Jeane Alves

Jeane Alves
Vitória de G 1 com Equitana

sábado, 11 de junho de 2011

JCPR assina parceria com a Codere

JCPR assina parceria com a Codere



Recebi email da Codere, dando conta da assinatura de parceria da empresa com o Jockey Club do Paraná. Transcrevo abaixo os principais pontos.

* Parceira prevê investimentos em reforma de espaço no Hipódromo do Tarumã e melhoria da infraestrutura técnica para corridas;
* A programação turfística será incrementada com o início da transmissão de corridas internacionais em breve;
* Iniciativa contribui para dinamizar negócios do segmento, que pode avançar para a integração do turfe nacional.


São Paulo, 10 de junho de 2010 - A Codere, empresa multinacional do ramo de entretenimento, acaba de assinar contrato com o Jockey Club do Paraná que marca o inicio de sua atuação no estado e deve contribuir com a recuperação do turfe local.


O contrato assinado na sede da entidade turfística em Curitiba (PR) prevê investimentos na reforma de espaço de 300 m² em que será instalada uma loja Turff Bet & Sports Bar no Hipódromo do Tarumã, bem como na melhoria da infraestrutura técnica a fim de garantir mais recursos para a realização das corridas. Outro detalhe é que o Paraná irá observar um incremento da programação turfística por meio da transmissão de corridas internacionais, prevista para acontecer em breve.


A Codere – que já atua como parceira dos jockey clubs Brasileiro (JCB) e do Rio Grande do Sul (JCRGS) – passa a ser agente credenciado do Jockey Club do Paraná. Com isso, a empresa será responsável pela captação de apostas no Hipódromo do Tarumã e disponibilizará no local, um novo espaço para que amantes do turfe possam acompanhar os páreos. A nova loja Turff Bet & Sports Bar terá ambiente climatizado, aparelhos de TV LCD Full HD para transmissão das corridas e serviço de gastronomia.

fonte Aron Correa

CÓDIGO FLORESTAL, 150 MIL HECTARES

parágrafo único do art. 39. Ele fala que dono de 150 mil hectares de terra na Amazônia poderá provar que não tem mais reserva legal há anos só com a descrição de fatos históricos de ocupação da região e outros documentos que não comprovam por imagens o desmatamento. Pensando nas constantes grilagens de terra e nos enormes conflitos agrário do país, é seguro confiar na boa fé geral e irrestrita dos donos de terra?

HARAS SPRINGFIELD, LEILÃO DE POTROS, 29 DE JUNHO

SECRETARIAT - BELMONT STAKES WINNERS CIRCLE 1973

Barão da Cevada não deu confiança aos rivais


Barão da Cevada foi muito superior !

Sem tomar conhecimentos dos rivais, Barão da Cevada, criação do Stud Eternamente Rio e propriedade do Haras The Best, venceu com muita facilidade a Prova Especial Sabinus, nos 1.000 metros, grama, corrido sábado, dia 11, no Hipódromo da Gávea.

O vencedor largou na ponta, mas logo foi ultrapassado Toss A Buck e Super Ivan. Ao entrarem pela reta final, Jorge Leme "ajustou" Barão da Cevada e foi passando um a um, e cruzou o disco com larga vantagem sobre Alforriado, o segundo colocado. Um Foguete foi o terceiro colocado. Toss A Buck e Toda Força completaram o marcador.

Aos cuidados de João C.Coutinho, o filho de Voando Baixo e Nagila (Hampstead) assinalou bons 55.66 na vitória desta tarde. Barão da cevada conquistou sua sétima vitória, em 11 saídas, sendo a segunda calendário clássico.

por Rodrigo Pereira
foto David Oliveira

LEILÃO ESPECIAL EM TREINAMENTO, 7 DE JULHO

Galikova e Golden Lilac, o grande duelo deste domingo em Chantilly


Galikova


Golden Lilac

Como era mais do esperado, os nomes de Galikova (Galileo e Born Gold, por Blushing Groom), irmã da fenomenal Goldikova (Anabaa), defensora das cores dos irmãos Wertheimer, vencedora, em grand estilo, do Prix Cléopatre (G3), e da impressionante Golden Lilac (foto), outra Galileo, sendo a sua mãe Grey Lilas, por Danehill), ganhadora em notável estilo, da milha da Poule d'Essai des Pouliches (G1), de propriedade de Gestut Ammerland, foram confirmados para a largada dos 2.100m do Prix de Diane-Longines (G1), domingo em Chantilly.
Seus treinadores são, respectivamente, Freddie Head e André Fabre.

O campo, em seu total, acabou contando com nove concorrentes a saber, com as balizas e jóqueis:


6 Shareta (de Sua Alteza Aga Khan) Christophe-Patric Lemaire
2 Andromeda Galaxy (da Ecurie Wildenstein) Christophe Soumillon
4 Haya Landa J. Bensimon
1 Golden Lilac M. Guyon
3 Wavering (da Godolphin SNC) M. Barzalona
5 Glorious Sight Gérald Mossé
8. Epic Love S. Pasquier
7 Galikova O. Peslier
9. Polémique (pouliche de jeu de Galikova) A. Lemaitre

Nas cotações, a favorita é Golden Lilac.

Moreira vence duas em Kranji

Em reunião promovida ontem,sexta-feira, no Hipódromo de Kranji, em Cingapura, o bridão brasileiro João Moreira obteve duas vitórias, numa jornada composta por 8 páreos. Moreira, na abertura da programação, levou ao disco Anak Krokop, e na quarta prova conduziu o também ganhador, Dragon Gate. Já Nelito Cunha obteve sua melhor colocação com um quarto, no dorso de Fortune Eights, na sexta corrida.

Atualmente João Moreira ocupa a segunda posição nas estatísticas, com 44 vitórias, duas a menos que Vlad Duric, o primeiro colocado. Cunha é décimo segundo com 11 êxitos.

por Victor Corrêa

Nelito Cunha vai montar em Macau a partir de setembro

O jóquei brasileiro Nelito Cunha, ora radicado ao turfe cingapuriano, está de malas prontas para voltar ao Brasil, tendo em vista que sua licença para montar em Kranji expira no final de junho e não será renovada.

Cunha irá permanecer em São Paulo, montando em Cidade Jardim, durante os meses de julho e agosto e, em seguida, rumará para Macau, onde cumprirá a temporada 2011/2012, cujo início acontecerá em setembro

Courageous Cat vence o Poker Stakes (G3), em Belmont Park


Courageous Cat vence o Poker Stakes (G3), em Belmont Park





Abrindo o festival de provas de grupo de ontem e hoje em Belmont Park, culminando com a disputa dos 2.400m do Belmont Stakes (G1), terceira prova da trí­plice coroa americana, foi há pouco corrido o Poker Stakes (G3), uma milha para produtos de três anos e mais idade.

Venceu o cinco anos Courageous Cat (Storm Cat e Tranquility Lake, por Rahy), sob a direção de Jose Lezcano. O segundo posto, pouco mais de dois corpos atrás, foi de Yield Bogey, um sete anos castrado, filho de Langfuhr e Upper Noosh, por Red Ransom, com Edgar Prado up. Em terceiro, um corpo depois, chegou Right One (Anabaa e Rizière, por Groom Dancer), montado por R. Maragh.

Courageous Cat, em 2009, foi segundo para Goldikova na Breeder's Cup Mile (G1), e, no ano passado, terceiro no Shadwell Turf Mile Stakes (G1), vencido por Gio Ponti, e vencedor do Canadialn Turf Stakes (G3), também na milha.

O tempo foi de 1:36:69

Birdrun, A milha e meia do Brooklyn Handicap (G2) foi de Birdrun


A segunda e última prova de grupo de ontem, em Belmont Park, a milha e meia do Brooklyn Handicap (G2), para produtos de três anos e mais idade,foi dominada com facilidade pelo cinco anos Birdrun (Birdstone e Run Like Martha, por Jolie's Halo), na direção de R. Maragh.

Seu escoltante foi o quatro anos Drosselmeyer, um Distorted Humor e Golden Ballet, por Moscow Ballet, tendo como jóquei Jose Lezcano, ganhador do Belmont Stakes (G1), no ano passado. Sua mãe, Golden Ballet, venceu o Santa Anita Oaks (G1).
O terceiro posto ficou com Alma d'Oro, de cinco anos, por Medaglia d'Oro e Brenda D S, por Fortunate Prospect, trazido por John Velasquez.
É bom lembrar que, no ano passado, esta prova foi vencida pelo brasileiro Alcomo (Rainbow Corner e Amazing Singer, por Tokatee), criado pelo Haras Campestre que, no Brasil, defendia as cores do Stud Capitão.
As diferenças finais foram 3 3/4 e 2 1/2 corpos.
O tempo foi de 2:2824.

Conde Vic levanta o Clássico Tribunal de Justiça no Cristal

Conde Vic levanta o Clássico Tribunal de Justiça no Cristal


Após ter ponteado desde a partida, o tordilho Conde Vic resistiu ao forte tropel de Good Feeling nos metros finais e venceu o Clássico Tribunal de Justiça, disputado esta noite no Hipódromo do Cristal, em Porto Alegre. No disco de sentença, uma paleta separou os dois primeiros.

M.B.Costa foi o jóquei de Conde Vic, pupilo de H.P. Machado, que anotou 1:39.10 para a milha da pista de areia. PT Gualicho finalizou perto, em 3º, Oligarca Gaúcho foi o 4º e Jester Quim completou o placar.

Conde Vic é um 5 anos, filho de Top Size e Iracema Bela (Roi Normand), de criação do Haras Di Cellius e propriedade de Flávio Obino Filho e Luiz Fernando Cirne Lima, cuja campanha aponta agora para 11 vitórias em 39 atuações.

Abusiva tem tudo para se reabilitar em Cidade Jardim


Abusiva com Valmir Rocha quando de sua vitória no Tarumã

depois de sua regular estréia em Cidade Jardim, quando chegou na sétima colocação a 8 corpos da vencedora Hors Saison, pareo este disputado em 1300 metros de grama pesada, Abusiva reaparece bem preparada no quinto páreo desta tarde em Cidade Jardim contando novamente com Valmir Rocha em seus dorso e com muita chance de conquistar sua primeria vitória no Hipódromo Paulistano

Gávea, 11/06, Indicações de Celso Afonso

Principal atração da tarde, a Prova Especial Sabinus, quinto páreo, reúne sete competidores em 1.000 na pista de grama. A carreira, destinada a produtos de dois e mais anos, promove um verdadeiro embate entre diferentes gerações.

Barão da Cevada (foto) ainda não sabe o que é perder no Rio de Janeiro, vem de uma vitória fantástica no quilometro e é um dos destaques do páreo. Filho de Voando Baixo e Nagila, por Hampstead, o castanho encara um lote de bons velocistas, onde, entre eles, se destacam Um Foguete (Haras Anderson) e Toss a Buck (Stud Palurape). Barão da Cevada pertence ao Haras The Best e foi criado pelo Stud Eternamente Rio.

Alforriado (Stud Amigos da Barra), Super Ivan (Stud By Winner’s), Toda Força (Haras Santa Maria de Araras) e Zoltan (Stud Patylippe) dão um tom ainda mais especial ao páreo.

Hoje na Gávea, 11 provas serão disputadas, com a primeira marcada para as 13h45. O Pick 7 começa no quinto páreo e o Open Betting, com R$10.000 de bonificação, no nono da reunião. Também serão promovidas 11 carreiras em Cidade Jardim, incluindo o GP José Paulino Nogueira (G3).

Abaixo as indicações e boa sorte!



1° Páreo: Mundo Real, que reapareceu de longa ausência correndo muito bem, e Blue Belle, já madura no perdedor e levando vantagem no peso, prometem bela disputa nos metros decisivos. Ligeiro, East Falkland pode melhorar na grama.

MUNDO REAL (7) – BLUE BELLE (4) – EAST FALKLAND (1)



2° Páreo: Boa potranca, Faradiba é capaz de chegar brigando pela vitória logo em sua estréia. Marindía deu boas demonstrações na areia e pode perfeitamente pegar bem o gramado. Tina Win, a seguir.

FARADIBA (1) – MARINDÍA (9) – TINA WIN (7)



3° Páreo: Páreo duríssimo, onde, Papai Cream pode repetir a dose e figurar com bom rateio. Tana’s Kiss vem melhorando a cada apresentação e é nome forte na prova. Un’Altra Zuca, que foi bem na primeira, e Chance Zero, muito apostada na estréia, surgem como alternativas viáveis.

PAPAI CREAM (3) – TANA’S KISS (2) – UN’ALTRA ZUCA (5)



4° Páreo: Muito veloz, Perfect Lark estréia em companhia que não assusta e pode levar a melhor. Céu de Fogo e Allez Carioca são atrasadas no páreo, mas, como reaparecem após um longo período de inatividade, merecem cautela. Spanish Dancer, depois.

PERFECT LARK (9) – CÉU DE FOGO (6) – ALLEX CARIOCA (10)



5° Páreo: Barão da Cevada vem dando ótimas demonstrações, ainda não perdeu na Gávea e é uma das forças na Prova Especial Sabinus. Vindo de colocações em páreos mais graduados, Um Foguete é o adversário a ser batido. Toss a Buck leva grande vantagem no peso e não deve ficar fora do Pick 7. Páreo bonito!

BARÃO DA CEVADA (1) – UM FOGUETE (3) – TOSS A BUCK (4)



6° Páreo: Filha da craque Irish Lover com um filho direto de Danzig, Pacific Girl merece destaque em sua estréia. Unique Rafaela é boa potranca e tem nova oportunidade para mostrar o seu valor. Flauta Mágica é o melhor azar.

PACIFIC GIRL (6) – UNIQUE RAFAELA (4) – FLAUTA MÁGICA (7)



7° Páreo: Livre das emoções da primeira, Une Autre Etoile deve mostrar progressos na grama e com o aumento da distância. Soy Purse tem a vantagem de já conhecer o percurso e é encrenca certa! Venus Beauty e Olha Pra Mim são opções para os que procuram rateios maiores.

