Jeane Alves

Jeane Alves
Vitória de G 1 com Equitana

sábado, 21 de janeiro de 2012

Uruçui, 58ª Corrida de Prado de Uruçuí leva multidão ao prado



Mais uma vez Uruçuí reviveu o festejo de São Sebastião em dez dias de missas, festas e eventos que deixaram marcados por momentos de alegria, reencontros e brincadeiras, como também foi o caso da 58ª Corrida de Prado de Uruçuí, realizada na manhã de sexta feira,20.01 no Parque João Carvalho, no bairro Vaquejada, e reuniu milhares de pessoas que foram conferir as corridas.



fonte e fotos - http://www.noticiasdeurucui.com.br

Vupt Vapt vence e mostra forma em Cidade Jardim


Vupt Vapt aqui na foto de sua vitória no GP Jockey Club de São Paulo - G 1

mostrando estar em excelente forma e com precisa direção de Angelo Marcio Souza, Vupt Vapt não teve dificuldades para vencer a melhor prova da tarde em Cidade Jardim.
apresentado em excelentes condições por Milton Signoretti, Vupt Vapt conquistou a sétima vitória de sua carreira no no tempo de 1´35´´180 para os 1600 metros de areia enxarcada com finais de fazer inveja de 22:59 para os 400 e 11:369 para os 200 finais.
Vupt Vapt é um filho do campeão Romarim em Ela Manda, criação do Haras Pirassununga e de Propriedade do Haras São José dos Bastiões.

foto Karol Loureiro

Nos bastidores do Tarumã: Haras Valente troca de treinador



Uma das coudelarias base da história do turfe no Paraná, cujos sucessos extrapolaram os limites geográficos da “Terra dos Pinheiros” e alcançaram os páreos mais importantes do país, o Haras Valente está de novo treinador. Após uma longínqua e vitoriosa parceria com Jairo Borges, o estabelecimento de Ítalo Trombini, depois da transferência do treinador para a Gávea, passou a contar com Craides Borges em Curitiba. Contudo, na última semana, foi definido que Márcio Ferreira Gusso passará a responder pelo treinamento dos animais do Haras Valente no Tarumã.

Gusso assume a cocheira com pouco mais de vinte animais, dos quais boa parte são potros de dois anos. Filhos de Romarin, Thigon Lafré, Roxinho, dentre outros reprodutores de forte identificação com a farda azul e branca, compõem o contingente.

por Victor Corrêa
Site Raia Leve

Acumuladinhas para Cidade Jardim - Vencedor e Plâce


1 = 3
2 = 1
4 = 2
9 = 11

First City vence o Cape Verdi , em Meydan


Corrida na ultima sexta feira, em Meydan, a milha, grama, do Cape Verdi (Saeed & MohammedAl Naboodah Group), G2, para éguas de três anos e mais idade, foi vencida em final emocionante (foto) pela seis anos First City (Diktat e City Maiden, por Carson CIty), criação da Darley, propriedade de Saeed Hamas Ahri, treinamento de Ali Raieh Rashid e direção de Royston Ffrench. Aos cinco anos, foi segunda em Epsom na milha do Princess Elizabeth Stakes (G3).

Depois de grande luta, ela livrou focinho sobre a grande favorita Mahbooba, uma quatro anos australiana, filha de Galileo e Sogha, por Red Ransom, conduzida por Christophe Soumillon. Preparada por Mike de Kock, ela é de criação e propriedade de do Sheik Mohd Bin KHalifa Al Maktoum, foi, aos dois anos, ganhadora do Golden Slipper Stakes (SAF -G1).

A mais de quatro corpos, a terceira foi outra defensora das mesmas cores de Mahbooba (também do mesmo criador), a quatro anos igualmente australiana Reem (Galileo e Al Afreet, pro Danehill), preparada pelo mesmo Mike de Kock mas com Kevin Shea up.

O tempo foi de 1:38:33.


fontE JCB

Pesos especiais é o destaque em Cidade Jardim


Quebonitoé tenta a quarta vitória consecutiva


Neste sábado, o Jockey Club de São Paulo irá promover a realização de dez provas, a partir das 14 horas e 30 minutos. Decorrente das fortes chuvas, todos os páreos serão realizados em pista de areia. O Simulcasting com a Gávea, que contém onze páreos, inicia às 14 horas e 45 minutos.

A prova com maior nível técnico do dia é o nono páreo em que produtos de três e mais anos disputarão o Pesos Especiais no percurso de 1600 metros. O destaque fica por conta de Quebonitoé (Northern Afleet), criação do Haras Old Friends Ltda e propriedade do Stud Mandrake. O mesmo está em franca evolução e se confirmar o que está produzindo poderá anotar mais uma vitória em sua curta e proveitosa campanha.

Vupt Vapt (Romarin), criação do Haras Pirassununga e propriedade do Stud São José dos Bastiões, possui excelentes atuações em pista de areia e pode ser o “carrasco” do nosso indicado. Luther (Fantastic Dancer), criação e propriedade do Haras Mabruk, é muito fiel e pela sua regularidade vai ficar como terceiro nome da carreira.

A seguir, comentários e indicações. Boa sorte!

1º Páreo: Pela forma que vem vencendo, Florenzo é a grande força para abrir a reunião. Voglio Bene vem demonstrando melhoras e fica para a dupla. A seguir, Zee Real.

2º Páreo: Por só ter se entregado nos últimos metros, em sua derradeira atuação fico com Muffin English. Os cem metros a mais podem favorecer a atropelada de Doctor Love, que fica para a dupla. Tribuna de Ponta que já venceu de todos eles, não pode ser menosprezada.

3º Páreo: A espontânea Sabrina Vista, é a grande força do dia, e deve levar. Pela fraqueza das competidoras deixo para a dupla a parelha, Velocity Baby e Variety Lady. Aroeira que participou ativamente do páreo em sua derradeira apresentação é a tertius.

4º Páreo: Agora sem a “emoção” da estreia, Antigo deve se sair melhor. Rasta Friend que foi muito comentando, não pode ser tirado dos “jogos” e fica como grande rival. Big Brutus possui trabalhos razoáveis.

5º Páreo: Quando correu em pista de areia, Umniyah foi bem e correu em turma relativamente mais forte que esta, portanto segue como indicada. Azzura di Miucha está em boa forma e por conta disso também deverá chegar brigando. Depois, Tagabista.

6º Páreo: Por já ser corrida e ter boas atuações direto na areia, Alcunha parece a indicação mais “segura”. La Maravilha e Vamonessa estão demasiadamente comentadas e devem ser respeitadas, ficando para as colocações seguintes.

7º Páreo: Caindo para o claiming e correndo na areia onde possui uma excelente atuação, Pimentinha Friend segue como indicada. A ligeira Loveandfeeling pode se favorecer na primeira parte do percurso, ficando para a dupla. Circuiteer é o tertius.

8º Páreo: Portador de boas atuações na areia, Espetaculo Carioca pinta como força nesta transferência. O irregular Democrata pode estar nos seus dias, e ser a grande diferença, do indicado. Outro irregular, Otimista de Ouro entra no mesmo caso do Democrata.

10º Páreo: Agradecendo a transferência Águas de Março, pinta como grande força para fechar a reunião. A raçuda Loveliness pode melhorar na areia, ficando como segundo nome. Famous Dolly que melhorou, é uma azar bem viável.

Indicações:

1º Páreo: Florenzo (3) – Voglio Bene (2) – Zee Real (1)
2º Páreo: Muffin English (5) – Doctor Love (1) – Tribuna de Ponta (3)
3º Páreo: Sabrina Vista (1) – Velocity Baby/ Variety Lady (4) – Aroeira (2)
4º Páreo: Antigo (1) – Rasta Friend (2) – Big Brutus (4)
5º Páreo: Umniyah (5) – Azzura di Miucha (7) – Tabagista (2)
6º Páreo: Alcunha (1) – La Maravilha (3) – Vamonessa (2)
7º Páreo: Pimentinha Friend (10) – Loveandfeeling (8) – Circuitter (4)
8º Páreo: Espetaculo Carioca (1) – Democrata (3) – Otimista de Ouro (5)
9º Páreo: Quebonitoé (9) – Vupt Vapt (4) – Luther (11)
10º Páreo: Águas de Março (1) – Loveliness (6) – Famous Dolly (2)

por Guilherme Genzini
foto Paulo Bezerra Jr./Divulgação JCSP
fonte - Site Raia Leve

O Expresso Prateado em ação na Gávea




O Jockey Club Brasileiro formou 11 páreos para a reunião deste sábado, 21 de janeiro, no Hipódromo da Gávea. O início da jornada está programado para as 14 horas e 45 minutos. O Pick 7 começa na quinta prova e Open Betting, com R$ 10 mil de bonificação, na nona.

