferece uma cobertura de Siphon.
por Victor Corrêa

Turfe, projeto aprovado traz beneficio de + de 1 milhãod e Reais ao JCSP E JCB

A Comissão de Agricultura da Câmara aprovou hoje o Projeto de Lei 7748/2010, que altera a base de cálculo da taxa de contribuição paga pelos jockeys clubes do Brasil ao Ministério da Agricultura. De autoria do senador Francisco Dornelles (PP-RJ) e já aprovada no Senado, a proposta segue agora para análise nas comissões de Finanças e Constituição e Justiça. Se aprovada também na Câmara, corrige uma injustiça e viabiliza o turfe brasileiro.

Os jockeys clubes pagam atualmente ao Ministério da Agricultura 1,5% do movimento bruto de apostas, apesar de destinarem 70% da arrecadação ao pagamento de apostadores, proprietários e profissionais. De acordo com o projeto, relatado na Comissão de Agricultura pelo deputado Onix Lorenzoni (DEM-RS), a alíquota permanece a mesma, mas incide sobre o movimento líquido.

Todos os jockeys clubes brasileiros estão hoje empenhados em pagar suas dívidas passadas por meio do Refis, o programa de refinanciamento do governo federal. Só conseguirão manter os pagamentos em dia, no entanto, com a mudança de critério aprovada hoje na Comissão da Câmara.

parabéns ao Senador senador Francisco Dornelles

Silent Times: tendência européia na criação brasileira


Não obstante Danehill ser um dos pilares da história recente do Puro Sangue Inglês criado na Europa, o seu ilustre rebento Danehill Dancer se firma como outro nome dos mais requisitados pelos criadores no “Velho Mundo”. E com Danehill Dancer em plena evidência, Silent Times, que o representa no Brasil, não passa despercebido por aqui.

Nascido na Irlanda em 2003, Silent Times iniciou a sua campanha aos 2 anos, na Inglaterra. Ele foi segundo numa eliminatória disputada no hipódromo britânico de Ayr, na distância dos 1.400 metros na grama, alcançando o disco 3 corpos atrás do ganhador, Yasood. Em sua exibição seguinte, Silent Times obteve expressiva vitória, numa eliminatória corrida em York, Inglaterra, em 1.400 metros na grama, onde o segundo colocado, Sweet Line, formou a dupla 5 corpos distante de Silent Times.

Na sequência, Silent Times escoltou Close To You num páreo de turma, até uma vitória, em Newburry (1.400 metros, grama) e foi terceiro no Futurity Stakes (gr.II, 1.400 metros, grama, Curragh), vencido pelo ganhador de grupo I, Horatio Nelson, na primeira exibição de Silent Times fora da Inglaterra. Em Doncaster, o neto de Wild Again levantou o Champagne Stakes (gr.II, 1.400 metros, grama), na sua derradeira atuação aos 2 anos, derrotando, justamente, ao “conhecido” Close To You, por 1 corpo e ¾.

Após 6 meses de inatividade, Silent Times reapareceu nos Estados Unidos, em março de 2006, finalizando fora do marcador no Lane’s End Stakes (gr.II). De volta à Europa, em maio, Silent Times encarou o Teatrarch Stakes (gr.III), onde ficou com a oitava colocação. Tal exibição encerrou a campanha de Silent Times, que, ao todo, obteve duas vitórias em 7 saídas, com mais de US$ 100 mil em premiações. Ingressando na reprodução em 2007, na Europa, Silent Times veio para o Brasil em 2009. Sua mãe, Recoleta, também produziu Rock of Rochelle, vencedor, aos 2 anos, do Renaissance Stakes (gr.III) na Irlanda.

Silent Times pertence a um condomínio liderado pelo Haras Interlagos, onde está alojado, em Atibaia/SP.

O VI Leilão de Coberturas da ACPCPSI/Raia Leve oferece uma cobertura de Silent Times. Clique aqui !

por Victor Corrêa

Grand I Ask será a força inconteste do OSAF


Grand I Ask será a força inconteste do OSAF, tamanha a evolução da égua que ganhou mais uma, com treinamento nota 10 de Olavo Jeronimo, vencendo o GP Luiz Fernando Cirne Lima em boa lei. Seu joquei será A.M.Souza que vem demostrando estar em ótima fase, com direções de luxo, e com um cálculo de carreira como dos grandes jóqueis do Turfe nacional.

por Leandro Mancuso

Tiago José Pereira, confirma participação do Grande Prêmio Brasil 2011


Recentemente radicado no turfe asiático, Tiago Josué Pereira atualmente ocupa a quarta colocação na estatística do Macau Jockey Club e confirmou presença na festa máxima do turfe carioca.

Com uma Dubai World Cup (G1), um GP São Paulo (G1), uma estatística de jóqueis na Gávea, entre outras muitas conquistas importantes, ainda falta um Grande Prêmio Brasil (G1) em seu currículo, mas o piloto espera mudar isso.

Abaixo um pequeno bate papo com o piloto:

Primeiramente, realmente vem para o meeting do GP Brasil?

TJ: Sim. Estou muito animado com a possibilidade de voltar a montar na maior prova brasileira e rever os amigos.

Pretende montar quantos dias na Gávea?

TJ: Logo que vim para cá, perdi um irmão, então não sei ao certo, pois tenho que resolver algumas pendências aí no Brasil. Mas, pelo menos, monto o fim de semana todo do meeting.

Já tem montaria acertada na principal prova?

TJ: Ainda não. Estou com algumas montarias para o fim de semana, mas nada muito concreto ainda. Acertei com Kito Hope no Breno Caldas (L) e para outras provas faltam apenas detalhes. Pedi ao Leandro Mancuso para me ajudar com as montarias.

Agora falando do turfe de Macau, o que está achando?

TJ: Bom, é diferente. O prado é pequeno, com poucas reuniões por mês, cerca de cinco ou seis. É um turfe mais fechado, pois trazer cavalos para cá fica caro. Mas compensa montar aqui, trabalha-se menos e os prêmios são muito bons.

Tem contrato com algum stud atualmente?

TJ: Aqui não tem jóquei contratado. Acho que os chineses são meio desconfiados, não sei. Tenho um agente aqui, consigo montar bastante e tenho obtido bons resultados, já que entrei no fim da temporada.

Já venceu o Dubai World Cup, o GP São Paulo também levou a estatística de jóqueis da Gávea, o que falta além do GP Brasil?

TJ: Tenho muitos sonhos. Sinceramente procuro fazer o meu melhor em cada páreo e entrego nas mãos de Deus. O GP Brasil é importante, tenho uma história na Gávea e não quero encerrar sem ganhar um. Mas ainda tenho muito tempo e o que tiver que seu meu, será!



Por Celson Afonso

Aká Riguê tem tudo para correo o Grande Prêmio Brasil


O cavalo Aká Riguê, treinado pelo competente treinador por Girceu dos Santos Lopes e supervisão de Valter S.Lopes, de propriedade do Stud Dharma, ganhou o GP Ministro da Agricultura (Gr.III) em São Paulo, credenciando-se assim a correr o GP Brasil. Esse cavalo vem mostrando franca evolução, pois para quem não sabe, correu o GP São Paulo e foi o maior prejudicado no percurso

por Leandro Mancuso

Cisne Branco não correrá o GP Brasil?



Pergunta que não quer calar. Por que Cisne Branco não correrá o GP Brasil?

Preços sobem 6,71% em um ano, maior alta desde 2005Do

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que mede a inflação oficial, subiu 0,15% em junho, após alta de 0,47% em maio, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quinta-feira (7).

Apesar da desaceleração, a taxa acumulada em 12 meses subiu para 6,71%, a maior desde junho de 2005. Em maio, essa medição ficou em 6,55%.

Ou seja, a inflação acumulada em um ano está acima do limite máximo perseguida pelo governo para este ano, que é de 6,5%. É o terceiro mês seguido que o índice estou a meta.

No primeiro semestre deste ano, a inflação acumulada é de 3,87%.

Preço dos alimentos têm redução
A forte redução na taxa de crescimento do IPCA de maio para junho é explicada, em grande parte, pela deflação registrada no grupo alimentação e bebidas, que, da alta de 0,63% em maio, passou para queda de 0,26% em junho.

Os alimentos haviam subido em meio ao avanço das commodities e problemas de oferta de alguns produtos, enquanto os combustíveis foram pressionados pela entressafra da cana-de-açúcar, utilizada no álcool combustível. Agora, eles devolvem parte dessa alta.

Entre os alimentos, muitos ficaram mais baratos de um mês para o outro, destacando-se a batata-inglesa (baixa de 11,38%) e a cenoura (queda de 16,31%).