UNE AUTRE ETOILE (9) – SOY PURSE (2) – VENUS BEAUTY (6)



8° Páreo: Cassino Verde, no rigor do Correa, e Google, que já venceu este claiming em São Paulo, parecem bem colocados na turma e podem decidir a parada. Em companhia mais acessível, Sientomucho reaparece e é o terceiro nome.

CASSINO VERDE (1) – GOOGLE (9) – SIENTOMUCHO (8)



9° Páreo: Muito madura no perdedor, Hippie Dance tem nova chance para emplacar sua primeira vitória. Aroma Perfeito vem enfrentando adversários mais fortes e, mesmo na redução, não pode ficar fora do Open Betting. Viscontessa e Vert Rose também são combinações bem gastas.

HIPPIE DANCE (2) – AROMA PERFEITO (8) – VISCONTESSA (5)



10° Páreo: Em mais um páreo perigoso, Mestre Garboso, vindo de três vitórias na grama, e Thankyoutela, novamente no claiming, aparecem como forças. Phelps volta à pista de suas melhores atuações na Gávea e, assim como o veloz Famous Unknown, merece atenção na hora de montar o jogo.

MESTRE GASRBOSO (6) – THANKYOUTELA (4) – PHELPS (9)



11º Páreo: Lavoro Persu sobra na turma e tem como principal obstáculo a longa ausência das pistas. Sempre aguardado, Senhor Pereira é mais um que reaparece com possibilidade. Com chance, também, Gongo, invicto na grama, e Olympic Jump, que foi prejudicado na estréia. Prova difícil.

LAVORO PERSU (2) – SENHOR PEREIRA (5) – GONGO (4)


Por Celson Afonso

Cidade Jardim. 11.06,: pistas, forfaits e bonificações

Cidade Jardim: pistas, forfaits e bonificações

HIPÓDROMO DE CIDADE JARDIM - SÁBADO - (11.06.2011)

PISTAS:

GRAMA PESADA (SOMENTE PARA O 7º PÁREO) (CERCA MÓVEL 7 METROS)

AREIA PESADA (DEMAIS PÁREOS)

PENETRÔMETRO:

8.3 (OFICIAL)

FORFAITS:

2º Páreo: 1 (WINDSURF)
3º Páreo: 1 (VISION OF SUGAR) - 2 (JOKEMANIA)
4º Páreo: 6 (HAMILTON DA SERRA)
5º Páreo: 4 (JOGADOR) - 5 (FLUDEN)
7º Páreo: 5 (PARIS-IT) - 11 (VENTANA)
9º Páreo: 3 (QUANTA FESTA) - 9 (JOYFUL RIDE) - 10 (JUST THE BETTER)
10º Páreo: 3 (LOUBOTIN)
11º Páreo: 1 (A AGUIA VOA) - 4 (FOCA FOCA) - 6 (HYPNOSE)

Gávea, 11.06, pistas, forfaits e bonificações

Gávea: pistas, forfaits e bonificações

HIPÓDROMO DA GÁVEA - SÁBADO - (11.06.2011)

PISTAS:

DIVULGAÇÃO AS 11 HORAS

PENETRÔMETRO:

4.3 (VOLTA FECHADA)

FORFAITS:

2° Páreo: 10 (ESPECIAL LUISA)
9º Páreo: 7 (VERT ROSE)

Tarumã, excelente programa para a próxima sexta, 17.06

A Comissão de Turfe divulgou, na tarde de hoje, o Programa com Montarias para o dia 17 de Junho.

Estão programados onze páreos, sendo que nenhum deles é Clássico ou Prova Especial. O início está previsto para às 16:15h e o término para às 21:30h.

Confira, abaixo, o Programa com Montarias:

PROGRAMA E MONTARIAS PARA A 528ª REUNIÃO, SEXTA-FEIRA, DIA 17 DE JUNHO DE 2011.

1º PÁREO - 800 METROS

R$ 1.700,00 - 510,00 - 340,00 - 170,00 - 85,00

ÀS 16h15 - (T-08) - TRIFETA

PICK 3 INICIAL
1 - RAMBLASDEBARCELONA (L-A) - G.Macedo - 1-56

2 - BABY PARK (L-A) - M.C.Santos 4k - 2-55

3 - TERÊ (L-A) (P1) - B.Marques 3k - 3-55

4 - BOA DIREÇÃO (L-A) (P1) - B.Marques 3k - 4-57

5 - DOCE VENENO (L-A) - L.C.Santos Jr. - 5-55

6 - BOM VIVI (A) - V.Rocha - 6-57



2º PÁREO - 1.100 METROS

R$ 1.700,00 - 510,00 - 340,00 - 170,00 - 85,00

ÀS 16h45 - (T-01) - TRIFETA

1 - JOE MANAGER (ARG) - E.P.Santos - 1-55

2 - CALLAO - Z.M.Rosa - 2-55

3 - BRITES PETER - V.Rocha - 3-55

4 - TROVÃO DE DURBAN - L.C.Santos Jr. - 4-55

5 - ATIVO FINANCEIRO - G.Macedo - 5-55



3º PÁREO - 1.300 METROS

R$ 1.700,00 - 510,00 - 340,00 - 170,00 - 85,00

ÀS 17h15 - (T-04) - TRIFETA

1 - MONÍSIMO - B.Marques 3k - 1-54

2 - SUPER HIAGO - L.C.Santos Jr. - 2-54

3 - JUEGA MÁS - V.Rocha - 3-56

4 - JET BEST - Z.M.Rosa - 4-54

5 - SAURON - M.Beatriz - 5-54



4º PÁREO - 1.100 METROS

R$ 1.700,00 - 510,00 - 340,00 - 170,00 - 85,00

ÀS 17h45 - (T-01A) - TRIFETA

SEGUNDO PICK 3

1 - BELLA GITANA - L.C.Santos Jr. - 1-55

2 - BLACK PALOMA - G.Macedo - 2-55

3 - BY SELLER - V.Rocha - 3-55

4 - ALCUNHA - E.P.Santos - 4-55

5 - VITORIOSAMENTE - Z.M.Rosa - 5-55

6 - LA MADELEINE - R.Araujo - 6-55



5º PÁREO - 1.100 METROS

R$ 1.700,00 - 510,00 - 340,00 - 170,00 - 85,00

ÀS 18h20 - (CLAIMING CAT. “E”) - TRIFETA

PICK 7 - BIG EXATA - SEGUNDO PICK 3

1 - AMERICAN INDY - U.Duarte - 1-53

2 - VENICE LOVE - M.Beatriz - 2-53

3 - TOMAHAWK FLY - Z.M.Rosa - 3-55

4 - NASHVILLE BIRD - R.Araujo - 4-53

5 - AYUMI (P1) - A.M.Ribeiro - 5-53

6 - ATLANTICO (P1) - G.Macedo - 6-55

7 - EXPRESSO PRATEADO - V.Rocha - 7-55

1= 6.000,00 2= 6.000,00 3= 6.000,00

4= 6.000,00 5= 6.000,00 6= 6.000,00 7= 6.000,00



6º PÁREO - 1.400 METROS

R$ 1.700,00 - 510,00 - 340,00 - 170,00 - 85,00

ÀS 18h50 - (T-01A) - PICK 8 - TRIFETA

BIG EXATA

1 - CRAZY LIFE - R.R.Silva - 1-55

2 - ÁGUAS DE MARÇO - E.P.Santos - 2-55

3 - VICTORIA LAKE (P1) - G.Macedo - 3-55

4 - LADY GRACE - M.Beatriz - 4-55

5 - VERSÃO SEXY (P1) - R.Araujo - 5-55

6 - FARA NOVARESE - V.Rocha - 6-55

7 - LINHA DOIS - L.C.Santos Jr. - 7-55



7º PÁREO - 1.400 METROS

R$ 1.700,00 - 510,00 - 340,00 - 170,00 - 85,00

ÀS 19h20 - (T-02) - TRIFETA

1 - BAMBINA D’FIORE - M.Beatriz - 1-54

2 - CASUAL LIFE - L.C.Santos Jr. - 2-54

3 - PARDAL FIGHTER - B.Marques 3k - 3-56

4 - OLYMPIC FOREST (USA) - V.Rocha - 4-54

5 - URSO VOADOR - Z.M.Rosa - 5-56



8º PÁREO - 1.500 METROS

R$ 1.700,00 - 510,00 - 340,00 - 170,00 - 85,00

ÀS 19h55 - (T-09) - TRIFETA - QUADRIFETA

1 - VANDESTA - Não Corre - 1-53

2 - SANDALO (L-A) - L.C.Santos Jr. - 2-56

3 - JOGO DE OSSO (L-A) - M.Beatriz - 3-56

4 - DOUBLE GATE (L-A) - B.Marques 3k - 4-58

5 - CAPTAIN WORTH (L) - V.Rocha - 5-56

6 - BARBARIAN RUNNER (L-A) - R.Araujo - 6-57

7 - BARRA FUNDA (L-A) - M.C.Santos 4k - 7-55



9º PÁREO - 1.400 METROS

R$ 1.700,00 - 510,00 - 340,00 - 170,00 - 85,00

ÀS 20h30 - (T-01) - TRIFETA - QUADRIFETA

OPEN BETTING

1 - NOBRE DO PAMPA (P1) - M.Beatriz - 1-55

2 - SÓ DE RAIVA - R.Araujo - 2-55

3 - CANNONBALL - V.Rocha - 3-55

4 - GOFFIP - A.M.Ribeiro - 4-55

5 - TRIUNFO - L.C.Santos Jr. - 5-55

6 - BUN DI BUN AN (P1) - Z.M.Rosa - 6-55

7 - ANDROS - E.P.Santos - 7-55



10º PÁREO - 1.400 METROS

R$ 1.700,00 - 510,00 - 340,00 - 170,00 - 85,00

ÀS 21h - (T-11) - TRIFETA - QUADRIFETA

OPEN BETTING

1 - SEARCH IS OVER (L-A) - M.C.Santos 4k - 1-52

2 - QUADRIALADO (L-A) - R.R.Silva - 2-56

3 - EL NEGRO (L-A) - Z.M.Rosa - 3-54

4 - QUINTILLION (L-A) - B.Marques 3k - 4-58

5 - URUGUAYO DI PUNTA (L-A) - V.Rocha - 5-54

6 - PREGA FOGO (L-A) - J.Fernando - 6-54

7 - ILVESSILLOTRICOLOR (L-A) - R.Araujo - 7-56

8 - BIOLOGISTA (A) - M.Beatriz - 8-51



11º PÁREO - 1.200 METROS

R$ 1.700,00 - 510,00 - 340,00 - 170,00 - 85,00

ÀS 21h30 - (T-02) - SUPER QUADRIFETA R$ 7.000,00

OPEN BETTING

1 - TATO DE MESTRE - Z.M.Rosa - 1-56

2 - DALLE NERGY (P1) - R.Araujo - 2-56

3 - KÁRMINE (L) - G.Macedo - 3-54

4 - BOEMIO ALEGRE - R.R.Silva - 4-56

5 - SIPHON GLORY - B.Marques 3k - 5-54

6 - QUERO DUTCHMAN - L.C.Santos Jr. - 6-56

7 - MADEIRA NOBRE - V.Rocha - 7-56

8 - ANNY DI NORDICA - A.M.Ribeiro - 8-54

9 - PRINCESA GRACE (P1) - M.Beatriz - 9-54

Dois irritados artigos franceses que devem servir de reflexão

Dois artigos publicados na imprensa francesa, um assinado por mestre David Powel, outro por Pierre Laperdrix, ambos denotando irritação, devem servir, pelo menos, muito de reflexão para o pessoal de turfe, não importa o país.

David Powel, a partir dos resultados do Investec Derby Stakes (G1) e do Prix du Jockey Club (G1), critica enormente as mudanças impostas de seis anos para cá no calendário francês e lembra que, em 1967 ou 1968, ele não define a data, escreveu um artigo para o The Blood Horse, depois de conversar com Jean Romanet, onde ele dizia que a programação clássica francesa era um exemplo a ser seguido, um verdadeiro modelo do gênero. Coisa que, textualmente para ele, não é mais: "A sua destruição, que a diminuição da distância do Jockey Club de 2.400m para 2.100 é um dos exemplos mais graves e eloquentes, me deixa enormemente triste. Mas, como Pierre Champion, em seu belo artigo sobre isso e sobre o último final de semana, eu ainda tenho esperança que um dia o nosso "Derby" volte a ser realmente um..."

Já Pierre Laperdirix, no Jour de Galop, sem papas na lingua fala das diretrizes dos ratings internacionais, onde, afirma, a subjetividade, a sensibilidade e as impressões causadas, fundamentais para a análise de uma performance e da classe de um PSI, deixaram de existir e foram substituídas por uma "fria matemática", como ele aponta, o que produz decisões lamentáveis, ratings pervertidos que ignoram a classe pois essa não pode ser medida numericamente.

Tudo começa, em seu artigo, com a publicação no dia 22 de maio pela FIAH (Federação Internacional de Atividade Hípicas), de seus últimos ratings. E diz: "Esta publicação mostra mais uma vez seus limites. Depois de, em 2008, os handicapeurs internacionais, terem concedido somente um mediocre 128 para Zarkava, agora chegou a vez de Goldikova ser a vítima. Ela está simplesmente ausente!"

Ele continua: "Goldikova, para eles, só correu uma vez, vencendo o Prix d'Ispahan (G1). Esta perfomance talvez não tenha sido realmente fácil de ser analisada. Mas suas atuações em 2010 não lhe deveriam dar o direito de estar entre os cinco melhores corredores do mundo atualmente? Um rating deve levar em conta o conjunto das performances de um cavalo ao longo de todo um ano e não unicamente ser estabelecida, ou não, em cima de uma solitária tentativa(...) Além do mais as provas de grupo não são simples handicaps e assim serem vistos a título da determinação dos ratings."