Sempre apresentado em ótima forma, Tenente Dodge, o Expresso Prateado do Stud Palurape desce do CT Vale do Marmelo pronto para tentar mais uma vitória no Hipódromo da Gávea. O filho de Dodge e Energicamente, por Equalize, criado pelo Haras Anderson, aos 5 anos, terá a direção de Henderson Fernandes e será o top weight da carreira, deslocando 61 quilos.

Invicto através de duas apresentações no prado carioca, Our Magee (Our Emblem e Etoille Magee, por Ghadeer), Haras Old Friends/ Stud Amigos da Barra, é o principal obstáculo do favorito. Zarco (Major Storm e Facção, por Choctaw Ridge), Haras dos Girassóis; Quero Alegria (Our Emblem e Potriara, por Potrillazo), Haras Old Friends/ Stud J.Lírio Aguiar; completam o reduzido campo da prova, uma vez que Hiarno-Fulli fez forfait.

Em Cidade Jardim serão disputadas 10 provas e o começo da jornada está programado para as 14h30. Na capital pulista não haverá carreiras do calendário nobre.


CLIQUE AQUI E SAIBA UM POUCO MAIS DA HISTÓRIA DE TALVEZ! O 1º TRÍPLICE COROADO DO TURFE CARIOCA

1º Páreo: Bem balizado e contando com a direção de Dalto Duarte, Hallox é boa pedida na abertura da reunião. A dupla com Tsunami parece bastante viável. Trancham sabe mais.

HALLOX (1) – TSUNAMI (6) – TRANCHAM (5)

2º Páreo: Confirmando a última quando foi terceiro numa prova em que o segundo colocado, Baklava, já voltou e venceu parceria mais forte, Sol Puro promete dar trabalho para ser derrotado. Sultão estreou com boa vitória e não seria surpresa bisar o feito. Olho no cânter e na pedra de Ovvio, chegando de Cidade Jardim.

SOL PURO (2) – SULTÃO (6) – OVVIO (7)

3º Páreo: Madura na companhia, Galopina vai ter que se mexer para bater Secret Honey, que melhorou e vai de L1. Pelos extremos do partidor, atenção com Karol e Gárgula.

GALOPINA (9) – SECRET HONEY (8) – KAROL (1)

4º Páreo: Tenente Dodge, o Expresso Prateado, do Stud Palurape, volta para mais uma exibição de gala. Our Magee, defendendo novas sedas, é invicto na Gávea e pinta como segunda força. Quero Alegria vem depois.

TENENTE DODGE (4) – OUR MAGEE (1)

5º Páreo: Após derrota sem nome na turma, Farfarella Mia retorna ao claiming pronta para passar na frente. Noites de Ronda parece a maior inimiga da pilotada da provável favorita. True Demonia e Burca da Serra vêm a seguir.

FARFARELLA MIA (3) – NOITES DE RONDA (6) – BURCA DA SERRA (5)

6º Páreo: Em progressos, Super Tóta pode conquistar seu segundo triunfo. Rossi Vieira Souto não tem confirmado o que dela se espera, mas merece respeito. Apesar das balizas muito por fora, Calidora Grega e Very Emotions também estão na parada. Normandia Xis, em novas cocheiras, e Raça Biscuit, são opções viáveis.

SUPER TÓTA (8) – ROSSI VIEIRA SOUTO (7) – VERY EMOTIONS (13)

7º Páreo: Destaque para as pupilas de Venâncio Nahid, Half Step e Un’Altra Zuca. A primeira, de volta à turma, é a rival a ser derrotada. A exata com a defensora do TNT é bem viável. Céu de Fogo e Ten To Midnight são as que podem furar a fórmula.

HALF STEP (3) – UN’ALTRA ZUCA (2) – CÉU DE FOGO (1)

8º Páreo: Em claiming equilibradíssimo, Pronta Io Son é capaz de vencer e ainda render bons dividendos. Pegadora e Espatódia vão ao páreo com possibilidades. Time Bomb retorna após mais de um ano no estaleiro; pintando jogo... Glória há muito não corre no gramado, mas sua forma é das melhores e convém não excluí-la dos estudos.

PRONTA IO SON (2) – PEGADORA (6) – TIME BOMB (5)

9º Páreo: Voulez Vous e Ivrea são as forças do retrospecto, mas os 200 metros a mais no percurso são capazes de dar ganho de causa a Venezia Heights, do Haras Anderson, que demorou a engrenar na última. As duas já citadas são competidoras fortíssimas e vão embolar na luta pelos primeiros lugares. Vedrai é bem lembrada para as viradas do Open Betting, que começa aqui.

VENEZIA HEIGHTS (9) – VOULEZ VOUS (5) – IVREA (11)

10º Páreo: Mais aguerrida, Via Jet tem boa oportunidade para deixar o perdedor. Narcisse Noir retorna em parceria que não intimida. Zeritas não demora muito por aqui. Energia Dafne e It’s Raining Men são potrancas de boa raça e prometem destacada performance.

VIA JET (10) – NARCISSE NOIR (7) – ZERITAS (5)

11º Páreo: Veloz e bem colocado no partidor, Burning Out deve dar números finais à jornada. My Way e Nuevo Laredo estão sempre entre os primeiros e são adversários temíveis. Em novas cocheiras, Alan Black Tie ameaça. Para a quadrifeta, com R$ 10 mil de garantia, Don Chendo e Sampashow pintam com muitas possibilidades.

BURNING OUT (2) – MY WAY (3) – NUEVO LAREDO (4)

por Fernando Lopes - foto: Davi Oliveira
fonte JCB

Jael Barros, Presidente


como a atual diretoria não esta conseguindo melhorar a situação das carreiras e do club deveria entregar a direção par o seu Jael "e seus meninos"...
poderia até não adiantar nada, mas ao menos seria uma tentativa com um Presidente
que, excluindo-se os 300 de 75 reais, conquistou o apoio da maioria dos turfistas nas ultimas eleições...
esperar a conclusão do Shopping parece ser uma morte lenta para o Turfe Paranaense.
acomodaram-se, concluíram que a renda do empreendimento é a única solução e a renda que vai gerar esta muito longe de suprir as necessidades financeiras do club e mesmo que suficente onde estão as condições de alojar animais suficentes para a formação de mais que um ou dois programas mensais durante os meses do ano ?

Madalena, comentário e indicações para domingo, 22.01

O Hipódromo da Madalena realizará, no próximo domingo, cinco páreos, com início programado para as 14:30 e término previsto para as 17:10. Foram inscritos 22 animais PSI e mais 9 pôneis.

O destaque fica para o retorno do clássico Starman, vencedor do GP Bento Gonçalves (Grupo I) em duas oportunidades, que formou a dupla no GP Edísio Pereira e a trifeta no Bento Magalhães.

Venha e traga a família para mais esta emocionante tarde de turfe, pois Domingo é Dia de Jockey. Aposte nesta emoção.

A seguir as indicações de cada páreo. Boa sorte!

TEMPORADA 2011/2012
PROGRAMA DA 15ª CORRIDA
DOMINGO, 22/01/2012

1º Páreo – 1500 mts.- 14:30hs
1 – CHEERS 53 1
2 – SKARAMUSKA 53 2
3 – NO AMERICAN 58 3
4 – HISTRION SECRET 55 4
Indicações: No American – Cheers (3-1)
No American, algo irregular, tem destaque na prova de abertura. Se confirmar suas melhores atuações, outro não será o vencedor. Para a dupla, ficaremos com Cheers, em evolução. Skaramuska tem partidários na enturmação. Sempre esperada, não tem confirmado. Histrion Secret é outro de quem muito se espera e que ainda não confirmou na Madalena. Pode surpreender.

2º Páreo – 1000 mts.- 15:00hs
1 – GAUCHO MAN 58 1
2 – XAROPE 55 2
3 – HURRICANE JOHN 52 3
4 – TEM VIRTUDE 53 4
5 – TRICKY SIX 53 5
Indicações: Gaúcho Man – Xarope (1-2)
Gaúcho Man é o nome do retrospecto nesta segunda prova, porém sem grande destaque. Xarope volta após contratempos e de relevante parada. Se estiver bem, sobra na enturmação. Em caso de fracasso deste último, Tricky Six e Tem Virtude devem decidir a formação da dupla.

