Jeane Alves

Jeane Alves
Vitória de G 1 com Equitana

sábado, 26 de março de 2011

Ta Luv vence a Prova Especial Kurrupako


Ta Luv -Gild Time em Great Keeneland - Criação e Propriedade do Haras das Estrela - Jóquei Bruno Reis - Treinador Ronaldo Lima - vencedora da Prova Especial Kurrupako - 1400 Metros Areia - 1:24"77, corrido nesta sábado no Jockey Club Brasileiro

Previs com Ryan Moore vencendo o Dubai Duty Free - Grupo I


Previs com Ryan Moore venceu o Dubai Duty Free - Grupo I

Rocket Man com Felix Coetzee venceu o Dubai Golden Shaeen - Grupo I


Rocket Man com Felix Coetzee vence o Dubai Golden Shaeen - Grupo I

Rewilding com Dettori vencendo o Dubai Sheema Classic - Grupo I.


Rewilding com Lanfranco Dettori vence o Dubai Sheema Classic - Grupo I.

Jéca vence o Clássico Rafael A. Paes de Barros


Jéca - Inesplicable em Volition - Criação Haras J. B. Barros - Propriedade do Haras Rio Iguassú - Jóquei Antonio Queiróz - Treinador Ademar de Barros Pereira - venceu o
Clássico Presidente Rafael A. Paes de Barros disputado na tarde deste sábado em Cidade Jardim - 2400 Metros - Grama - 2:29.57

Euvaldo Lodi, um lorde no turfe

Neste domingo, o Hipódromo da Gávea presta homenagem a um grande nome da história do turfe. Trata-se de Euvaldo Lodi, emblemático turfista e renomado criador, Euvaldo foi presidente da Confederação Nacional da Indústria, político, deputado e empresário. De seu Haras Ipiranga, em Jaguariúna, nas proximidades de Campinas, em São Paulo, saíram excelentes animais como Manguari, Jocosa, Al Mabsoot, Berceuse e Kurrupako, que no sábado dará nome a uma prova especial no Jockey Club Brasileiro.

Berceuse é um caso à parte. Filha de Galcador, cavalo ganhador do Derby inglês, ela estreou com vitória nos 1.200 metros na pista de areia da Gávea e estabeleceu novo recorde para a distância. Em 1983, Goumert, criação e propriedade de Haras Ipiranga, levou a prova mais importante do turfe no país: o GP Brasil. Nesta época, o Haras já tinha como titular Milton Lodi, filho do homenageado.

Kurrupako, que será homenageado no sétimo páreo de sábado no JCB, foi um excepcional corredor. Filho de Al Mabsoot e Berceuse, ele correu três páreos com um ótimo desempenho: venceu duas corridas e ainda garantiu um segundo lugar. Uma fatalidade o tirou das pistas: ao galopar durante os matinais na pista de Cidade Jardim, dando os últimos galopes para correr o Derby Paulista, Kurrupako sofreu uma lesão, o que o tirou das pistas. Em seguida, ele foi levado para a reprodução.

por Danielle Franca

Everton Rodrigues, entrevista com o Jóquei Everton Rodrigues


Raia Leve entrevista o jóquei brasileiro Everton Rodrigues

O Raia Leve entrevistou o jóquei brasileiro Everton Rodrigues, hoje montando em Maroñas, Uruguai, e atual campeão das estatísticas daquele país.

Veja a entrevista abaixo:

RL: Qual sua idade e onde nasceu?

ER: Tenho 30 anos e nasci em Uruguaiana, Rio Grande do Sul.

RL: Como você começou a montar cavalos de corrida ?

ER: Em uma pequena cidade do interior do Rio Grande do Sul chamada Santiago. Eu morava do lado da cancha reta e via todos dias os vareios (trabalhos matinais) e como tinha 26 quilos não podia perder as oportunidades que vieram para aprender.

RL: Quais as pessoas que mais te motivaram na profissão?

ER: Como tinha amigos jóqueis na minha infância, eles foram os que começaram a fazer minha cabeça para o lado das carreiras, e depois com a ajuda de meus familiares e amigos, fui me dedicando ao turfe.

RL: Qual foi a vitória mais marcante da sua vida ?

ER: No Brasil sempre foram as pencas que me consagraram, mas a que mais marcou foi quando ganhei uma Penca do Boi, em Julio de Castilho, montando uma égua do Nilton Carlesso, um ano que teve terno contra terno, ou seja, duas eliminatórias até a final, quando ganhei a final com Calnice (Nice E’easy e Olma), criação do Haras Gentil Carlesso, que após ganhar essa reta muito importante na qual fui ao céu, tamanha a euforia e alegria, depois foram três vitórias em Turfes Gaucho em Porto Alegre. Minha campanha de joquei no Hipódromo do Cristal foi muito interessante, ganhei 217 páreos e depois vim para Maronãs.

RL: Qual foi sua maior derrota ?

ER: Nunca tive uma grande derrota, mas tive vários pequenos erros, que hoje já estão resolvidos, pois acredito que o turfe é uma escola onde todo dia aprendemos, mais e mais.

RL: Qual melhor cavalo que você viu correr ?

ER: Hoje tem muitos cavalos bons, cada dia aparece um correndo mais que o outro, mas gosto muito da égua americana Zenyatta, essa realmente enche os olhos de alegria só em ver suas corridas.

RL: Qual melhor cavalo que você já montou em sua carreira vitoriosa?

ER: Os mais importantes e que mais me deixam lembraças são La Garufa, do Stud Duplo Ouro, na qual ganhei inclusive meu primeiro grupo 1, e o cavalo Alcorano, criação do Haras Bagé do Sul e propriedade de Luiz Fernando Cirne Lima, cavalo que ganhei meu segundo grupo 1, ambos brasileiros. Outros dois cavalos importantes são Ilha de Ramirez e Magno Memo, esse um potro que ganhei a terceira prova da triplice coroa uruguaia.

RL: Qual melhor treinador que você já trabalhou?

ER: Sempre tive sorte de poder trabalhar com excelentes treinadores como Ivo Valter Pereira, Luis Carlos Soares, Herminio Machado, E.Dias, Clovis Dutra. Aqui no Uruguai monto para uma lenda viva chamada Walter Báez e com ele estou aprendendo muito.

RL: Qual o proprietário que você jamais esquecerá ?

ER: Sem duvidas o Stud Duplo Ouro e Nilton Carlesso, foram os que abriram as portas para mim aqui no Uruguai, e aqui o Stud El Caverna de Jacobo. Este último foi o que me contratou para montar aqui.

RL: Qual melhor jóquei que viu montar?

ER: Bom, igual ao J.Ricardo acho que nâo vou ver, exemplo de profissional no qual eu tento me espellhar, mas gostaria de destacar dois nomes importantes, T.J.Pereira e J.Moreira, dois exemplos de jóqueis com garra e dedicação.

RL: Como surgiu a oportunidade de montar fora do pais?

ER: Tinha muita vontade de ir para qualquer onde tivesse melhor prêmios, na verdade já estava decidido em ir para São Paulo ou Rio de Janeiro, até de redeador se fosse o caso, eu queria abrir meus horizontes, e não mais que derrepente surgiu a oportunidade, fui convidado por proprietários do Cristal para montar em Maronãs. Hoje me sinto um jóquei reconhecido no Uruguai e pouco conhecido no Brasil. No Uruguai em 4 anos ganhei duas estatísticas e tirei dois segundos lugares, e estou indo em busca da minha terceira, se Deus quiser.

RL: Qual seu maior sonho?

ER: Tenho muitos sonhos e um deles é ser valorizado e reconhecido no meu país. Treino arduamente e analiso cada páreo que vou montar para poder usar a inteligência em momentos nos quais em fração de segundos, temos que pensar rápido, e se ganhar somos heróis, mas se perdermos somos vilões, essa é a vida do jóquei e amo o que eu faço, quero fazer historia no turfe. Outro seria montar no Brasil, no Rio de Janeiro e São Paulo, num futuro próximo.

RL: Deixe um recado para os leitores do Raia Leve.

ER: Muito obrigado pela oportunidade de poder contar um pouco de minha vida e história no turfe, um grande abraço a todos, e fiquem com Deus.

por Leandro Mancuso

Xin Xu Lin chega 5º no UAE Derby


em destacada atuação o Brasileiro Xin Xu Lin chegou 5º no UAE Derby vencido por Khawlah conduzida por Mickael Barzalona

JJThe Jet Plane vence a Al Quoz Sprint



JJ The Jet Plane com Bernard Fay D'Herbe vence nos 1000 Metros da Al Quoz Sprint - grupo II

Skysurfers venca a Milha em Dubai


Dubai :a Godolphin Mile é de Skysurfers
26/03/2011 - 11h02min

Skysurfers com Frank Dettori levanta a Godolphin Mile - Grupo II

Juiz que mandou soltar filho de Bibinho teve irmã no Legislativo

Juiz que mandou soltar filho de Bibinho teve irmã no Legislativo

Os nomes da irmã de um juiz e o da sobrinha de um desembargador do Tribunal de Justiça do Paraná (TJ) foram omitidos da lista de funcionários da Assembleia divulgada em abril de 2009.

Na listagem não constavam os nomes de Andreia Maria Sanson Corat (irmã do juiz Pedro Sanson Corat, da Vara de Inquéritos Policiais de Curitiba) e Flávia Merheb Calixto Barbosa (sobrinha do desembargador do TJ Abraham Lincoln Merheb Calixto). As duas foram demitidas do gabinete da primeira-secretaria do Legislativo em 1.º de março de 2009. Andreia foi readmitida no mesmo gabinete um mês depois, em 30 de abril. E Flávia foi recontratada, também para a primeira-secretaria, em 29 de maio. A primeira-secretaria, na época, era comandada pelo deputado Alexandre Curi.

Saiba mais
Direção da Assembleia fraudou lista para esconder 72 servidores
Justus chegou a pedir a Deus que o iluminasse para não deixar nomes de fora
Meses depois, em dezembro de 2009, o filho do ex-diretor-geral da Assembleia Abib Miguel, o Bibinho, foi beneficiado por uma decisão judicial de Pedro Corat. Bibinho é um dos denunciados pelo MP por fraudar a lista de servidores da Assembleia.

O empresário Eduardo Miguel Abib, filho do ex-diretor, foi preso em flagrante depois de se envolver num acidente de trânsito em Curitiba que terminou com a morte de quatro pessoas. A suspeita era que Eduardo havia furado o sinal vermelho, dirigia embriagado e em alta velocidade.

Pouco depois de um mês do acidente, Corat determinou a soltura de Eduardo. Na decisão, o juiz avaliou que os depoimentos das testemunhas eram contraditórios, não permitindo ter total certeza de que o motorista estava embriagado, em alta velocidade e que avançou o sinal. Corat desconsiderou o depoimento dos policiais que atenderam a ocorrência e que haviam relatado sentir o hálito etílico do empresário. A alegação do juiz foi a de que eles não viram o acidente acontecer.

Corat também considerou que o fato de Eduardo estar desnorteado, cambaleante e com vermelhidão no rosto e nos olhos pode não ter sido causado por embriaguez, mas pelo acionamento do air-bag do veículo que dirigia. A decisão de Corat foi questionada pelo MP. Mas o empresário acabou sendo libertado mesmo assim.

Procurado pela Gazeta do Povo, o juiz Corat informou que estava numa reunião em Brasília e não poderia falar com a reportagem naquele momento. Mais tarde, a Gazeta ligou novamente para ele, mas o celular estava desligado. Andreia Corat também foi procurada. A mãe dela passou o telefone do escritório onde Andreia trabalha, mas ninguém atendeu.

O desembargador Abraham Calixto confirmou por telefone o parentesco com Flávia Calixto. Ele informou que ela é uma parente distante e desconhece as atividades que a sobrinha desempenhava na Assembleia.

Flávia não foi encontrada para comentar o caso. A assessoria de Alexandre Curi informou que Flávia pediu exoneração em março e só foi recontratada em maio porque ela soube que estava grávida. Sobre a contratação e exoneração de Andreia, a assessoria do deputado não se manifestou. O advogado Eurolino Reis, que representa Bibinho, informou que ainda não tinha ciência do teor da denúncia e não poderia se manifestar.

Coração do Século - Lidando com as Doenças - Parte 5

Lidando com as Doenças do Coração

As pessoas lidam com o fato de terem uma doença cardíaca de muitos maneiras diferentes. O modo como um portador de uma cardiopatia lida com seus sentimentos acerca de sua doença pode ser uma parte importante para sua recuperação.