Mesmo entre os produtos alimentícios que tiveram alta, muitos subiram menos do que em maio, como o queijo (de 1,9% para 1,05% em junho), o iogurte (de 2,07% para 1,01%), o leite em pó (de 1,60% para 0,62%) e o açúcar refinado (de 1,18% para 0,50

XIN XU LIN É O MELHOR CAVALO DA TEMPORADA 2010-2011


ANIMAL - XIN XU LIN

top Art na Taça Cidade Maravilhosa


Top Art, da Coudelaria Barcelona, está sendo preparado para correr o Taça Cidade Maravilhosa, na distância de 2.400 metros. O animal treinado por D.Guignoni correrá de lasix.

Executivo é demitido por ligar salário de mulheres a menstruação

O diretor de uma das maiores associações patronais da Nova Zelândia foi demitido após a polêmica levantada no país por uma entrevista em que ligou os salários mais baixos das mulheres ao fato de elas menstruarem. Alasdair Thompson, diretor executivo da Employer's and Manufacturing Association (EMA), disse a um programa de rádio que as mulheres recebem menos (em comparação aos homens) porque sua produtividade é menor.

"Quem tira mais licença médica? As mulheres, em geral. Por quê? Porque uma vez por mês elas têm problemas de saúde", disse o executivo, referindo-se à menstrução. Thompson particiopava de um debate sobre diferença salarial entre homens e mulheres no país.

Na Nova Zelândia, o salário das mulheres é, em média, 12% menor que o dos homens, seguindo uma tendência mundial - no Brasil, por exemplo, a diferença é bem maior, de 34%, segundo dados de 2009 da Confederação Internacional dos Sindicatos (ICFTU, em inglês).

"Elas têm filhos dos quais precisam cuidar e às vezes precisam tirar licença para faltar ao trabalho por causa disso. Não é culpa delas, mas afeta a produtividade", disse Thompson. As declarações provocaram duras críticas e muita discussão no país. Até o primeiro-ministro, John Key, criticou o executivo e disse que sua demissão era inevitável.

Após a repercussão negativa, o executivo pediu desculpas pelas declarações. A ministra de Assuntos Femininos da Nova Zelândia, Hekia Parata, elogiou a demissão de Thompson, na quarta-feira. "Acho que esta é uma mensagem clara de que tais declarações são inaceitáveis", disse a ministra.

Sol de Angra na reprodução


Sol de Angra: para brilhar também na reprodução

Sol de Angra pertence ao Stud Performance e ficará em Uruguaiana/RS
Sensação entre os melhores velocistas de sua época no Brasil, Sol de Angra dá entrada como garanhão na criação nacional com duas missões pontuais: confirmar todas as qualidades demonstradas em pista agora no haras, e acenar como uma possibilidade de ser um continuador dos resultados expressivos angariados por Put It Back, em matéria de velocidade por aqui.

Alazão parrudo, que sempre chamou atenção, desde as suas épocas de potro, Sol de Angra nasceu no Haras Santa Maria de Araras, em 2005, e obteve vitória nas três primeiras atuações de sua campanha, aos 2 anos e 3 anos. Primeiro faturou uma eliminatória, em 1.000 metros na grama, no Hipódromo da Gávea, para depois repetir a dose na turma “de cima”, na distância dos 1.100 metros em pista de areia, também no Rio de Janeiro, e num pesos especiais, contra os mais velhos, também em 1.100 metros na areia.

Depois de ficar mais de 1 ano afastado das competições, Sol de Angra retomou sua campanha já aos 4 anos, perdendo por diferença mínima um pesos especiais, na distância dos 1.000 metros em pista de grama, no Hipódromo da Gávea. Fazendo as honras de favorito do páreo, Sol de Angra foi o terceiro no GP ABCPCC – Velocidade (gr.III, 1.000 metros, grama, Gávea), vencido pelo “penqueiro” El Jogo Virtual, e em seguida, brilhou na mais importante vitória de sua campanha. Sol de Angra superou Heath Row e Requebra no Grande Prêmio Major Suckow (gr.I, 1.000 metros, grama, Gávea), mesmo partindo de uma péssima baliza.

Enviado para os Emirados Árabes, a fim de competir no primeiro DIRC promovido no moderníssimo Hipódromo de Meydan, Sol de Angra obteve um quinto, um quarto e um nono, numa trinca de apresentações produzidas naquele país. De volta ao Brasil, o neto de Roi Normand reapareceu diretamente no GP Major Suckow (gr.I), onde finalizou em terceiro para Desejado Thunder, numa ótima atuação. Segundo para o mesmo Desejado Thunder no GP Adhemar de Faria e Roberto Gabizo de Faria (gr.III, 1.000 metros, grama, Gávea), Sol de Angra foi até Cidade Jardim para arrematar em quarto no GP Proclamação da República (gr.II, 1.000 metros, grama). De volta à Gávea, veio uma vitória no Clássico Dia da Justiça (L, 1.000 metros, grama) e um quarto no GP ACPCCRJ (gr.II, 1.000 metros, grama).

Com 5 vitórias em 11 atuações, Sol de Angra, que pertence à mesma linhagem da não menos qualificada velocista, Baronetti, ingressa na reprodução através do seu próprio proprietário, o Stud Performance. O Haras Cambay/RS responderá pelo alojamento do sprinter.

Sol de Angra pertence ao Stud Performance, e ficará alojado no Haras Cambay, em Uruguaina/RS.

por Victor Corrêa

Floreando por Milton Lodi

Floreando, por Milton Lodi

1ª Quinzena de Junho – 2011

O mês iniciou-se com o sempre aguardado leilão da nova geração do campeão Haras Santa Maria de Araras. Como de hábito, muito bom padrão. Foram setenta e poucos lotes, todos os machos e parte das fêmeas com preços individuais com bases ocultas. Assim, como dono da mercadoria até a batida do martelo, os valores de reservas não alcançados não se efetivaram em vendas. O movimento geral ultrapassou 3,5 milhões, com média da ordem 50 mil, como sempre, um sucesso do haras líder nacional.

Tivemos o desprazer de ver mais um jóquei de alta categoria, assim como antes com Alex Mota, o desinteresse pela profissão do ótimo Luiz Duarte. Depois de sua volta de longa temporada em Macau, Luiz Duarte reeditou grandes performances técnicas, mas sem a vibração e o entusiasmo necessários. A sua alta classe lhe valeu um contrato com um dos melhores studs do Brasil, o TNT, mas nem isso o motivou.

É claro que a alta categoria não está perdida, mas o evidente desinteresse já tomou conta. É mais um caso de um enorme talento jogado no lixo.

Como a temporada hípica brasileira vai de 1° de julho a 30 de junho, os clubes promotores de corridas têm que fixar as dotações antes do período. O Jockey Club de São Paulo já havia fixado os valores de 6,500 para o 3 anos, 6,200 para os 4, e 5000 para os 5 e mais foi uma demonstração importante de coragem e confiança no futuro, pois alvitra-se um prazo da ordem de cerca de 2 anos para o clube paulista poder se reerguer.

Os vaidosos delírios de uma administração equivocada deixaram profundas marcas.

A nova Diretoria, com 2 meses de vigência, promoveu um bom G.P.São Paulo, e vem trabalhando muito e corretamente para recuperar as corridas e o clube em si.E os números anunciados para a próxima temporada turfística agradaram a todos. Uns tantos dias depois era aguardada pelos cariocas um determinação das dotações condizente com a boa situação financeira do clube, imaginava-se pelo menos a manutenção das dotações acompanhado a mudança de idade, isto é, 7260 para os mais novos. O JCB, sem quaisquer explicações aceitáveis como justificativas, simplesmente copiou as novas dotações paulistas. A rigor, o fato não seria de se estranhar, pois enquanto a Diretoria do JCSP é composta maciçamente por criadores e proprietários, a do JCB é quase que totalmente composta por sócios que não pagam trato, não sabe quanto custa.

Que o JCSP voltará a ser o turfe líder brasileiro, não há quem duvide, o que feriu os cariocas foi uma submissão triste, sem luta. Não serão necessários cerca de dois anos de espera para SP ultrapassar o Rio, a diretoria do JCB já demonstrou que reconhece a tendência e resolveu se entregar logo. Parabéns ao ainda financeiramente trôpego JCSP, pelo trabalho e arrojo. Quanto ao JCB, além da tristeza, apenas uma indicação será que os recursos ora negados ao turfe estão sendo guardados para gastos em lazer e / ou não turfísticos?

No dia 1° de março, a então oposição venceu limpamente e com sobras a eleição no Jockey Club do Paraná, só que a diretoria antiga, a derrotada, negou-se desde logo a entregar o clube aos novos dirigentes. Naturalmente o caso foi para a Justiça, e isso se arrasta até hoje, passados cerca de 4 meses. Não há o que ser discutido, um direito legítimo obstaculado por pelo menos absurdas vaidades.