3º Páreo – 1500 mts.- 15:30hs
1 – EI VOCE 50 1
2 – DAYOFLIGHT 52 2
3 – UNTAL 55 3
4 – TOLL FREE 55 4
Indicações: Toll Free – Untal (4-3)
Toll Free volta de longa inatividade, mas tem “sobras” na enturmação. Porém, em caso de fracasso deste, Untal estará pronto para conferir. Dayoflight produziu boa estreia e disparou nos trabalhos de alinhamento na seguinte. É potro e tem tudo para evoluir. Ei Você ainda não mostrou a que veio. Tem raça e enverga a jaqueta de Fonseca, no preparo de Bolinha. Vai melhorar.

4º Páreo – 1400 mts.- 16:10hs
1 – VIVANO 52 1
2 – THIGNON GOLD 55 2
3 – GRAND GEST 55 3 EST
4 – SEASON THUNDER 52 4
5 – AFILHADO DO SISSI 55 5
Indicações: Vivano – Thignon Gold (1-2)
Na turma e na distância, Vivano e Thignon Gold devem decidir. Ficaremos com a ordem descrita. Dos demais, Afilhado do Sissi tentará esfuziar na vanguarda e não ser mais alcançado. Correu menos na última. Grand Gest estreia cercado pelas melhores expectativas. Filho de Know Heights (IRE) na clássica Sofarsogood, possui 4 vitórias no cartel sendo uma de turma. É uma azar viável. Season Thunder, algo irregular, fica para os caçadores de pules altas.

5º Páreo – 1700 mts.- 16:50hs
1 – STARMAN 55 1
2 – ILANO 51 2
3 – ZUCCO 51 3
4 – FONTECCHIO 50 4
Indicações: Starman – Zucco (1-3)
Starman correu menos no Clássico Jockey Club de Pernambuco, no encerramento do ano hípico de 2011. Porém é animal de excelentes recursos e que tem destaque aqui, apesar da distância não ser a mais adequada para este. Zucco tentou uma cartada difícil na mesma prova e não figurou. É o animal mais novo do páreo e vem em progressos. Boa pule. Ilano é outro animal de boa categoria, mas que volta após parada. Se não sentir a inatividade, estará entre os primeiros no disco.

Páreo – 400 mts.-17:10 Hs- Poneis
ANIMAIS DA RAÇA PONEI
1 – CHANKAR 40 1
2 – CARLA PEREZ 40 2
3 – SOBERANO 40 3
4 – ROBINHO 40 4
5 – MAÇÃ 40 5
6 – SHEIK 40 6
7 – ZÉ COLMEIA 40 7
8 – CHIQUINHO 40 8
9 – BRED PIT 40 9
Indicações: Carla Perez – Maçã (2-5)
Carla Perez, mais nova, vem de vencer a preparatória em boa lei. Trazida no dedo do interior, é a força. Maçã volta de parada, mas tem partidários na enturmação. Dos demais: Chankar, no preparo de Márcio Medeiros; Robinho, trazido cravado por Wesley Gomes; o veloz Soberano; e o sempre esperado Sheik, que trabalha bem, podem surpreender.

Dicas do Dr. Marcação:
A Barbada do Programa: 1º.P: No American (3)
A Melhor Dupla: 1º.P: No American – Cheers (3-1)
As Melhores Alternativas: 1º.P: Cheers (1); 2º.P: Xarope (2); 3º.P:Toll Free (4); 4º.P: Thignon Gold (2); 5º.P: Zucco (3)
A Acumulada Combinada: 1º.P: No American (3); 4º.P: Vivano (1); 5ºP: Starman (1)

por Fabio Camara
Site JCPE

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Informativo Haras Capela & Std Casablanca



Informativo Haras Capela & Std Casablanca
- Huellas de Arena tem atuação destacada no GP Roger Guedon na Gávea - As principais atrações clássicas da semana passada no Brasil foram os Grandes Prêmios preparatórios para a tríplice coroa carioca realizados no hipódromo da Gávea. Quinze potrancas alinharam para a disputa do GP Roger Guedon (1600 metros em pista de grama – Grupo 3), com destaque para a champion 2yo brasileira Old Tune e a líder da geração carioca Pró Memória. A líder da geração gaúcha em pista de grama, Huellas de Arena (Arambaré e Ki Mensageira, por Mensageiro Alado, de criação do Haras Capela de Santana e propriedade do Stud Casablanca), corria na condição de um dos azares. Dada a largada Desejado Ape saltou na frente, mas Huellas de Arena, mesmo partindo da baliza 12 (segundo starting gate) e se chocando com adversárias nos primeiros metros, logo assumiu a vanguarda liderando com folga na reta oposta. Na entrada do linheiro final manteve a primeira colocação e na baliza dos quatrocentos metros foi ultrapassada por Pró Memória e em seguida por Old Tune. Enquanto Old Tune rumava para a vitória, Huellas de Arena voltou por dentro, ultrapassou Pró Memória, sustentou a vantagem que mantinha sobre Desejado Ape e somente no último pulo foi superada pela argentina do Haras Santa Maria de Araras Kiss Me Dear (Bernstein), por focinho. O tempo de 1m33s64, pouco mais de um segundo acima do record e bem melhor do que o registrado pelos potros no domingo, foi excelente A apresentação foi das mais animadoras e Huellas de Arena estará alinhando em fevereiro para a disputa do GP Henrique Possolo (Grupo 1), na mesma distância e pista, primeira prova da tríplice coroa de éguas. Manoel Renato Lopes apresentou a neta de Mensageiro Alado em excepcionais condições e V. Gil foi o enérgico piloto da corredora.

- Imposible é a primeira atração da Geração “I” - Uma das atrações da reunião da próxima quinta-feira no Cristal é a primeira prova organizada para produtos da geração 2009, reunindo potrancas na distância de 1.100 metros em pista de areia. Seis concorrentes compõem o campo, dentre elas Imposible (Mensageiro Alado e So Fever, por Exile King, de criação do Haras Capela de Santana e propriedade do Stud Casablanca), que tenta repetir a façanha de seu companheiro de criação Hermano Lô que venceu, em 2011, o primeiro páreo da nova geração. A provável favorita do páreo é Agyness (True Confidence) que estava sendo preparada para o GP Turfe Gaúcho com trabalhos inferiores a 39s para os 700 metros. Imposible deve ser a sua principal adversária, havendo, ainda, muita expectativa em torno da estréia da ligeira Guria da Barra (Jotabê Clark). Completam o campo da prova as raçudas Absolut Ridge (Choctaw Ridge) e Eye-Candy (Public Purse) e Odamira (Neon Lights). Imposible é irmã inteira da semiclássica Gata Pelosa (2ª no GP Taça de Cristal – L) e materna do ganhador clássico na Gávea e Cristal Caio de Naranjos e dos colocados em provas de grupo Don Flávio Tercero e Fever Again. Imposible é treinada por Hermínio Machado e será dirigida por M. B. Costa.

- Hermano Lô deixa escapar primeira vitória clássica no Uruguai - Depois de participar com destaque das provas da tríplice coroa uruguaia, Hermano Lô (Crimson Tide e Yes Grêmio, por Exile King, de criação do Haras Capela de Santana e propriedade do Stud Casablanca), foi inscrito no Clasico Clausura (2.000 metros em pista de areia), deixando de participar do GP José Pedro Ramirez (G1). Mesmo se tratando de um cavalo de três anos foi sobrecarregado no peso atuando com 57 quilos contra qualificados animais de mais idade. Dada a partida Irrizor, deslocando 55 quilos, assumiu o comando da prova, enquanto Hermano Lô se posicionava na sexta colocação em um campo de doze concorrentes, pelo externo da pista. Na reta de chegada iniciou forte atropelada e nos trezentos metros finais tomou de golpe a segunda colocação igualando a linha de Irrizor, quando parecia que ganharia a prova não manteve o mesmo ritmo e chegou ao disco separado por ¾ de corpo de Irrizor, sendo batido no último pulo por Bering Fitz por cabeça, cavalo que também deslocou peso inferior a Hermano Lô. O tempo foi de 2m03s49. O crioulo do Haras Capela de Santana é treinado por José Duarte e D. Gaier foi seu pilotado.