Embora as pessoas sejam diferentes, muitas delas têm sentimentos semelhantes acerca do fato de serem portadoras de uma doença do coração. Alguns dos sentimentos comuns são a negação, ansiedade, depressão, medo de ser super-protegido pela família e medo de tornar-se um inválido. Não há nenhuma razão para temer estes sentimentos; eles normalmente não duram muito, e conhecendo-os, o paciente talvez poderá lidar melhor com eles. Se você for um portador ou portadora de uma doença cardíaca, converse com seu médico, seus familiares, com o seu conselheiro religioso, ou ainda, com os seus amigos acerca de seus sentimentos.

À seguir, vamos conhecer como cada um destes sentimentos se manifesta nestas situações:

Negação

Geralmente o paciente pensa: “Como isso pode estar acontecendo comigo?” A negação é uma reação comum, e, até certo ponto, útil, porque acaba por ajudar a proteger temporariamente o paciente de uma situação de estresse.

Para o próprio bem do paciente, com o decorrer do tempo a Negação deverá desaparecer – é que o paciente deverá aprender a aceitar a doença, para o bem de seu tratamento e para a adaptação a uma vida futura.

Ansiedade

A ansiedade é uma reação normal a uma situação nova, assustadora e/ou desconhecida. O paciente portador de uma doença cardíaca poderá se sentir tenso, nervoso, ou irritável. Estes sentimentos normalmente vêm da incerteza acerca da vida presente e futura, que normalmente ocorre no período de recuperação, ou de como será a readaptação ajustará ao ambiente familiar.

Para melhor lidar com esta situação, o paciente deverá ser estimulado a falar acerca destes sentimentos com as pessoas que o rodeiam. A conversa entre o paciente e os seus familiares pode ser também útil para eles: é natural que a família de um paciente cardiopata, em recuperação, se sinta também com medo e insegura. Conversar pode ajudar a reduzir este medo.

Deve-se tentar utilizar da melhor maneira possível as orientações dadas no Hospital acerca de como o paciente deverá se comportar em casa, e como deverá ser o relacionamento dos seus familiares com ele. Estas informações ajudarão o paciente a se sentir mais confiante, reduzindo a sua que ansiedade.

Depressão

O paciente com uma doença cardíaca freqüentemente poderá sentir-se triste, só, ou irritado - estes são alguns dos sinais de uma depressão.

A Depressão pode resultar fora do enfado ou da inatividade. Como conseqüência, o paciente pode desenvolver uma sensação de “fraqueza”, o que pode a tornar a recuperação mais lenta.

Muitos pacientes entram em depressão após retornarem para casa. Uma boa maneira para lidar com a depressão é tentar permanecer ativo. Mesmo que o paciente simplesmente não consiga voltar a realizar todas as suas atividades, a sua força e atividade irão aumentar progressivamente. O paciente deverá viver um dia de cada vez, com um progresso lento porém continuado. O foco deve ser “no que fazer”, e não no que “não se pode fazer”.

Superproteção

Os familiares e amigos de um paciente portador de uma cardiopatia podem se tornar superprotetores – as pessoas, em geral, podem ter medo do que aconteceu ao doente, e podem querer protegê-lo de mais danos, ou poupar-lhe um sofrimento adicional. Estes sentimentos são normais, até certo ponto.

Se o paciente começar a se irritar ou se sentir frustrado por este fato (de se sentir superprotegido), deve falar francamente com aqueles que o cercam. As pessoas que cercam o paciente devem procurar avaliar se estão sendo superprotetores – a melhor atitude é a de procurar encorajar o paciente. Este tipo de atitude será melhor desempenhada se elas forem conhecedoras do processo de recuperação da doença.

Estresse

O estresse, isoladamente, não causa problemas ao coração – nos dias de hoje, afinal o estresse é algo que todos nós temos. Por outro lado, muita tensão, ocorrendo de maneira contínua ao longo do tempo, pode vir a ser prejudicial a nossa saúde física e mental.

Não se pode remover toda a tensão de nossas vidas. Entretanto, as pessoas podem decidir como irão responder a ela, sendo a meta a de procurar identificar as situações estressantes e aprender a lidar com elas. Em um paciente em fase de recuperação de uma doença cardíaca, aprender a lidar com as situações de estresse (como encará-las e como reagir a elas) pode se tornar algo extremamente importante.

O paciente cardiopata em fase de recuperação que tenha dificuldades em lidar com situações estressantes deve conversar claramente com o seu médico a respeito disso, para que orientações sejam dadas e medidas terapêuticas (medicamentos) sejam tomadas.

Copyright © 2002 Bibliomed, Inc

parte 6 será postada em 28/03

Godolphin reage às baixas dotações inglesas

Através de Simon Crisford, seu gerente, a Godolphin comunicou ontem, em apoio às palavras e à posição do Horsemen's Group (associação de proprietários, treinadores, jóqueis e criadores da Inglaterra), que pretende não correr seus produtos nas provas com dotações mais do insuficientes:

"É um assunto que diz respeito a todos os proprietários e também, particularmente, a todo o pessoal que trabalha duro e merece um salário decente. Com o atual nivel tão fraco, isso se torna impossível. Se não encontrarem uma solução, muitos irão embora, instalando-se em outros

lugares, no estrangeiro. Muitos proprietários como nós, não correm pelo dinheiro. Mas temos plena consciência que as dotações não são unicamente para os proprietários. Elas alavancam financeiramente a industria turfística britânica. A Godolphin adora as corridas na Inglaterra e nossa base é em Newmarket. Mas se a situação não mudar, não evoluir, com as corridas tendo

dotações apropriadas, nós podemoa até, a partir do próximo verão, nos instalar em outro país. E cavalos como Poet's Voice, por exemplo, que está agora em Dubai, nesse caso, nem retornariam, talvez, para a Inglaterra."

Jóquei, Inventar um Jóquei

Essa idéia de "inventar" um jóquei diferente teve caso muito mais discreto, no Rio. Os irmãos Chamma de origem árabe, foram procurados na Gávea por um jóquei com as mesmas origens deles, pedindo apoio na tentativa de se fixar na Gávea. Ele só falava em árabe com os seus proprietários, e Nelson e Washington Chamma ficaram entusiasmados quando o treinador que cuidava dos cavalos deles, Adair Feijó, disse que o tal jóquei mostrara aptidões nos trabalhos matinais, tinha na sela uma posição não ótima mas sem dúvida tinha muitos conhecimentos de equitação. Os irmãos passaram a freqüentar os trabalhos matinais, e bancaram financeiramente aquele que seria um grande sucesso e os informava dos estados dos cavalos. O entusiasmo crescia à medida que se aproximava a estréia. Foi o treinador Adair Feijó quem deu o alerta, o novo jóquei montava bem, tinha bom domínio das rédeas pelas suas evidentes noções de equitação, mas nos trabalhos de parelha ele se "desarrumava", e não parecia ter boa noção dos percursos. Eu não me lembro se ele chegou a estrear na Gávea, até que um dia Washington Chamma descobriu que ele era na verdade, na terra dele, um preparador de cavalos para concursos hípicos, não tinha noção de corridas, e viera ao Brasil para tentar ganhar dinheiro, já que havia sido despedido do emprego anterior. Para o "jóquei" árabe valeu a pena, pois durante um bom tempo foi sustentado e sobreviveu. Foi mandado embora, e nunca mais se ouviu falar dele.

por Milton Lodi

Jóquei, Inventar um Jóquei

Essa idéia de "inventar" um jóquei diferente teve caso muito mais discreto, no Rio. Os irmãos Chamma de origem árabe, foram procurados na Gávea por um jóquei com as mesmas origens deles, pedindo apoio na tentativa de se fixar na Gávea. Ele só falava em árabe com os seus proprietários, e Nelson e Washington Chamma ficaram entusiasmados quando o treinador que cuidava dos cavalos deles, Adair Feijó, disse que o tal jóquei mostrara aptidões nos trabalhos matinais, tinha na sela uma posição não ótima mas sem dúvida tinha muitos conhecimentos de equitação. Os irmãos passaram a freqüentar os trabalhos matinais, e bancaram financeiramente aquele que seria um grande sucesso e os informava dos estados dos cavalos. O entusiasmo crescia à medida que se aproximava a estréia. Foi o treinador Adair Feijó quem deu o alerta, o novo jóquei montava bem, tinha bom domínio das rédeas pelas suas evidentes noções de equitação, mas nos trabalhos de parelha ele se "desarrumava", e não parecia ter boa noção dos percursos. Eu não me lembro se ele chegou a estrear na Gávea, até que um dia Washington Chamma descobriu que ele era na verdade, na terra dele, um preparador de cavalos para concursos hípicos, não tinha noção de corridas, e viera ao Brasil para tentar ganhar dinheiro, já que havia sido despedido do emprego anterior. Para o "jóquei" árabe valeu a pena, pois durante um bom tempo foi sustentado e sobreviveu. Foi mandado embora, e nunca mais se ouviu falar dele.

por Milton Lodi

TARUMÃ E CRISTAL VÃO PAGAR A CONTA ?

o apostador, a principio, será o grande beneficiado com a Redução dos percentuais de retirada nas aposta do Jockey Club de São Paulo.
nos meios turfisticos preve-se uma grande tranferencia de apostas do RJ para a pedra de Cidade Jardim e do lado dos turfistas Cariocas comenta-se que o JCB vai aumentar uma vez mais seus premios e acompanhar São Paulo na redução dos percentuais de apostas visando manter e aumentar suas apostas e seu número de pareos.
nestas alturas a tão falada pedra única vai continuar sendo um sonho e uma farsa para época eleitoral.

sexta-feira, 25 de março de 2011

GÁVEA, RESOLUÇÃO PARA O MEETING DO DERBY

SECRETARIA DA COMISSÃO DE CORRIDAS
JOCKEY CLUB BRASILEIRO
BOLETIM OFICIAL Nº 78 de 24 de MARÇO de 2011
RESOLUÇÃO DA COMISSÃO DE CORRIDAS
Em 24 de MARÇO de 2011
MEETING DO DERBY


a) Estabelecer que para o Grande Prêmio Presidente Vargas- Grupo 3, a ser corrido no dia 16 de Abril de 2011, o valor do "ADDED" a ser pago para os participantes da prova será de R$ 1.500,00 (Um mil e quinhentos reais) por animal.

b) Estabelecer que para o Grande Prêmio Henrique Toledo Lara- Grupo 3, a ser corrido no dia 16 de Abril de 2011, o valor do "ADDED" a ser pago para os participantes da prova será de R$ 1.500,00 (Um mil e quinhentos reais) por animal.

c) Estabelecer que para o Grande Prêmio Cruzeiro do Sul - STUD TNT – Grupo 1, a ser corrido no dia 17 de Abril de 2011, o valor do "ADDED" a ser pago para os participantes da prova será de R$ 5.000,00 (Cinco mil reais) por animal.

d) Estabelecer que para o Grande Prêmio Zélia Gonzaga Peixoto de Castro - STUD TNTGrupo 1, a ser corrido no dia 17 de Abril de 2011, o valor do "ADDED" a ser pago para os participantes da prova será de R$ 3.000,00 ( Três mil reais) por animal.

e) Estabelecer que para o Grande Prêmio A. C. P. C. C. R.J- Grupo 3, a ser corrido no dia 17 de Abril de 2011, o valor do "ADDED" a ser pago para os participantes da prova será de R$ 1.500,00 ( Um mil e quinhentos reais ) por animal.


PARCELAS:
OS VALORES DE CADA PARCELA E RESPECTIVAS DATAS LIMITES DE PAGAMENTO,
SÃO AS SEGUINTES:


a) Presidente Vargas 01/ Abril - R$ 300,00 08/ Abril - R$ 1.200,00

b) Henrique Toledo Lara 01/ Abril - R$ 300,00 08/ Abril - R$ 1.200,00

c) Cruzeiro do Sul 01/ Abril - R$ 1.000,00 08/ Abril - R$ 4.000,00

d) Zélia Gonzaga P. Castro 01/ Abril - R$ 600,00 08/ Abril - R$ 2.400,00

e) A.C.P.C.C.R.J 01/ Abril - R$ 300,00 08/ Abril - R$ 1.200,00

Os pagamentos acima mencionados poderão ser alterados conforme reza a Resolução constante do Boletim Oficial nº 139, de 14 de Dezembro de 2009

O pagamento deverá ser efetuado na conta bancária do Jockey Club Brasileiro no Banco Itaú (341) -Agência: 8390-Conta correntenº:01500-9 Para o caso de pagamento por DOC, o CNPJ do Jockey Club Brasileiro é 33.621.756 / 0001-07.

Uma cópia do depósito deverá ser imediatamente enviada por fax para (021) 2511-4059 / 3534-9205 ou (021) 2274-5247, indicando o proprietário e o nome do animal, sem o que, a inscrição do animal na prova não poderá ser considerada.