È absolutamente sem sentido, sem defesa, sem nexo essa inusitada e equivocada posição da antiga diretoria, que está se apoiando na inJustiça paranaense. Coisas desse tipo são comuns no turfe do Paraná, interesses pessoais se sobrepondo aos da coletividade, impedindo, bloqueando um legítimo processo democrático. O turfe paranaense está sendo morto.

Gávea, apostas com seu cartão de débito !

Faça suas apostas com seu cartão de débito!

Visando maior comodidade e segurança para você fazer suas apostas, a partir de amanhã, 08, estarão disponíveis as apostas com o cartão de débito nas dependências do Jockey Club Brasileiro.

Serão aceitas as bandeiras do Visa Eletron, MasterCard Maestro e Rede Shop nos 13 guichês equipados, que estão espalhados pelo Hipódromo da Gávea.



Por Celson Afonso



Jardiim levanta o Golden Bear Stakes


O cavalo brasileiro Jardim, 5 anos, filho de Ski Champ e Copacabana Bach (Midnight Tiger), criado pelo Stud Raça e defensor das cores de Rupert Plersch, levantou o Golden Bear Stakes, US$ 100,000 de bolsa, disputado ontem em Indiana Downs, nos EUA, sob a tocada de Marlon St Julien e treinamento do brasileiro Eduardo Caramori.

O tordilho Jardim, desprezado pelo público apostador, suplantou um lote de 8 adversários para cruzar o disco com 1/2 corpo de folga sobre o 2º colocado, Country Flavor, na marca de 1:41.19 para os 1.700 metros da pista de areia.

fonte JCSP

MARIANE BEATRIZ COM 7 MONTARIAS



a Joqueta Mariane Beatriz conta com 7 montarias para a reunião desta sexta no Tarumã,
isto é sinonimo de muita dedicação e garra nestas sete carreira que são:

3º - 6 LADY GRACE
4º - 7 JURERÊ
5º - 8 PARDAL FIGHTER
6º - 1 XICHA
7º - 3 NARQUILLE
8º - 4 DÁ-LHE UNIVERSO
9º - 10 SEARCH IS OVER

Gávea, pista e bonificações para as carreiras de hoje, 08/07/11

PISTA
AREIA PESADA

PENETRÔMETRO:
0.0

FORFAITS:
1° Páreo: 1 (SHOW OF TIJUCAS)
2° Páreo: 1 (PTINDIO)
3° Páreo: 4 (OLYMPIC MILA) - 6 (MIDNIGHT WARRIOR)
6° Páreo: 4 (TOP-FLY)
8° Páreo: 3 (ATÉ O CHUÍ)

Tarumã, pista e forfaits para as carreiras de hoje, 08/07/11

PISTA:

AREIA SECA

FORFAITS:

2° Páreo: 3 (JUEGA MÁS)
4° Páreo: 5 (URUGUAYO DE PUNTA)
7° Páreo: 1 (CHOCOOKY) - 2 (PERSONAL STYLE) - 4 (DOROTÉA)
8° Páreo: 3 (CERTA VEZ) - 8 (LONDRINITA)
9° Páreo: 8 (SEREIA)

Gávea, Tiago Fernandes indica para as carreiras de hoje, 08/07/11

1º Páreo - Haraquirí (Burooj), criação do Haras J.B.Barros e propriedade do Stud Amigos da Barra, reaparecia em sua última atuação, quando correu perdido no último posto e voava nos metros finais formando a dupla para o Jelousy, em carreira mais encorpada. Hoje, em companhia mais acessível, pode engrenar sua atropelada a tempo de vencer na condução do C.Lavor. Treinamento fica à cargo de J.Redenschi.

Rutini (Know Heights), criação do Stud TNT e propriedade de Carlos Alberto Moura da Silva, não corre desde abril, mas vinha enfrentando provas fortes e, aliviado no peso, é sério candidato ao triunfo. Vital Class (Oz do Brasil), Haras Uberlândia/ Fernando Antonio Fontes Monteiro, fica como terceiro nome na carreira.

2º Páreo – Vetíver pode ter ritmo de carreira favorável e levar a melhor dessa vez. A parelha formada por Jinetazo e Eutedareiocéu também é séria candidata ao triunfo. A seguir, Forte da Fartura e Ivessillotricolor.

3º Páreo – Tanto Quanto está madura na turma e bem balizada dessa vez, pode levar a melhor. Olympic Jump, inscrito direto na areia, e Brooklyn surgem como os principais rivais. A seguir, Jimmy Dean.

4º Páreo – King Leonardo vinha enfrentando provas mais encorpadas, volta em novas cocheiras e leva nosso voto. Xarinha surge como segundo nome. Ness, de volta à sua turma, a seguir.

5º Páreo – Plenário venceu com extrema facilidade e pode repetir por aqui. Deixa Pra Mim foi para o CT, está bem balizada e contando com boa descarga surge como melhor nome para formação da dupla. Doumarin e Lady Lully, a seguir.

6º Páreo – Xarlem, bem balizado e contando com o lasix pela primeira vez, pode vencer a prova. Zico Gringo tem carreira para mais e fica como segundo nome. Concorde News também deve ser respeitado.

7º Páreo – O ligeirão Ultimate Power conta com boa descarga e pode ir até o disco na primeira colocação. El Gran Chacal é animal de boa categoria, mas como reaparece e tem seus problemas, fica como segundo nome. Unno Bello, de lasix pela primeira vez, a seguir.

8º Páreo – Em carreira equilibrada, ficaremos com o estreante de boa raça Satisfeito para o primeiro posto. A americana Fantastic Daisy estréia na Gávea, vai aliviada no peso e fica com a dupla. Até o Chuí e Queamor de Lorena, a seguir.

9º Páreo – Furioso Man vem sendo mantido em ótima forma e pode voltar a vencer nessa prova. Direção Fatal, que não teve sorte durante o percurso na última, fica como opção de melhor rateio para dupla. Bombardão, a seguir.

Indicações:

1º Páreo – Haraquirí (5) – Rutini (6) – Vital Class (3)
2 º Páreo - Vetíver (3) – Jinetazo (2) – Eutedareiocéu (7)
3 º Páreo - Tanto Quanto (1) – Olympic Jump (2) – Brooklyn (3)
4 º Páreo - King Leonardo (3) – Xarinha (6) – Ness (5)
5 º Páreo - Plenário (8) – Deixa Pra Mim (1) – Doumarin (7)
6 º Páreo - Xarlem (1) – Zico Gringo (8) – Concorde News (2)
7 º Páreo - Ultimate Power (8) – El Gran Chacal (5) – Unno Bello (3)
8 º Páreo - Satisfeito (7) – Fantastic Daisy (9) – Até o Chuí (3)
9 º Páreo - Furioso Man (1) – Direção Fatal (8) – Bombardão (5)

por Thiago Fernandes

Na Gávea, nove provas abrem o conjunto de reuniões

Apresentando nove páreos, o Jockey Club Brasileiro realiza sua reunião de sexta-feira, com o início marcado para as 17 horas. Uma das provas de melhor nível técnico da reunião é a primeira, para produtos de 6 anos e mais idade sem mais de cinco vitórias, em 1.600 metros, pista de areia.

Haraquirí (Burooj), criação do Haras J.B.Barros e propriedade do Stud Amigos da Barra, reaparecia em sua última atuação, quando correu perdido no último posto e voava nos metros finais formando a dupla para o Jelousy, em carreira mais encorpada. Hoje, em companhia mais acessível, pode engrenar sua atropelada a tempo de vencer na condução do C.Lavor. Treinamento fica à cargo de J.Redenschi.

Rutini (Know Heights), criação do Stud TNT e propriedade de Carlos Alberto Moura da Silva, não corre desde abril, mas vinha enfrentando provas fortes e, aliviado no peso, é sério candidato ao triunfo. Vital Class (Oz do Brasil), Haras Uberlândia/ Fernando Antonio Fontes Monteiro, fica como terceiro nome na carreira.

por Tiago Fernandes

Silvestre de Sousa apontado como forte candidato a ganhar as estatísticas na Inglaterra



As casas de apostas britânicas, diante de seus últimos ótimos resultados, estão apontando o brasileiro S. Souza, ou Silvestre de Souza como lá é chamado, como dos três mais fortes candidatos a vencer as estatísticas de jóquei como o ganhador

Ele e esse dado são destaque no Racing Post. Por enquanto, nas apostas da William Hill por exemplo, ele só se encontra atrás de Paul Hanagan e Ryan Moore.

A partir de amanhã, ele estará montando no meeting de Newmarket. Nas provas de grupo previstas, ele estará montando, sempre para o Sheik Hamdam Bin Mohammed Al Maktoum e seu treinador, Mark Johnston, Bancock (Bertolini e Laoub, por Red Ransom), nos 1.200m, para potros de dois anos, do TNT July Stakes (G2), e a três anos Dordogne (Singspiel e Riberac, por Efisio), nos 2.400m, para éguas de três anos e mais idade, do Princess of Wales's Sportingbet.com Stakes (G2).