- Hermano Lô corre no domingo o Clasico Roberto Ferber No final da semana passada a tendência era de que os responsáveis por Hermano Lô decidissem pela sua permanência no Uruguai, desistindo de participar da tríplice coroa gaúcha. Neste cenário, foi inscrito no Clasico Roberto Feber, em 2.000 metros pisa de areia, destaque da programação do próximo domingo em Maroñas. Ontem foi divulgado o campo do clássico e o peso dos participantes (prova de handicap). Participam doze cavalos e foi atribuído o peso de 58kg para Hermano Lô, enquanto Nansouk, da mesma idade, e que venceu Hermano Lô nas três etapas da tríplice coroa, tendo participado do Ramirez como uma das forças, deslocará 56kg. Irrizor e Bering Fitz, de mais idade, e que venceram Hermano Lô no Clasico Clausura também deslocarão peso inferior ao do representante brasileiro. Assim, a probabilidade hoje é de que Hermano Lô, frente a falta de critérios da Hípica Rioplatense na fixação dos pesos em provas de handicap faça a sua despedida de pistas uruguaias no domingo, sendo imediatamente repatriado para seguir campanha no Cristal, com vistas a tríplice coroa gaúcha. Os brasileiros Nansouk e Hermano Rico, este vindo de vitória espetacular e em tempo pouco comum na turma, dividem o favoritismo para o clássico, sendo Irrizor, Hermano Lô e Bering Fitz as forças intermediárias. Completam o campo da prova Figo e Cacio, que disputaram o Ramirez 2012, Asafa, Lost, Café Monteador, Mama Quilla e Polaris.

- Heroi Fon e Hastapopoulos em preparativos para a Tríplice Coroa Gaúcha - Independentemente do retorno de Hermano Lô, o Stud Casablanca está preparando a parelha Herói Fon (Public Purse e Brisa, por Fast Gold) e Hastapopoulos (Ibero e Socialite, por Choctaw Ridge, em co-propriedade com o Stud Final) para as provas da tríplice coroa gaúcha. Os dois participarão no dia 3 de fevereiro do Clássico Arthur Schiel, prova preparatória na distância de 1.609 metros em pista de areia. Os demais potros que estão sendo treinados com vista a tríplice coroa são Campo D’Una, Pétalo de Fiato, King Schu, Arqueiro do Rio e Mestre Brigador.

- Honfleur já está de volta ao Cristal - Honfleur retornou do Haras Capela de Santana e será um dos destaques das provas clássicas da temporada A líder da geração de 2008 entre as potrancas do Cristal, Honfleur (Ibero e Nhaçanã, por Clackson, de criação do Haras Capela de Santana e propriedade do Stud Casablanca já retornou ao Cristal e inicia a sua preparação para as provas clássicas da temporada. Seu treinamento será dirigido para o GP Diana (L), mas não está afastada a participação na tríplice coroa gaúcha.


- Brujo de Olleros uma máquina brasileira - O Haras Capela de Santana e o Stud Casablanca homenageiam os responsáveis pelo craque Brujo de Olleros (Wild Event e Hit Oil, por Roy) pela fantástica vitória em tempo record no GP Pedro Piñeyrua (G1). De parabéns o Ministro Luiz Fernando Cirne Lima, criador e proprietário, Ulisses Carneiro responsável técnico pela criação desta máquina de correr, bem como Ivo Pereira (treinador) e Carlos Alex Vigil (jóquei). Como curiosidade vale lembrar que em entrevista concedida ao site do JCRGS no ano passado, Carlos Alex Vigil, hexacampeão das estatísticas de jóqueis do Cristal, disse que os dois melhores cavalos que havia montado em sua carreira eram Guerreiro King e Vício Sagrado, dois cavalos do Stud Casablanca. Hoje esse nome passa a ser Brujo de Olleros, que contará com a torcida gaúcha no GP Latinoamericano, em março, na Argentina.

Casablanca e Capela oferecem animais para venda

Campanha:

Gato Azul (Confidential Talk e Fora de Série, por Irish Fighter) – 4 anos com duas vitórias no Cristal. Depois de vencer no tempo incomum de 1m32s3/10 para os 1.500 metros, correu como favorito na última quinta-feira, terminando descolocado. Pega páreo de perdedores na Gávea e em Cidade Jardim – R$ 6.500,00

Reprodução:

Just Purse (Public Purse e Glorious Emotion, por Ghadeer) – 2004 – Prenhe de Poetisch (Roi Normand na mãe da super craque Necessaire, clássico na Gávea e recordista no Cristal, sua primeira geração estréia em 2012). Sem campanha, seu primeiro produto, I Can (Hard Buck), geração 2009, está em preparação para estrear em 2012 no Cristal. Sua segunda mãe é a ganhadora de grupo Wild Emotions (Wild Again), mesma família do super craque americano Barbaro (Champion 2 and 3 y-old, 6 vitórias em sete apresentações com U$ 2.302,200 em prêmios, incluindo o Kentucky Derby (G1), Florida Derby (G1), Holy Bull Stakes (G3) e Tropical Park Dery (G3) – R$ 5.000,00. Hand Made (Exile King e Simplicity, por Logical) – 1995 – Prenhe de Poetisch (Roi Normand na mãe da super craque Necessaire, clássico na Gávea e recordista no Cristal, sua primeira geração estréia em 2012). Ganhadora no Cristal, com colocação clássica, é mãe do craque Duque di Lorenzo, líder de sua geração no Cristal, cavalo do ano, sete vitórias aos três anos sendo quatro clássicas, inclusive as duas primeiras etapas da tríplice coroa e do potro Hecho A La Mano, da atual geração, e já ganhador no Cristal. É irmã inteira de Guerreiro King (ganhador de G3 e sire), e materna de Odestino (ganhador clássico no Cristal) e Keep Free, mãe de Olympic Election, ganhador do GP Presidente da República (G1) na Gávea. – R$ 3.000,00

Os contatos poderão ser feitos com Adriane pelo telefone (51) 32283744.

Placar Casablanca & Cia

Vitórias - 334 Vitórias Clássicas – 89 (26,65%)
Vitórias Clássicas Cristal - 86
Tetra Campeão das estatísticas de proprietários no Cristal (2000, 2001, 2002 e 2006)
10 recordes no Cristal Placar Capela (somente criação) Vitórias – 365
Vitórias Clássicas - 32
Campeão da estatística geral de criadores no Cristal (2011)
Campeão da estatística de criadores da nova geração no Cristal (2011)
Campeão por aproveitamento das estatísticas de criadores no Cristal (2008)

Quinta-feira, 19 de janeiro 2.012 - 10:30hs)

Divulgação: Haras Capela de Santana & Stud Casablanca
transc. Brasil Turfe

GP Cidade de Rio Grande será dia 19 de fevereiro




O GP Cidade de Rio Grande foi marcado para o dia 19 de fevereiro, na distância de 2.000 metros e a dotação será marcada posteriormente. O presidente do JC de Pelotas, Renato Braga, passou esta informação com primazia para o Diário Popular.

A prova deverá reunir os melhores corredores da Zona Sul e também alguns do Estado. Por outro lado, o presidente Renato informou também que o prefeito rio-grandino Fábio Branco deverá estar presente com sua comitiva.

Desde agora a comissão de corridas está preparando uma extensa programação, pois o GP Cidade de Rio Grande era uma das maiores promoções da entidade rio-grandina que está extinta.