A confirmação do recebimento do fax poderá ser feita pelo telefone (021) 3534-9058 ou (021) 3534-9257.


A COMISSÃO DE CORRIDAS
AUTORIZA A DIVULGAÇÃO
EM 24/03/2011

Índia, um mosaico chamado Índia - Parte 4

A Índia é considerada a maior democracia do mundo em função de ter o maior eleitorado entre os países democráticos. O sistema político é parlamentar. O presidente, na qualidade de chefe de Estado, exerce um papel principalmente protocolar, embora sua aprovação seja necessária para que qualquer lei que saia do parlamento. Ele é eleito indiretamente por um colégio eleitoral para um mandato de cinco anos. A chefia de governo é exercida por um primeiro-ministro, que concentra a maior parte dos poderes executivos. Este é nomeado pelo presidente, desde que conte com o apoio de um partido.

Em sua mais recente eleição, de julho de 2007, pela primeira vez na história do país, a Índia elegeu uma mulher para presidente. Pratibha Patil, ex-governadora e candidata pela aliança governista, teve maioria no Congresso. Mas, Patil, vale lembrar, não foi a primeira mulher a estar à frente do governo indiano. Indira Gandhi, assassinada em 1984, foi a primeira-ministra do país. Apesar do sobrenome, Indira não tinha qualquer parentesco com Mahatma Gandhi, e seu governo foi bastante polêmico. Combateu com rigor, por exemplo, os problemas sociais e econômicos decorrentes da explosão demográfica e uma de suas medidas foi a esterelização maciça obrigatória.

A interferência do governo no direito à natalidade de uma forma como esta foi mais uma marca no histórico de violência cometida contra as mulheres indianas. O domínio dos homens sobre as mulheres no país ainda é muito forte em qualquer nível social. Embora a modernidade esteja desbancando algumas tradições, os casamentos arranjados são bastante comuns e o pagamento de dote por parte da família da noiva ao noivo é uma prática associada a esse tipo de arranjo entre famílias. A justificativa mais comum pelo dote é a de que ele seria uma espécie de compensação para a família do noivo pelo investimento na educação dele e no seu preparo para sustentar a noiva e a família que virão a formar pelo resto da vida.

A conseqüência dramática dessa tradição é que o dote desestrutura financeiramente muitas famílias que dão suas filhas em casamento. Isso faz com que dar à luz a meninas seja um prejuízo a priori. Logo, o aborto seletivo - realizado logo após a identificação do sexo pelo exame de ultrassom - tornou-se recorrente.

O dote é uma prática presente em todas as classes sociais, mas proibida pelo governo indiano, estando o noivo que o recebe sujeito à prisão. O dote, obviamente, não é a causa, mas uma conseqüência de uma sociedade que oprime a mulher. Diversas organizações protestam contra os altos números de estupro e violência doméstica.

Não é de se espantar que as mulheres dalit tenham uma vida ainda mais difícil do que as demais. Elas não são estimuladas a estudar e a vasta maioria trabalha por salários de fome na agricultura. Por conta de todas as questões de gênero do país, elas trabalham consideravelmente mais do que os homens dalits, recebendo muito menos do que eles. Apesar de serem consideradas intocáveis, elas acumulam histórias de exploração sexual e são as grandes vítimas da Aids no país.

Mas nem tudo é tragédia na vida das mulheres indianas. Muitas conseguem casar por escolhas próprias e outros tantos casamentos arranjados acabam dando certo também. Fora isso, os novos tempos têm trazido perspectivas melhores para elas. Seus direitos estão garantidos em lei, mas a luta para fazê-los valer na prática é grande.

Se sob alguns aspectos, nossos olhos ocidentais se espantam e se revoltam diante de algumas tradições indianas, por outros ângulos é preciso reverenciar essa sociedade. A busca pelo saber está presente na cultura indiana e talvez seja um dos grandes propósitos da nação. A religiosidade acaba tendo, no país, uma função social, pregando o desenvolvimento do conhecimento como meio de sair das trevas da ignorância. Como resultado dessa premissa, a Índia foi o berço da primeira Universidade - que existiu em Nalanda, no estado de Bihar, nos tempos ancestrais. O conceito do zero, por exemplo, nasceu na Índia, assim como outros fundamentos matemáticos do modo como os entendemos hoje em dia. Todo o sistema de numeração é indo-arábico, ou seja, os árabes buscaram na Índia e difundiram os algarismos que usamos até hoje. A fórmula de Bhaskara, por exemplo, que foi criada na Índia, é usada para resolver todas as equações do atual Ensino Médio.

A Índia tem também uma incontestável contribuição na filosofia, ciência que faz parte da vida de todo indiano. Os avanços em áreas como na tecnologia da informação também são notórios. O país hoje "exporta" especialistas, principalmente, em softwares, para países da Europa e América.

Nos Estados Unidos, no campo de pesquisas espaciais, o telescópio Chandra, da NASA, que leva o nome do físico indiano, é superior em tecnologia ao Hubble, mais conhecido por ser responsável por telecomunicações. Outra área importante é a biotecnologia, campo que a
Índia domina sobre muitos países.

Em 2006, a Índia e a Alemanha anunciaram uma nova iniciativa de colaboração de ciência e tecnologia que irá fortalecer e expandir a cooperação nessas áreas. A parceria foi selada após a sexta reunião do Comitê Indo-Alemão de Ciência e Tecnologia, concluída em 25 de setembro de 2006, em Nova Delhi. Na reunião, representantes do Ministério Federal da Educação e Pesquisa da Alemanha e do Departamento de Ciência e Tecnologia da Índia identificaram as áreas de foco para cooperação. Entre elas, estão a de nanotecnologia, biotecnologia e estudos do cérebro, entre outras frentes de pesquisa. O Brasil também já conta com profissionais indianos em seus institutos de pesquisas e universidades. Exemplos são o Instituto de Pesquisas Espaciais (INPE) e a Universidade de São Paulo (USP).

A boa formação em ciências exatas nas instituições de ensino técnico e superior, a língua inglesa - que é falada pela classe média e pelas classes mais altas em decorrência da colonização britânica -, entre outras políticas, como a de importações, que criou ilhas de competitividade, são atitudes que renovam cada vez mais os avanços da Índia. Aliado a essas iniciativas está o desenvolvimento de pesquisas voltadas para o aprimoramento das condições de vida no meio rural, cuja representatividade na economia do país é considerável.

por Bianca Encarnação

TONY GUSSO, SAÚDE EQUINA

PERIOSTITE METACARPIANA DORSAL

A periostite metacarpiana dorsal, que tem como definição a inflamação do periósteo (membrana mais externa do osso) é conhecida como a famosa dor de canela nos potros. Uma patologia habitual nos animais em inicio de treinamento, o periósteo é a única estrutura óssea suscetível aos sintomas dolorosos.

Segundo alguns estudos ela pode acometer até 70% dos cavalos de corrida em seu primeiro ano de treinamento em alguns hipódromos.

Alguns fatores que levam a periostite são: treinamento mais forte e intenso, problemas nutricionais na fase de crescimento, conformação e ainda as características do piso em que o animal está treinando e as forças compressivas a que o osso é submetido por ocasião da corrida. Estes dois últimos motivos demonstram que os animais treinados sobre superfícies mais duras recebem estímulo para apresentarem remodelação óssea mais rápida que animais exercitados sobre superfícies mais macias e por isso estão mais suscetíveis ao aparecimento da dor de canela.

Os sinais clínicos são o fraco desempenho, dor à palpação na canela (osso metacarpiano III), aumento de volume e calor local com claudicação com graus variáveis. O mais comum é a periostite metacarpiana dorsal bilateral, sendo que alguns animais podem apresentar na forma unilateral esquerda dias antes que o membro direito seja afetado, provavelmente devido ao sentido anti horário a que os cavalos são exercitados nas pistas dos hipódromos.

Existem diversos tratamentos como os fisioterápicos, uso de antinflamatórios, repouso, redução da intensidade do exercício, as substâncias cáusticas locais, ponta de fogo (termo cautério), os tratamentos cirúrgicos e células tronco dentre muitas possibilidades, todas buscando a reparação tecidual por incremento do metabolismo e da osteogênese, fortalecendo a região acometida e a modulação da reação inflamatória e o controle da dor.

Após esta breve explicação, fica claro que se não ficarmos atento aos sinais de dor ou desconforto que os animais apresentam os prejuízos sejam no tempo de repouso e/ou afastado das pistas e financeiros serão cada vez maiores.

Consulte sempre o médico veterinário e nunca deixe de escutar o funcionário que está diariamente com seu animal. Ele conhece o dia a dia e o jeito do seu cavalo.

por Tony Gusso
http://www.raialeve.com.br/

GÁVEA, Mudanças nas apostas em SP podem afetar Pick 3 carioca

Mudanças nas apostas em SP podem afetar Pick 3 carioca

A diretoria do novo presidente do Jockey Club de São Paulo, Eduardo da Rocha Azevedo, começou sua gestão com a corda toda. Algumas medidas tomadas são bastante interessantes, mas não resta a menor dúvida que a mudança nas porcentagens de retiradas nas apostas é a mais significativa. As apostas de vencedor passaram de 30% para 27% e as de placê de 26% para 24%. Mas é no páreo de abertura das programações que está à alteração mais ousada e contundente. A retirada nas apostas será de 20%, enquanto aqui na Gávea, por exemplo, é de 33%.

Desde ontem à tarde alguns amigos turfistas já me telefonaram para comentar da enorme vantagem de fazer as apostas das corridas do Rio no tele-turfe de São Paulo. Os dirigentes do turfe carioca devem ficar atentos, com lápis e papel na mão, e acompanhar até que ponto esta medida vai afetar financeiramente o Pick 3 da Gávea. Com certeza, os turfistas que possuem tele-turfe em Cidade Jardim vão preferir desconto de 20% nas suas apostas. O que deve ser controlado é o número de novas adesões ao tele-turfe paulista. Se o aumento for significativo é por que muita gente vai correr atrás dos 20% no páreo de abertura.

A solução óbvia e mais simples seria diminuir a retirada do primeiro páreo da Gávea também. Em caso de considerar inconveniente fazer isso, os diretores de apostas do Rio podem mudar o páreo inicial do Pick 3 para o segundo páreo. Ou ainda acabar com o páreo do Pick3 na prova de abertura da programação e realizar apenas o segundo Pick 3. A coisa é complicada e cabe aos dirigentes cariocas estudarem a melhor saída. Agora, o que me parece difícil é o turfista ter a opção de apostar com retirada de apenas 20%, e se sujeitar a uma retirada de 13% a mais.

As outras medidas paulistas interessantes são a das corridas diurnas começarem sempre às 15h. Aqui no Rio de Janeiro, cidade de praia, seria excelente também. A liberação do padoque para que os potros de dois anos tenham a possibilidade de se acostumar à iluminação artificial é outra iniciativa elogiosa. E a ajuda de custa de R$ 300,00 no transporte dos cavalos do Paraná inscritos nas programações de Cidade Jardim, nem se fala. As duas últimas alterações, indiscutivelmente, beneficiam por demais os proprietários, verdadeiros baluartes da resistência turfística no país.

por Paulo Gama

JOCKEY CLUB DO PARANÁ PODE SER O GRANDE PREJUDICADO

se a ajuda de custo, R$300,00, que o JCSP dara a proprietarios de animais alojados no Tarumã , sempre que estes inscrevam seus animais em Cidade Jardim e que por lá permaneçam ou para o Tarumã retornem, for copiada pelo Jockey Club Brasileiro, o estrago poderá ser grande no JCP.
com dificuldades para formação de mais de 02 reuniões mensais qualquer ausencia será sentida e muito pelo lados do Tarumã.
providencias imediatas necessitam ser tomadas pela Diretoria do JCP.
vejam parte de matéria publicada no Raia Leve:

"As outras medidas paulistas interessantes são a das corridas diurnas começarem sempre às 15h. Aqui no Rio de Janeiro, cidade de praia, seria excelente também. A liberação do padoque para que os potros de dois anos tenham a possibilidade de se acostumar à iluminação artificial é outra iniciativa elogiosa. E a ajuda de custo de R$ 300,00 no transporte dos cavalos do Paraná inscritos nas programações de Cidade Jardim, nem se fala. As duas últimas alterações, indiscutivelmente, beneficiam por demais os proprietários, verdadeiros baluartes da resistência turfística no país.
por Paulo Gama"

"JCSP X JCB"

o apostador, a principio, será o grande beneficiado com a Redução dos percentuais de retirada nas aposta do Jockey Club de São Paulo.
nos meios turfisticos preve-se uma grande tranferencia de apostas do RJ para a pedra de Cidade Jardim e do lado dos turfistas Cariocas comenta-se que o JCB vai aumentar uma vez mais seus premios e acompanhar São Paulo na redução dos percentuais de apostas visando manter e aumentar suas apostas e seu número de pareos.
nestas alturas a tão falada pedra única vai continuar sendo um sonho e uma farsa para época eleitoral.