Tarumã, Favoritos da Crônica para esta sexta, 08.07.11

1º Páreo: Codigo Morse 03 (4) - Florenzo 06 (2) - Aroeira 04 (1) - Guri Medonho 07 (1)

2º Páreo: Senhor Tufão 06 (5) - Sai Tinindo 04 (2) - Juega Más 03 (1)

3º Páreo: Vow Vow 07 (7) - Alcunha 02 (1)

4º Páreo: Olho Clinico 04 (6) - Da-lhe Santarém 03 (2)

5º Páreo: Double Gate 04 (3) - Kármine 07 (3) - Barbarian Runner 06 (2)

6º Páreo: Olympic Forest 02 (3) - Prega Fogo 04 (3) - Lord Captain 06 (2)

7º Páreo: Tomahawk Fly 05 (7) - Ditatura 08 (1)

8º Páreo: Bom Vivi 05 (2)-Dalle Nergy 07 (2)-Jessy 09 (2)-Certa Vez 03 (1)-Londrinita 08 (1)

9º Páreo: Captain Worth 02 (6) - Saara 09 (2)

Nicole Loppam, Joqueta

TARUMÃ, ARTHUR DE ALMEIDA INDICA PARA AS CARREIRAS DESTA SEXTA, 08.07.11

1º Páreo - Páreo destinado a animais de 3 anos sem vitória. Com trabalho excelente, menos de 49” nos 800 metros, Guri Medonho pode levar esse primeiro páreo, ainda mais largando na baliza de fora. Os estreantes Aroeira, Código Morse, Florenzo e por fim, Distinto, surgem como diferenças. Páreo equilibradíssimo. Falado ainda, Joe Del Toro, filho de Cristine’s Outlaw, que vem das retas da Fazenda Rio Grande.

Indicação: Guri Medonho(7), Aroeira (4), Código Morse (3),Florenzo(6)



2º Páreo - Páreo destinado a animais enturmados e com bom número de vitórias. Vamos indicar Senhor Tufão, tendo como maior diferença somente o tempo de parado, que foi de 7 meses. Mesmo assim, tem categoria para levar a melhor. Sai Tinindo deslocando 53 quilos, tem muita chance de vitória, além de Don Juan Felipe, surgindo como terceiro nome. Boas cravas para o Pick 3 inicial, os animais Senhor Tufão e Sai Tinindo.

Indicação: Senhor Tufão(6), Sai Tinindo(4), Don Juan Felipe(2)



3º Páreo - Páreo de “potranquinhas” sem vitória, na distância de 1.200 metros. Maioria delas não tem campanha consistente para uma indicação tranquila, mas vamos com Alcunha, que vem de segundo, mostrando ligeireza. Vow Vow, que não gostou da raia de grama, volta para o Tarumã, onde tinha um segundo lugar, podendo recuperar-se. Perigosíssima e leve no peso vai Lady Grace, que não pode ser esquecida. Outras diferenças Bella Gitana e Free Julia. Outro páreo muito equilibrado.

Indicação : Alcunha(2)-Vow Vow(7)-Lady Grace(6)



4º Páreo - Páreo destinado a “cavalos velhos”, onde se destaca o animal Olho Clínico, agora com mais aguerrimento, animal de estupendo “curriculum” turfístico, encarando turma que nada lhe assusta. Como diferença, Dá-lhe Santarém que volta após correr um Peso Especial para ninguém botar defeito. Como terceiro nome, vamos de Herr Victor. Boa crava para Pick e Bolo o número 4 de Olho Clínico.

Indicação : Olho Clínico(4)-Dá-lhe Santarém(3)-Herr Victor(6)

5º Páreo - Páreo na distância de 1.500 metros. Double Gate, faturador como ninguém e bem montado, é levado com muita esperança pelo seu responsável. Mas, não podemos esquecer de Barbarian Runner, Barra Funda, que vem de um bom segundo e Surprise’s Owl que volta de parada e vem bem movimentada. Páreo duro e complicado. Aqui o apostador que puder, tem que abusar nas marcações no Pick.

Indicação: Double Gate(4)-Barbarian Runner(6)-Barra Funda(1)



6º Páreo - Páreo na medida para Prega Fogo, que após boa corrida reaparece em turma “a jeito” . Como segundo nome vamos de Lord Captain, cujo treinador M.V.Lanza, gosta muito da corrida. Para trifeta, Olympic Forest que vem de vitória em sua ultima atuação. Boa indicação para o Pick o animal Prega Fogo.

Indicação: Prega Fogo(4)- Lord Captain(6)- Olympic Forest(2)



7º Páreo - “Claiming” para potros e potrancas na distância de 1.100 metros parece bem equilibrado. Vamos indicar Tomahawk Fly, que vem de boas atuações e deve levar a melhor dessa vez. Com o forfait de Personal Style, o páreo ficou a vontade para o pupilo do ótimo treinador J.Cesar. Como diferenças, Victoria Lake e Euforia Kraque.

Indicação: Tomahawk Fly (5)- Victoria Lake(7), Euforia Kraque(6)



8º Páreo - Páreo bem equilibrado, talvez um dos mais complicados para indicar. Vamos de Bom Vivi, verdadeira Caixa Econômica, inclusive na última seu jóquei perdeu o chicote e mesmo assim fez segundo. Dalle Nergy, muito regular, pode atrapalhar os planos de Bom Vivi. Jessy, que já secundou a Usibelli no mês de abril e não correspondeu às expectativas em sua última apresentação, pode brigar pela quadrifeta junto com Half Moon, que vai de V.Rocha, e Certa Vez. Páreo duríssimo.

Indicação: Bom Vivi (5), Dalle Nergy(7), Jessy(9), Half Moon(1) .



9º Páreo - Páreo da superquadrifeta com garantia de R$ 7 mil reais. Vamos indicar uma boa poule, vamos com a norte americana Saara, que vem de São Paulo, onde frequentava esfera clássica, por isso leva nosso voto. Para dupla temos que marcar El Negro, que achou sua melhor condição de corrida, tendo perdido um páreo incrível na última para Prega Fogo, inclusive sendo arrematado no “claiming”. Para completar a quadrifeta, não podem faltar, Captain Worth, que após quatro vitórias seguidas, encara agora turma mais encorpada, jamais pode ser esquecido. Reco Reco completando a indicação para a quadrifeta.

Indicação:Saara(9)-El Negro(5)-Captain Worth(2)-Reco Reco(4)



Torpedinhos da reunião:

Boa poule do Pick 3 - 2º páreo: 4 - Sai Tinindo

Cravas do Pick 7 — 4º páreo: 4 - Olho Clínico

6º páreo: 4 - Prega Fogo

Melhor Trifeta - 4º páreo : 4/ 3 / 6

Open Betting - Melhor Peão - 7º páreo: 5 - Tomahawk Fly

fonte JCP

Brasil, Produção industrial cresce em 11 de 14 regiões em maio, diz IBGE

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) constatou crescimento da produção industrial em 11 de 14 regiões pesquisadas no mês de maio, com uma taxa média de 1,3% de incremento.

O maior crescimento foi verificado em Goiás (15%), seguido pela Bahia (4,5%) e Amazonas (3,9%).

Em São Paulo, Estado mais rico da federação, o incremento da produção industrial foi de 1,9%, enquanto no Rio de Janeiro houve contração (1,8%).

Na comparação com maio do ano passado, a produção industrial aumentou em oito regiões, com uma taxa média de 2,7%. Desta vez, o maior crescimento foi verificado no Espírito Santo (18,8%), seguido por Goiás (9,8%) e Amazonas (7,6%).

Entre maio de 2010 e o mesmo mês deste ano, a produção industrial paulista aumentou 3,9%.

Já considerando o período acumulado de cinco meses deste ano contra o mesmo período de 2010, houve crescimento da produção industrial em oito das 14 regiões pesquisadas.

O Espírito Santo (13,4%), Rio de Janeiro (3,5%), São Paulo (2,6%) e Minas Gerais (2,5%) foram as unidades pesquisadas com as maiores taxas de crescimento.

Tarumã, Chapa Consagração empossada

Chapa Consagração é empossada – Na última sexta-feira foi oficializada a posse provisória da Chapa Consagração, em relação ao resultado apontado nas últimas eleições presidenciais do JCP. Até que se conclua em definitivo o processo nas vias judiciais, Cresus Camargo será o presidente da entidade, com “Cresinho” Aurelio Camargo no posto de Vice-Presidente. A eles, nossos votos de muito boa sorte.