Tablada - Montarias para domingo
1º Páreo - 1. Forte - M. Barreto; 2. Sonho Dourado - F. Gonçalves; 3. Quality Princess - D. R. Freitas; 4. Hatta - M. S. Silva; 5. Reindencing - G. Ferreira; 6. Sol de Fevereiro - L. Gouvea; 7. Villi Cup - J. Mattos (3) (**)

2º Páreo - 1. Panda Star - G. Ferreira; 2. Wild Tiger - V. Ferreira; 3. Alto Taquari - M. S. Silva; 4. Super Galop - M. Barreto; 5. Queraíba J. Mattos (3); 6. Jazz and Wine (arg) - F. Gonçalves; 7. Urbano da Faxina - D. R. Freitas

3º Páreo - 1. Fever Again - J. Mattos (3); 2. Paraíso Tropical - G. Ferreira; 3. Principe Dubai - V. Ferreira; 4. Oreo - D. R. Freitas; 5. Desert Tiger - F. Gonçalves; 6. Dois Esquerdos - M. Barreto; 7. Black Tie - W. Nunes; 8. Selo Escarlate - L. Gouvea;

4º Páreo - 1. Que Flete - J. Mattos (3); 2. Grande Crack - V. Ferreira; 3. Victor Rei - L. Gouvea; 4. De Marcos - D. R. Freitas; 5. Sex Symbol - M. Barreto; 6. Quiro Boy - W. Nunes (**); 7. Fuco - F. Gonçalves; 8. Tamborim - G. Ferreira; 9. Harley Davidson - M. S. Silva (**)

fonte Diario Popular

18ª CORRIDA DE CAVALOS - NAZÁRIO - GOIAS


Corrida de Cavalos - Nazario - Goias, mais de 5000 pessoas são esperadas na 18ª

CORRIDA DE CAVALOS

Vôo Livre estréia com vitória em Curitiba


Vôo Livre "passeou" pela pista do Tarumã


Foi disputada nesta sexta-feira, em Curitiba, a Taça Pinheiro de Ouro, em 1.600 metros na areia, para produtos de 3 anos. Vitória de Vôo Livre, filho de Northern Afleet e Paradise Queen (Royal Academy), de criação do Haras Santa Maria de Araras e propriedade de Jamil Name.

Com o lote reduzido a apenas três competidores, Vôo Livre foi corrido sem pressa alguma por Valmir Rocha. O jóquei lhe manteve em último – sempre “agarrado” aos primeiros – até o contorno da grande curva, quando enfim deu rédeas ao seu conduzido.

E já abordando o tiro direto com a corrida sob o seu domínio, Vôo Livre não encontrou dificuldade alguma para despachar os seus dois adversários. Comandante Fahim, sem ameaçar o êxito do ganhador em momento algum, foi o segundo, com Vereker finalizando em terceiro.

Treinado por Julio César, Vôo Livre obteve a sua quarta vitória em nove apresentações produzidas entre Cidade Jardim e Tarumã. Tempo de 1:42.00.

por Victor Corrêa
foto Maik Penner/Divulgação JCP

COLORADO O PILAR DA RAÇA



Em todas as criações desenvolvidas, de forma orientada com determinação e perseverança, de tempos em tempos nascem indivíduos proeminentes, que acabam por marcar e transmitir suas qualidades para todos os descendentes.
São como uma espécie de divisor de águas entre os resultados atingidos ate então, e aqueles registrados após o seu aparecimento. No caso da raça Mangalarga, este individuo prepotente, que transformou totalmente o perfil da criação e seus produtos, foi Colorado. Nascido em 1912, na fazenda Boa Vista, em Orlândia, de propriedade do Cel. Chico Orlando. Colorado era um alazão bronzeado, com listras na testa, pé direito branco até o meio da canela e respingos na garupa, com 1,54m de altura na cernelha, filho de Fortuna V(Fortuna IV em Braceira), em Prenda (Monte Negro em Penitência), portanto, de linhagem masculina direta dos Fortuna, embora trouxesse na ascendência Telegrama, Gregório, Jóia da Chamusca e Sublime.Trazia toda a mais nobre herança do cavalo Mangalarga de quase um século anterior ao seu nascimento( VEJA O PEDIGREE de COLORADO).
Fausto Simões, criador e emérito Hipólogo, em seu livro “Mangalarga e o cavalo de sela brasileiro”, referiu-se a Colorado como um notável garanhão que, “não só estereotipou como cinzelou o Mangalarga que hoje conhecemos. Legou à raça o seu típico andamento, assim como a predominância atual da pelagem alazã”, até então muito rara hoje marca registrada da raça. Ele foi, com certeza, o seu mais completo representante com produção excelente e homogênea. Era de marcha trotada, muito ágil e elegante.Sem dúvida, o nome de maior influência nos modernos pedigrees da raça e, com toda segurança pode-se afirmar que Colorado engrandeceu enormemente as raças nacionais de eqüinos. Foi eleito Campeão das Raças Nacionais, no Rio de Janeiro, mesmo antes de qualquer outro estudo genealógico e morfológico ser oficializado.
Considerado o mais importante pilar da raça, Colorado foi responsável por outros reprodutores extremamente importantes, bem como por célebres matrizes, esteios da modernidade da criação. Além de Campeão (em Queimada); e Sul Americano (em Falua) – não registrado – produziu outros grandes raçadores de importância fundamental – todos eles registrados: Burity (em princesa); Astuto (em falua); Oder (em Sentida); Succo (em Cigana); Legitimo (em cabeção); e Pensamento (em Fantasia).
Entre estes reprodutores, dois deles merecem especial atenção: Astuto e Pensamento.
Astuto, tornar-se-ia pai, entre outros, de mais um dos principais pilares da raça Mangalarga moderna, surgidos depois de Colorado: Sheik, filho de Minuta (irmã própria de Pensamento), nascido em 1943 na fazenda Santa Genoveva, em Orlândia, de propriedade de João Francisco Diniz Junqueira, filho do cel. Chico Orlando; Sheik consagrou-se por seus filhos: Whisky, Níquel, Paladino, Tibério, Marimbo, e Chapéu JO, além das éguas Narceja, Ressaca, Siriema, Traviata, fada e Poltrona.
Além de Sheik, Astuto também produziu Aurora, fêmea de excepcionais qualidades e mãe do notável Fogo, de criação de José Rui de Lima Azevedo e propriedade de Rubens Novaes, que deixou como descendentes Enigma, Marengo, farrapo RN e o bicampeão de provas funcionais, Comanche RN.
Quanto a Pensamento, além de animal de exceção, considerado um dos principais pilares da raça moderna – consagrado inclusive como Campeão Cavalo na 6º Exposição de Animais de São Paulo, em 1937 – foi também grande reprodutor, pai de garanhões. Nascido em 1932, ele já havia sido comprado por José Oswaldo Junqueira, da fazenda santa Amélia, em São José do Rio Pardo, SP, quando ainda estava no ventre de sua mãe, fantasia, de propriedade do mesmo João Francisco Diniz Junqueira, iniciador de linhagem, que leva seu nome. Pensamento produziu animais como Baluarte, Maxixe, Samba e Abaré, todos eles campeões nas pistas em que foram julgados. Maxixe, Por exemplo, que nasceu em outubro de 1944 (Pensamento em Valsa, esta filha do próprio Pensamento), foi adquirido de José Oswaldo Junqueira por José Floriano Esteves Martins cerca de 30 filhos, destacando-se Durando FS, Flamengo, Prelúdio-Flori e Pensamento-Fori. Por sua vez, Abaré produziu Gigante JO (em Índia JO) simplesmente Campeão Nacional de todas as Raças na Exposição Nacional de eqüídeos de Porto Alegre, RS, em 1966, entre outros prêmios. Nascido em 1958, Gigante JO deixou filhos de excepcionais qualidades, como Urucum JO, Cocar JO, Folião JO, Curió JO e Turbante JO, esse ultimo, grande reprodutor da raça na atualidade.
Como se pode ver, Colorado, realmente foi o responsável direto pelo desenvolvimento e modernização da raça Mangalarga atual. Seus descendentes deram continuidades às suas qualidades dominantes e possibilitaram ao cavalo da raça nacional chegar cada vez mais próximo do ideal da sela. Hoje, é possível encontrar, na genealogia de qualquer animal, a presença de alguns dessses enumerados, a exemplo de Colorado, nas suas ascendências mais distantes.

Postado por Gilberto Diniz Junqueira

EUA: neto de Royal Academy é o maior preço em Ocala


Royal Academy em voga nos leilões de Ocala

No segundo e último dia do Ocala’s Breeders’ Sales Company’s January Mixed Sale, promovido ontem, nos Estados Unidos, o lote mais caro foi o de número trezentos e vinte e oito. Um yearling, filho de Congrats e Summer School, foi adquirido pela Bortolazzo Stable por US$ 90 mil, junto a Stroud’s Lane Farm.

A mãe do pequeno alazão é uma irmã materna de Mud Route (Strawberry Road), que em campanha venceu o San Diego Handicap (gr.III) e o Californian Stakes (gr.III). E como avô materno do “potrinho” figura Royal Academy, que foi uma das mais bem sucedidas operações de shuttle na história da criação brasileira.