Da Gerência de Turfe

Natan Pacanowski,Gávea, Análise das Carreiras para este sábado,11.06

1º PÁREO: INICIO DO PICK 3. MUNDO REAL VEM DE UM BOM SEGUNDO, FORÇA. DUPLA COM BLUE BELLE. A SEGUIR KE CHORORO E SUPER BALA.



MUNDO REAL (7) – BLUE BELLE (4) – KE CHORORO (2) – SUPER BALA (3)



2º PÁREO: MARINDIA VEM DE BOAS CORRIDAS NA AREIA E PODE MELHORAR NA GRAMA. DUPLA COM FARADIBA(USA). A SEGUIR LADY IVAN E STRAY CAT.



MARINDIA (9) – FARADIBA (1) – LADY IVAN (6) – STRAY CAT (3)



3º PÁREO: TANA’S KISS FOI ESTORVADO NO PERCURSO, SEM PERIPECIAS, DEVE VENCER. DUPLA COM OLYMPIC BERLIM. AINDA COM CHANCES PAPAIA CREAM E UN’ALTRA ZUCA.



TANA’S KISS (2) – OLYMPIC BERLIM (8) – PAPAIA CREAM (3) – UN’ALTRA ZUCA (5)



4º PÁREO: CEU DE FOGO REAPARECE BEM PREPARADA. DUPLA COM SPANISH DANCER. A SEGUIR ALLEZ CARIOCA E MISS TOP.



CEU DE FOGO (6) – SPANISH DANCER (4) – ALLEZ CARIOCA (10) – MISS TOP (3)



5º PÁREO: INICIO DO PICK 7. PROVA ESPECIAL SABINUS. UM FOGUETE, LIVRE DO DESEJADO THUNDER, DEVE VENCER. DUPLA COM BARÃO DA CEVADA. CHANCE AINDA PARA TOSS A BUCK E TODA FORÇA.



UM FOGUETE (3) – BARÃO DA CEVADA (1) – TOSS A BUCK (4) – TODA FORÇA (6)



6º PÁREO: PACIFIC GIRL(USA) ESTREIA BEM PREPARADA. DUPLA COM FITA DOURADA. CHANCE AINDA PARA FLAMENGUISTA E UNIQUE RAFAELA.



PACIFIC GIRL (6) – FITA DOURADA (2) – FLAMENGUISTA (8) – UNIQUE RAFAELA (4)



7º PÁREO: FRENCH FRIES ESTREIA COM BONS TRABALHOS, CONFIRMANDO, PODE VENCER. DUPLA COM FRAGRANCIA DE JADE. A SEGUIR SOY PURSE E VENUS BEAUTY.



FRENCH FRIES (3) – FRAGRANCIA DE JADE (7) – SOY PURSE (2) – VENUS BEUTY (6)



8º PÁREO: PÁREO EQUILIBRADO. UNI CHARM VEM DE ATUAÇÕES DISCRETAS E PODE SER UMA PULE BOA. DUPLA COM GOOGLE. A SEGUIR OLYMPIC RIVER E CASSINO VERDE.



UNI CHARM (4) – GOOGLE (9) – OLYMPIC RIVER (3) – CASSINO VERDE (1)



9º PÁREO: INICIO DO OPEN BETTING. HIPPIE DANCE, FICOU ENCAIXOTADA NA ULTIMA E CHEGOU A 3 CORPOS, SEM PERIPECIAS, PODE VENCER. DUPLA COM VERT ROSE. A SEGUIR AROMA PERFEITO(USA) E VISCONTESSA.



HIPPIE DANCE (2) – VERT ROSE (7) – AROMA PERFEITO (8) – VISCONTESSA (5)



10º PÁREO: EXTRA CHAMP VENCEU E DEPOIS TIROU TERCEIRO, FORÇA. DUPLA COM VOLATIL. A SEGUIR MESTRE GARBOSO E THANKYOUTELA.



EXTRA CHAMP (10) – VOLATIL (2) – MESTRE GARBOSO (6) – THANKYOUTELA (7)



11º PÁREO: UM GAROTO, LARGANDO POR DENTRO, PODE LARGAR E ACABAR. DUPLA COM BAKLAVA. A SEGUIR LAVORO PERSU E GONGO.



UM GAROTO (1) – BAKLAVA (9) – LAVORO PERSU (2) – GONGO (4)







Acumulada de vencedor

1º 7 (MUNDO REAL)

3º 2 (TANA’S KISS)

5º 3 (UM FOGUETE)



Acumulada de dupla

3º 28

5º 13

9º 27



Melhor indicação

3º 2 (TANA’S KISS)



Melhor dupla

3º 28



Boa do poeta

9º 2 (HIPPIE DANCE)

Bibinho, Para procurador, Bibinho deve voltar para a prisão

Para procurador, Bibinho deve voltar para a prisão

A Procuradoria-Geral da Re­­­pública (PGR) deu parecer contrário ao habeas corpus do Su­­­premo Tribunal Federal (STF) que colocou em liberdade o ex-diretor-geral da Assembleia Legislativa do Paraná Abib Miguel, o Bibinho. Em um documento de 26 páginas, obtido com exclusividade pela Gazeta do Povo, o procurador-geral da Re­­pública, Roberto Gurgel, sustenta que Bibinho deve ser preso para não atrapalhar o andamento dos processos que ele responde.

Acusado de chefiar uma quadrilha que desviou cerca de R$ 200 milhões dos cofres do Legislativo, Bibinho deixou a cadeia em dezembro de 2010, beneficiado por um habeas corpus concedido pelo ministro do José Antonio Dias Toffoli.

Idas e vindas
Veja alguns passos da batalha judicial:

24 de abril – Bibinho, José Ary Nassiff, Cláudio Marques da Silva e outras seis pessoas são presas na Operação Ectoplasma I do MP.

8 de maio – A Justiça do Paraná determina novamente a prisão dos três ex-diretores e de mais 21 pessoas. Nova operação do MP, a Ectoplasma II, prende mais oito pessoas.

11 de junho – Beneficiado por uma liminar do STF, Bibinho e os outros dois ex-diretores deixam a prisão.

26 de agosto – o STF volta atrás e anula decisão que colocou Bibinho, Nassiff e Marques da Silva em liberdade.

17 de dezembro – o ministro do Supremo Dias Toffoli concede habeas corpus. Um dia depois, Bibinho deixa a cadeia. Em seguida, os dois outros ex-diretores pedem extensão da decisão e deixam a carceragem.
Segundo o Ministério Público do Paraná, ficou constatada a prática de atos ilícitos, como ausência de publicação de atos administrativos no Diário Oficial e na internet, e a inserção de atos de contratação e exoneração de servidores em edições avulsas. Con­­forme mostrou a série de reportagens Diários Secretos, da Gazeta do Povo e da RPC TV, isso permitiu aos ex-diretores contratar “funcionários fantasmas” e articular uma rede de influência na As­­­sembleia.

O parecer da PGR ataca o que Gurgel considerou como uma manobra do advogado José Roberto Batochio, que representa Bibinho. Após várias tentativas de conseguir a liberdade provisória no Tribunal de Justiça do Paraná, Bibinho contratou o criminalista paulista, que ingressou com um habeas corpus no Superior Tribunal de Justiça (STJ), para reverter a decisão do TJ.

O ministro-relator no STJ, Gilson Dipp, refutou os argumentos de supostas ilegalidades nas decisões do TJ paranaense. Em novembro de 2010, Dipp negou o habeas corpus e manteve Bibinho detido. No mesmo dia da divulgação da decisão do STJ no Diário da Justiça eletrônico, Batochio ingressou com um novo pedido de soltura – desta vez no Supremo. No dia 17 de dezembro, o ministro Toffoli concedeu o pedido de liberdade para Bibinho, que deixou a carceragem do Quartel Central da Polícia Militar, no Centro de Curitiba, um dia depois.

Gurgel sustenta que o STF não tem competência para apreciar o habeas corpus negado pelo STJ. O procurador-geral cita a Súmula 691, editada pelo próprio Supremo, para argumentar a incompetência. Quando o STF edita uma súmula significa que há um entendimento pacificado entre os ministros àquele assunto.

Mas, para Batochio, a Súmula 691 vem sendo superada pelo próprio STF. “O Su­­premo vem superando a Súmula 691 quando a ilegalidade é tão flagrante, óbvia, que não deixa qualquer dúvida. O Supremo pode sim [ir contra a súmula] pelo compromisso com a Constituição Federal”, afirma o advogado. Batochio ainda analisou como normal o parecer contrário da Procura­­doria-Geral da República sobre a decisão que colocou Bibinho em liberdade. “Anormal seria ela [PGR] opinar pela soltura”.

Extensão

Se o entendimento dos ministros do STF for igual ao da Procura­­­doria, os dois outros ex-diretores do Legislativo paranaense José Ary Nassiff (administrativo) e Cláudio Marques da Silva (de pessoal) também seriam detidos novamente. A medida afetaria os dois – que também respondem pelo desvio de recursos no Legislativo paranaense – porque os advogados, tanto de Nassiff quanto de Marques da Silva, pediram no Supremo a extensão da decisão de Toffoli para os clientes.

O mérito do habeas corpus deve ser apreciado pelos ministros que compõem a 1.ª turma do STF: Cármen Lúcia, Ricardo Lewandowski, Marco Aurélio Mello e Luiz Fux. Toffoli é o relator do processo. Há possibilidade de que a liminar seja julgada pelo pleno – composto pelos 11 mi­­nistros da corte máxima do país. O julgamento da liminar que colocou em liberdade o ex-diretor-geral da Assembleia ainda não tem data definida.

Só deu Brasil no 9º páreo de ontem em San Isidro

Só deu Brasil no 9º páreo de ontem em San Isidro


Black Belt, 3 anos, filha de Val Royal e Passing Note (Luhuk), de criação e propriedade do Haras Springfield, venceu, sob a monta de Altair Domingos e treinamento de José Martins Alves, o 9º páreo de hoje em San Isidro.

No disco, Black Belt livrou folga de 1 1/2 corpo sobre a 2ª colocada Priora. Os cronômetros registraram 1:23.82 para os 1.400 metros da pista de areia

fonte JCSP

Pecuarista é o principal suspeito de encomendar morte de ambientalistas no Pará

Pecuarista é o principal suspeito de encomendar morte de ambientalistas no Pará

As investigações da Polícia Civil do Pará apontam um pecuarista como o principal suspeito de ter encomendado a morte do casal de extrativistas José Cláudio Ribeiro da Silva e Maria do Espírito Santo Silva, assassinados em Nova Ipixuna (PA). A polícia ainda não pediu a prisão preventiva do fazendeiro, apesar de o crime ter ocorrido há mais de duas semanas.

Segundo investigação da Polícia Civil, o homem é proprietário de uma extensa área vizinha ao assentamento Praialta/Piranheira, onde o casal vivia. Recentemente, para aumentar sua propriedade, o pecuarista adquiriu dois lotes de dois assentados, o que é não é permitido.

Ao saber da irregularidade, José Cláudio impediu os assentados de sairem dos lotes e denunciou o caso ao Incra (Instituto de Colonização e Reforma Agrária). Após a ação, o pecuarista teria começado a fazer ameaças ao extrativista e teria encomendado o crime, ainda segundo a investigação.

Os laudos do IML (Instituto Médico Legal) sobre os crimes foram concluídos na tarde desta quarta-feira. O instituto realizou exames de necropsia e balística. A conclusão é que Maria foi morta antes do que José Cláudio. Ambos foram alvejados por balas de chumbo, disparadas por armas de caça. No total, quatro tiros foram disparados pelos pistoleiros.

Ontem, a Polícia Civil do Pará divulgou os retratos falados de dois suspeitos que seriam autores dos disparos. Segundo o delegado agrário José Humberto de Melo Júnior, os retratos foram desenhados por peritos da Polícia Civil a partir de depoimentos das testemunhas que disseram ter visto a movimentação dos suspeitos antes e depois dos crimes.

De acordo com os retratos, um dos suspeitos seria branco e teria altura entre 1,60 m e 1,65 m, rosto arredondado e cabelos lisos castanhos. Já o segundo homem seria negro, com olhos médios, nariz chato e cabelos curtos escuros, compleição forte e altura aproximada de 1,70 m. A polícia do Pará já tem a identidade dos dois principais suspeitos, mas não irá divulgá-la antes que as prisões ocorram.

Guilherme Balza

sexta-feira, 10 de junho de 2011

CÓDIGO FLORESTAL, PEQUENOS PRODUTORES

inciso IV do art. 38 que permite que latifundiários comprem áreas de pequenos produtores para regularizar ambientalmente a situação de suas propriedades? O projeto permite que grande compre terreno preservado de pequeno mesmo em outro estado e, assim, o grande continua sua larga produção agropecuária, enquanto o pequeno vai tentar a vida nas favelas da cidade

Marcos Rizzon - JCSP: APLICANDO O ÓBVIO, AS APOSTAS SOBEM

JCSP: APLICANDO O ÓBVIO, AS APOSTAS SOBEM

Algumas vezes escrevi neste espaço que as apostas no Jockey Club de São Paulo eram caras demais. Algumas delas, como trifeta e quadrifeta, seguem altas.
Nenhum clube turfístico pode desprezar o apostador fiel, aquele de pouco dinheiro. Este joga pouquinho páreo a páreo e, quanto mais acerta, mais aposta. Se as mesmas são caras, seu dinheiro acaba logo.
Todos que acompanham o dia a dia do clube paulista sabem que o movimento de apostas está reagindo. Mas, ainda é pouco.
Vou lhes dar um exemplo: existem duas agências de apostas na cidade de Bagé. A do Rio de Janeiro vende muito mais, pois as trifetas e quadrifetas têm como multiplicador R$ 0,50. A de SP, quatro vezes mais. Para onde vai o apostador?
Se você tem um bar e cobra uma cerveja R$ 3,00 e outro, R$ 4,50, em qual você vai beber a sua gelada?
Além disso, no JCB há a dupla normal e a exata. No JCSP, só a última, portanto o apostador tem que gastar o dobro. A volta da famosa dupla japonesa é urgente.
O 2º Pick também deve retornar ao menu de Cidade Jardim. Muitos adeptos ao turfe paulistano fazem esta aposta via JCB, quando a pedra mais forte é a do JCSP.
Para concluir, o Fast 6 é uma modalidade que deu certo. Por que não fazer como na Argentina, ou seja, dois Fast 6 numa mesma reunião? Teríamos o inicial e o final.
Queremos que o turfe cresça. E, com as medidas acima tomadas, as apostas no JCSP vão crescer ainda mais, quiçá encostando ou até ultrapassando as do JCB

JOCKEY CLUB E DERBY TINHAM SEDES UMA AO LADO DA OUTRA - HISTÓRIA DO TURFE



Quando da construção da Av. Central, hoje Rio Branco, existiam dois clubes dedicados às corridas de cavalos: o Jockey Club e o Derby Club (o primeiro, fundado em 1868; o segundo, em 1885). A sede do Jockey foi construída na esquina da Avenida com a Almirante Barroso ao seu lado a do Derby Club.