Mudanças que se esperam – Por mais que a nova diretoria represente o grupo situacionista, a comunidade turfística local nutre novas expectativas em relação à situação do clube. Ocorrências como o absurdo atraso de prêmios (cuja quitação foi anunciada esta semana) e a demora para a reposição das cocheiras demolidas são situações a serem combatidas pelos novos responsáveis pelo JCP

por Victor Correa

Mariah Løgtved, Joqueta

Nicole Loppan, Joqueta

Tablada, GP Princesinha do Sul


Pelotas: Convite para o GP Princesinha do Sul


Dia 10 de julho tem GP Princesinha do Sul em Pelotas
O Jockey Club de Pelotas convida a todos a prestigiar, neste domingo, 10 de julho, o Grande Prêmio Princesinha do Sul. O qual será em homenagem ao saudoso presidente (in memorian) Carlos Moreira Mazza, falecido há uma semana. Na sequência, haverá outra homenagem. Esta ao cronista Jarbas Plínio de Melo.

O dia de festa no Hipódromo da Tablada terá também, além do grande prêmio, a abertura da exposição histórica, alusiva aos seus 81 anos de fundação.

por Eluan Turino

Cristina Rezende , 3 Vitórias na Ultima Noturna da Gávea


a treinadora Cristina Resende, que ganhou 3 corridas na segunda-feira, com Quite Fast, Jack Ipe e Limão Doce. Os três animais seriam montados por Iago Muller, mas foram substituídos por V.Ribeiro e Marcelle Martins, e todos os animais ganharam de atropelada, correndo no fundo do lote
parabéns

por Leandro Mancuso

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Turfe obtém importante vitória no Congresso

A Comissão de Agricultura da Câmara aprovou hoje o Projeto de Lei 7748/2010, que altera a base de cálculo da taxa de contribuição paga pelos jockeys clubes do Brasil ao Ministério da Agricultura. De autoria do senador Francisco Dornelles (PP-RJ) e já aprovada no Senado, a proposta segue agora para análise nas comissões de Finanças e Constituição e Justiça. Se aprovada também na Câmara, corrige uma injustiça e viabiliza o turfe brasileiro.

Os jockeys clubes pagam atualmente ao Ministério da Agricultura 1,5% do movimento bruto de apostas, apesar de destinarem 70% da arrecadação ao pagamento de apostadores, proprietários e profissionais. De acordo com o projeto, relatado na Comissão de Agricultura pelo deputado Onix Lorenzoni (DEM-RS), a alíquota permanece a mesma, mas incide sobre o movimento líquido.

Todos os jockeys clubes brasileiros estão hoje empenhados em pagar suas dívidas passadas por meio do Refis, o programa de refinanciamento do governo federal. Só conseguirão manter os pagamentos em dia, no entanto, com a mudança de critério aprovada hoje na Comissão da Câmara.

parabéns ao Senador senador Francisco Dornelles

CANCHA RETA

CANCHA RETA - BOA VISTA

Crafty C.T.: a fórmula da velocidade


Crafty C.T. pertence ao Haras Valente e está em Porto Amazonas (PR)


Para reforçar o time de reprodutores de velocidade em domínios paranaenses, Crafty C.T. chegou ao Brasil em 2009 apresentando como principal credencial um retrospecto imponente, conquistado justamente em meio aos melhores velocistas do Mundo.

Nascido no Kentucky em 1998, Crafty C.T. representa por aqui um dos melhores descendentes de Mr.Prospector em todos os tempos. Crafty Prospector, desaparecido no ano passado, produziu ganhadores de mais de US$ 94 milhões, incluindo o campeão no Japão, Agnes Digital, o ganhador de grupo I, Deviours Course, dentre outros inúmeros stakes winners.

Estreado aos 2 anos, Crafty C.T. abandonou a turma de “perdedores” logo na sua segunda apresentação, numa eliminatória disputada em 1.300 metros na areia, em Santa Anita – franco favorito, venceu por 3 corpos e ½. Estendido para a milha, Crafty C.T. levantou, de ponta a ponta e por 4 corpos, o San Rafael Stakes (gr.II, 1.600 metros, areia, Santa Anita) para depois arrematar em segundo – perdendo apenas para o excelente Point Given – no Santa Anita Derby (gr.I, 1.800 metros, areia, Santa Anita).

Depois de duas corridas de rendimento aquém do esperado, o neto de Far North reapareceu após 6 meses de inatividade com uma vitória num allowance, em 1.200 metros na areia, Santa Anita Park. Terceiro para Swept Overboard no Metropolitan Handicap (gr.I, 1.600 metros, areia, Belmont Park) e terceiro para Orientate no Smile Sprint Handicap (L, 1.200 metros, areia, Calder), Crafty C.T. voltou a encarar uma prova de grupo I, rendendo com agrado por ocasião do Ancient Title Breeders’ Cup Handicap (gr.I, 1.200 metros, areia, Santa Anita), perdendo por apenas ½ corpo para Kalookan Queen, num ótimo segundo lugar. Para encerrar a respectiva temporada, Crafty C.T. argolou ainda dois expressivos terceiros lugares: na Breeders’ Cup Sprint (gr.I, 1.200 metros, areia, Arlington Park), vencida por Orientate, e no Cigar Mile Handicap (gr.I, 1.600 metros, areia, Aqueduct), ganho por Congaree.

Entre as derradeiras exibições de Crafty C.T., registro para os seus segundos lugares no San Carlos Handicap (gr.I, 1.400 metros, areia, Santa Anita) e no Commonwealth Breeders’ Cup Handicap (gr.II, 1.400 metros, areia, Keeneland). Em 18 saídas, Crafty C.T. conquistou 4 vitórias e mais de US$ 830 mil em prêmios.

Crafty C.T. pertence ao Haras Valente, e se encontra alojado no estabelecimento, em Porto Amazonas, no Paraná.

O VI Leilão de Coberturas da ACPCPSI/Raia Leve oferece uma cobertura do Crafty C.T. Clique aqui !

por Victor Corrêa

Josiane Gulart, Melhor Joqueta Temporada 2010/2011



Josiane Gulart, Melhor Joqueta Temporada 2010/2011

JOCKEY CLUB BRASILEIRO - SEDE - HISTÓRIA DO TURFE

Glória de Campeão: o bom filho à casa torna


Glória de Campeão pertence ao Stud Estrela Energia e está em Tijucas do Sul (PR)

Hoje, quem tem a oportunidade de contemplar os músculos e expressões de um castanho chamado Glória de Campeão pode se considerar um privilegiado. Afinal de contas, sem exagero algum, este animal está entre os mais importantes cavalos Puro Sangue Inglês já criados no Brasil em todos os tempos.

Da geração 2003, Glória de Campeão foi criado pelo Haras Santarém, e, ainda potro, comercializado no tradicional leilão realizado, ano a ano, pela coudelaria. Coube ao Stud Estrela Energia arrematar aquele animal que, pouco mais de um ano depois, estrearia vencendo uma eliminatória na Gávea (1.200 metros, areia), contra produtos de 3 anos. Depois de finalizar em quarto para o ganhador de grupo I, Ônibus Especial, na prova de até uma vitória, em pista de grama, Glória de Campeão voltou para a areia, onde manteve a sua invencibilidade através de outras duas conquistas neste tipo de raia.

Vitorioso quando da sua primeira incursão clássica, no caso o GP Pres. Antônio T. De Assumpção Netto (gr.III, 1.600 metros, grama, Cidade Jardim), Glória de Campeão venceu também a prova correspondente na Gávea – o GP Gervásio Seabra (gr.II), além de ter feito dois terceiros nas versões carioca e paulista do GP Presidente da República (gr.I, 1.600 metros, grama). Enviado para a França, Campeão chegou até mesmo a atuar em Longchamp, mas foi em Dubai, no DIRC de 2008 que o neto de Clackson realmente mostrou serviço. Segundo colocado em duas etapas do Al Maktoum Challenge, Glória de Campeão voltou para a França, onde atuou somente duas vezes antes do DIRC de 2009. Competindo com destreza nos Emirados Árabes, Glória de Campeão escoltou Well Armed na Dubai World Cup (gr.I, 2.000 metros, areia, Nad Al Sheba), e depois disso, em Cingapura, venceu a International Cup (gr.I, 2.000 metros, grama, Kranji).

Após reaparecer no Arlington Million Stakes (gr.I, 2.000 metros, grama, Arlington Park), nos Estados Unidos, Glória de Campeão retornou para Dubai, agora no moderníssimo Hipódromo de Meydan. E foi lá que o filho de Impression fez história, ao vencer a Dubai World Cup (gr.I, 2.000 metros, tapeta) em 2010, além do Al Maktoum Challenge-Round 1 (gr.III, 1.600 metros, tapeta). Com um segundo a ½ corpo na International Cup (gr.I, 2.000 metros, grama, Kranji), em Cingapura, Glória de Campeão encerrou sua campanha com 25 apresentações, 9 vitórias, e mais de US$ 9,2 milhões em prêmios, sendo o recordista brasileiro em “cifras”.