Royal Academy chegou a Bagé no ano 2000, e com apenas duas gerações suas nascidas em campos brasileiros, os chamativos resultados saltaram aos olhos do turfe nacional. E dentre os ganhadores clássicos produzidos pelo neto de Nijinsky II, estão vencedores das duas principais provas do calendário clássico nacional: Macbeth, que levou o GP São Paulo (gr.I) de 2005, e Top Hat, ganhador do GP Brasil (gr.I) no ano de 2008.

por Victor Corrêa

O avô dos cavalos ainda vive



Em 1877, o coronel russo Nikolaï Przwalski trouxe de Dzungarie, na China, o crânio e o couro de um cavalo que pertencia a uma raça desconhecida de Equidae. O zoólogo russo I.S. Poliakoff imediatamente descreveu essa espécie e a chamou de Equus caballus przewalskii, em honra a seu “descobridor”. As especificações do animal foram então estabelecidas: um tanto pequeno, a pele ocre, a crina grossa e densa, sem madeixas. Mais tarde, descobriu-se que seu cariótipo – o conjunto de cromossomos de um indivíduo – tinha 66 cromossomos, em vez dos 64 das espécies domésticas. Não havia dúvidas – esse cavalo de tempos pré-históricos era o ancestral de nossos cavalos atuais. É ele mesmo que está ilustrado nos afrescos das cavernas de Lescaux e Niaux, na França, que datam de pelo menos 15 000 a.C.Originário da Europa, o cavalo parece ter vivido uma épica história ao deparar com a expansão humana, da qual fugiu. Assim, abrigando-se em terras remotas da Ásia, como o Deserto de Gobi e as estepes, dividiu-se em duas partes: a que se afastou e continuou como era, e a que permaneceu junto ao homem e se transformou no cavalo doméstico. Mas o destino dos fugitivos estava selado. Quando o explorador russo fez sua descoberta, a espécie já corria risco de extinção, porque a expansão das manadas domésticas ameaçava cada vez mais aqueles parentes pequenos e raros. Os últimos Przewalskis livres foram vistos em 1966 nas encostas da montanha de Takhin-Dhara-Narun, na China. Era essencial salvá-los como vestígio de um tempo esquecido.Foi então que teve início um fenômeno curioso. Na Europa do começo do século, animais e plantas exóticas, vindos de países distantes, estavam na moda. Graças a isso, vários jardins zoológicos europeus interessaram-se pelos Przewalskis capturados na China. Estes animais, ao mesmo tempo agressivos e assustadiços - dão coices em todas as direções e não deixam ninguém se aproximar -, são por outro lado muito simples de criar, pois são robustos e resistem facilmente a diferentes climas.Nos anos 20, enquanto o Przewalski estava morrendo na natureza, famílias inteiras estavam se formando em zôos europeus, americanos, australianos e ucranianos. Entre eles, treze garanhões foram designados para fundar uma linhagem, produzindo filhos fortes e puros. Desenvolveu-se uma espécie contraditória: cavalos selvagens que devem sua sobrevivência ao cativeiro.

Os cavalos ganharam carteira de identidadeNos anos 50, a criação dos Przewalski foi organizada em escala internacional. Os diretores dos zoológicos decidiram criar um projeto para encontrar melhores métodos de criação e principalmente para trocar espécimes, de modo a racionalizar a reprodução e evitar as desvantagens da consangüinidade. Uma estratégia foi estabelecida para os treze membros fundadores. Um tipo de carteira de identidade genética - um pedigree - foi estabelecido para cada cavalo, com o nome, número de registro, origem, proporção de consangüinidade. Espécimes foram transferidos, cruzamentos controlados, a espécie se multiplicou e os resultados foram encorajadores.No entanto, em 1965, novamente apareceram problemas de evolução. Nos zoológicos, os cavalos, alimentados e protegidos, não mais eram submetidos à seleção natural. Animais fracos se reproduziam tão bem quanto os fortes, diluindo os próprios defeitos no sangue de outros. Como conseqüência, as medidas tornaram-se ainda mais severas.Os computadores começaram a ser usados nos anos 80, primeiro nos Estados Unidos e depois na Europa. Foi desenvolvido um programa complexo, estruturado por geneticistas, que incluía a teoria da probabilidade, levando em conta parâmetros aparentemente contraditórios - de um lado, a taxa de consangüinidade de cada cavalo é constantemente reduzida, mas ao mesmo tempo é essencial para se tentar obter a presença constante de genes de cada membro fundador e cada descendente se beneficie de todas as vantagens dos treze originais. Graças a este sistema, o melhor parceiro pode ser escolhido para o pequeno cavalo, a fim de se obterem os potros mais equilibrados possíveis.No momento, o plano de criação é dirigido em Colônia, na Alemanha. Dos milhares de cavalos Przewalski do mundo, mais de 600 vivem na Europa, dos quais não menos de 150 no único parque zoológico de Askania-Nova, na Ucrânia. Como os resultados são animadores, a reintrodução da espécie na natureza foi colocada em prática. No começo dos anos 80, o World Wildlife Fund decidiu abrir suas portas aos cavalos. Repetindo tentativas anteriores feitas na Ucrânia, China, Canadá, Holanda e Alemanha, liberou quatro garanhões no Parque Nacional Cevennes, na França. Foi um fracasso total. Depois de ter passado o primeiro inverno sem problemas, nenhum cavalo estava vivo no final do ano. As autópsias revelaram que três dos cavalos eram portadores de sérias deformações congênitas, e que o quarto tinha sido atingido por um raio. No entanto, em abril de 1989, o experimento foi refeito no mesmo lugar com três garanhões mais rigorosamente selecionados, fornecidos pelo Marwell Zoological Garden, na Inglaterra. Desta vez o experimento foi um sucesso.Isso levou à fundação da Takh Association que, com o WWF, começou um projeto mais ambicioso na França: uma reserva de 300 hectares, situada em Causses du Méjean, no sul do país, onde sete garanhões e éguas foram soltos. Esta reserva é um verdadeiro sucesso. A longo prazo, deve acomodar quarenta cavalos. Mais tarde, outro programa deverá começar: a reintrodução de uma grande manada no coração das estepes da Mongólia.Este projeto, apoiado e financiado por organizações como a WWF International e a Unesco, fez um acordo com o governo da Mongólia. Equipes ocidentais já estão realizando missões para localizar as regiões mais adequadas a este propósito. Esta escolha é particularmente difícil: a área precisa oferecer todas as chances para a sobrevivência dos Przewalski, que têm de reaprender os reflexos da vida selvagem, como a procura de comida e a cautela para escapar de predadores. Por enquanto, há planos para um imenso parque natural de 9 000 quilômetros quadrados, situado na região de Gobi. Jean-Luc Berthier, responsável pelo plano de criação dos cavalos Przewalski no Jardin des Plantes, em Paris, conclui: "Com meios assim, este cavalo poderia tornar-se uma espécie que, só por sua presença, implicaria a proteção de uma região inteira, incluindo a fauna e a flora. Foi isso que aconteceu quando o orangotango foi reintroduzido na Indonésia. Esta providência assegurou a salvaguarda de partes inteiras de florestas." Retornando às terras da Mongólia, o cavalo Przewalski poderia assegurar o futuro das estepes de seu passado.






por Jean-Christophe Grangé

EUA: irmão materno de Coray estréia vencendo stakes


Coray marcou época no turfe brasileiro

Na jornada promovida no ultimo domingo em Gulfstream Park, nos Estados Unidos, foi disputado o Gulfstream Park Turf Sprint Stakes, em 1.000 metros na pista de grama, com US$ 60 mil de dotação. Vitória de Private Jet, 7 anos, filho de Orpen na brasileira Pacatyba (Itajara) criado na Argentina pelo Haras Carampangue e pertencente a Joseph Brocklebank.

Com John Velasquez “up”, Private Jet deixou a 1 corpo na formação da dupla o franco favorito Great Attack. Little Nick completou a trifeta, enquanto Marquet Cat e Wekiva Wachee fecharam o marcador e também a raia. Pensionista de Kiaran McLaughin, Private Jet realizou a sua primeira atuação em solo norte-americano, após ficar mais de um ano distante das competições. A sua campanha fora iniciada na África do Sul, onde Private Jet obteve cinco primeiros lugares – incluindo Computaform Sprint Stakes (gr.I), no ano de 2008 – em dez saídas. Tempo de 55.48.