Em 1932, os dois clubes fundiram-se formando o Jockey Club Brasileiro.

J B Barros mais uma vez...

MAIS UMA VEZ... - Vingou o Haras J.B.Barros, na prova principal do último domingo em Cidade Jardim, o GP Presidente Roberto Alves de Almeida (G.2), através da esmagadora vitória (mais de 10 corpos) da égua Licordoce (Red Runner e Cat Melody por Burooj).

por Dalton Mehl Andrusko

Cidade Jardim, Fêmeas são atrações no fim de semana

O próximo conjunto de reuniões a ser desenrolado no Jockey Club de São Paulo apresentará em embates destinados às fêmeas como os pontos altos das referidas programações.

No sábado, éguas de 3 e mais anos disputarão o Grande Prêmio José Paulino Nogueira (gr.III), em 2.400 metros na grama. De dentro para fora no partidor, alinharão Wonderful Faxina (A.Queiroz-57), Adrya di Job (R.Maia-57), Dagan (M.Sant’anna-59), Sra.Dondoca (N.A.Santos-59), Paris-It (F.Leandro-57), Rainha da Pérsia (J.Gulart-59), Mamma Maria (A.L.Silva-59), Verdena (V.Leal-59), Una Beleza (W.Blandi-57), Opera Linda (J.Aparecido-59), Ventana (F.Larroque-57), Murmansk (Jeane Alves-59), Sunshine Indy (A.C.Silva-57), Que Ativa (I.Santana-59) e Hold Me Tight (A.M.Souza-59).

Já na “domingueira”, o destaque é do Clássico Edmundo Pires de Oliveira Dias (L), em 1.400 metros na grama, destinado a éguas de 2 e mais anos. Chinatown Lady (A.C.Silva-58-1), Dança do Ventre (M.Ribeiro-49-4), Vienna Purse (A.Mesquita-49/50-2), Usibelli (V.Rocha-58-3), Saara (S.Generoso-58-5), Dish Dash (J.Gulart-60-6), Mia Roma (F.Leandro-60-7), Une Musique (A.Queiroz-58-8), Royal Lilly (I.Santana-58-9), Red’s Song (V.Leal-60-10) e Enigmatta (A.M.Souza-60-11).

por Victor Corrêa

Gávea, novo aumento de prêmios

BOLETIM OFICIAL Nº 103 de 9 de JUNHO de 2011


RESOLUÇÃO DA COMISSÃO DE CORRIDAS


Em 9 de JUNHO de 2011


A Comissão de Corridas do Jockey Club Brasileiro comunica que a partir de 1º de julho de 2011 as dotações do Jockey Club Brasileiro para os páreos comuns serão:





Produtos de 3 anos: R$ 6.500,00



Produtos de 4 anos: R$ 6.270,00



Produtos de 5 anos: R$ 5.000,00



Pesos Especiais : R$ 6.500,00





As dotações dos demais páreos (2 anos, 6 anos, claimings, handicap, Provas Especiais, Clássicos e provas de Grupo) serão mantidas.


A COMISSÃO DE CORRIDAS

AUTORIZA A DIVULGAÇÃO

EM 09/06/2011

Argentina: Sem precedentes, CC do Hipódromo de La Plata suspende o cavalo Immaculate e seu treinador

O motivo para a insólita suspensão do cavalo Immaculate (criação da Fazenda Mondesir e propriedade do jockey Pablo Gustavo Falero – Caballeriza S.J.), e do seu treinador, Roberto Sosa, além de uma multa de $600,00 por suposta “falta de responsabilidade profissional” relativa a não apresentação dominical do cavalo em questão que havia ganhado 24 horas antes em San Isidro.

Ocorre que a declaração de forfait foi no dia do Clásico Antonio Cané (G3), que seria disputado no domingo (05/06) no prado platense e,como Immaculate também estava inscrito no Clásico Foli (G2) na véspera (sábado 04/06), seus responsáveis optaram pelo primeiro e ratificaram sua inscrição. Immaculate correu e venceu a prova estrelar.

Não poderia ser diferente a retirado do cavalo em La Plata, a este respeito declarou o treinador Juan Carlos “El Hombre del Rifle” Viviani: “Escrevemos Immaculate em duas carreiras para depois escolher qual delas vamos participar. O proprietário que paga as despesas não tem o direito de decidir em qual delas correr?

Os dirigentes da CC de La Plata abriram um precedente com a suspensão; centenas de casos similares vem acontecendo e não tiveram o mesmo tratamento punitivo. A principal alegação em favor da medida esta baseada na antiga regra adotada pela Hípica Argentina de que um cavalo que não corre uma vez confirmado em um páreo deve permanecer fora dos programas por um período de 15 dias. Ainda assim tem a possibilidade de correr, desde que os responsáveis recolham o valor de $150,00 a título de multa.

Esta sanção adotada pelo Hipódromo de La Plata contra o cavalo Immaculate, profissionais e proprietários vem repercutindo de forma negativa em todos os meios de comunicação e pela comunidade turfística argentina em geral. Pablo Gustavo Falero, em declaração a Revista TAG – Todo A Ganador, disse que sentiu fraudado com a atitude, porém de forma elegante e educada como é sua característica, e concluiu descontraidamente:

“Na minha posição fico muito agradecido e mais ainda deve estar Immaculate, que tem 2 meses de férias de inverno. Pode ser que ele pense que está nos Estados Unidos e terá que esperar a próxima temporada. E vai esperar já com 5 anos completos, porque com 4 termina sua campanha”.

Com esta declaração do jockey multicampeão e proprietário do filho de Hennessy ao TAG, o asunto deverá ter novos desdobramentos e, pelas atitudes recentes da diretoria do Hipódromo de La Plata, não está descartada uma possível suspensão a Pablo Falero.



por Mário Rozano
Brasil Turfe

Cyro Queiroz Fiuza, Concurso de Prognósticos, uma tradição do

Nos meus quase seis anos à frente da Gerência de Comunicação do Jockey Club de São Paulo, uma das tarefas que mais ocupava nossa equipe era a elaboração e manutenção dos concursos de prognósticos - essa tradicional instituição do turfe brasileiro que conheço desde os meus tempos de iniciação no jornalismo e nas corridas de cavalo.

Quando começamos a colaborar com a gestão Márcio Toledo, pegamos os dois concursos (Master e Aberto) já formatados, mas as exigências dos apostadores e dos próprios participantes faziam com que criássemos variações no modelo original, ao que parece agradando se não a todos pelo menos a maioria dos interessados.

Jamais reclamávamos de tais demandas, diante do sucesso que a iniciativa trazia junto aos turfistas. Ao contrário, passamos a investir mais com a elaboração de torneios extras por ocasião dos GPs São Paulo, Derby Paulista e também na última versão do GP Latino-Americano em São Paulo, em 2009, sempre premiando com bons créditos no Teleturfe. Nestas versões extras, além dos participantes do Master, liberávamos também a entrada de jornalistas convidados das principais publicações de turfe do País.
O sucesso desse e de outros concursos tradicionais, como os realizados pela Associação de Cronistas de Turfe de São Paulo desde os anos 50 em que imperaram, por muitas temporadas, os irmãos Nicolau e Álvaro Chequer, impulsionaram outros veículos a criar suas próprias versões, como ocorre hoje com o Raia Leve, maior portal do turfe brasileiro, e alguns blogs menores, sem muito alcance a não ser o de seus fieis leitores internautas.

Vemos como excelentes tais iniciativas até para que, em seu desenrolar, seus administradores passem a entender com maior clareza o que é formatar, lançar, administrar e premiar os concursos. Só assim, acreditamos, é que a comunidade turfística começará a dar o devido valor a empreitadas como a que empreendemos no período à frente da Comunicação do JCSP, premiando continuamente, estendendo essas premiações aos concursos extras e jamais deixando os apostadores na mão, sequer durante os feriados de final de ano e carnaval.

Com a mudança de diretoria, os novos administradores do Jockey Club de São Paulo entenderam que o modelo vigente do concurso de prognósticos carecia de mudanças. Um novo torneio deve surgir em breve, e o pessoal encarregado de fazê-lo certamente saberá surpreender os apostadores de Cidade Jardim e os participantes do Master e do Aberto espalhados por todo o País, pois já cumpriram essa tarefa em oportunidades anteriores. O mais importante é manter a proposta ativa, procurando sempre atender às expectativas dos turfistas e trazendo inovações que poderão ser levadas ao alcance de todos através da telinha da TV Jockey.

Nos Bastidors do Cristal, por Leandro Mancuso

1 - Há rumores no Cristal que o potro líder da geração Speed Of War, depois que seguir campanha no Sul defendendo as fadas do simpático Sr.Newton Kalil, será vendido onde deverá seguir campanha no RJ ou SP.

2 - Chegaram nas cocheiras de Hilton Pires (filho de Nilton Pires) os animais Blessed nugget, Vamos que Dá e Quari Bravo Junior.

3 - Com o recebimentos dos prêmios em no máximo 48 horas, aumentou o número de animais na Vila Hípica do Cristal. Ótimo trabalho da atual diretoria do JCRGS , que tem como presidente Dr.Juca Vecchio, que está fazendo com certeza um brilhante mandato. Vale a pena frizar que semana passada foi batido o recorde doo movimento geral de apostas.

4 - O treinador L.E.Ferraz, popular Tartaruga, recebeu mais dois cavalos para sua cocheira, são eles: Paraiso Tropical, de propriedade do Sr Léo Madruga e Queraibá, de propriedade do Sr. Sergio Di Camillis.

5 - Ask Me Not, recente ganhador clássico no Cristal, está sendo preparado em Pelotas, e retornará a Porto Alegre para correr a preparatória do GP Protetora do Turfe.

6 - Dia de 16 de junho terá um clássico na distância de 1.200 metros, onde deveremos ter Quatro Cantos e Jettie, e com certeza serão os favoritos da crônica.

7 - O cavalo Queen Way seguirá campanha na Gávea, e ficará aos cuidados do treiandor A.R.Silva. O cavalo possui vitórias no Sul e deverá pegar o perdedor no Rio de Janeiro.

8 - A egua Universal Danz está seguindo para reprodução, a excelente filha de Shudanz com certeza dará filhos corredores.

9 - Barão de Piatã será reprodutor no Haras Sayão Lobato, possuidor de 6 vitórias, sendo 4 na Gávea e 2 em Cidade Jardim, com colocaçoes clássicas e 2 vitórias em provas especiais.

10 - Tina Klum venceu e convenceu, a égua do turfman Luiz Frank, do Stud Acqua Azul, segue invicta em suas duas apresentações no Cristal. Seguirá no Cristal aos cuidados do treinador Genez R Mattos e supervisão de seu filho Flavio Mattos.

11 - Comunica a comissão de corridas presidida pelo Sr .Vitor Hugo Barnasque que as corridas do Cristal a partir de Julho, começarão às 15 horas.

por Leandro Mancuso

Luiz Renato Ribas - JCP: PRESIDENTE OU INTERVENTOR?

* Depois de uma hibernação inesperada, eis que retorno à casa pródiga. Mas faltou muito pouco, pouco mesmo, para os inimigos estarem, agora, despreocupados.

* E o turfe, nestes trinta dias, como tem passado? Abro os olhos, faço perguntas, pesquiso aqui e ali e percebo que de novo mesmo, tudo ainda é velho, como dantes.

* E as eleições fantasmas no JCP como ficaram? Um venceu e outro perdeu, mas ninguém até agora ainda soube quem foi o vencedor e o derrotado.

* O processo na justiça continua ainda muito confuso e, até mesmo, muito estranho. Nem situação (Cresus) ou oposição (Jael) sequer apostariam num resultado a favor.

* Tão estranho continua o embate jurídico, quanto me informam que a juíza encarregada deste imbróglio teria decidido, há 3 semanas, pela escolha de um interventor: Aramys Bertholdi.

* E ele mesmo, da própria boca, me confirmou que não aceitara a indicação, face a idade (82) e a fragilidade atual de sua saúde. Sugeriu o nome de um outro ex-presidente.

* Para quem entende de leis e acompanha o desenvolvimento judicial daquelas eleições - ainda Sub Judice - descarta a veracidade formal de um eventual interventor.

* Primeiro porque há três recursos em andamento, tendo uma das partes litigantes perdido o prazo hábil para discutir o intrincado assunto eleitoral. Teria ficado na pior.

* Enfim, é possível que a decisão judicial saia ainda nesta semana ou se arraste, como é praxe da nossa justiça, até a próxima eleição em 2013.

* Nesta confusão jurídica que envolve o JCP, quem afirmar que vai ser assim ou não, com este ou aquele presidenciável ou, até mesmo, com a nomeação de um interventor estará apostando no escuro.

* E afinal como está indo o turfe no Brasil? Estável? Seria até um progresso, pois quando estive hibernado ele galopava para trás, mesmo com a idéia de um futuro turfe único.