E agora, Glória de Campeão adentra numa outra importante etapa de sua vida, sendo repatriado pelo próprio Stud Estrela Energia, a fim de cumprir a próxima temporada de monta no haras da coudelaria, em Tijucas do Sul/PR.

O VI Leilão de Coberturas da ACPCPSI/Raia Leve oferece uma cobertura do Glória de Campeão. Clique aqui !

por Victor Corrêa

Indianos estimam que tesouro de templo vale US$ 22 bilhões

Em uma história similar a um roteiro cinematográfico, um tesouro estimado em bilhões de dólares foi encontrado nas criptas seladas do templo Shri Padmanabhaswamy, em Trivandrum, no sul da Índia, durante a realização de um inventário pelas autoridades locais a pedido da Corte Suprema do país. Fontes do templo e do departamento de Arqueologia de Trivandrum disseram que não podem oferecer detalhes sobre o conteúdo das criptas analisadas, fechadas desde o século 19, alegando que a inspeção ainda não foi concluída.

Porém, apesar da falta de avaliação oficial, várias fontes ligadas ao processo já adiantaram à imprensa indiana que seu valor poderia estar perto dos US$ 22 bilhões, o que representa 1,7% do atual Produto Interno Bruto (PIB) da Índia. Construído no século 16, o templo de Padmanasbhaswamy cultua um avatar do deus hindu Vishnu, e era controlado pelos marajás do antigo reino de Travancore até que este passou a ser dominado pela Índia em 1947, com a independência do subcontinente.

A família real de Travancore, afastada das tarefas de Governo, conseguiu seguir à frente do templo por meio de um comitê, mas nos últimos anos os tribunais entraram em disputa para julgar processos que alegam a incapacidade do conselho em manter a segurança no local. O tesouro apareceu depois que o Supremo ordenou que uma equipe inventariasse os bens do templo, inclusive, o conteúdo de duas das seis criptas.

Na primeira delas, cerca de cinco metros abaixo da terra, os pesquisadores encontraram ao menos uma estátua de Vishnu de ouro e esmeraldas de 1,2 m, outras estátuas de ouro, e coroas e colares de pedras preciosas, segundo a imprensa local. Devido ao isolamento das criptas, o grupo precisou usar tanques de oxigênio e lanternas para desempenhar a tarefa, que ainda não foi concluída, o que significa que o valor final do tesouro pode aumentar.

Dinastias de marajás
Segundo diferentes historiadores locais, a família real costumava deixar no templo as oferendas e presentes dos nobres em busca do perdão da dinastia no poder, em um dos estados mais avançados da Índia naquela época. A descoberta do tesouro adicionará provavelmente mais polêmica à decisão que o Supremo deve emitir sobre o controle do templo. Após serem incorporados pela Índia independente, os marajás perderam a maior parte de seus títulos e privilégios, mas alguns deles, como a família real de Travancore, conseguiram manter-se no alto da pirâmide social mesmo como simples cidadãos.

O atual chefe da dinastia é o marajá Uthradan Thirunaal Marthanda Varma, que gerou polêmica ao afirmar - antes da descoberta - que os tesouros do templo pertenciam à sua família. "As avaliações que estão aparecendo na imprensa são puras estimativas. Essa riqueza é ilimitada. (O marajá) falou diante dos tribunais para defender sua postura e não podemos dizer nada por enquanto", disse nesta segunda-feira um porta-voz do palácio de Travancore.

O caso está na corte de apelação da Suprema Corte, depois que o tribunal de Kerala decretou a passagem do controle do templo para o Governo, após declarar públicos seus bens e negar que a liderança do comitê tivesse componentes hereditários. O Governo não esperou mais vereditos para tomar medidas preventivas, diante do provável valor do tesouro: "a segurança é 24 horas, a cargo de 120 agentes, e instalamos câmeras e alarmes", afirmou o chefe da Polícia local, Manoj Abraham. "Dizem que o tesouro vale US$ 22 bilhões, mas na realidade não tem preço", acrescentou a autoridade policial em referência ao valor histórico de Padmanabhaswamy.

JAMAICA FEMALE RACE

BOM DE LUTA É O "FUNDISTA" DA TEMPORADA 2010-2011


FUNDISTA - BOM DE LUTA

DESEJADO THUNDER É ELEITO O "VELOCISTA" DA GERAÇÃO 2010-2011


VELOCISTA - DESEJADO THUNDER

F. SILVA FILHO

ola sou F.Silva Fº montei no jockey clube de campos no ano de 1995 obtendo ai 21 vitorias e 2 vitorias no jockey clube gavea no rio de janeiro mas infelizmente no dia 23 de maio de 1995 no 3º pareo eu estava montando um cavalo com o nome de Bitleng se eu me lembro bem meu cavalo no bico da curva foi encaixotado pelos cavalos que estavam sendo coduzidos por M.Dias e J.M.Oliveira, meu cavalo acabou caindo e teve que ser sacrificado e eu fiquei paraplegico apesar de tudo eu gosto muito de campos e da turma que gosta do turfe eu gostaria de saber se alguem consequiria a filmagem do meu acidente se alguem consequi pode entrar em contato
comigo pelo e-mail fabsf13@yahoo.com.br
abraços a todos os campistas fuiiiii

Gávea, continuam as preparatórias para o Meeting do "Brasil"


Thunderdome Luiz - GP José Buarque de Macedo.

Após a realização dos GPs Cordeiro da Graça e Adayr Eiras de Araújo, ambos de Grupo II, vencidos por Quasi Moda e Mandjula, e que serviram como testes para o GPs Major Suckow (o quilômetro internacional) e Roberto e Nelson Grimaldi Seabra - Taça OSAF (o "Brasil das Éguas"), no próximo fim de semana, serão corridas, no Hipódromo da Gávea, as preparatórias para os GPs Presidente da República e Brasil.

Na tarde de sábado, oito animais do turfe carioca se preparam para a Milha Internacional, alinhando na largada do GP Gervásio Seabra (Grupo II), destinado a produtos de 3 anos e mais idade, obviamente em 1 mil e 600 metros e na grama. Com a seguinte posição no partidor e montarias, são eles: Tsonga (P1) M.Mazini (59-1), Scottish Boy (D.Duarte) (60-2), Fast Feet (H.Fernandes) (60-3), Davignon (V.Gil) (60-4), Um Craque (C.Lavor) (59-5), Último Furo (I.Correa) (59-6), Thunderdome Luiz (P1) (M.Cardoso) (59-7) e Godsmustbecrazy (Jean Pierre) (60-8).

No domingo, será a vez do GP Dezesseis de Julho (Grupo II), para produtos de 4 anos e mais idade, em 2.400 metros, grama, disputado por concorrentes cuja meta dos responsáveis é o GP Brasil (Grupo I). O campo formado por oito concorrentes com as respectivas balizas e montarias ficou assim formado: Impatare (Jean Pierre) (59-1), Grapette Repete (M.Mazini) (59-2), Fera do Nenem (H.Fernandes) (58-3), Nohar (V.Gil) (58-4), Anakin (J.Leme) (58-5), Ray Sunshine (D.Duarte) (59-6), Another Xhow (I.Correa) (59-7) e Sal Grosso (M.Cardoso) (59-8).

por Rodrigo Pereira

Bubbly Jane corre grupo III em Delaware no sábado


Bubbly Jane corre grupo III em Delaware no sábado




Bubbly Jane
Reaparecendo de 14 meses de ausência das pistas, a égua brasileira Bubbly Jane, do Haras Interlagos, está inscrita no Robert G. Dick Memorial Stakes (gr.III), US$ 200,000 de bolsa, que será disputado no sábado, nos 2.200 metros da pista de grama do Hipódromo de Delaware Park, nos EUA.

Ganhadora de duas provas de grupo I em seu país de origem - Diana e Henrique de Toledo Lara - e ganhadora clássica nos EUA - Possible Mate Stakes e Donor Stakes - a filha de Yagli, que é treinada por Todd Pletcher, será conduzida por Kent Desormeaux e, partindo pela pedra 3, irá encarar Perfect Shirl, Media Madness, Ainamaa, Riviera Chic, Freedom Rings, Kilmore Quay, Honimiere, Cheetah, Dyna Waltz, Millennia e She Be Classy.

Aprontando para este importante compromisso, Bubbly Jane passou 1.000 metros, em 1:02.20, no último domingo, em Monmouth Park.