Black Caviar, mais um Show


Austrália : invicta Black Caviar levanta grupo I em Moonee Valley

Mais um show de Black "Máquina Máxima" Caviar !
O William Reid Stakes (gr.I), disputado hoje no Hipódromo de Moonee Valley, perante um público de 15.000 espectadores, apresentou a vitória de Black Caviar, 4 anos, filha de Bel Esprit e Helsinge (Desert Sun), crioula de Mr Vic R Jamieson que pertence a uma parceria formada por G J & Mrs K J Wilkie, Werrett Bloodstock P/L Synd (Mgr: N Werrett), C & Mrs J Madden, P Hawkes & D M & Mrs J Taylor.

Com Luke Nolen "up", Black Caviar, pupila de Peter G Moody, assinalou 1:10 cravados para os 1.200 metros da pista de grama. Crystal Lily foi a 2ª, à 1 3/4 corpo.

Conhecida pela imprensa local como "Zenyatta Australiana " Black Caviar conta agora com 11 vitórias - as 4 últimas em provas de grupo I - em igual número de exibições.

COMO CORRE ESTA CRIANÇA !

por Jair Balla

Celso Afonso, Indicações para Gáveia, 25/03

Melhor carreira do dia, o sétimo páreo reúne animais de quatro anos sem mais de três vitórias no Rio ou em São Paulo. Oito competidores estão inscritos na prova, que também se destacada como uma das mais difíceis da reunião.

Rei de Esparta vem de vitória convincente, conta com a boa fase do Stud Palurape e é o provável favorito do páreo. Filho de P. T. Indy e Noveleta, por Know Heights, o castanho correu 18 vezes para alcançar seu terceiro triunfo. Rei de Esparta foi criado pelo Haras Ponta Porã.

Hoje na Gávea serão corridos nove páreos, com o primeiro marcado para as 17h. O Pick 7 começa na terceira prova e o Open Betting, com R$15.000,00 de bonificação, na sétima do programa.

Abaixo as indicações e boa sorte!



1° Páreo: Porto Príncipe vem de duas ótimas vitórias no Tarumã, correu bem quando esteve por aqui e volta com pinta de barbada. Para a dupla, Xaver e San Diego prometem boa briga até os últimos metros.

PORTO PRÍNCIPE (2) – XAVER (1) – SAN DIEGO (7)



2° Páreo: Com dois bons segundos na pista de areia, Tanto Quanto já mostrou que pode desbancar os machos e cruzar o disco na ponta. Jambo Cru, que reapareceu na última e corre pela primeira vez aos cuidados do Guignoni, e Utopian, atrasado, decidem a segunda colocação.

TANTO QUANTO (6) – JAMBO CRU (3) – UTOPIAN (2)



3° Páreo: Tartan Tam é o retrospecto do páreo e tem destaque na abertura do Pick 7. Muito veloz, Direito volta descansado, deve correr solto na frente e, numa dessas, endurece a parada. Phyllípos, também ameaça.

TARTAN TAM (4) – DIREITO (3) – PHYLLÍPOS (7)



4° Páreo: Doumarin e Finish Day são muito regulares, estão tinindo e prometem belo duelo da partida a chegada. Levando grande vantagem no peso, Barbacoa fica na expectativa de um ritmo intenso entre os mais cotados, para poder engrenar a tempo.

DOUMARIN (5) – FINISH DAY (6) – BARBACOA (1)



5° Páreo: Páreo dos mais equilibrados, onde, Noteiro, que vem de vitória firme, é capaz de emplacar mais uma. Orfeo possui boas atuações na pista, vai leve e é ‘bomba’ viável. Old Elliot é outra ótima opção para os que procuram melhores rateios.

NOTEIRO (5) – ORFEO (4) – OLD ELLIOT (8)



6° Páreo: Bombardão sai muito ligeiro, conta com a eficiência de sua equipe e, mesmo sem o Lasix e o antiinflamatório (que usava no Tarumã), pode vencer. Sem correr desde junho, Barbasco fica como segundo nome do páreo. Bela Buck, que vem de trás, é o melhor azar.

BOMBARDÃO (3) – BARBASCO (5) – BELA BUCK (2)



7° Páreo: Em mais uma carreira equilibrada, Rei de Esparta pode correr um pouco mais poupado, fugir da briga na frente e engrenar a tempo de ser o primeiro no disco. Rakhsh tem o melhor papel do páreo, mas, como esta ausente das pistas desde maio do ano passado, merece cautela. Stroke Around, para o Open Betting.

REI DE ESPARTA (7) – RAKHSH (6) – STROKE AROUND (8)



8° Páreo: Ligeiro e bem balizado, Foghat deve riscar na ponta e não parar mais. Herbie encara o claiming pela primeira vez e sobe de turma com chance. Veneno Fatal, em nova cocheira, é combinação bem gasta nas acumuladas especiais.

FOGHAT (1) – HERBIE (2) – VENENO FATAL (8)



9° Páreo: Linda Victoria venceu, convenceu e segue como força. Voltando de bom descanso, Mircea é capaz de vender caro a derrota. Seda da China pode mais, vai com Lasix pela primeira vez e fica como terceiro nome da carreira.

LINDA VICTORIA (8) – MIRCEA (9) – SEDA DA CHINA (5)


Por Celson Afonso

ANTONIO RICARDO GANHA DUAS EM PALERMO

Ricardo segue em sua agradável rotina de vitórias !
Jorge Ricardo, "O fenômeno brasileiro das rédeas", venceu duas carreiras na reunião de quinta feira em Palermo.

Ricardo visitou o wiiner circle com La Coca Dan, no 3º páreo e com a norte americana Ilusora, no 5º ; agora contabiliza 11.076 vitórias na brilhante trajetória enquanto o canadense Russel Baze segue na liderança mundial com 11.215.

Vale sempre lembrar que em 2009 Jorge Ricardo permaneceu ausente das pistas por 219 dias, em razão de uma grave enfermidade.

por Jair Balla

JAQUELINE RORIZ, ACUSADA DE CORRUPÇÃO, TEM BENS BLOQUEADOS

Jaqueline Roriz vai recorrer de bloqueio de bens na Justiça

A deputada federal Jaqueline Roriz (PMN-DF) vai recorrer da decisão da Justiça em relação ao bloqueio de bens dela. A informação é da assessoria de imprensa da parlamentar.

Advogado de Jaqueline Roriz diz que não recebeu as provas
O juiz da 2ª Vara da Fazenda Pública do Distrito Federal, Álvaro Ciarlini, determinou o bloqueio de bens da deputada até o valor de R$ 300 mil.

A parlamentar foi flagrada em vídeo recebendo R$ 50 mil de um ex-secretário do Distrito Federal.

O juiz também determinou o bloqueio dos bens do marido dela, Manoel Neto; de Durval Barbosa, pivô do escândalo do mensalão do DEM; e do ex-governador José Roberto Arruda (ex-DEM).

De acordo com a assessoria de imprensa da deputada, ela ainda não voltou a Brasília. Ela está em São Paulo visitando o pai, Joaquim Roriz, que está internado no hospital Sírio Libanês.

Na terça-feira (22), o deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP), relator do processo disciplinar contra a deputada na Câmara, disse que vai sugerir ao Conselho de Ética e Decoro Parlamentar que sejam ouvidos o operador e delator do “mensalão do DEM”, Durval Barbosa, além do marido de Jaqueline, Manoel Neto, filmado ao lado da mulher ao receber dinheiro de Barbosa.

Hoje, o Conselho de Ética e Decoro Parlamentar realiza reunião, às 14h30, para abertura do processo disciplinar contra a deputada Jaqueline Roriz (PMN-DF)

POR Daniela Paixão

Trombose Venosa - Parte 5

Medidas Preventivas

O que fazer para evitar

A profilaxia da Trombose Venosa Profunda e, conseqüentemente, da Embolia Pulmonar, é uma preocupação constante da classe médica e das instituições que produzem este Guia.

A prevenção em regime hospitalar gerou a criação do Protocolo Nacional de Profilaxia da Trombose Venosa Profunda e sua implementação pela Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular (SBACV) e, mais recentemente, o lançamento das diretrizes da SBACV, que orientam a classe médica brasileira em relação à prevenção, diagnóstico e tratamento da doença.

A prevenção extra-hospitalar da doença, é caracterizada por uma série de medidas e posturas simples que devem ser adotadas pelos portadores de condições de risco.

Estas medidas devem facilitar o retorno do sangue venoso.

São Elas:

- realização de pequenas caminhadas rotineiramente a cada 2 horas;

- movimentação ativa dos pés e pernas durante o período em que permanecem sentados;

- utilização de roupas confortáveis e mais largas durante as viagens;

- não utilizar ou utilizar com moderação as bebidas alcoólicas;

- evitar ouso de comprimidos para dormir;

- evitar o fumo;

- as pessoas com maior dificuldade de locomoção devem dar preferência às poltronas no corredor das aeronaves, ou mesmo dos ônibus, visando as caminhadas regulares, ou o deslocamento nas paradas rotineiras;

- utilização sob orientação e prescrição médica, de meias de compressão elástica, particularmente nas pessoas com insuficiência venosa e/ou varizes;

- em algumas circunstâncias, sob estrito controle e indicação médicas, pode ser necessária a utilização de substâncias anticoagulantes.

A utilização adequada destas medidas pelas pessoas portadoras de condições predisponentes ao aparecimento da Trombose Venosa Profunda com certeza irá contribuir para diminuir a incidência de episódios de tromboembolismo venoso em viagens.

Para maiores informações consulte seu médico ou entre em contato com a SBACV

Luiz Felipe de Azevedo Filho com Special conquistou o 2º posto no Grande Prêmio Internacional do Rio de Janeiro


Luiz Felipe de Azevedo Filho com Special conquistou o 2º posto no Grande Prêmio Internacional do Rio de Janeiro,com duas pistas limpas e apenas 0,09 de diferença para o tempo do campeão.

Tiger Woods será testado na grama


Tiger Woods será testado na grama

Está definida a próxima atuação do líder entre os potros na areia em Cidade Jardim, Tiger Woods, 2 anos, filho de Tiger Heart e Deep Bay (Ocean Falls), de criação de Antônio Fernando Marques Perche e propriedade do Haras Regina: contrariando o que aconteceu eu sua campanha até aqui, em duas apresentações, o castanho encarará a pista de grama pela primeira vez.

Tiger Woods será inscrito na Prova Especial José e Luiz Vieira de Carvalho Mesquita, em 1.500 metros na grama, reservada a produtos de 2 anos, e marcada para o dia 16 de Abril. Segundo o treinador Luiz Roberto Feltran, Tiger Woods, no entanto, só competirá no referido páreo caso o mesmo seja, de fato, disputado na relva. Na hipótese, ainda que remota, de uma mudança de pista, o staff do Haras Regina teria outra “carta na manga” para o animal.

“Iremos o inscrever neste páreo justamente para ver como ele se comporta neste tipo de pista, visando encaminhá-lo para o GP Juliano Martins. Contudo, na mesma semana que em fizermos a inscrição do Tiger Woods nesta prova especial, também iremos pagar a sua pré-inscrição no GP Antenor de Lara Campos, prova na qual ele só competirá caso haja mudança de pista, uma semana antes, na prova especial”, explicou o profissional.

Vencedor de uma eliminatória em Curitiba e do Grande Prêmio Augusto de Souza Queiroz (gr.III) em São Paulo, Tiger Woods encontra-se invicto em duas saídas.

por Victor Corrêa

JOCKEY CLUB CAMPINEIRO - HISTÓRIA DO TURFE



O edifício em 1930

TARUMÃ, PROGRAMA INFORMATIVO PARA 0/04

PROGRAMA INFORMATIVO PARA A 522ª REUNIÃO, SEXTA-FEIRA, DIA 01 DE ABRIL DE 2011.