* Uma idéia magnífica, porém, duvidosa principalmente quando se viu um JCB competindo com o JCSP no dia do GP São Paulo. Dirigentes existem. Mas são retrógrados demais. E, infelizmente, é neste caminho que vai seguindo o turfe no Brasil: marcha ré.

JCPR assina parceria com a Codere

JCPR assina parceria com a Codere



Recebi email da Codere, dando conta da assinatura de parceria da empresa com o Jockey Club do Paraná. Transcrevo abaixo os principais pontos.

* Parceira prevê investimentos em reforma de espaço no Hipódromo do Tarumã e melhoria da infraestrutura técnica para corridas;
* A programação turfística será incrementada com o início da transmissão de corridas internacionais em breve;
* Iniciativa contribui para dinamizar negócios do segmento, que pode avançar para a integração do turfe nacional.


São Paulo, 10 de junho de 2010 - A Codere, empresa multinacional do ramo de entretenimento, acaba de assinar contrato com o Jockey Club do Paraná que marca o inicio de sua atuação no estado e deve contribuir com a recuperação do turfe local.


O contrato assinado na sede da entidade turfística em Curitiba (PR) prevê investimentos na reforma de espaço de 300 m² em que será instalada uma loja Turff Bet & Sports Bar no Hipódromo do Tarumã, bem como na melhoria da infraestrutura técnica a fim de garantir mais recursos para a realização das corridas. Outro detalhe é que o Paraná irá observar um incremento da programação turfística por meio da transmissão de corridas internacionais, prevista para acontecer em breve.


A Codere – que já atua como parceira dos jockey clubs Brasileiro (JCB) e do Rio Grande do Sul (JCRGS) – passa a ser agente credenciado do Jockey Club do Paraná. Com isso, a empresa será responsável pela captação de apostas no Hipódromo do Tarumã e disponibilizará no local, um novo espaço para que amantes do turfe possam acompanhar os páreos. A nova loja Turff Bet & Sports Bar terá ambiente climatizado, aparelhos de TV LCD Full HD para transmissão das corridas e serviço de gastronomia.

fonte Aron Correa

NATAN, INDICAÇÕES PARA ESTA SEXTA, 10/06, GÁVEA

Análise das Carreiras, por Natan Pacanowski


1º PÁREO: INICIO DO PICK 3. BITYNG VENCEU FÁCIL E CONTINUA COM CHANCES. DUPLA COM KE HALO. A SEGUIR SENTIMENTAL TEAR E URJAL.



BITYNG (1) – KE HALO (7) – SENTIMENTAL TEAR (3) – URJAL (5)



2º PÁREO: PÁREO EQUILIBRADO. MONTE LUPO DEU FILA DE VITORIA E FOI SEGUNDO. DUPLA COM QUICK CAT. A SEGUIR MEDERIX E EL IMPULSO.



MONTE LUPO (2) – QUICK CAT (3) – MEDERIX (7) – EL IMPULSO (4)



3º PÁREO: INICIO DO PICK 7. PÁREO DA NOVA GERAÇÃO FOGO DE CHÃO VEM SE CHEGANDO, FORÇA. DUPLA COM AFILHADO DO SISSI. AINDA COM CHANCES ZIGGURAT E TRICKSTER.



FOGO DE CHÃO (6) – AFILHADO DO SISSI (2) – ZIGGURAT (9) – TRICKSTER (8)



4º PÁREO: EL DEMOLIDOR VEM CORRENDO PÁREOS MAIS FORTES, AQUI DEVE VENCER. DUPLA COM HOMEM BOMBA. A SEGUIR QUANTO VALE E TALKING HEADS.



EL DEMOLIDOR (2) – HOMEM BOMBA (6) – QUANTO VALE (1) – TALKING HEADS (5)



5º PÁREO: BUCHANAN’S ESTREIA EM PÁREO FRACO, DEVE VENCER. DUPLA COM XARLEM. AINDA COM CHANCES CATIRINA E HUMOR DE BIRIGUI.



BUCHANAN’S (5) – XARLEM (2) – CATIRINA (4) – HUMOR DE BIRIGUI (7)



6º PÁREO: SERÁ QUE CHEGOU O DIA DO DR FARUK? VAMOS COM ELE MAIS UMA VEZ. DUPLA COM GAMÃO. CHANCE AINDA PARA RIVER SUN E SAETA.



DR FARUK (3) – GAMÃO (4) – RIVER SUN (6) – SAETA (5)



7º PÁREO: PÁREO EQUILIBRADO. PATRICIO (ROI NORMAND E ORIENTAL FLOWER), QUE FILIAÇÃO, ESTREIA EM PÁREO DENTRO DE SUAS POSSILIBILADES, PODE VENCER. DUPLA COM QUEAMOR DE LORENA. A SEGUIR UPIN ARMS E INDIO GUERREIRO.



PATRICIO (4) – QUEAMOR DE LORENA (2) – UPIN ARMS (8) – INDIO GUERREIRO (7)



8º PÁREO: BONJOUR É MAIS UM ESTREANTE COM CHANCES DE VENCER. DUPLA COM RICRUT FAMOUS. A SEGUIR BLACK DRAGONE BELTRANO.



BONJOUR (6) – RICRUT FAMOUS (1) – BLACK DRAGON (2) – BELTRANO (4)



9º PÁREO: PÁREO EQUILIBRADO PARA FECHAR A REUNIÃO. GATA EM CASA VEM DE DOIS BONS SEGUNDOS E LARGANDO POR DENTRO, PODE VENCER. DUPLA COM DEMI CINDY. A SEGUIR BELA BUCK E OTHER DAY.



GATA EM CASA (1) – DEMI CINDY (5) – BELA BUCK (9) – OTHER DAY (7)





Acumulada de vencedor

4º 2 (EL DEMOLIDOR)

5º 5 (BUCHANAN’S)

6º 3 (DR FARUK)



Acumulada de dupla

4º 26

5º 25

8º 16



Melhor indicação

4º 2 (EL DEMOLIDOR)



Melhor dupla

4º 26



Boa do poeta

8º 6 (BONJOUR)

Celso Afonso, Indicações para Gáveia, 10/06

Sem simulcasting, Jockey Club Brasileiro promove nove páreos em sua habitual reunião de sexta-feira, com o primeiro marcado para as 17h. Sendo assim, o Pick 7 começa na terceira prova e o Open Betting, com R$10.000,00 de bonificação, na sétima do programa.

Apesar do lote reduzido, o quarto páreo, em 1.300 metros, se destaca por reunir os melhores competidores da programação. São animais de quatro e cinco anos, com três e quatro vitórias.

El Demolidor vinha enfrentando adversários mais fortes em provas de Pesos Especiais e tem destaque na melhor carreira. Filho de Spring Halo e Hora Legal, por Minstrel Glory, o crioulo do Haras das Estrelas conquistou quatro vitórias, em 18 saídas. El Demolidor defende o Stud Pressão Alta.



Abaixo as indicações e boa sorte!

1° Páreo: Byting é o retrospecto do páreo, sai muito veloz, deu sorte na baliza e é a égua a ser batida no início do Pick 3. Novamente na pista de areia, Sentimental Tear promete dificultar as coisas para a defensora do Stud Jambeiro. Significativa, muito leve, a seguir.

BYTING (1) – SENTIMENTAL TEAR (3) – SIGNIFICATIVA (6)



2° Páreo: Monte Lupo vem de ótima apresentação e, mesmo tendo sofrido claudicação na última, é força. Com a vantagem de peso reduzida, El Impulso fica como segundo nome. Quick Cat tem carreira para mais.

MONTE LUPO (2) – EL IMPULSO (4) – QUICK CAT (3)



3° Páreo: Melhorando a cada corrida, Fogo de Chão tem boa oportunidade para emplacar sua primeira vitória. Mas que se cuide com Afilhado do Sissi, que deve escapar na frente na primeira parte do percurso. Ziggurat já encarou adversários mais fortes.

FOGO DE CHÃO (6) – AFILHADO DO SISSI (2) – ZIGGURAT (9)



4° Páreo: Novamente no páreo de turma, El Demolidor tem destaque na ‘abertura’ do segundo Pick 3. Quanto Vale é o mais veloz da prova, irá deslocando apenas 52 quilos e pode vender caro a derrota. Homem Bomba tem qualidade para repetir.

EL DEMOLIDOR (2) – QUANTO VALE (1) – HOMEM BOMBA (6)



5° Páreo: Buchanan’s e Xarlem estréiam amparados por boas campanhas em Cidade Jardim e deve decidir a prova. Sempre atropelando a tempo de se colocar, Catira fica como terceiro nome.

BUCHANAN’S (5) – XARLEM (2) – CATIRA (4)



6° Páreo: Mais do que encabulado no páreo, Dr.Faruk tem nova chance para fazer as pazes com a vitória. Saeta não deu sorte no percurso em sua última atuação e volta com possibilidade de desbancar o provável favorito. Gamão é bastante atrasado na turma, mas, como vinha tentando distâncias maiores, merece cautela.

DR.FARUK (3) – SAETA (5) – GAMÃO (4)



7° Páreo: Upin Arms sobra muito na turma e, aqui, tem como grande obstáculo o curto espaço de tempo desde sua corrida de reaparecimento. No terreno de suas melhores apresentações, Señor Tango não deve ficar fora do Open Betting. Patricio, de boa raça, a seguir.

UPIN ARMS (8) – SEÑOR TANGO (3) – PATRICIO (4)



8° Páreo: Em companhia mais camarada, Bonjour promete figurar com destaque em sua estréia na Gávea. Voltando de merecido descanso, Ricrut Famous é capaz de aproveitar a baliza, tomar a ponta e chegar entre os primeiros no disco. Com chance, também, Beltrano, que vinha rendendo pouco no Paraná, e Black Dragon, que vai muito leve.

BONJOUR (6) – RICRUT FAMOUS (1) – BELTRANO (4)



9° Páreo: Vindo de dois segundos, Gata Em Casa ainda deu sorte na baliza e deve fechar a reunião com vitória. Demi Cindy já levou este claiming três vezes e pode endurecer a parada. Birth-Place, que vem tentando o páreo de turma, e Other Day, sempre por perto, ficam como alternativas para os que procuram rateios maiores.

GATA EM CASA (1) – DEMI CINDY (5) – BIRTH-PLACE (6)



Por Celson Afonso – Foto: Gerson Martins

Gávea, forfaits para esta sexta, 10/06

FORFAITS:



1° Páreo: 2 - (ARTE CÊNICA), 5 - (URJAL)

2° Páreo: 1 - (FAVORITO HALO)

3° Páreo: 7 - (TROPICAL THUNDER), 10 - (VEREDA TROPICAL)

4° Páreo: 4 - (AZUL MARINHO)

5° Páreo: 1 - (LADY ESBELTA)

7° Páreo: 1 - (BARATEIA), 7 - (INDIO GUERREIRO)

Saúde Equina, por Tony Gusso

BOLSA GUTURAL

A bolsa gutural é um divertículo da tuba auditiva que fica na cabeça do equino junto à faringe, dividida em duas bolsas, uma do lado direito e outra no esquerdo. Em seu interior algumas estruturas importantes estão intimamente relacionadas como alguns nervos craniais, o tronco simpático cranial, a artéria carótida interna e ramos da artéria carótida externa.

Cada bolsa de um equino adulto possui um volume aproximado de 300ml a 500ml e apesar de muitos trabalhos e pesquisas serem realizadas a seu respeito sua função ainda é desconhecida. Alguns autores dizem que esta estrutura tem o papel de resfriar o cérebro, regulação da pressão sanguínea cerebral, deglutição, audição e equilíbrio.

O seu problema mais comum é o empiema de bolsa gutural, que é o processo inflamatório da mucosa que reveste as bolsas, podendo ocorrer o aparecimento e acúmulo de material purulento em um ou ambos os lados. A micose de bolsa gutural (fungos) e o timpanismo que se referem à distensão por acúmulo de ar são outros achados clínicos em menor número. Nos casos mais crônicos pode ocorrer o aparecimento dos condroides, que são massas firmes e esféricas causadas pela não eliminação da secreção purulenta.

Inflamações em estruturas vizinhas como as faringites, abscessos e principalmente as sequelas causados pelo guarrotilho podem levar a esta inflamação de modo secundário, que tem como sinal clínico a secreção nasal unilateral ou bilateral, aumento de volume na região da glândula parótida, pode ocorrer dificuldade respiratória e em se alimentar.

Estes sinais são parecidos com inúmeras doenças respiratórias como as sinusites e alguns abscessos, portanto para um diagnóstico preciso será necessário que o médico veterinário realize um exame clínico bem apurado, exame endoscópico e caso necessário o exame radiológico da cabeça.

O tratamento depende da causa deste processo inflamatório, mas o lavado das bolsas com o uso de uma sonda rígida é comum a todos. Podemos também fixar um dreno externo ou nos casos dos condroides o procedimento cirúrgico para sua retirada será necessária. Anti-inflamatórios, antibióticos e antifúngicos serão indicados dependendo da necessidade.

Somente o médico veterinário, após sua análise, indicará o tratamento ideal prevenindo o paciente de outros processos secundários. Desta forma a volta do animal a sua saúde plena ocorrerá em menor tempo.

Dr. Tony Gusso - tonygusso@terra.com.br
Médico Veterinário Especialista em Clínica e Cirurgia de Equinos

Maylan monta provras de Grupo em Belmont

Para a jornada deste sábado em Belmont Park, Maylan - que já venceu 6 corridas desde o início do atual meeting, em 29 de abril - assinou 4 montarias, dentre elas Khan of Khans, no True North Handicap (gr.II), US$ 250,000 de bolsa e Wishful Tomcat, no Woodford Reserve Manhattan Handicap (gr.I), US$ 400,000 de bolsa.