A prova tem largada prevista para às 17 hs, horário brasileiro.

fonte - JCSP

Cristal, ferregeamento para as carreiras de hoje, 07/07/11

Cristal: ferrageamento



1ª Corrida em 07 de Julho de 2011(Temporada 2011/2012) - Quinta-Feira

1º Páreo às 15:00 - 1.300(Areia)
R$ 1.450,00 - Exata/Dupla/Trifeta/Quadrifeta

1 Netuno....................... Alumínio e C.Cotejador
2 All Much..................... Filete
3 Orelhinha.................... Alumínio e Filete,Antolhos e C.Cotejador
4 Dá-Lhe Édosul............. Filete e Antolhos
5 Sonho Dourado........... Filete e Antolhos
6 Kid Birthday................ Filete
7 Deu Certo................... Alumínio
8 Craque de Frontin......... Alumínio

2º Páreo às 15:35 - 1.200(Areia)
R$ 1.350,00 - Exata/Dupla/Trifeta/Quadrifeta
Páreo de CLAIMING CATEGORIA “F” (R$ 3.000,00)

1 Patinho Feio................ Alumínio e Filete e Antolhos
2 Fever Again................. Alumínio
3 Grande Crack............... Alumínio
4 Dalloz......................... Alumínio
5 Public School.............. Alumínio e Filete
6 Serrano Brilhante.......... Filete
7 Atômico Boy............... Filete

3º Páreo às 16:05 - 1.300(Areia)
R$ 1.450,00 - Exata/Dupla/Trifeta/Quadrifeta
PRÊMIO H.P.MACHADO - CAMPEÃO DA ESTATÍSTICA DE TREINADORES 2010-2011

1 Virgilio Danz............... Alumínio e Filete
2 Top Twister................ Filete
3 Selo Extra................... Filete
4 Ebony Graf (P1).......... Alumínio
5 O Alpinista.................. Alumínio e Filete
6 Heap.......................... Alumínio
7 Tragueado (P1)........... Filete

4º Páreo às 16:30 - 1.500(Areia)
R$ 2.600,00 - Exata/Dupla/Trifeta/Quadrifeta
CLÁSSICO PROFISSIONAIS DO TURFE

1 Ptgualicho................... Alumínio e agarradeira
2 Conde Vic................... Alumínio e agarradeira
3 Oligarca Gaúcho........... Alumínio e agarradeira
4 Satchmo..................... FORFAIT
5 Faceiro....................... FORFAIT
6 Jettie.......................... Alumínio e agarradeira

5º Páreo às 16:55 - 1.300(Areia)
R$ 1.450,00 - Exata/Dupla/Trifeta/Quadrifeta
PRÊMIO M.B.COSTA - CAMPEÃO DA ESTATÍSTICA DE JÓQUEIS 2010-2011

1 Xiquenourtimo............. Alumínio e Filete
2 Dois Esquerdos............ Filete C.Cotejador
3 Efêndi do Sissi............. Filete
4 Self Controll (P1)........ Filete
5 El Crispi...................... Alumínio e Filete e C.Cotejador
6 Paraíso Tropical (P1).... Alumínio
7 Hiper Speedy............... Filete
8 Axio........................... Alumínio

6º Páreo às 17:20 - 1.200(Areia)
R$ 1.750,00 - Exata/Dupla/Trifeta/Quadrifeta

1 Coronel Gastão............ Filete
2 Summit War................ Filete e C.Cotejador
3 Schock Wave.............. Alumínio
4 Signore Omaggio......... Filete
5 Aramaico.................... Filete
6 Fritz Emil.................... Alumínio
7 Alto Estilo................... Alumínio e Filete
8 Pique Reto.................. Alumínio

7º Páreo às 17:50 - 1.300(Areia)
R$ 1.450,00 - Exata/Dupla/Trifeta/Quadrifeta

1 Lua e Sol.................... Filete e C.Cotejador
2 Caviar Beluga.............. Filete
3 Uragano Danz.............. Alumínio e Filete e C.Cotejador
4 Bird Winner................. Filete
5 Out Again................... Filete
6 Megalomaniac.............. Alumínio e C.Cotejador
7 Dell’Arca..................... Alumínio e Filete, Antolhos e C.Cotejador
8 Guarda....................... Alumínio e Filete

8º Páreo às 18:25 - 1.300(Areia)
R$ 1.450,00 - Exata/Dupla/Trifeta/Quadrifeta

1 Miss Marza................. Alumínio
2 Verdadeiro Amor.......... Alumínio
3 Astros e Estrelas (P1).. Alumínio e Filete
4 Spiletta....................... FORFAIT
5 Embarass (P1)............ Filete
6 Milagrosa de Bagé........ Alumínio e Filete
7 Bounzinha................... Filete C.Cotejador
8 High Beautiful.............. Filete
9 Desejada Tiger............. Alumínio
10 Record Dream.............. Filete

9º Páreo às 18:50 - 1.300(Areia)
R$ 1.450,00 - Exata/Dupla/Trifeta/Quadrifeta

1 Honydense.................. Alumínio
2 Olhos Cor de Mel......... FORFAIT
3 Guria Mimada.............. Filete
4 Lanaudíère (P1)........... Alumínio e Filete
5 Galopina..................... Alumínio
6 Fortaleza Digital........... Filete
7 Conta Corrente (P1)..... Filete
8 Trouble Girl................. Filete

10º Páreo às 19:15 - 1.300(Areia)
R$ 1.450,00 - Exata/Dupla/Trifeta/Quadrifeta

1 Sociedade Anonima...... FORFAIT
2 Early Action................ Alumínio e C.Cotejador
3 No Brake..................... Alumínio e Filete
4 Queligeira.................... Alumínio e Filete
5 Pedra Filosofal............. Filete e C.Cotejador
6 Domaine Du Sud (P1).. Filete
7 Jaboticaba.................. FORFAIT
8 Far Lady (P1).............. Filete
9 Il Batani...................... Alumínio e Filete
10 Vidia.......................... Filete

Grande Prêmio Brasil 1965, Zenabre


Grande Premio Brasil 1965 - Zenabre

Bear Bottom, Joqueta

Cristal: pista, forfaits e bonificações, para as carreiras de hoje, 07/07

Cristal: pista, forfaits e bonificações


HIPÓDROMO DO CRISTAL - QUINTA-FEIRA (07.07.2011)

PISTA:

AREIA ÚMIDA

PENETRÔMETRO:

0.0

FORFAITS:

4º Páreo: 4 (SATCHMO) - 5 (FACEIRO)
8º Páreo: 4 (SPILETTA)
9º Páreo: 2 (OLHOS COR DE MEL)
10º Páreo: 1 (SOCIEDADE ANONIMA) - 7 (JABOTICABA)

BONIFICAÇÕES SISTEMA JCB:

OPEN BETTING: R$ 4.000
Cristal: pista, forfaits e bonificações
07/07/2011 - 11h19min


HIPÓDROMO DO CRISTAL - QUINTA-FEIRA (07.07.2011)

PISTA:

AREIA ÚMIDA

PENETRÔMETRO:

0.0

FORFAITS:

4º Páreo: 4 (SATCHMO) - 5 (FACEIRO)
8º Páreo: 4 (SPILETTA)
9º Páreo: 2 (OLHOS COR DE MEL)
10º Páreo: 1 (SOCIEDADE ANONIMA) - 7 (JABOTICABA)

BONIFICAÇÕES SISTEMA JCB:

OPEN BETTING: R$ 4.000


fone - www.raialeve.com.br

Jockeu Club do Paraná, Eleições

No dia 1° de março, a então oposição venceu limpamente e com sobras a eleição no Jockey Club do Paraná, só que a diretoria antiga, a derrotada, negou-se desde logo a entregar o clube aos novos dirigentes. Naturalmente o caso foi para a Justiça, e isso se arrasta até hoje, passados cerca de 4 meses. Não há o que ser discutido, um direito legítimo obstaculado por pelo menos absurdas vaidades.

È absolutamente sem sentido, sem defesa, sem nexo essa inusitada e equivocada posição da antiga diretoria, que está se apoiando na inJustiça paranaense. Coisas desse tipo são comuns no turfe do Paraná, interesses pessoais se sobrepondo aos da coletividade, impedindo, bloqueando um legítimo processo democrático. O turfe paranaense está sendo morto.

por Milton Lodi
www.raialeve.com.br

Saúde Equina, por Tony Gusso

INFLUENZA EQUINA (GRIPE)

A influenza equina ou mais conhecida como GRIPE EQUINA, é uma doença infecto contagiosa, que tem um vírus (Influenzavírus tipo A, subtipos equi-1 e equi-2) como seu agente.