A mãe do ganhador, Pacatyba, alcançou destaque ao gerar, no ano de 1997, a fantástica Coray (Know Heights), que assim como a matriz, fora criada no Haras São José & Expedictus. Após vencer a excelente Canzone nos Grandes Prêmios Diana (gr.I) e Marciano de Aguiar Moreira (gr.I), em 2001, Coray levantou o Grande Prêmio Cruzeiro do Sul (gr.I) contra os machos, em marca recorde (à época) para a milha e meia na Gávea.

por Victor Corrêa
Site Raia Leve

Tarumã, programa para hoje

A Comissão de Turfe do JCPR divulgou, na tarde de hoje, o Programa com Montarias para as corridas de sexta-feira, dia 20 de janeiro. Serão realizados nove páreos. O primeiro terá início às 16h45 e o último às 21h.

No terceiro páreo será realizada a Taça “Pinheiro de Ouro”. Confira, abaixo, o programa com montarias:

1º PÁREO - 800 METROS

R$ 1.700,00 - 510,00 - 340,00 - 170,00 - 85,00

ÀS 16:45h - (T-01) - TRIFETA

PICK 3 INICIAL

1 - MALIKA - G.Macedo - 1-53

2 - DANCER NEW MAN - O.O.Pereira - 2-55

3 - CANNOT LOOSE - E.G.Cruz - 3-53

4 - EMANCIPADO - V.Rocha - 4-55

5 - UNA BELLA - D.Santana 2k - 5-53

6 - QUEIJO QUENTE - E.P.Santos - 6-55

2º PÁREO - 1.100 METROS

R$ 1.700,00 - 510,00 - 340,00 - 170,00 - 85,00

ÀS 17:15h - (T-01) - TRIFETA

PICK 3 INICIAL

1 - WHITE EYES - O.O.Pereira - 1-55

2 - AMIGO PUNK - D.Santana 2k - 2-55

3 - FORCE ONE - B.Ardiles - 3-55/6

4 - ROSACHOQUE GAIS - E.G.Cruz - 4-53

5 - VALIENTE - V.Rocha - 5-55

6 - MALTÊS - B.Marques - 6-55

3º PÁREO - 1.600 METROS

R$ 2.500,00 - 750,00 - 500,00 - 250,00 - 125,00

ÀS 17:45h - TRIFETA

FAST 6 - BIG EXATA - PICK 7

TAÇA “PINHEIRO DE OURO”

1 - VÔO LIVRE - V.Rocha - 1-56

2 - VIVRE LA NUIT (P1) - S.P.Santos - 2-54

3 - VIVA PANCHO - E.G.Cruz - 3-56

4 - GURI MEDONHO (P2) - E.P.Santos - 4-56

5 - QUEBONITOÉ - L.Chimenes - 5-56

6 - VEREKER (P1) - S.P.Santos - 6-56

7 - COMANDANTE FAHIM (P2) - E.P.Santos - 7-56

4º PÁREO - 1.400 METROS

R$ 1.700,00 - 510,00 - 340,00 - 170,00 - 85,00

ÀS 18:20h - (T-11) - TRIFETA

FAST 6 - BIG EXATA - 2º PICK 3

1 - HERR VICTOR (A) - U.Duarte - 1-56

2 - OLYMPIC PURSE (A) - M.C.Santos 3k - 2-51

3 - OLYMPIC TIME (A) - V.Rocha - 3-53

4 - DA-LHE PROSPECTOR (A) - L.Chimenes - 4-53

5 - DON JUAN FELIPE (L-A) - I.Müller 3k - 5-57

6 - UPON MY SIGNAL (L-A) - J.Natel 4k - 6-53


5º PÁREO - 1.300 METROS

R$ 1.700,00 - 510,00 - 340,00 - 170,00 - 85,00

ÀS 18:50h - (T-09) - TRIFETA

FAST 6 - SEGUNDO PICK 3

1 - BOB TEEN (L-A) - S.P.Santos - 1-56

2 - ESPÁRTACO (L-A) - L.Chimenes - 2-56

3 - VOLEUR DE FEMME (A) - V.Rocha - 3-57

4 - SURPRISE’S OWL (A) - B.Marques - 4-55/6

5 - MADRILEÑO (A) - M.C.Santos 3k - 5-58

6 - DILIGÊNCIA (A) - D.Santana 2k - 6-56

6º PÁREO - 1.300 METROS

R$ 1.700,00 - 510,00 - 340,00 - 170,00 - 85,00

ÀS 19:20h - (CLAIMING B) - TRIFETA - QUADRIFETA

FAST 6

1 - JOHNY FIGHTER (L-A) - M.C.Santos 3k - 1-57

2 - ELLYSYO (L-A) - S.P.Santos - 2-59

3 - BARBARIAN RUNNER (L-A) - J.Natel 4k - 3-55

4 - KIFUKO (L-A) - B.Ardiles - 4-57

5 - NIGHT LIGHT (L-A) - U.Duarte - 5-55

6 - DIREÇÃO FATAL (L-A) - G.Macedo - 6-55

7 - AZUL MARINHO (L-A) - D.Santana 2k - 7-57

8 - JIBBS (A) - B.Castro 4k 8-55

1= 3.500,00 2= 3.500,00 3= 1.500,00 4= 3.500,00

5= 3.500,00 6= 1.500,00 7= 3.500,00 8= 1.500,00

7º PÁREO - 1.200 METROS

R$ 1.700,00 - 510,00 - 340,00 - 170,00 - 85,00

ÀS 19:55h - (T-02A) - TRIFETA - QUADRIFETA

FAST 6 - OPEN BETTING

1 - LADY GRACE (L) (P1) - O.O.Pereira - 1-56

2 - LINATE - I.Müller 3k - 2-56

3 - CHARMING STAR - E.G.Cruz - 3-56

4 - LUCKY HEART - V.Rocha - 4-56

5 - VOLTAGEM ALTA (L1) - M.C.Santos 3k - 5-56

6 - TEMBERATI (L1) - L.Chimenes - 6-56

7 - ESTRELA LAPEANA - E.P.Santos - 7-56

8 - BELLE SOBERANA (P1) - D.Santana 2k - 8-56

8º PÁREO - 1.300 METROS

R$ 1.700,00 - 510,00 - 340,00 - 170,00 - 85,00

ÀS 20:30h - (T-08) - TRIFETA - QUADRIFETA

FAST 6 - OPEN BETTING - PICK 3 FINAL

1 - VENTILLETA (L-A) - V.Rocha - 1-55

2 - DOUBLE GATE (L-A) - B.Marques - 2-58

3 - DA-LHE GUANABARA (L-A) - S.P.Santos - 3-55

4 - WIDOK (L-A) - M.C.Santos 3k - 4-57

5 - SHATRANG (A) - E.P.Santos - 5-57

6 - CAÇADOR REAL (A) - B.Castro 4k - 6-57

7 - CASUAL LIFE (A) - J.Natel 4k - 7-55

8 - QUIET BRAZILIAN (A) - D.Santana 2k - 8-58

9 - UBATY GRACE (A) - L.Chimenes - 9-55

9º PÁREO - 1.200 METROS

R$ 1.700,00 - 510,00 - 340,00 - 170,00 - 85,00

ÀS 21h - (T-02) - SUPER QUADRIFETA R$ 7.000,00

OPEN BETTING - PICK 3 FINAL

1 - BRAVO FRITZ (P1) - M.C.Santos 3k - 1-56

2 - FABI GAIS - I.Müller 3k - 2-56

3 - REAL CHARMOSO - S.P.Santos - 3-56

4 - CORSÁRIO TREMPOLI - V.Rocha - 4-56

5 - VIDEO STATION - D.Santana 2k - 5-56

6 - ATIVO FINANCEIRO - G.Macedo - 6-56

7 - DA-LHE OURO FINO - B.Ardiles - 7-56

8 - FETICHE GAIS - E.G.Cruz - 8-56

9 - CUORE VALENTE (P1) - O.O.Pereira - 9-56

Curitiba, 13 de janeiro de 2012.

A COMISSÃO DE TURFE
OPEN BETTING: R$ 3.000,00.

FAST 6: R$ 6.000,00

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Nos Bastidores da Gávea – Marcelle consegue o primeiro patrocínio


1 - Carlos Lavor e Marcelle Martins foram os destaques da semana. Cada um ganhou oito páreos, ou seja, mais de 30% do total de provas disputadas. A evolução da joqueta é tão grande que, embora ainda aprendiz, já conseguiu patrocínio da Ideia Bus, marca que ostentará no culote tão logo volte de suspensão.