1º PÁREO - 800 METROS

R$ 1.700,00 - 510,00 - 340,00 - 170,00 - 85,00

ÀS 16h45 - (T-01) - TRIFETA

PICK 3 INICIAL

1 - TRUCULENTO - 1-55

2 - EXPRESSO PRATEADO (P1) - 2-55

3 - LORD SANTARÉM (P1) - 3-55

4 - SUPER LIGEIRA - 4-53

5 - VENICE LOVE - 5-53

6 - OBRA DE ARTE - 6-53

7 - EMBALADO MORE - 7-55

8 - TRICKSTER - 8-55



2º PÁREO - 800 METROS

R$ 1.700,00 - 510,00 - 340,00 - 170,00 - 85,00

ÀS 17h15 - (T-02) - TRIFETA

1 - QUASE LÁ - 1-56

2 - JAGUARUNA (P1) - 2-54

3 - DA-LHE UNIVERSO - 3-54

4 - DANÇARINO PURO - 4-56

5 - MADEIRA NOBRE - 5-56

6 - SIOUX (P1) - 6-56

7 - BOEMIO ALEGRE - 7-56

8 - JESSY (P3) - 8-54

9 - PRINCESA GRACE (P3) - 9-54

10- LLUVIA TORRENCIAL - 10-56



3º PÁREO - 1.400 METROS

R$ 1.700,00 - 510,00 - 340,00 - 170,00 - 85,00

ÀS 17h45 - (T-01) - TRIFETA

BIG EXATA

1 - DEFESA PESSOAL - 1-53

2 - VENEZA QUEEN (P1) - 2-53

3 - FERNAND GAIS - 3-55

4 - VANUA LEVU (P1) - 4-53

5 - BRONCO PILLER - 5-55



4º PÁREO - 1.400 METROS

R$ 1.700,00 - 510,00 - 340,00 - 170,00 - 85,00

ÀS 18h20 - (T-12) - TRIFETA

PICK 7 - BIG EXATA - SEGUNDO PICK 3

1 - JOBI - 1-59

2 - PREGA FOGO - 2-54

3 - TAXI AÉREO (P1) - 3-54

4 - JOGO DE OSSO (P2) - 4-50

5 - QUADRIALADO (P2) - 5-50

6 - DA-LHE SANTARÉM (P3) - 6-59

7 - JOY JOY (P1) - 7-54

8 - TIME TO LOVE - 8-59

9 - DA-LHE PROSPECTOR (P3) - 9-52



5º PÁREO - 1.400 METROS

R$ 1.700,00 - 510,00 - 340,00 - 170,00 - 85,00

ÀS 18h50 - (T-02) - TRIFETA

SEGUNDO PICK 3

1 - QUE PRINCESA - 1-54

2 - PARDAL FIGHTER - 2-56

3 - CICLISTA - 3-54

4 - CASUAL LIFE - 4-54

5 - MACHOMACHO MAN - 5-56

6 - VIVALDINO - 6-56



6º PÁREO - 1.500 METROS

R$ 1.700,00 - 510,00 - 340,00 - 170,00 - 85,00

ÀS 19h20 - (T-11) - TRIFETA

BETTING 5

1 - QUINTILLION - 1-56

2 - RESENDE - 2-56

3 - APOLLO ALADO - 3-55

4 - BELO RODRIGO - 4-55

5 - ELLYSYO - 5-54

6 - TOURNÉE - 6-53

7 - JOHNY FIGHTER - 7-56



7º PÁREO - 1.100 METROS

R$ 1.700,00 - 510,00 - 340,00 - 170,00 - 85,00

ÀS 19h55 - (T-11) - TRIFETA

1 - GRAN RENI - 1-56

2 - ROSBIFE - 2-54

3 - THE RUNER - 3-55

4 - EVIL MAGIC - 4-56

5 - THIS AND THAT - 5-55

6 - RIPAPIBAQUIGRAFO - 6-56



8º PÁREO - 1.400 METROS

R$ 1.700,00 - 510,00 - 340,00 - 170,00 - 85,00

ÀS 20h30 - (T-09) - TRIFETA - QUADRIFETA

OPEN BETTING

1 - SEACH IS OVER - 1-58

2 - ORANGE SKY - 2-52

3 - BARATÉIA (P1) - 3-53

4 - YUPI DI RAMBLER - 4-56

5 - BARRA FUNDA (P1) - 5-55

6 - SANDALO - 6-56

7 - DILIGÊNCIA - 7-55

8 - SATWA SILVER - 8-57

9 - BALONISTA (P1) - 9-53

10- VERUSKA DI JOB - 10-52

11- LINDA EMILI - 11-56



9º PÁREO - 1.200 METROS

R$ 1.700,00 - 510,00 - 340,00 - 170,00 - 85,00

ÀS 21h - (T-04) - TRIFETA - QUADRIFETA

1 - KIONGJÚ - 1-52

2 - GLÓRIA AZUL (P1) - 2-52

3 - SUPER HIAGO - 3-54

4 - BARDOSO FIGHTER (P1) - 4-54

5 - MOVIMENTADO - 5-54

6 - JET BEST - 6-54

7 - DIAMANTE PURO - 7-56

8 - VOYEUR - 8-54



10º PÁREO - 1.100 METROS

R$ 1.700,00 - 510,00 - 340,00 - 170,00 - 85,00

ÀS 21h30 - (CLAIMING CAT. “B”) - SUPER QUADRIFETA GARANTIDA R$ 6.000,00

1 - ALVO MILITAR - 1-57

2 - DON CHENDO (P1) - 2-57

3 - ITACUÃ - 3-57

4 - DON TALK (P1) - 4-58

5 - BARBARIAN RUNNER (P2) - 5-57

6 - OUR SMILE - 6-57

7 - SENHOR BARI - 7-57

8 - PROPOSTA INDECENTE - 8-54

9 - TROCULENTO - 9-56

10- BELA BUROOJ (P2) - 10-55

1= 3.500,00 - 2= 3.500,00 - 3= 3.500,00 - 4= 2.500,00

5= 3.500,00 - 6= 3.500,00 - 7= 3.500,00 - 8= 2.500,00

9= 2.500,00 - 10= 3.500,00

….

Irlanda

EM RECESSÃO, IRLANDA AUMENTA ABATE DE CAVALOS DE CORRIDA

Prosperidade fez com que muitos irlandeses virassem donos de cavalos

O treinador Tom Hogan observa com aprovação seus cavalos de corrida tomando suas posições na pista. Mas na coxia é outra história. Com fileira após fileira de estábulos vazios. Nos últimos anos, o número de cavalos que ele possuía passou de 80 para apenas 25 animais treinando em tempo integral.
Assim como muitos treinadores, ele vem tendo de arcar com um problema que assolou toda a indústria de cavalos de corrida da Irlanda. Houve uma época em que apenas alguns poucos afortunados podiam ter um cavalo de corrida. Subitamente, isso se tornou uma possibilidade para um número muito maior de pessoas, durante o período de prosperidade na Irlanda.
Para atender a essa demanda, começaram a ser produzidos puros-sangue, a raça usada especialmente para corridas, a um nível sem precedentes. Entre 2000 e 2007, o número de potros inscritos aumentou de 8.793 para 12.633.
Mas estes cavalos são caros. Para mantê-los é preciso gastar cerca de 17 mil euros (aproximadamente R$ 39 mil) anuais. E quando a Irlanda mergulhou em uma das mais profundas recessões que já atingiu a zona do euro, este se tornou um luxo que poucos podiam pagar.
Hogan, que é baseado em Nenagh, no Condado de Tipperary, explica: “Muitos dos cavalos pertenciam a associações de operários, carpinteiros e eletricistas - as pessoas envolvidas com o crescimento imobiliário. E eles simplesmente desapareceram do dia para a noite”.
Subitamente, ele ainda tinha os cavalos, mas não o dinheiro dos antigos proprietários dos animais. “Foi um momento muito difícil”, diz ele. Alguns desses animais tiveram que ser exportados, alguns ele manteve para si mesmo, mas outros tiveram de ser abatidos..

Ascensão
Matadouros onde os cavalos são abatidos pela sua carne para consumo humano tornaram-se uma indústria em ascensão. Em 2008, havia apenas um na Irlanda, mas hoje existem cinco abatedouros. No ano passado, 9.790 animais foram mortos neles. Destes, a BBC apurou que 4.618 eram puros-sangues.
Shane O’Dwyer, da Associação Irlandesa de Criadores de Puro Sangue (ITBA, na sigla em inglês), admite que houve um excesso de criação de puros-sangue no auge da fase em que a Irlanda era conhecida como o Tigre Celta, mas ele acrescenta que, para muitos proprietários, abater seus animais era a coisa mais responsável a ser feita.
“Nós defendemos que quando o período dos cavalos (de corrida) chegam ao fim, quando não há utilidade para eles, deveria haver eutanástia, eutanásia voluntária em vez de deixar que os cavalos sejam cuidados por um organização de bem estar de animais”, comentou O’Dwyer.

Santuários
Mas a questão dos cavalos de corrida é apenas uma parte do problema do “bem estar equino” na Irlanda. Santuários de animais estão recebendo um número cada vez maior de cavalos.
No centro de resgate de animais em Keenagh, os funcionários estão batalhando para lidar com os números de cavalos que eles têm de pegar. “Estamos vendo de todos os tamanhos e formatos. Desde pequenos pôneis até filhotes e cavalos de tiro”, afirma Conor Dowling, o inspetor-chefe do centro.
“Até agora, neste ano, nossos inspetores já lidaram com tantos equinos quanto no ano inteiro de 2010”, relata o inspetor-chefe. De acordo com Dowling, a crise se deve a uma ampla irresponsabilidade por parte de diferentes membros da comunidade de proprietários.
“Nós temos um problema aqui e precisamos encontrar uma solução. Todos sabemos que o dinheiro está apertado agora, mas essa situação envolve criaturas vivas e não podemos permitir que isso continue”, diz Dowling.

Rebecca Morelle - BBC News

quinta-feira, 24 de março de 2011

MEYDAN

Tudo pronto para a milionária Dubai World Cup

Tudo pronto para a milionária Dubai World Cup

Neste sábado, será realizada a prova de maior dotação do universo do turfe: a Dubai World Cup (G1), que terá US$ 10,000,000 de bolsa, no Hipódromo de Meydan, em Dubai. As balizas para as oito provas de grupo que serão disputadas no dia já estão definidas. O cavalo brasileiro Xin Xu Lin, inscrito no UAE Derby (G2), vai largar da baliza 13 e será dirigido por Lanfranco Dettori.

UAE Derby - 1.900 metros - Pista Sintética All Weather

1 - Reem (AUS) - Kevin Shea
2 - Alexander Pope (IRE) - Jamie Spencer
3 - Splash Point (USA) - John Murtagh
4 - Ahlaain (USA) - Christophe Lemaire
5 - Mahbooba (AUS) - Christophe Soumillion
6 - Sweet Ducky (USA) - Tom Queally
7 - Introvert (IRE) - Ahmad Ajtebi
8 - Zanzamar (SAF) - Richard Hills
9 - Master of Hounds (USA) - Ryan Moore
10 - Laser Bullet (JPN) - Shinji Fujita
11 - Khawlah (IRE) - Mickael Barzalona
12 - Utley (USA) - Willian Buick
13 - Xin Xu Lin (BRZ) - Lanfranco Dettori
14 - Mantoba (GB) - Martin Dwyer 54,5kg

Dubai World Cup - 2.000 metros - Pista Sintética All Weather

1) Fly Down - Julien Leparoux
2) Monterosso - Mickael Barzalona
3) Prince Bishop - Ahmad Atjebi
4) Cape Blanco - Jamie Spencer
5) Gio Ponti - Ramon Dominguez
6) Victoire Pisa - Mirco Demuro
7) Musir - Christophe Soumillon
8) Gitano Hernando - Johnny Murtagh
9) Transcend - Shinji Fujita
10) Poet’s Voice - Frankie Dettori
11) Richard’s Kid - Richard Mullen
12) Twice Over - Tom Queally
13) Buena Vista - Ryan Moore
14) Golden Sword - Kevin Shea


Redação JCB

Manduro - um grande reforço para a criação nacional

Através do sistema de shuttling, o Stud Capitão* está trazendo para a temporada sulamericana de 2011 o maravilhoso alemão MANDURO (Monsun). Abaixo, vamos falar um pouco desse grande reforço para a criação Nacional:
CAMPANHA:
EM 18 saídas, obteve 10 vitórias, 3 placês, 4 terceiros e 1 quarto, ou seja, nunca saiu do marcador.
Manduro correu apenas 2 vezes ao 2 anos em seu país de origem, Alemanha, onde sagrou-se vencedor em ambas, sendo eleito champion 2yo ao ganhador o Preis des Winterfavoriten (1600m-G3).
Aos 3 anos, foi à pista em 3 oportunidades, obtendo 2 vitórias incluíndo Preis der Deutschen Einheit (2000m-G3).

Aos 4 anos, Manduro iniciou campanha na França sobre a batuta do grande Andre Fabre, quando ganhou o Prix d”Harcourt(2000m-G2), fez placê nos Prix Jacques le Marois (1600m-G1), Prix d’Ispahan (1800m-G1), Prix Dollar (2000m-G2) e colocou-se em 3º no Prince of Wales S. (2000m-G1, para a esplêndida Ouija Board) e no Prix Moulin de Longchamp(1600-G1).