Foi dada a largada, por Jéssica Dannemann

Tenho assistido conclusões de que esse ano vai ser muito difícil para o JCB, mas eu, sinceramente, sou de opinião contrária. Apesar do termômetro do clube apontar para uma temperatura bem baixa, uma autêntica câmara frigorífica de incomodar até os esquimós, penso que esse último, será um ano em que o “presidente” LECCA conseguirá colher tudo aquilo que vem plantando ao longo dos seus três primeiros anos de mandato.

Vejam que a até a última AGO no clube foi transcorrida num clima de muita tranqüilidade, o “presidente” nem precisou contratar aquelas empresas todas de auditoria e peritos consagrados para validar as assinaturas dos sócios que votaram com ele; muito menos ordenou para que as pessoas que se manifestaram contra, se apresentassem na secretaria do clube, munidos de carteira de identidade, para justificarem o porque de não estarem aprovando contas tão sadias. Um passo importante para o futuro (parece até nome de anúncio).

Se eu tivesse que destacar dois setores da economia que foram beneficiados pela administração LECCA, um deles sem dúvida seria o comércio de binóculos. Veja que nesses três anos o setor conseguiu vender uma unidade (para o stud LECCA) e os brechós receberam cerca de uns 300 deles, vindos de vários haras que liquidaram suas atividades; provenientes também de turfistas que preferiram aderir a outros esportes, como as competições de “vale tudo”, bastante influenciados pela espetacular “governança corporativa” registrada na era LECCA.

Se eu tivesse, porém que destacar um segmento que não foi muito bem, certamente eu citaria os nossos patrocinadores, apesar de todos os esforços da administração LECCA na busca incessante de parcerias. Se não vejamos: O Haras das Estrelas teve que abandonar os pastos; O TNT tem sido obrigado a vender aquilo que criou para ganhar na sua farda; e o insuperável Vale do Itajara viu caminhar por água baixa o seu sonho encantado de ver demolidas as cocheiras do hipódromo. Um desastre.

Os únicos patrocinadores (dentre a enorme relação) que não se deram tão mal assim foram os importantes: Caliente e Codere (não necessariamente nessa ordem). Veja que eles conseguiram na era LECCA sair da “gaveta” do antigo controller e ganhar os lares dos sócios... E também a tribuna social, a agência do centro, revistas; jornais; ministérios e talvez até os noticiários de TV. Um passo importante para recuperar o nosso passado. (pode ser o título de um novo anúncio).

Por falar em Codere me disseram que a empresa está aceitando doações na ordem de R$ 10 mil reais cada uma. Os interessados podem fazer o seu depósito (em dinheiro) na conta do JCB, pois a administração LECCA tratará de fazer um câmbio especial para os países em que a empresa mantém importante intercâmbio comercial. Para os interessados em “abater” a doação no IR, a empresa promete a emissão de Notas Fiscais correspondentes.

Agora nada se compara com o ramo da Advocacia. Esse sim! A era LECCA, contrariando toda a expectativa inicial, tratou de promover um amplo UPGRADE na área do Direito. Isso tem movimentado até os cursos pré-vestibulares para onde houve uma enorme migração a partir dos números que foram descobertos referentes ao pagamento de honorários advocatícios que o clube patrocinou nos últimos três anos. Os entendidos em economia (uma profissão em franca decadência) garantem que houve um incremento de 12.000% nessa bondosa administração, onde profissionais foram escolhidos pelo nome e principalmente sobrenome.

Destacamos também que houve um grande avanço para o projeto “Pedra Única”, pois dizem (e juram) que o “presidente” LECCA finalmente entendeu o que vem a ser tal expressão, após longos e exaustivos anos de pesquisa. Dizem também que diante disso, a administração LECCA mandou tocar esse projeto com a mesma prioridade que foi dada para o programa de Auditoria na empresa Codere.

Um outro avanço que se tornou nítido foi o naipe de amizades que o “presidente” LECCA conseguiu incorporar na sua vida pessoal. Impressionante o número de amigos que ele ganhou nesses últimos três anos. Vendo as aparições do “presidente” pela TV, posso garantir que foram inúmeros... A começar pelo famoso D. Guignoni, seu novo grande amigo. É “meu amigo” pra cá, é “meu amigo” pra lá... Uma maravilha! O “presidente” LECCA pelo menos demonstrou uma grande capacidade de articulação, disso ninguém duvidará no futuro.

Nessa mesma linha é de se registrar também o carinho e a dedicação que o “presidente” LECCA tem dispensado aos membros da sua diretoria. Dizem que nas vésperas das AGO’s ele não deixa de ligar pra nenhum deles, convidando-os para fazerem parte das assembléias, fazendo absoluta questão da presença de todos, numa prova inconteste de reconhecimento e respeito a uma classe tão prestigiada.

No campo hípico o grande mérito do atual “presidente” pode ser verificado a partir do crescimento de Cidade Jardim. Sem dúvida para o novo presidente do clube paulista, o LECCA tem sido uma de suas principais ferramentas, não é a toa que já ordenou a sua Comissão de Corridas que destaque um páreo em homenagem ao seu amigo de fé co-irmão, camarada, com a presença do rei Roberto Carlos (autor de Emoções) e da Ordem dos Advogados do Brasil.

Visando o bem estar dos centenários moradores das Vilas Hípicas, demonstrando um otimismo sem precedentes na história moderna, o “presidente” LECCA tratou de ultimar solicitações de despejo e convites para que as cocheiras sejam desocupadas. Já desapontado com seus parceiros baianos, o “presidente” parece que está “apostando” na contratação de uma famosa empresa de consultoria paulista (especialista em ativos imobiliários) que tem conseguido uma ótima performance (não confundir com a sócia da Odebrecht) no milagre da multiplicação dos pães.

Dizem até que em contrapartida, a próxima matéria de capa do site do JCB será: “A verdade sobre a Projeto”, oportunidade onde serão esclarecidos (com toda a transparência) os “trabalhos” realizados por essa empresa. Estariam incluídas também no “pacote”, duas reuniões nas sedes do JCB para que o titular da famosa empresa pudesse se explicar perante o nosso quadro social, já bastante acostumado a entender de ações “Meramente contábeis”.

No mais é torcer para que o “presidente” LECCA possa continuar atuante nos próximos anos... De preferência prestando a sua prestimosa arte de “perdoar as dívidas” junto aos devedores do Country Clube em Ipanema, retornando a sua dura e importante missão hercúlea de escolher a cor da bola para os sócios ingressantes.

Nesse caso, a gente promete a ele (via contratos de exclusividade e confidencialidade, é claro) que caso o JCB venha, um triste dia, a convocar uma nova AGE para suspender algum outro importante criador e proprietário, como o Stud Eternamente Rio, nós o convocaremos como palestrante a favor do pleito.

Promessa de escoteiro!

Animal Kingdom largará na baliza 9 em Belmont

Ganhador do Kentucky Derby (gr.I) e 2º colocado no Preakness Stakes (gr.I), Animal Kingdom, filho do brasileiro Leroidesanimaux, largará pela baliza 9 na disputa do Belmont Stakes (gr.I), 3ª etapa da tríplice coroa, a ser corrido no sábado, dia 11, nos 2.400 metros da pista de areia do Hipódromo de Belmont Park.

Cotado no morning line, à 2/1, Animal Kigdom irá enfrentar, por ordem de largada e respectivas cotações : Master of Hounds (10/1), Stay Thirsty (20/1), Ruler On Ice (20/1), Santiva (15/1), Brilliant Speed (15/1), Nehro (4/1),Monzon (30/1), Prime Cut (15/1), Mucho Macho Man (10/1), Isn't Perfect (30/1) e Shackleford (9/2) - este vencedor do Preakness.

fonte JCSP

Cristal, Universal Danz estava medicada

Universal Danz, do Stud Brother and Sister, ganhadora do GP Diana (L) estava medicada. Foi desclassificada para o último lugar e o treinador Flávio Matos púnido com 90 dias

Sálvio Spinola "foi uma arbitragem desastrosa"

Após o vice-campeonato da Copa do Brasil na noite da última quarta-feira, a sensação no Coritiba era que o título da competição escapara entre os dedos. Diante da festa vascaína no Couto Pereira, sobraram reclamações com relação à arbitragem de Sálvio Spínola Fagundes. O protesto veio da diretoria.

"Foi uma arbitragem desastrosa, ele foi covarde e não marcou um pênalti a favor do Coxa no segundo tempo. O Fernando Prass fez tanta cera que merecia ser expulso. O Sálvio foi o responsável pela perda do título", disse o vice-presidente do Coritiba, Vilson Ribeiro de Andrade, em entrevista à rádio 98 FM.

Segundo o dirigente, a arbitragem foi tendenciosa pelo fato do Vasco representar o futebol carioca.

"Lamentamos que a camisa deles tenha pesado. Arbitragem no Brasil é assim. Entre Paraná e Rio, é claro que ele vai a favor do Rio. Não vou reclamar na CBF porque não adianta nada. Pelo menos essa vitória mostrou que o Coritiba é grande", finalizou o cartola.

Mr. Nedawi vai correr grupo II no dia 20, em Palermo

Mr. Nedawi vai correr grupo II no dia 20, em Palermo

O cavalo brasileiro Mr. Nedawi (Nedawi), crioulo do Haras Old Friends que defende as cores do Stud Hole In One, será anotado pelo treinador João Gabriel Costa no Clásico General Belgrano (gr.II), $ 100.000 de bolsa, a ser disputado no próximo dia 20, por produtos de 3 e mais anos, nos 2.500 metros da pista de areia, do Hipódromo de Palermo.

O ganhador desta prova, estará automaticamente classificado para a Breeders' Cup Marathon (gr.II), US$ 500,000 de bolsa, em 2.800 metros, areia, para produtos de 3 e mais anos, que terá lugar em 4 de novembro, em Churchill Downs, nos EUA.

O proprietário do animal vencedor do Clásico General Belgrano receberá ainda uma compensação no valor de US$ 20.000 para as despesas de traslado.

quinta-feira, 9 de junho de 2011

PENCA, ADIADA PENCA DE ITAPOÁ

Itapoá adia para os dias 18,19,20/06 Gp de Potros Triplice Coroa, e Gp de cavalos velhos e tropa do meio



Soretas

PENCA, CASCAVEL 02,03 E 04 DE JULHO, GP DILSON RIBEIRO PRADO

Gávea, Divulgados ADDEDs para GPs de 02 e 03 de junho

A COMISSÃO DE CORRIDAS AUTORIZA A DIVULGAÇÃOEM
Estabelecer que para o Grande Prêmio Cordeiro da Graça ‑ Grupo 2, a ser corrido no dia 02 de Julho de 2011, o valor do "ADDED" a ser pago para os participantes da prova será de R$ 2.000,00 (Dois mil reais) por animal. b) Estabelecer que para o Grande Prêmio Adayr Eiras de Araujo ‑ Grupo 2, a ser corrido no dia 03 de Julho de 2011, o valor do "ADDED" a ser pago para os participantes da prova será de R$ 2.000,00 (Dois mil reais) por animal.
PARCELAS OS VALORES DE CADA PARCELA E RESPECTIVAS DATAS LIMITES DE PAGAMENTO, SÃO AS SEGUINTES:
a) Cordeiro da Graça 17/ Junho ‑ R$ 400,00 24/ Junho ‑ R$ 1.600,00 b) Adayr Eiras de Araujo 17/ Junho ‑ R$ 400,00 24/ Junho ‑ R$ 1.600,00
Os pagamentos acima mencionados poderão ser alterados conforme reza a Resolução constante do Boletim Oficial nº 139, de 14 de Dezembro de 2009 O pagamento deverá ser efetuado na conta bancária do Jockey Club Brasileiro no Banco Itaú (341) ‑ Agência: 8390 ‑ Conta corrente nº: 01500‑9 Para o caso de pagamento por DOC, o CNPJ do Jockey Club Brasileiro é 33.621.756 / 0001‑07.Uma cópia do depósito deverá ser imediatamente enviada por fax para (021) 2511.4059 / 3534.9205 ou (021) 2274‑5247, indicando o proprietário e o nome do animal, sem o que, a inscrição do animal na prova não poderá ser considerada. A confirmação do recebimento do fax poderá ser feita pelo telefone (021) ‑ 3534.9058 ou (021) ‑ 35349257.
SECRETARIA DA COMISSÃO DE CORRIDAS JOCKEY CLUB BRASILEIROBOLETIM OFICIAL Nº 102 de 8de JUNHO de 2011
RESOLUÇÃO DA COMISSÃO DE CORRIDAS
Em 8 de JUNHO de 2011

Marcelle Martins esta ganhando aos esbarros

A joqueta Marcelle Martins está ganhando aos esbarros, mostrando que a vantagem de 6 kg fará a diferença. A menina trabalha todos os dias nos matinais e possui ótima largada, e está aprendendo rapidamente os macetes da pista. Com certeza será atração num futuro próximo.

por Leandro Mancusso

Unidades de conservação podem render cerca de R$ 6 bi por ano

A implementação efetiva das unidades de conservação e o aproveitamento do potencial econômico dessas áreas (que cobrem cerca de 15% do território do País) podem gerar pelo menos R$ 5,77 bilhões por ano, considerando um cenário conservador.


O cálculo é do estudo Contribuição das Unidades de Conservação (UCs) para a Economia Nacional, coordenado pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma) em parceria com o Ministério do Meio Ambiente e o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), divulgado nesta terça-feira.


A conta considera o potencial econômico de cinco bens e serviços proporcionados pelas unidades de conservação: produtos florestais, uso público das áreas (principalmente para o turismo), estoque de carbono conservado, água e repartição de receitas tributárias, baseada no modelo de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) Ecológico já adotado por alguns Estados.


"A conservação deve ser vista como um setor da economia do País. O estudo pode permitir o planejamento de investimentos em conservação de maneira mais assertiva", sugeriu o biólogo da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), Rodrigo Medeiros, um dos coordenadores técnicos do estudo.