Transmitida rapidamente pelo contato direto entre os animais doentes e sadios é muito parecida com a gripe humana, onde o contágio ocorre através do ar e por partículas úmidas no momento de tosse. Comum em muitos países e importante por acometer o sistema respiratório não apresenta predileção por raça, idade ou sexo. Ocorre principalmente onde há aglomeração de animais sendo altamente contagiosa, atacando principalmente os trazidos do campo para a cocheira como ocorre com aqueles que vêm dos haras para os hipódromos ou centros hípicos em época de leilões e início de treinamento.

Doença de início repentino com curto período de incubação, seus sinais clínicos são a tosse seca e contínua, inflamação da mucosa respiratória (rinites e sinusites), presença de secreção nasal unilateral ou bilateral. A febre se inicia após poucos dias podendo acontecer uma infecção secundária, ou seja, uma infecção oportunista que acometerá os pulmões tornando o caso mais sério e preocupante.

Seu diagnóstico é realizado através dos sinais clínicos, exames endoscópicos, exames laboratoriais e avaliação da secreção nasal para identificar o vírus e assim o diferenciar de outras doenças como a rinopneumonia equina.

O tratamento é exclusivamente sintomático por não haver drogas no combate ao vírus.

Na tentativa de se evitar o contágio e sua disseminação, a vacinação é indicada pelo menos uma vez ao ano nos animais adultos e três doses nos animais jovens em sua primeira vacinação. O cuidado com o contato entre doentes e sadios, bem como o isolamento dos doentes e suspeitos também é uma forma de controle.

Consulte sempre seu médico veterinário.

Dr. Tony Gusso - tonygusso@terra.com.br
Médico Veterinário Especialista em Clínica e Cirurgia de Equinos

Ivoire: um derby-winner de primeiro escalão


Ivoire pertece ao Haras LLC e Carlos do Santos e está em São José dos Pinhais (PR)

“Contra fatos não há argumentos”, já rezava a velha máxima. E quando um animal apresenta campanha, físico e pedigree irrepreensíveis, não há porque não acreditar no mesmo. É o caso de Ivoire, que agora pede passagem na nova “leva” de reprodutores nacionais.

Crioulo da geração 2003 do Haras São José & Expedictus, Ivoire estreou ainda aos 2 anos, numa eliminatória em 1.600 metros na pista de grama, no Hipódromo da Gávea. O quinto lugar obtido na ocasião precedeu o seu êxito, logo na sua segunda tentativa, quando encarou outra milha na grama no “perdedor”. Na terceira atuação de Ivoire, novamente um páreo em 1.600 metros na grama, só que agora no páreo de até uma vitória: o neto de Hampstead, no entanto, não demonstrou rebate e voltou a vencer, desta feita com mais facilidade, até mesmo, do que na sua então mais recente saída.

Nos seus primeiros contatos com a esfera clássica, Ivoire finalizou fora da “pedra”, por duas vezes, no Clássico Justiça do Trabalho – 1ª Região (L) e no GP Linneo de Paula Machado (gr.I) – nas duas oportunidades, Fuco e Alcazar formaram ponta e dupla, com as duas corridas sendo disputadas em 2.000 metros na grama. Voltando para a seta da milha, Ivoire finalizou em quarto – numa carreira cheia de prejuízos – no Grande Prêmio Frederico Lundgren (gr.III, pista de grama, Hipódromo da Gávea), vencido por Tareco. Reaparecendo no ano seguinte, por ocasião do Grande Prêmio Estado do Rio de Janeiro (gr.I, 1.600 metros, grama, Gávea), Ivoire não se ouve bem sobre um terreno completamente encharcado, ficando a vitória com Ônibus Espacial.

Plena reabilitação, porém, ocorreu no Grande Prêmio Francisco Eduardo de Paula Machado (gr.I, 2.000 metros, grama), onde Ivoire, mesmo largando mal, acionando em último durante a maior parte do tempo, e atropelando por fora de todos os seus adversários no tiro direto, prevaleceu frente à desclassificação de Professor Chico. Depois, no Derby do Grande Prêmio Cruzeiro do Sul (gr.I, 2.400 metros, grama), veio a confirmação: vitória em recorde para a distância, derrotando o ótimo Quatro Mares. Meses depois, em carreira acidentada, Ivoire foi o sexto no GP OSAF (gr.II, 2.400 metros, grama, “trial” do GP Brasil), onde sofreu várias escoriações durante o percurso, sendo a mais grave delas no seu tendão.

As referidas lesões afastaram Ivoire por um ano das competições, com o castanho ensaiando um retorno no mesmo GP OSAF (gr.II), quando acabou sentindo na reta de chegada, não completando o percurso. Em 11 saídas foram 5 vitórias para o filho da também ganhadora de grupo I, Chan Tong.

Ivoire pertence a Carlos dos Santos e ao Haras LLC, e está alojado no Haras São Luiz, em São José dos Pinhais/PR.

O VI Leilão de Coberturas da ACPCPSI/Raia Leve, 13 de Julho, oferece uma cobertura do Ivoire. !

por Victor Corrêa

GRANDE PEMIO BRASIL 1933 - MOSSORÓ


Nos bastidores do Tarumã

1 – Agências em Curitiba voltam a operar pelo JCSP – Depois de um longo tempo sem “máquinas” do sistema de apostas do Jockey Club de São Paulo, a capital paranaense volta a apresentar a “pedra” paulista como opção para os seus apostadores. Desde que as relações entre JCSP e JCP ficaram abaladas, a cerca de 2 anos atrás, Curitiba converteu seu plano de apostas para o sistema do Jockey Club Brasileiro, sendo que foram poucas as agências no Paraná que seguiram vendendo jogo via São Paulo. Na última quinta-feira, a maioria dos agentes credenciados na cidade já operou com máquinas do JCSP, a exemplo da rede Derby, da Família Martins, e também do próprio Hipódromo do Tarumã.

2 – Chapa Consagração é empossada – Na última sexta-feira foi oficializada a posse provisória da Chapa Consagração, em relação ao resultado apontado nas últimas eleições presidenciais do JCP. Até que se conclua em definitivo o processo nas vias judiciais, Cresus Camargo será o presidente da entidade, com “Cresinho” Aurelio Camargo no posto de Vice-Presidente. A eles, nossos votos de muito boa sorte.

3 – Mudanças que se esperam – Por mais que a nova diretoria represente o grupo situacionista, a comunidade turfística local nutre novas expectativas em relação à situação do clube. Ocorrências como o absurdo atraso de prêmios (cuja quitação foi anunciada esta semana) e a demora para a reposição das cocheiras demolidas são situações a serem combatidas pelos novos responsáveis pelo JCP.

4 – Alta Vista, Feltran e Una Beleza levam troféus em São Paulo – No evento “Melhores da Temporada Paulista 2010/2011”, promovido pela Agência Pro Turfe em parceria com o Raia Leve na última quarta-feira, em São Paulo, três troféus marcaram “pontos paranaenses” na festa. Entre os treinadores, Luiz Roberto Feltran levou a melhor, com 1 voto de vantagem sobre Antônio Luis Cintra. Na categoria de “melhor potranca de 3 anos”, a vitória ficou com Una Beleza, do Araras, que é treinada no Tarumã desde o início da sua campanha. E por fim, entre as potrancas de 2 anos, a vencedora foi Alta Vista, do Stud Galope, pensionista de Amilton Aquino de Farias no prado curitibano.

5 – Encerrou campanha – Após ficar quase 1 ano sem correr, Dame Time (Gilded Time), do Haras Rio Iguassu, reapareceu na última sexta-feira, em Curitiba, obtendo a quarta colocação num páreo de turma. No dia seguinte à carreira, foi diagnosticada, no entanto, uma fratura no joelho da corredora, que teve a sua campanha (uma vitória em duas saídas) encerrada. Dame Time seguirá enviada para o haras, e ingressará como reprodutora ainda este ano.

6 – Falecimento sentido – A passagem do ex-cronista e atual criador e proprietário, Renato Marinoni, foi bastante sentida pelo turfe paranaense. Renato, que lecionava como Mestre em Biologia na Universidade Federal do Paraná, possuía o Haras São Judas Tadeu do Iapó e o Stud Magenta, com os quais criava e apresentava seus animais, respectivamente. Brilhante Mineral, segundo colocado para Mr.Nedawi no GP Paraná (gr.I) de 2009, foi o melhor corredor de Marinoni, que deixa no turfe a sua filha Patrícia, Médica Veterinária e atuante no próprio Hipódromo do Tarumã.

7 – Top Emotion vence penca na Fazenda Rio Grande – Além das corridas de sexta-feira, Curitiba e região metropolitana ainda puderam acompanhar uma prova de cancha reta, disputada numa única “batida”, no Jockey Club da Fazenda Rio Grande. O páreo aconteceu no domingo, em 500 metros, e foi vencido por Top Emotion, filho de Blade Prospector e Emoção Maior (Minstrel Glory), de criação do Haras Ponta Porã e propriedade do Stud Mandrake.

por Victor Corrêa