Em 2007, aos 5 anos, Manduro fez uma temporada absolutamente perfeita e inesquecível, ganhando em todas as 5 apresentações que seguem:

1º Prince of Wales's S (2000m-G1), em Ascot, ganhando facilmente de Dylan Thomas(champion), Notnowcato-G1, Red Rocks-G1, e Sir Percy-G1.

1º Prix Jacques le Marois (1600m-G1), Deauville, por 3 corpos

1º Prix d'Ispahan (1800m-G1), Longchamp, por 5 corpos

1º Earl of Sefton S (1800m-G3), 9f, Newmarket, em recorde, ganhado por 4 corpos

1º Prix Foy (2400m-G2), Longchamp, ocasião que sofreu uma fratura na canela, encerrando sua campanha, nessa que era a preparatória para o Arco do Triunfo.

MANDURO foi declarado campeão do mundo em 2007, pois obteve o maior rating daquele ano, 131, ou seja, maior que Curlin (129), Authorized (129) , New Aproach (126), Invasor (129), entre outros. Desde que começou o “World Thoroughbred Racehorse Rankings” somente um cavalo obteve uma pontuação maior que ele, o maravilhoso See the Stars.

O Timeform deu 135 de rating a Manduro, o mais alto do ano.

Ao encerrar sua campanha, Andre Fabre declarou “Esse é o melhor cavalo que já treinei, e o melhor longe..” . Fabre é considerado o maior treinador francês vivo. Já ganhou o Prix de L’Arc de Triomphe nada menos que 7 vezes, e por ele passaram craques como Peitre Celebre, Trempolino, Hurricane Run, Carnegie, In the Wings, Jolypha, Zafonic, Arcangues (o único europeu a ganhar a Breeder’s Cup Classic), Banks Hill, entre muitos outros.

O criador e proprietário Baron Georg Von Ullman vendeu os direitos reprodutivos de seu craque a Darley (Sheikh Mohammed) pela bagatela de 23 milhões de euros.

PEDIGREE:

MANDURO é filho do também alemão Monsun(German horse of the year, 93), igualmente de propriedade do mesmo Barão Von Ullman. Monsun começou como reprodutor em 99. Três anos depois, em 2002 sua cobertura já estava cotado a EUR 20 mil. Em 2008, ela chegou a EUR 150 mil e hoje, Monsun é um dos 3 mais importantes garanhões europeus.

Seus filhos são disputadíssimos nos leilões do velho continente que vão atrás do altíssimo percentual de stakes winners (14 % dos mais de 500 produtos nascidos). É pai de SHIROCCO (também trazido ao Brasil ano passado pelo mesmo grupo que agora trás Manduro), AMARETTE,

ANNA MONDA, FLORIOT, GENTLEWAVE, GETAWAY, GUADALUPE, LE MIRACLE, ROYAL HIGHNESS, SALVE REGINA, SAMUM, SCHIAPARELLI, STACELITA, ARCADIO, AXXOS, entre muitos outros.

A mãe de Manduro, a clássica Mandellicht é filha do ótimo Be My Guest (Northern Dancer), que também produziu MANDELA (Acatenango) ganhadora clássica na Alemanha.

Trata-se de um pedigree totalmente outcross, ou seja absolutamente aberto a cobrir qualquer égua do plantel brasileiro, já bastante saturado de Mr. Prospector e Northern Dancer (assim como no mundo todo, menos na Alemanha, claro).

CONCLUSÃO:

Os primeiros produtos de Manduro foram vendidos no ano passado com média superior a 60 mil euos e deverão estrear no meio desse ano. Sua cobertura está cotada em 15 mil euros.

Depois de cavalos como Royal Academy, Candy Stripes, Elusive Quality, Roy, entre outros, a vinda de um cavalo como Manduro é quase um divisor de águas. Isso porque, além das qualidades de craque que foi em corrida, além do belo pedigree, Manduro é alemão. Nunca tomou nenhum medicamento, assim, como seu pai, sua mãe, seus avós...Na Alemanha quem tem hemorragia não pode ir para reprodução.

Hoje a criação mundial toda quer o sangue alemão. Nós também.

Manduro vai produziu produtos sãos e, espera-se, muito corredores. Nossa criação agradece.

por Vicente Britto

* Também são sócios, os Stud Eternamente Rio, Coudelaria Jéssica, Haras Regina

Fonte: Site da Darley, Racing Post.com, Daily Racing Form, Thoroughbred Times, site da Racing Sports e site german-thoroughbred.com.

HORSE PSI, REVISTA É LANÇADA PELA ABCPCC

com satisfação, a Associação Brasileira de Criadores e Proprietários do Cavalo de Corrida, ABCPCC, anunciou ao mercado, no início do ano, parceria firmada com a revista HORSE para a produção de uma revista especializada sobre o cavalo de corrida. Afinal, já de há muito a consagrada Turf e Fomento não circula, tampouco a PSI, editada pela própria ABCPCC. A Revista Turf Brasil, pelo seu formato e por conter o indispensável retrospecto dos animais, não consegue preencher a lacuna que falta (faltava) para nossa atividade.

Pois bem, depois de muito esforço e dedicação da Diretoria, a primeira edição já está em circulação, nas bancas de todo o Brasil. Sua distribuição também se dá em eventos, nos hipódromos e associações ligadas ao turfe, bem como a todos os assinantes da Revista Horse.

A próxima edição já está sendo produzida e circulará a partir de julho, com o fechamento realizado em junho.

A Revista HORSE PSI tem, inicialmente, periodicidade quadrimestral e tiragem de 20 MIL EXEMPLARES, distribuídos nas bancas de todo o país através da Fernando Chinaglia, líder do setor pertencente ao Grupo Abril.

A ênfase editorial é o fomento ao turfe e à criação, resgatando as matérias científicas, além de representar repositório oficial da carta clássica brasileira e ser instrumento para alcançar apreciadores dos cavalos de outras raças, mostrando a beleza de nosso esporte.

Ricardo Ravagnani
ABCPCC

LAGOINHA PROGRAMA PARA SÁBADO, 26/03

1º Páreo - 14:30min - 1200m -


1- Great Ali - AN.Santos - JO.Custodio
2- Honra de Birigui - M.Macedo - M.Macedo
3- Blessed Nick - J.Divino - AL.Moraes
4- Texas Western - J.Gonçalves - E.Santos
5- Saudação - J.E.Rosa - JE.Rosa
6- Zang - W.Natal - W.Natal
7- Esdrúxulo - W.Souza - W.Natal

2º Páreo - 15:10min - 1500m

1- Super Trio - J.Gonçalves - J.Fernando
2- Ness Monster - J.E.Rosa - E.Lima
3- Good Force - J.Divino - D.Brandão
4- Dito da Guanabara - W.Natal - W.Natal
5- Top Hit - M.Macedo - J.M.Martins
6- Newich - x.x.x - E.Santos

3º Páreo - 15:50min - 1200m

1- Magic Vettori - J.Gonçalves - A.L.Moraes
2- New Pleasure - J.Divino - A.L.Moraes
3- Maullin - J.E.Rosa - J.E.Rosa
4- Teima ou Aposta - S.M.Silva - V.B.Santos
5- Call of Dutty - W.Natal - E.Santos
6- Mefistofole - x.x.x - J.Fernando
7- Beleza do Rio - W.Souza - E.Santos
8- Guga de Birigui - M.Macedo - M.Macedo
9- Linux - A.N.Santos - M.Macedo

4º Páreo - 16:30min - 1300m - Prêmios: R$1.000,00

1- Cafeigue - S.M.Silva - S.P.Silva
2- Única Raia - J.Divino - J.Rodrigues
3- New Amalucai - x.x.x - E.Lima
4- Rei Mirim - J.Gonçalves - R.Lima
5- Good First - x.x.x - E.Santos
6- Harlley Davidson - W.Souza - JM.Martins
7- Libero of Cord - W.Natal - W.Natal
8- Listador - J.E.Rosa - J.E.Rosa
9- He Man - x.x.x - M.Macedo
10- Xiang - M.Macedo - M.Macedo
11- Retrato Falado - A.N.Santos - V.B.Santos

5º Páreo - 17:10min - 1.800m

1- American Samôa - A.N.Santos - V.B.Santos
2- Principe Encantado - J. Gonçalves - E.Santos
3- Kaloã - W.Natal - W.Natal
4- Iamthemaster - W.Souza - E.Santos
5- Igloo - S.M.Silva - A.Gonçalves
6- Talmont - M.Macedo - M.Macedo
7- Royal Business - J.E.Rosa - A.L.Moraes
8- Gênio do Delta - J.Divino - J.Fernando

Sampaio treinará alguns defensores do Araras

O Haras Santa Maria de Araras, um dos maiores e vencedores do turfe carioca, tem mais um novo treinador.

A partir da semana que vem, aproximadamente 10 defensores da coudelaria, alojados na Gávea, passam à responsabilidade de Julio César Sampaio, conhecido, no turfe, como Alemão, no CT Dedo de Deus.

O atual treinador Roberto Morgado Neto não está sendo substituído.

por Leandro Mancuso

Coração do Século XXI - Prevenção - Parte 4

Prevenção das doenças cardíacas começa aos 20 anos

Para evitar um primeiro ataque cardíaco ou um derrame, a avaliação de risco cardiovascular deve ser iniciar aos 20 anos de idade - isto é o que prega a American Heart Association em suas novas "Diretrizes para a Prevenção Primária de Doenças Cardiovasculares e Acidente Vascular Cerebral: atualização de 2002", divulgadas através da revista Circulation, no dia 16 de junho.

Estas mesmas diretrizes também recomendam que os médicos calculem o risco de se contrair uma doença cardiovascular nos próximos 10 anos para pessoas com idade de 40 anos ou maior, ou para qualquer pessoa que tenha múltiplos fatores de risco.

Estas novas diretrizes incorporam novas descobertas que surgiram desde que a American Heart Association publicou as recomendações anteriores, em 1997, e procuram categorizar as pessoas de acordo com o número e tipos de fatores de risco.

Os fatores de risco que são avaliados incluem a pressão arterial, índice de massa corpórea, circunferência da cintura e registro da pulsação pelo menos a cada 2 anos, e exames de colesterol e de glicose no mínimo a cada cinco anos, começando na idade de 20 anos.

A Estimativa de Risco Global combina informação de todos os fatores de risco existentes para determinar o risco percentual de uma pessoa contrair doença cardiovascular nos próximos 10 anos. Áreas múltiplas de risco leve podem ser mais importantes do que uma área de risco muito alto. Recomenda-se que esta estimativa seja efetuada a cada cinco anos para pessoas de 40 anos ou mais de idade, ou para qualquer pessoa com dois ou mais fatores de risco.

Estas novas diretrizes incorporam novas descobertas que surgiram desde que a American Heart Association publicou as recomendações anteriores, em 1997, e procuram categorizar as pessoas de acordo com o número e tipos de fatores de risco.

Os fatores de risco que são avaliados incluem a pressão arterial, índice de massa corpórea, circunferência da cintura e registro da pulsação pelo menos a cada 2 anos, e exames de colesterol e de glicose no mínimo a cada cinco anos, começando na idade de 20 anos.

A Estimativa de Risco Global combina informação de todos os fatores de risco existentes para determinar o risco percentual de uma pessoa contrair doença cardiovascular nos próximos 10 anos. Áreas múltiplas de risco leve podem ser mais importantes do que uma área de risco muito alto. Recomenda-se que esta estimativa seja efetuada a cada cinco anos para pessoas de 40 anos ou mais de idade, ou para qualquer pessoa com dois ou mais fatores de risco.

A atualização integra recomendações de outras diretrizes clínicas e consensos desenvolvidas durante os últimos cinco anos – por exemplo, a recomendação da American Diabetes Association para controlar a pressão arterial e níveis elevados de colesterol nos pacientes diabéticos. Desta maneira, os médicos podem usar uma única fonte de informação para avaliar o risco individual para doença cardíaca e acidente vascular cerebral.