A exploração sustentável de madeira em florestas nacionais na Amazônia, por meio de concessão pública, poderia gerar anualmente entre R$ 1,2 bilhão e R$ 2,2 bilhões aos cofres públicos. "Esse valor já ultrapassa o R$ 1 bilhão necessários para bancar a gestão das 800 unidades de conservação do país", comparou o economista Carlos Eduardo Young, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), que também coordenou o estudo.


A extração de borracha e castanha poderia render mais R$ 52 milhões por ano, segundo os pesquisadores, considerando apenas parte das reservas extrativistas onde os produtos são explorados.


Para avaliar o potencial econômico do uso público das UCs, os pesquisadores consideraram principalmente as estimativas de aumento da exploração turística de 67 parques nacionais e o potencial multiplicador do turismo nas economias locais. "O Brasil tem potencial para gerar entre R$ 1,6 bilhão e R$ 1,8 bilhão por ano, considerando as estimativas de fluxo de turistas projetadas para o país até 2016, ano das Olimpíadas", diz o estudo. Em 2016, a renda movimentada pelo turismo nos parques pode chegar a R$ 2,2 bilhões.


Já o cálculo do potencial econômico do carbono estocado com a preservação das florestas em unidades de conservação considera que a criação dessas áreas evitou a emissão de pelo menos 2,8 bilhões de toneladas de carbono na atmosfera. Esses créditos renderiam por ano, segundo os pesquisadores, entre R$ 2,9 bilhões e R$ 5,8 bilhões.


Para fechar a conta, o estudo aponta que Estados que ainda não têm legislação de ICMS Ecológico poderiam arrecadar até R$ 14,9 milhões com a adoção do mecanismo, que compensa os municípios pela existência de UCs em seus territórios.


"Temos a comprovação de que floresta é solução, e não problema, do ponto de vista da compensação financeira. Fazer a conservação de áreas florestais é uma forma de ativar a economia, por isso é preciso dar uma valor monetário à preservação", disse Young.


Para o secretário de Biodiversidade e Florestas do Ministério do Meio Ambiente, Bráulio Dias, a possibilidade de calcular o potencial econômico de unidades de conservação pode ajudar a garantir investimentos para a implementação efetiva e a gestão correta dessas áreas. "Tradicionalmente os custos com conservação são vistos como gastos e não como oportunidades. Muitos setores assumem que a contribuição dos investimentos em conservação tem impacto zero na economia, e isso nos derrota em discussões como a do Código Florestal", afirmou.


Dias reconheceu que a implementação e gestão das UCs é ineficiente e disse que o cenário só mudará quando a conservação deixar de ser tratada como uma questão secundária. "Os recursos estão aquém do tamanho da tarefa porque a sociedade e o governo não enxergam a contribuição dessas áreas para o desenvolvimento do país, encaram como uma questão marginal. Estamos falando de uma área significativa do território e damos atenção mínima a essas áreas", disse.


O Sistema Nacional de Unidades de Conservação recebe cerca de R$ 450 milhões por ano, metade do mínimo necessário para a gestão e o funcionamento básico das unidades. Além desse custeio mínimo, os pesquisadores calculam em R$ 1,8 bilhão o aporte necessário em infraestrutura e planejamento para que o potencial econômico das UCs seja aproveitado ao máximo

Unidades de conservação podem render cerca de R$ 6 bi por ano

A implementação efetiva das unidades de conservação e o aproveitamento do potencial econômico dessas áreas (que cobrem cerca de 15% do território do País) podem gerar pelo menos R$ 5,77 bilhões por ano, considerando um cenário conservador.


O cálculo é do estudo Contribuição das Unidades de Conservação (UCs) para a Economia Nacional, coordenado pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma) em parceria com o Ministério do Meio Ambiente e o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), divulgado nesta terça-feira.


A conta considera o potencial econômico de cinco bens e serviços proporcionados pelas unidades de conservação: produtos florestais, uso público das áreas (principalmente para o turismo), estoque de carbono conservado, água e repartição de receitas tributárias, baseada no modelo de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) Ecológico já adotado por alguns Estados.


"A conservação deve ser vista como um setor da economia do País. O estudo pode permitir o planejamento de investimentos em conservação de maneira mais assertiva", sugeriu o biólogo da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), Rodrigo Medeiros, um dos coordenadores técnicos do estudo.


A exploração sustentável de madeira em florestas nacionais na Amazônia, por meio de concessão pública, poderia gerar anualmente entre R$ 1,2 bilhão e R$ 2,2 bilhões aos cofres públicos. "Esse valor já ultrapassa o R$ 1 bilhão necessários para bancar a gestão das 800 unidades de conservação do país", comparou o economista Carlos Eduardo Young, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), que também coordenou o estudo.


A extração de borracha e castanha poderia render mais R$ 52 milhões por ano, segundo os pesquisadores, considerando apenas parte das reservas extrativistas onde os produtos são explorados.


Para avaliar o potencial econômico do uso público das UCs, os pesquisadores consideraram principalmente as estimativas de aumento da exploração turística de 67 parques nacionais e o potencial multiplicador do turismo nas economias locais. "O Brasil tem potencial para gerar entre R$ 1,6 bilhão e R$ 1,8 bilhão por ano, considerando as estimativas de fluxo de turistas projetadas para o país até 2016, ano das Olimpíadas", diz o estudo. Em 2016, a renda movimentada pelo turismo nos parques pode chegar a R$ 2,2 bilhões.


Já o cálculo do potencial econômico do carbono estocado com a preservação das florestas em unidades de conservação considera que a criação dessas áreas evitou a emissão de pelo menos 2,8 bilhões de toneladas de carbono na atmosfera. Esses créditos renderiam por ano, segundo os pesquisadores, entre R$ 2,9 bilhões e R$ 5,8 bilhões.


Para fechar a conta, o estudo aponta que Estados que ainda não têm legislação de ICMS Ecológico poderiam arrecadar até R$ 14,9 milhões com a adoção do mecanismo, que compensa os municípios pela existência de UCs em seus territórios.


"Temos a comprovação de que floresta é solução, e não problema, do ponto de vista da compensação financeira. Fazer a conservação de áreas florestais é uma forma de ativar a economia, por isso é preciso dar uma valor monetário à preservação", disse Young.


Para o secretário de Biodiversidade e Florestas do Ministério do Meio Ambiente, Bráulio Dias, a possibilidade de calcular o potencial econômico de unidades de conservação pode ajudar a garantir investimentos para a implementação efetiva e a gestão correta dessas áreas. "Tradicionalmente os custos com conservação são vistos como gastos e não como oportunidades. Muitos setores assumem que a contribuição dos investimentos em conservação tem impacto zero na economia, e isso nos derrota em discussões como a do Código Florestal", afirmou.


Dias reconheceu que a implementação e gestão das UCs é ineficiente e disse que o cenário só mudará quando a conservação deixar de ser tratada como uma questão secundária. "Os recursos estão aquém do tamanho da tarefa porque a sociedade e o governo não enxergam a contribuição dessas áreas para o desenvolvimento do país, encaram como uma questão marginal. Estamos falando de uma área significativa do território e damos atenção mínima a essas áreas", disse.


O Sistema Nacional de Unidades de Conservação recebe cerca de R$ 450 milhões por ano, metade do mínimo necessário para a gestão e o funcionamento básico das unidades. Além desse custeio mínimo, os pesquisadores calculam em R$ 1,8 bilhão o aporte necessário em infraestrutura e planejamento para que o potencial econômico das UCs seja aproveitado ao máximo

Jerome Park 1879 Horse Racing Opening Day Bronx NYC



Jerome Park 1879 Horse Racing Opening Day Bronx NYC

Nos bastidores da Gávea por Leandro Mancuso

Nos bastidores da Gávea
08/06/2011 - 18h57min


1 - A excelente égua É da Hora corre de verdade, perdeu a balda que tinha, e desta feita largou e acabou, sem tomar conhecimento dos adversários. Parabéns ao Stud Prata e Rubi e a equipe do treinador Renan Marques, que tem como “Bochecha “ um cavalariço e gerente de mão cheia.

2 - O jóquei V.Gil, que foi suspenso por uso imoderado do chicote, por incrivel que pareça ganhou 4 corridas essa semana correndo último, mostrando que a fase dele é das melhores como mencionei semana passada. A vitória de Le Kinoplex, do Stud São Francisco da Serra, é páreo para ser mostrado na escola de aprendizes, corria último sempre na cerca interna e aos poucos foi ganhando posições e venceu aos esbarros... Ótimo trabalho da agente Bruna Baquil.

3 - Marcos Mazini, que no sábado machucou-se com uma cabeçada da égua Fantasy Blond, acabou não montando mais no dia, pois ele queria montar e o serviço de veterinária não o liberou. Já no segundo pareo de domingo montou Fantay New e ganhou bela corrida. Semana que vem ele está suspenso por atraso na repesagem, não pode dar mole numa hora dessas, ainda mais que ganhou linda carreira com Timeo no GP São Paulo.

4 - Desejada Duda retornou tinindo na areia, voltando ao seu estado na qual havia ganho 7 corridas. Essa vitória na areia foi de encher os olhos, a oitava vitoria em 12 atuações, e na areia ainda nao perdeu. Parabéns à equipe de JC.Sampaio e a veterinária Cristina Vieria.

5 - Como falei a briga pelas estatisticas vai ficar acirrada entre V.Nahid e J.C.Sampaio. Essa semana o Alemão descontou muito e tudo indica que vai ser no galão trocado no final de julho, até lá muito ainda vai se falar. Com relação aos jóqueis, Dalto Duarte deverá levar a melhor, pois vem administrando a vantagem, e aproveitando muito as oportunidades.

6 - O cavalo Gran Reni está de volta a Gávea, desta vez aos cuidados de Jairo Borges, onde seguirá campanha.

7 - Olympic Pantanal, potro filho de Eyjur na Abre la Raya, ganhou a puro galope, e demonstrou ser de exceção, mais uma máquina de correr da farda preto e encarnado do Haras Regina. Parabéns ao Roberto Solanes e Dalto Duarte.

8 - A joqueta Marcelle Martins está ganhando aos esbarros, mostrando que a vantagem de 6 kg fará a diferença. A menina trabalha todos os dias nos matinais e possui ótima largada, e está aprendendo rapidamente os macetes da pista. Com certeza será atração num futuro próximo.

9 - Esse ano parece que vamos ter cavalos estrangeiros correndo o GP Brasil, pelo menos os boatos são fortes, enquanto a isso, vamos aguardar.

10 - Aniversariantes da semana: dia 08 /06 - Celson Afonso e Antenor Menegolo Neto

11 - A boa egua Savana Bella, que correu a 15 dias na Gávea, está agora aos cuidados de Darci Minetto, e deverá ser osso duro de roer na volta.

por Leandro Mancuso

V Gil ganha quatro correndo em ultimo

O jóquei V.Gil, que foi suspenso por uso imoderado do chicote, por incrivel que pareça ganhou 4 corridas essa semana correndo último, mostrando que a fase dele é das melhores como mencionei semana passada. A vitória de Le Kinoplex, do Stud São Francisco da Serra, é páreo para ser mostrado na escola de aprendizes, corria último sempre na cerca interna e aos poucos foi ganhando posições e venceu aos esbarros... Ótimo trabalho da agente Bruna Baquil

por Leandro Mancuso

CÓDIGO FLORESTAL, MORRO DO BUMBÁ

E o que será feito com o art. 36 e 37, que abre a possibilidade de regularizar nas cidades brasileiras situações como a Favela do Morro do Bumba, em Niterói, que num desastre ambiental no ano passado soterrou mais de 200 pessoas? O atual Código Florestal proíbe a ocupação nessa área, mas o projeto, se não for dada uma ressalva estrita de que aquela área é de risco, vai permitir sua regularização fundiária

Gávea, Depois da injustiça vem a ignorância

A atual administração do JCB já tinha o costume de cancelar as bonificações do extinto Betting 5 quando havia muitos forfaits em um ou mais páreos. Neste tipo de jogo, o JCB oferecia uma bonificação, ou seja, o JCB tinha que torcer contra o apostador caso contrário o prejuízo era certo. Portanto esta atitude, o cancelamento da bonificação (ou do jogo) em um dia que teoricamente fosse mais fácil para o apostador, é “apenas” injusta porém financeiramente correta já que o JCB se abstinha de “jogar” contra o apostador quando este tinha páreos de mais fácil acerto pela ausência de animais nos páreos constantes do Betting 5.

No entanto, no último domingo, os mandatários do turfe carioca tomaram uma atitude não só injusta como a citada acima mas também de pouca inteligência e que demonstra desconhecimento total das regras do jogo já que ao cancelar a primeira Pick 3, abriu mão de aproximadamente 100 mil reais de jogo, ou seja, pouco menos de 30 mil reais líquidos para os cofres do turfe. A Pick 3 é uma acumulada de vencedor em um jogo rateado e não bancado. A diferença entre os dois tipos, para aqueles que desconhecem, já foi explicada anteriormente neste site e com isso se um páreo tem 3, 4, 5 ou 10 cavalos, para quem pratica o jogo rateado, não faz diferença, ainda mais em um páreo equilibrado como o primeiro do programa do último domingo aonde certamente não teríamos um rateio eventual de menos de 1,0.

Resumindo, a atitude do último domingo foi tomada por quem no mínimo desconhece completamente bastante sobre as apostas e que acabou provocando mais um prejuízo ao turfe.
Com isso, esta associação solicita, para o bem do turfe, que atitudes como esta, não sejam mais tomadas pelo JCB.

Arthur Eduardo Stern de Freitas
Diretor da ACPCPSI
Sócio do JCB matrícula 18.665

fonte Raia Leve

CÓDIDO FLORESTAL, PANTANAL VAI VIRAR PASTO

o § 3º do artigo 4º e o art. 11 do projeto do novo Código Florestal que tramita agora no Senado? Por esses dispositivos, todas as várzeas do país deixam de ser áreas de preservação permanente e, dessa forma, todo o Pantanal poderá ser legalmente desmatado para virar pasto?

Luiz Renato Ribas, PRESIDENTE OU INTERVENTOR?

JCP: PRESIDENTE OU INTERVENTOR?

* Depois de uma hibernação inesperada, eis que retorno à casa pródiga. Mas faltou muito pouco, pouco mesmo, para os inimigos estarem, agora, despreocupados.

* E o turfe, nestes trinta dias, como tem passado? Abro os olhos, faço perguntas, pesquiso aqui e ali e percebo que de novo mesmo, tudo ainda é velho, como dantes.

* E as eleições fantasmas no JCP como ficaram? Um venceu e outro perdeu, mas ninguém até agora ainda soube quem foi o vencedor e o derrotado.

* O processo na justiça continua ainda muito confuso e, até mesmo, muito estranho. Nem situação (Cresus) ou oposição (Jael) sequer apostariam num resultado a favor.

* Tão estranho continua o embate jurídico, quanto me informam que a juíza encarregada deste imbróglio teria decidido, há 3 semanas, pela escolha de um interventor: Aramys Bertholdi.

* E ele mesmo, da própria boca, me confirmou que não aceitara a indicação, face a idade (82) e a fragilidade atual de sua saúde. Sugeriu o nome de um outro ex-presidente.

* Para quem entende de leis e acompanha o desenvolvimento judicial daquelas eleições - ainda Sub Judice - descarta a veracidade formal de um eventual interventor.

* Primeiro porque há três recursos em andamento, tendo uma das partes litigantes perdido o prazo hábil para discutir o intrincado assunto eleitoral. Teria ficado na pior.

* Enfim, é possível que a decisão judicial saia ainda nesta semana ou se arraste, como é praxe da nossa justiça, até a próxima eleição em 2013.

* Nesta confusão jurídica que envolve o JCP, quem afirmar que vai ser assim ou não, com este ou aquele presidenciável ou, até mesmo, com a nomeação de um interventor estará apostando no escuro.

* E afinal como está indo o turfe no Brasil? Estável? Seria até um progresso, pois quando estive hibernado ele galopava para trás, mesmo com a idéia de um futuro turfe único.

* Uma idéia magnífica, porém, duvidosa principalmente quando se viu um JCB competindo com o JCSP no dia do GP São Paulo. Dirigentes existem. Mas são retrógrados demais. E, infelizmente, é neste caminho que vai seguindo o turfe no Brasil: marcha ré.

STF rejeita reclamação da Itália no caso Cesare Battisti

STF rejeita reclamação da Itália no caso Cesare Battisti

O plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu na tarde de quarta feira , por seis votos a três, não admitir a reclamação do governo italiano contra a decisão do então presidente do Brasil Luiz Inácio Lula da Silva de manter o ex-ativista da extrema esquerda italiana Cesare Battisti no Brasil. Por volta das 18 horas, o julgamento ainda não havia sido encerrado.

De acordo com a maioria dos ministros do STF, essa é uma questão de política internacional, na qual a Suprema Corte não deve se intrometer. "Isso não é matéria da nossa alçada", afirmou o ministro Joaquim Barbosa.

"É inconcebível para mim ter-se o governo requerente (Itália) a impugnar um ato do presidente da República na condução da política internacional", disse o ministro Marco Aurélio Mello. Agora os ministros promovem uma nova discussão, a qual efetivamente acontecerá com Battisti, ou seja, se ele sairá da prisão ou não. Essa segunda decisão deverá ser anunciada o mais breve possível.

Sálvio Spinola "foi uma arbitragem desastrosa"

Após o vice-campeonato da Copa do Brasil na noite da última quarta-feira, a sensação no Coritiba era que o título da competição escapara entre os dedos. Diante da festa vascaína no Couto Pereira, sobraram reclamações com relação à arbitragem de Sálvio Spínola Fagundes. O protesto veio da diretoria.

"Foi uma arbitragem desastrosa, ele foi covarde e não marcou um pênalti a favor do Coxa no segundo tempo. O Fernando Prass fez tanta cera que merecia ser expulso. O Sálvio foi o responsável pela perda do título", disse o vice-presidente do Coritiba, Vilson Ribeiro de Andrade, em entrevista à rádio 98 FM.

Segundo o dirigente, a arbitragem foi tendenciosa pelo fato do Vasco representar o futebol carioca.

"Lamentamos que a camisa deles tenha pesado. Arbitragem no Brasil é assim. Entre Paraná e Rio, é claro que ele vai a favor do Rio. Não vou reclamar na CBF porque não adianta nada. Pelo menos essa vitória mostrou que o Coritiba é grande", finalizou o cartola.

Jockey Club de São Paulo, resoluções

Reunião da Comissão de Corridas do Jockey Club de São Paulo, realizada em 06 de junho de 2011.

RESOLUÇÕES:

1ª) Chamar para a corrida do dia 27 do corrente, nas condições do Regulamento próprio, uma prova denominada “PÁREO DA SORTE”, na distância de 1.500 metros, pista de grama, com dotação de R$ 10.000,00 (dez mil reais) ao primeiro colocado e reservada aos páreos abaixo relacionados. As inscrições serão recebidas até às 12:00 horas do dia 17, sexta­feira.

406S – Produtos de 4 anos até 1 vitória
412S – Produtos de 4 anos até 2 vitórias
510S – Produtos de 5 anos até 1 vit.,de 6 anos até 3 vits.e de 7 e mais anos até 5 vits.
520S –Produtos de 5 anos até 2 vits.,de 6 anos até 4 vits.e de 7 e mais anos até 6 vits.


(ESSES PÁREOS PODERÃO SER REUNIDOS ENTRE SI)

2ª) Comunicar aos interessados, que as inscrições para a COPA DOS CRIADORES – G.P.ABCPCC – MATIAS MACHLINE – (Gr.I) – reservado a produtos de 3 e mais anos, na distância 2.000 metros ; G.P.ABCPCC – VELOCIDADE – (Gr.III) ­reservado a produtos de 2 e mais anos, na distância de 1.000 metros; G.P.J.ADHEMARDE ALMEIDA PRADO – (Gr.I) – (Taça de Prata) – reservado a potros de 2 anos, na distância de 1.600 metros e G.P.MARGARIDA POLAK LARA – (Gr.I) – (Taça de Prata) – reservado a potrancas de 2 anos, na distância de 1.600 metros , todos em pista de grama, serão recebidas até às 12:00 horas do dia 17, sexta-feira. O pagamento das respectivas taxas deverá ser feito na Associação Brasileira de Criadores e Proprietários do Cavalo de Corrida (sede – SP e sucursais – PR, RJ e RS) até às 17:00 horas do dia 10/06/2011 (1ª parcela do ADDED) e até às 17:00 horas do dia 16/06/2011 (2ª parcela do ADDED e eventuais penalidades).

Os valores do Added são os seguintes:

G.P.ABCPCC – MATIAS MACHLINE – (Gr.I) – R$ 10.400,00 (R$ 3.120,00 / R$ 7.280,00)
G.P.ABCPCC – VELOCIDADE – (Gr.III) – R$ 2.600,00 (R$ 780,00 / R$ 1.820,00)

TAÇAS DE PRATA – (Gr.I) – R$ 5.200,00 (R$ 1.560,00 / R$ 3.640,00).

3ª) Considerando que a amostra biológica do animal Seu Massito, vencedor do 12º páreo da corrida realizada em 15 de maio p.p., mostrou na análise e contraprova a presença de substância proibida enquadrada no Grupo II, a que se refere o § 4º do artigo 163 do Código Nacional de Corridas, esta Comissão de Corridas resolve:

a) desclassificar o animal Seu Massito para último lugar sem direito a qualquer prêmio, classificando para todos os efeitos o animal Cosmic Color em primeiro lugar e Xhusband, Strong Basis, Urion e Ohwhatahome nas colocações subseqüentes;

b) estender por 135 (cento e trinta e cinco) dias, a penalidade anteriormente aplicada ao treinador P.Nickel ­reincidente;

c) multar em R$ 627,00 (seiscentos e vinte e sete Reais) o treinador P.Nickel.

4ª) Considerando que a amostra biológica do animal Swiss Law, último colocado no 2º páreo da corrida realizada em 22 de maio p.p., mostrou na análise a presença de substância proibida enquadrada no Grupo II, a que se refere o § 4º do artigo 163 do Código Nacional de Corridas, esta Comissão de Corridas resolve:

a) estender por 135 (cento e trinta e cinco) dias, a penalidade anteriormente aplicada ao treinador P.Nickel ­reincidente;

b) multar em R$ 627,00 (seiscentos e vinte e sete Reais) o treinador P.Nickel.

5ª) Considerando que as amostras biológicas dos animais Windsurf, vencedor do 10º páreo da corrida realizada em 14 de maio p.p. e Veraneio vencedor do 5º páreo da corrida realizada em 15 de maio p.p., mostraram nas análises e contraprovas a presença de substâncias proibidas enquadradas no Grupo I, a que se refere o § 4º do artigo 163 do Código Nacional de Corridas, esta Comissão de Corridas resolve:

a) desclassificar o animal Windsurf para último lugar sem direito a qualquer prêmio, classificando para todos os efeitos o animal Olympic Zone em primeiro lugar e Amore Thunder, Zoé, Padrone e Donatela Bela nas colocações subseqüentes;

b) desclassificar o animal Veraneio para último lugar sem direito a qualquer prêmio, classificando para todos os efeitos o animal Iaquinta em primeiro lugar e Taleban, Thunderclap, Que Fenomeno e Inca Ruler nas colocações subseqüentes;

c) suspender por 180 (cento e oitenta) dias, a partir de 14 do corrente o treinador L.Esteves (Windsurf);

d) suspender por 180 (cento e oitenta) dias, a partir de 14 do corrente o treinador E.Petrochinski (Veraneio);

e) multar em R$ 627,00(seiscentos e vinte e sete Reais) os treinadores L.Esteves e E.Petrochinski.

6ª) Suspender por 30 (trinta) dias, a partir de 14 do corrente, o treinador V.S.Lopes, responsável pelo animal Coisa de Louco, retirado do 2º páreo da corrida de 16 de maio p.p., e multá-lo em R$ 313,50 (trezentos e treze Reais e cinquenta centavos), por infração do parágrafo único do artigo 165 do Código Nacional de Corridas.

7ª) Chamar à sala da Comissão de Corridas, localizada no 4° andar da Arquibancada Social, dia 13 do corrente, segunda-feira, às 19:00 horas, O.Pereira Filho (Jounieh).

8ª) Suspender por 1 (uma) reunião, dia 18 do corrente, por desvio de linha, A.C.Silva (Gulga Linda) e J.Gulart (Ovvio).

9ª) Suspender por terem prejudicado competidores durante o percurso, por 1 (uma) reunião, dia 18 do corrente, A.Mesquita (Jettiger) e por 3 (três) reuniões, dias, 18, 19 e 20, C.Farias (Caliente Amor).

10ª) Estender por 3 (três) reuniões, dias 19, 20 e 25 do corrente, a penalidade anteriormente aplicada a A.Queiroz, por ter prejudicado competidores durante o percurso pilotando Running Shu, penalidade que se estende por 2 (duas) reuniões, dias 26 e 27, por esse mesmo motivo pilotando Kim Dream.

11ª) Suspender por 1 (uma) reunião, dia 19 do corrente, J.Sousa, por ter prejudicado competidores durante o percurso pilotando Alwide.

12ª) Estender por 1 (uma) reunião, dia 19 do corrente, a penalidade anteriormente aplicada a O.Pereira Filho, por ter prejudicado competidores durante o percurso pilotando Vamos Lá.

13ª) Suspender por 2 (duas) reuniões, dias 20 e 25 do corrente, F.H.Costa, por ter prejudicado competidores durante o percurso pilotando Cat Astrid.

14ª) Suspender por 3 (três) reuniões, dias 20, 25 e 26 do corrente, S.Paiva, por desvio de linha com prejuízo a competidores pilotando Simple Place.

15ª) Estender por 1 (uma) reunião, dia 19 do corrente, a penalidade anteriormente aplicada a A.L.Silva, por ter prejudicado competidores durante o percurso pilotando Zone Rouge.

16ª) Proibir, nos termos do § 2º do artigo 186 do Código Nacional de Corridas, a entrada do Sr.Lourival Guardiano de Macedo nas dependências do Jockey Club de São Paulo.

17ª) Multar em R$ 30,00, por declaração inverídica no Livro de Ocorrências, V.Leal (Choreograph) e M.Oliveira (Sappho).

18ª) Multar em R$ 20,00, M.Quintana, por não ter declarado no respectivo Livro, a ocorrência verificada durante o percurso no páreo em que pilotou Bubby´s Boy e em igual importância, por não terem declarado os prejuízos sofridos durante percurso, F.Leandro (El Totche) e G.Ribeiro (Domin-Bile).

19ª) Multar em R$ 20,00, J.Aparecido, por ter perdido o chicote durante o percurso pilotando Yosemite.

20ª) Multar em R$ 240,00, M.Oliveira, por ter se apresentado com excesso de peso para pilotar Hors Saison.

21ª) Multar, pelo excesso de peso constatado na repesagem, em R$ 60,00 (cada), M.G.Campos e W.Blandi (Luta da Guanabara) e em R$ 120,00, A.C.Silva (Ulindi).

22ª) Multar em R$ 20,00, M.Oliveira, por ter feito irregularmente o canter de Hors Saison.

23ª) Multar em R$ 40,00, pelo mau arreamento de animais a seus cuidados, A.L.Cintra (Leopardo Veloz) e A.F.Correia (Boneco de Vento).

24ª) Multar em R$ 40,00, A.Monteiro (Mind of Republic), por inobservância das normas estabelecidas sobre procedimentos especiais durante as corridas.

25ª) Condicionar ao parecer do Starter do Jockey Club de São Paulo futura inscrição de Companheiro Leal, por balda em negar­se a partir.

26ª) Chamar a atenção do treinador de Possuído, por balda em negar-se a partir.

São Paulo, 07 de junho de 2011
Comissão de Corridas