O painel revisou cuidadosamente as recomendações em cada destas declarações ou diretrizes, para assegurar a consistência. As mais importantes atualizações nas diretrizes incluem:

• Uso da aspirina em baixas doses para pessoas que têm um risco aumentado para doença coronária
• Uso de medicamentos que diminuam a adesividade plaquetária (anti-agregantes) ou de anticoagulantes para reduzir risco de acidente vascular cerebral em pessoas que têm fibrilação atrial – um ritmo anormal do coração que pode propiciar a formação de coágulos sangüíneos no interior do coração, de onde podem ser impulsionados em direção ao cérebro (causando um derrame) ou para outros locais do organismo.
• Procurar converter a fibrilação atrial, quando possível
• Nenhuma exposição à fumaça do cigarro
• Pressão sanguínea mantida abaixo de 140/90 mm Hg; abaixo de 130/85 mm Hg para pessoas com lesão renal rim ou insuficiência cardíaca; ou abaixo de 130/80 mm Hg para pessoas com diabetes
• Manutenção de hábitos alimentares saudáveis
• Colesterol diminuído para o nível individual mais adequado, baseado no risco pessoal calculado - objetivo primário: Colesterol LDL de menos de 160 mg/dl se 1 fator de risco apenas está presente; LDL de 130 mg/dl se 2 ou mais fatores de risco estão presentes; LDL de menos que 100 mg/dl se 2 ou mais fatores de risco estão presentes e o risco coronariano é de 20% ou maior, ou se a pessoa tem diabetes
• Pelo menos 30 minutos de atividade física de moderada intensidade na maioria dos (preferentemente todos) dias da semana
• Alcance e mantenha peso desejável (índice de massa corpórea de 18.5-24.9 kg/m2)
• Glicose do sangue em jejum normal (abaixo de 110 mg/dL)

Referências Bibliográficas
Circulation. 2002;106:388
Bibliomed, Inc.

parte 5 será postada em 26/03

MADALENA PROGRAMA PARA DOMINGO, 27/03

1º Páreo – 1100 mts.- 13:00 Hs.
1 – ANTIGONE 55 1
2 – PERSONALIDADE 53 2 EST
3 – ALL-ROUND DEPIGUÁ 55 3 EST
4 – VI 53 4
5 – ANGEL LUX DEPIGUA 53 5 EST

2º Páreo – 1200 mts.- 13:30 Hs.
1 – WINDRIDER 52 1
2 – EFFUSE 55 2
3 – VUFT 55 3
4 – QUANTO AZUL 55 4
5 – PONTE CANNET 52 5
6 – ROSE NORMAND 53 6

3º Páreo -1200 mts.- 14:00 Hs.
1 – QUARI INDY 55 1
2 – OLYMPIC IMPRESSION 55 2
3 – O MELHOR 55 3
4 – AUSTIN FALLS 55 4
5 – VALENTE CICERO 58 5

4º Páreo – 1400 mts.- 14:40 Hs
1 – OLYMPIC XARÁ 50 1
2- ORLY 53 2
3 – BURILADO 55 3
4 – XAROPE 55 4
5 – TANGO 58 5
6 – SARANGANI 55 6


5º Páreo – 1500 mts.- 15:20 Hs
1 – ADEUS AMIGO 55 1
2 – TOLL FREE 52 2
3 – CAPITAL ASSET 58 3
4 – IMPULSIVO 58 4
5 – MENOTTI 55 5

6º Páreo – 1500 mts.- 16:00 Hs
1 – ILANO 55 1
2 – RECIFE 55 2
3 – PERTURBADA 56 3
4 – VISGO 55 4
5 – FILHO DO SUCESSO 55 5
6 – TUTU MARAMBAIA 55 6


7º Páreo – 2000 mts.- 16:40 Hs
1 – FOREVER FRIENDS 55 1
2 – MR. DICKENS 52 2 EST
3 – TARSIO 55 3
4 – GREAT-EXAM 55 4
5 – LIKE LORAN 52 5
6 – POLACO 52 6

8º Páreo – 2000 mts.- 17:20 Hs
CLASSICO MARIO FERMAN – (HANDICAP)
1 – EL HERDEIRO 55 1
2 – TETTORE 56 2
3 – DON LOPES 55 3
4 – ISTAMBUL 56 4
5 – AMIGO GAUCHO 56 5
6 – GIEL 55 6
7 – YES BOOK 56 7

Summer Talk e Tayrusu são os vitoriosos em Carazinho


V.Rocha comemorando no dorso de Tayrusu

No último final de semana foram corridos o 1º GP Haras Ponta Porã e o GP Zezo Pontarolo. A seguir os resultados:

RESULTADOS DE SÁBADO (19/3)

1º Páreo – 500m – GP Zezo Pontarolo (Eliminatória). 1º Beno Zinn (Jóquei: J.Cardoso – Filiação: M.A.3a.PR - Red Runner e Chevy Red por Roi Normand – Criador: Haras Truc – Proprietário: Irmãos Saggin – Treinador: D.Vieira); 2º Mega Race (Fritz). T: 26”35.

2º Páreo – 500m – GP Zezo Pontarolo (Eliminatória). 1º Super Fórmula (Jóquei: L.Alencar – Filiação: F.T.3a.MS - Blade Prospector e Bela Fórmula por Quaech – Criador: Haras Ponta Porã – Proprietário: Eloi Jose Quege – Treinador: J.Mineiro); 2º Indiovelhodeguerra (Inexplicable). T: 25”90.

3º Páreo – 500m – GP Zezo Pontarolo (Eliminatória). 1º Summer Talk (Jóquei: A.Lindolfo – Filiação: M.C.5a.RS - Confidential Talk e Dazzing Scarlet por Technology – Criador: Haras Anderson – Proprietário: Zezo Pontarolo – Treinador: M.Oliveira); 2º Shade Prospector (Blade Prospector). T: 26”.

Pista: Areia Leve.

RESULTADOS DE DOMINGO (20/3)

1º Páreo – 500m – I GP Haras Ponta Porã (Eliminatória). 1º Tayrusu (Jóquei: V.Rocha – Filiação: M.C.2a.MS - Gregoriano e Bay City por Senor Pete – Criador: Ponta Porã – Proprietário: Stud Aparicio – Treinador: C.Lopes); 2º Sobermagio (Omaggio); 3º Tô Na Raia (Blade Prospector). T: 26”10.

2º Páreo – 500m – I GP Haras Ponta Porã (Eliminatória). 1º Tiro Veloz (Jóquei: A.S.Pires – Filiação: M.C.2a.MS - Spring Halo e Mille Lire por Punk – Criador: Haras Ponta Porã – Proprietário: Henrique Couto/Regis Paz/Marcelino Khun – Treinador: A.Garcia); 2º Christy Alado (Mensageiro Alado); 3º Tarpon (Gregoriano); 4º Tycoon Blade (Blade Prospector). T: 25”60.

3º Páreo – 500m – I GP Haras Ponta Porã. 1º Tujumirim (Jóquei: A.Silva – Filiação: F.C.2a.MS - Blade Prospector e Heidi’s Song por Clackson – Criador: Haras Ponta Porã – Proprietário: Milton dos Santos – Treinador: A.Hofmann); 2º Tracutinga (Blade Prospector); 3º Viper Lady (Dodge); 4º Taquiri (.Eyjur). T: 26”19.

Pista: Areia Leve.

RESULTADOS DE SEGUNDA (21/3):

1º Páreo – 500m – I GP Haras Ponta Porã (Final). 1º Tayrusu (Jóquei: V.Rocha – Filiação: M.C.2a.MS - Gregoriano e Bay City por Senor Pete – Criador: Ponta Porã – Proprietário: Stud Aparicio – Treinador: C.Lopes); 2º Tiro Veloz (Spring Halo); 3º Tujumirim (Blade Prospector). T: 25”80.

2º Páreo – 500m – GP Zezo Pontarolo (Final). 1º Summer Talk (Jóquei: A.Lindolfo – Filiação: M.C.5a.RS - Confidential Talk e Dazzing Scarlet por Technology – Criador: Haras Anderson – Proprietário: Zezo Pontarolo – Treinador: M.Oliveira); 2º Super Fórmula (Blade Prospector); 3º Beno Zinn (Red Runner). T: 25”92.

Pista: Areia Leve.

por Marcelo Santana

Cavalos e seus momentos

quarta-feira, 23 de março de 2011

GÁVEA, GRUPO 3 E PROVA ESPECIAL SÃO AS ATRAÇÕES

Quarenta páreos serão realizados na programação desta semana no prado carioca. Duas provas da programação clássica de 2011 são os destaques. A primeira, reservada a produtos de 3 anos e mais idades, acontece no sábado, a Prova Especial Kurrupako, em 1.400 metros, areia. Os inscritos são: Shark Boy (P1) - V.Gil (57-1), Zarco (P1) - H.Fernandes (57-2), Tell It To - M.Cardoso (58-3), Ultraseven - I.Correa (55-4), Morena Matte - M.Almeida (58-5), Fild Of Honour - M.Soares (58-6), All Hopes - M.Mazini (58-7), Ta Luv - B.Reis (55-8) e Jelousy(ARG) - D.Duarte (57-9). Esta prova tem largada prevista para as 17h30.

A grande atração do domingo fica por conta do GP Euvaldo Lodi (G3), destinado a éguas de 3 anos e mais idade. Que Milionaria - H.Fernandes (60-1), Mandjula - J.Leme (60-2), Tirada Boa (P1) - M.Mazini (60-3), Inchatillon - I.Correa (60-4), Desejada Duda - M.Cardoso (57-5), Rubia Street – B.Reis (60-6), Pan de Azúcar - M.Soares (57-7), All In - Jean Pierre (57-8), Ventura Baby - C.Lavor (57-9), Ulaya (P1) - M.Almeida (57-10) e Olympic Confidence - D.Duarte (60-11) são as competidoras. Com largada prevista para as 16h55, esta prova será realizada em 1.600 metros, grama.



JCB

PÁREO DA SORTE ACUMULADO EM 400 MIL

e quero ver o Azevedo abrir mão do páreo da Sorte, primerio que simplesmente eliminaria o turfe da midia televisada, segundo que mesmo que o pareo da sorte não renda nada ao JCSP, qualquer outra iniciativa de colocar o JCSP na midia televisada custaria milhões e com retorno duvidoso, terceiro que se o JCSP não quer o Rio quer e para isto seria só o Grupo Massa querer .

Páreo da Sorte acumula novamente, agora são R$ 400.000,00 para maio!

O Páreo da Sorte disputado na noite da última segunda-feira, no Hipódromo Paulistano, não apresentou acertador com seis cavalos e acumulou novamente. Agora são R$ 400.000,00 para a próxima etapa, marcada para o dia 9 de maio. Foram registrados cinco ganhadores para a quina e 30 acertadores para a quadra.

Promoção conjunta do Jockey Club de São Paulo e do SBT que leva as corridas de cavalo para todo o País via TV aberta, o Páreo da Sorte é transmitido ao vivo durante o Programa do Ratinho.

Para apostar, basta enviar a letra P para 49700, para receber em seguida uma mensagem com uma sequência única dos seis cavalos do páreo.

Veja o resultado do Páreo da Sorte desta segunda-feira, dia 21 de março:
(6-11-2-12-1-4-7-8-10-3-9-13-5)

JAQUELINE RORIZ, ACUSADA DE CORRUPÇÃO, TEM BENS BLOQUEADOS

A deputada federal Jaqueline Roriz (PMN-DF) vai recorrer da decisão da Justiça em relação ao bloqueio de bens dela. A informação é da assessoria de imprensa da parlamentar.


Advogado de Jaqueline Roriz diz que não recebeu as provas
O juiz da 2ª Vara da Fazenda Pública do Distrito Federal, Álvaro Ciarlini, determinou o bloqueio de bens da deputada até o valor de R$ 300 mil.

A parlamentar foi flagrada em vídeo recebendo R$ 50 mil de um ex-secretário do Distrito Federal.

O juiz também determinou o bloqueio dos bens do marido dela, Manoel Neto; de Durval Barbosa, pivô do escândalo do mensalão do DEM; e do ex-governador José Roberto Arruda (ex-DEM).

De acordo com a assessoria de imprensa da deputada, ela ainda não voltou a Brasília. Ela está em São Paulo visitando o pai, Joaquim Roriz, que está internado no hospital Sírio Libanês.

Na terça-feira (22), o deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP), relator do processo disciplinar contra a deputada na Câmara, disse que vai sugerir ao Conselho de Ética e Decoro Parlamentar que sejam ouvidos o operador e delator do “mensalão do DEM”, Durval Barbosa, além do marido de Jaqueline, Manoel Neto, filmado ao lado da mulher ao receber dinheiro de Barbosa.

Hoje, o Conselho de Ética e Decoro Parlamentar realiza reunião, às 14h30, para abertura do processo disciplinar contra a deputada Jaqueline Roriz (PMN-DF)

por Daniela Paixão

LEANDRO MANCUSO NOS BASTIDORES DA GÁVEA

1 - Cavalos que vieram do Paraná para a Gávea:

Pronome - J.F.Reis - José Luiz Marinho
Quiro Boy - J.B.Nogueira
Truck Fast - J.Cesar – São Pedro do Rio Grande
Barbasco - O.Loezer - Odenir Xavier
Diamante Puro - O.Loezer - Odenir Xavier

2 - Cavalos oriundos do Rio Grande do Sul para a Gávea:

Head Peace - G.A.Feijó - Coudelaria F&B
Definitivo - D.Netto - Valeria e Pedro
Patricio - Juliana Dias - Very Beautiful

3 - O bom cavalo Hong Kong, de propriedade do Haras São Quirino, corredor na esfera clássica, agora está servindo na reprodução no Haras Ranch, em Furnas, São Paulo.

4 - A excelente velocista Casca Fina está repousando no Haras Praça XV e não deve voltar mais às pistas, podendo ir para reprodução.

5 - O Haras Santa Maria de Araras deverá inscrever Up Jamaica e Ultra Chique na 3ª prova da Tríplice Coroa, e segundo informaçães devem melhorar no aumento na distância,

6 - A égua Eakins, que correu a 2ª prova da coroa, será inscrita na terceira e terá a direção de M.Almeida, que ficou no Rio de Janeiro aos cuidados de C.Morgado Neto no CT Vale do Itajara.

7 - O cavalo Penalti Desejado foi adquirido no claming pelo Stud Gata da Serra e ficará aos cuidados de A.R.Silva, e ficou com uma vitória na boca após sua excelente corrida.

8 - Essa semana teremos três representantes cariocas correndo em São Paulo:

Flynn, do Haras Nacional, colocará em jogo sua invencibilidade correndo o GP Jacutinga (Gr.III), na distância de 1400 metros, areia.

Tônemaí, do Stud Lecca, reaparecerá no Clássico Presidente Rafael Paes de Barros, 2.400 metros, grama.

Onegin, Stud Quintella, deverá correr o Clássico Presidente Waldyr Prudente de Toledo, 1.000 metros, grama.

9 - O cavalo Quadriball, Stud FBL, retornará no GP João Borges Filho (Gr.II), 2.400 metros, para produtos de 3 e mais anos. Segundo seu treiandor Darci Minetto, ele está em ótima forma e com certeza esse será o teste de fogo para o GP São Paulo.

10 - O cavalo Sol de Angra, do Stud Performance, não correu por ter se machucado no caminhão descendo da serra de Petrópolis, por isso seu forfait no Classico Jockey Club de São Paulo. Segundo o seu treinador M.Ferreira, ele estava em ótimas condições locomotoras e com certeza iria brigar pela vitória, agora vamos aguardar seu retorno às pistas o quanto antes, pois é um cavalo que poderá incomodar o Desejado Thunder.

11 - Parabéns ao jóquei R.Simplicio que voltou ao disco com o cavalo Monte Lupo de propriedade do Julio César Ferreira Moreira em parceria com o Pancho, do Hipódromo do Cristal. Na foto, recebido pelos filhos Juan Moreira, Jeferson Moreira e Juliano Moreira, gauchos de Cachoeira do Sul. Uma vitoria fácil nos 1.100 metros do 1º páreo de sexta-feira. Monte Lupo tem no preparo Lucas Eller e supervisão de D.C.Ayres, que tem um carinho enorme pelo cavalo.

12 - J.R.Loureiro ganhou bela corrida com o cavalo Vip Winner do stud By Winners. Detalhe curioso: seu neto Max é seu mascote e seu pé quente, quando o garoto desce da serra é sinal de vitória.

13 - O excelente cavalo El Jogo Virtual, propriedade de Fabio Araldi e Everton Araudi, voltará a correr em São Paulo, dia 14 de maio, no GP ABCPCC (Gr.I) e terá a direção de M.Almeida.

por Leandro Mancuso

LEANDRO MANCUSO NOS BASTIDORES DA GÁVEA

1 - Cavalos que vieram do Paraná para a Gávea:

Pronome - J.F.Reis - José Luiz Marinho
Quiro Boy - J.B.Nogueira
Truck Fast - J.Cesar – São Pedro do Rio Grande
Barbasco - O.Loezer - Odenir Xavier
Diamante Puro - O.Loezer - Odenir Xavier

2 - Cavalos oriundos do Rio Grande do Sul para a Gávea:

Head Peace - G.A.Feijó - Coudelaria F&B
Definitivo - D.Netto - Valeria e Pedro
Patricio - Juliana Dias - Very Beautiful

3 - O bom cavalo Hong Kong, de propriedade do Haras São Quirino, corredor na esfera clássica, agora está servindo na reprodução no Haras Ranch, em Furnas, São Paulo.

4 - A excelente velocista Casca Fina está repousando no Haras Praça XV e não deve voltar mais às pistas, podendo ir para reprodução.

5 - O Haras Santa Maria de Araras deverá inscrever Up Jamaica e Ultra Chique na 3ª prova da Tríplice Coroa, e segundo informaçães devem melhorar no aumento na distância,

6 - A égua Eakins, que correu a 2ª prova da coroa, será inscrita na terceira e terá a direção de M.Almeida, que ficou no Rio de Janeiro aos cuidados de C.Morgado Neto no CT Vale do Itajara.

7 - O cavalo Penalti Desejado foi adquirido no claming pelo Stud Gata da Serra e ficará aos cuidados de A.R.Silva, e ficou com uma vitória na boca após sua excelente corrida.

8 - Essa semana teremos três representantes cariocas correndo em São Paulo:

Flynn, do Haras Nacional, colocará em jogo sua invencibilidade correndo o GP Jacutinga (Gr.III), na distância de 1400 metros, areia.

Tônemaí, do Stud Lecca, reaparecerá no Clássico Presidente Rafael Paes de Barros, 2.400 metros, grama.

Onegin, Stud Quintella, deverá correr o Clássico Presidente Waldyr Prudente de Toledo, 1.000 metros, grama.

9 - O cavalo Quadriball, Stud FBL, retornará no GP João Borges Filho (Gr.II), 2.400 metros, para produtos de 3 e mais anos. Segundo seu treiandor Darci Minetto, ele está em ótima forma e com certeza esse será o teste de fogo para o GP São Paulo.

10 - O cavalo Sol de Angra, do Stud Performance, não correu por ter se machucado no caminhão descendo da serra de Petrópolis, por isso seu forfait no Classico Jockey Club de São Paulo. Segundo o seu treinador M.Ferreira, ele estava em ótimas condições locomotoras e com certeza iria brigar pela vitória, agora vamos aguardar seu retorno às pistas o quanto antes, pois é um cavalo que poderá incomodar o Desejado Thunder.

11 - Parabéns ao jóquei R.Simplicio que voltou ao disco com o cavalo Monte Lupo de propriedade do Julio César Ferreira Moreira em parceria com o Pancho, do Hipódromo do Cristal. Na foto, recebido pelos filhos Juan Moreira, Jeferson Moreira e Juliano Moreira, gauchos de Cachoeira do Sul. Uma vitoria fácil nos 1.100 metros do 1º páreo de sexta-feira. Monte Lupo tem no preparo Lucas Eller e supervisão de D.C.Ayres, que tem um carinho enorme pelo cavalo.

12 - J.R.Loureiro ganhou bela corrida com o cavalo Vip Winner do stud By Winners. Detalhe curioso: seu neto Max é seu mascote e seu pé quente, quando o garoto desce da serra é sinal de vitória.

13 - O excelente cavalo El Jogo Virtual, propriedade de Fabio Araldi e Everton Araudi, voltará a correr em São Paulo, dia 14 de maio, no GP ABCPCC (Gr.I) e terá a direção de M.Almeida.

por Leandro Mancuso

CARTINHA, EM FINAL SENSACIONAL, VENCE GP EM IRATI


Cartinha vence em final super disputada, de propriedade Cecilia e Marco Hingimberg, gp realizado na distancia de 500 metros, dias 19,20,21/03/2011, ela que superou ate os quarto de milhas, parabens a toda parceria da Cartinha

TARUMÃ, QUEREM ACABAR COM NOSSAS CARREIRAS

A resolução abaixo é assustadora e atingi violentamente um hipódromo que tem dificuldades de realizar duas reuniões mensais, que sofre com um prejuizo de 50 mil ou mais por reunião, que tem premios muito abaixo de SP e RJ.
Dificil entender como a Diretoria do JCP mantem-se em silencio com esta atitude de sua "co irmã paulista"
A matéria é clara "Numa iniciativa que visa aumentar a quantidade de animais alojados do Hipódromo de Cidade Jardim"


"JCSP vai auxiliar proprietários paranaenses - [23/03/2011]
Numa iniciativa que visa aumentar a quantidade de animais alojados no Hipódromo de Cidade Jardim, a diretoria do Jockey Club de São Paulo está promovendo uma ajuda de custo aos proprietários do Paraná que pretendem inscrever os mesmos no Hipódromo Paulistano.

Veja o trecho da Resolução da CC do JCSP de 21 de março:
4ª) Conceder aos proprietários de animais alojados no Jockey Club do Paraná e que vierem a ser inscritos em páreos comuns para as corridas de Cidade Jardim, no período de 01/04/2011 a 31/05/2011, uma ajuda de custo no valor de R$ 300,00 (trezentos Reais), que será creditado em conta corrente na mesma data em que ocorrer o pagamento dos prêmios da respectiva corrida e desde que o animal participe efetivamente da prova e permaneça alojado em Cidade Jardim ou retorne àquele Jockey Club."

Mauro Moraes, deputado Mauro Moraes diz que foi coincidência

Deputado diz que foi coincidência

O deputado Mauro Moraes foi o único citado na reportagem que aceitou falar sobre a exoneração de servidores antes da publicação da lista de funcionários da Assembleia para, pouco depois, recontratá-las. Moraes confirmou que Sebastião Bento dos Santos é amigo da família e pai do vereador Beto Moraes - aliado político do deputado. Mas disse que a demissão antes da publicação da lista e a recontratação de Santos logo depois foi coincidência.

A reportagem não conseguiu encontrar os deputados Nelson Justus e Plauto Miró, o ex-parlamentar Antônio Bellinati e o ex-diretor de Comunicação da Assembleia David Campos. O deputado Alexandre Curi informou apenas que vai se defender na Justiça e provar a inocência. O advogado de Abib Miguel, Eurolino Reis, informou que não teve ciência da ação do MP e que não iria se pronunciar.

Trombose Venosa - Parte 4

Situações Desencadeantes

O Que Pode Estimular o Aparecimento da Doença

Na população hospitalizada, diversas circunstâncias como a internação com repouso prolongado no leito e grandes cirurgias, vários fatores de risco estão presentes simultaneamente, podendo desencadear o aparecimento da trombose venosa.

Nas pessoas em ambientes extra-hospitalares, a trombose venosa ocorre principalmente em situações em que a estase venosa se acentua nos membros inferiores, isto é, quando se permanece sentado ou de pé por longos períodos, fazendo com que haja uma dificuldade do retorno do sangue ao coração, forçando seu acúmulo nas veias das pernas.

São situações bastante comuns:

- Viagens Aéreas Prolongadas (acima de 10 a 12 horas de duração):

Complicação mais freqüente na classe turística (mas também ocorre na 1 á classe e na classe executiva) por causa de seus assentos mais estreitos e menor distância entre as cadeiras. Os assentos junto às janelas, por dificultarem a movimentação, podem, em certos casos, funcionar como inibidores da mobilização do passageiro. É importante lembrar que os sinais e sintomas da doença podem manifestar-se durante a viagem ou até vários dias após a mesma.

A ingestão de álcool ou de comprimidos para dormir podem, por aumentar a imobilidade e o relaxamento muscular, contribuir para o aparecimento da doença.

- Viagens Terrestres:

As viagens de ônibus, mesmo prolongadas, têm menor influência no desencadeamento da doença. Isto é devido às constantes paradas (a cada 2 ou 3 horas), fazendo com que os passageiros automaticamente se movimentem, diminuindo os efeitos da estase sangüínea. Porém, as circunstâncias especiais que possam prolongar a permanência do passageiro no veículo (engarrafamentos, acidentes, etc) podem facilitar o aparecimento da doença.

Também as viagens de automóvel são possíveis desencadeadores de fenômenos trombóticos nas veias, dependendo, principalmente, do conforto e da permanência prolongada no assento sem mobilização.

Merecem atenção especial os caminhoneiros e alguns motoristas de ônibus urbanos, submetidos a condições extremas de trabalho, com longas e extenuantes horas de trabalho, instalados em assentos pouco confortáveis e em locais com temperatura elevada.

Outro grupo interessante e não menos importante inclui indivíduos idosos e que tem como distração o estabelecimento de infindáveis jogos de cartas ou mesmo outros jogos. É bastante freqüente, em virtude dos longos períodos em que permanecem sentados com as pernas para baixo e mobilizando-se raramente, o aumento da estase venosa e a ocorrência de trombose venosa profunda.