2 - Haverá leilão de treinamento no próximo dia 25 de janeiro no Jockey Club de São Paulo e a grande maioria dos cavalos que serão colocados à licitação tem campanha na Gávea, como, por exemplo, TINA LEONI, CICERONE, ONRUSH e QUICKSTEP, entre outros.

3 - O jóquei VALDINEI GIL assinou contrato com o Stud Capitão e estreia como primeira monta da frada ouro e ferraduras azuis na semana que vem. Uma ótima contratação, que deve dar bons frutos para ambas as partes.

4 - No final de janeiro, quando o administrador Paulo Mileno volta das férias, será feita uma seleção dos novos aprendizes da escola da Gávea. Segundo informações, duas meninas estão se matriculando. As mulheres estão em alta...

5 - Esta semana, conforme noticiamos, TENENTE DODGE correrá a Prova Especial TALVEZ! Muitos fugiram dessa máquina, pois o páreo saiu reduzido. A briga deve acontecer apen as pela dupla e acredito que QUERO ALEGRIA deverá formá-la, pois está em franca evolução.

6 - O cavalo OLYMPIC TIME, da Coudelaria Barcelona, correrá no Paraná na próxima semana, e depois retornará à Gávea.

7 - O cavalo EL NEGRO, que foi adquirido no claiming pelo Stud Palurape, ficará aos cuidados do treinador A. DAMASCENO.

8 - O treinador M.FERREIRA está com potros muito bons, inclusive fazendo trabalhos de encher os olhos de muito coruja nos matinais.

9 - O cavalo PRIDE RUNNER (Stud Golden Horses) de João Verçosa, invicto em três apresentações, passará a ser treinado por Túlio Penelas.

10 – C. OLIVEIRA, um dos treinadores que estão em evidência no momento, recebeu mais dois corredores que serão preparados no Centro de Treinamento do Haras Verde e Preto: DUKA e HOJE INFINITAMENTE .

11 – Vai reaparecer esta semana o cavalo ZANDONAI (Haras São José da Serra), que será um osso duro de roer no último páreo da próxima sexta-feira.

12 - OLD TUNE, criação e propriedade do Haras Internacional, com treinamento de V. NAHID, venceu, convenceu e mostrou que vai ganhar mais. Parabéns à equipe!

13 - ENERGIA DAVOS, que reapareceu após correr prova de Grupo I em SP, venceu bela corrida. C.LAVOR, que substituiu I.CORREA, deu direção de encher os olhos no defensor do Haras Estrela Energia. Tavares Rico, sem dúvida o melhor potro treinado na Gávea, correu uma enormidade, inclusive dando impressão de vitória.

14 - O Haras Springfield deixou claro que possui ótimos cavalos. CÓDIGO MORSE e CAMINHO DA VITÓRIA estrearam vitoriosamente e, quem sabe, em breve vão estar correndo carreiras clássicas...

por Leandro Mancuso

Sem Carreiras em 2012, turfe Italiano recebe impulso a partir de emenda

Itália: O turfe italiano recebeu uma notícia positiva, nesta terça-feira quando a Comissão de Orçamento e Assuntos Constitucionais julgou como admissível estender uma lei do Parlamento para permitir que a indústria da corrida de cavalos possa se beneficiar das receitas geradas pelas maquinas de caça-níqueis.

A emenda, apresentada por dois deputados será agora examinada pela Comissão de Orçamento e Finanças, que decidirá se deve submeter o pedido ao governo. O Parlamento irá deliberar sobre a alteração antes de tomar uma decisão o que é esperado que aconteça na próxima semana.

Guido Melzi d'Eril, presidente da Federação de Cavalos de Coriida disse: "Este é definitivamente um passo positivo, agora cabe a nós mostrar que existe um compromisso para garantir o futuro do cavalo de corrida na Italia."


Enquanto a reunião parlamentar de terça-feira estava ocorrendo, uma manifestação de protesto com de cerca de 1.500 trabalhadores ligado as corridas de cavalo ocorreu em frente à Piazza Montecitorio.

Na quinta-feira 19 de janeiro, a Comissão de Agricultura do Parlamento vai ouvir propostas a partir de um número de pessoas que representam varios setores da indústria, para ajudar a determinar a melhor forma de usar os recursos disponibilizados a partir de receitas caça-níqueis.

O Ministro da Agricultura, Mario Catania é fortemente a favor da reforma estrutural da indústria de corridas de cavalos, na forma como é organizado e financiado.

Não houve nenhuma corrida na Itália durante 2012 e não ha previsão de retorno enquanto a situação financeira do esporte nao seja reestruturada.

Guignoni: ‘Acho que Stockholder ganha’



Atual campeão dos GGPP Brasil (G1), São Paulo (G1) e Bento Gonçalves (G1), líder das estatísticas da Gávea e Clássica Nacional, Dulcino Guignoni possui inscrições em duas das três principais provas do final de semana.

Na sexta, dia 20, o treinador é o responsável pelo provável favorito do Grande Prêmio Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro (G3), Stockholder (Coudelaria Barcelona), que recentemente venceu o GP Bento Gonçalves (G1):

“Ele seguiu muito bem após sua última vitória no Cristal. É um cavalo de qualidade, acredito que o descansamos o tempo certo e quem quiser ganhar o páreo terá que se esforçar muito para derrota-lo. Acho que Stockholder ganha.” Comentou.

E no domingo, dia 22, Netbook (Haras São José da Serra) encara um lote reduzido na Prova Especial Old Master e Guignoni destacou suas possibilidades:

“É outra ótima carreira na semana. O cavalo ganhou muito fácil na última, está tinindo e tem alta chance de vitória. Ao lado de Stockholder, é uma de minhas melhores oportunidades no conjunto de programas.” Finalizou.



Por Celson Afonso
foto Faby Mattos

Tablada, programa para Domingo, 22/01

HIPÓDROMO DA TABLADA - PELOTAS

CORRIDAS DE 22 DE JANEIRO – REUNIÃO Nº 19 – DOMINGO

1º Páreo - 1.000m – 15h
1- Forte 55-1
2- Sonho Dourado 55-2
3- Quality Princess 53-3
4- Hatta 55-4
5- Reindencing 55-5
6- Sol de Fevereiro 55-6
7- Villi Cup 53-7

2º Páreo - 1.000m - 16h
1- Panda Star 54-1
2- Urcamp Girl 54-2
3- Wild Tiger 55-3
4- Alto Taquari 55-4
5- Super Galop 55-5
6- Queraíba 55-6
7- Jazz and Wine (ARG) 55-7
8- Urbano da Faxina 55-8

3º Páreo - 1.400m - 17h
1- Fever Again 56-1
2- Paraíso Tropical 54-2
3- Principe Dubai 52-3
4- Oreo 54-4
5- Desert Tiger 53-5
6- Dois Esquerdos 52-6
7- Black Tie 53-7
8- Selo Escarlate 54-8
9- Chairman 52-9
10- Self Controll 52-10

4º Páreo - 1.400m - 18h
1- Que Flete 52-1
2- Grande Crack 54-2
3- Victor Rei 58-3
4- De Marcos 52-4
5- Sex Symbol 57-5
6- Quiro Boy 52-6
7- Fuço 54-7
8- Tamborim 54-8
9- Harley Davidson 52-9

Jornal do Turfe

Madalena, programa para domingo, 22/0

O Hipódromo da Madalena realizará, no próximo domingo, cinco páreos, com início programado para as 14h20 e término previsto para as 17h10. Foram inscritos 22 animais PSI e mais 9 pôneis.
O destaque fica para o retorno do clássico Starman, vencedor do GP Bento Gonçalves (G.1) em duas oportunidades, que formou a dupla no GP Edísio Pereira e a trifeta no Bento Magalhães.
Venha e traga a família para mais esta emocionante tarde de turfe, pois Domingo é Dia de Jockey. Turfe, aposte nesta emoção.

CORRIDAS DE 22 DE JANEIRO – REUNIÃO Nº 15 – DOMINGO:

1º Páreo - 1.500m - 14h20
1- CHEERS 53-1
2- SKARAMUSKA 53-2
3- NO AMERICAN 58-3
4- HISTRION SECRET 55-4
Indicações: No American - Cheers (3-1)
No American, algo irregular, tem destaque na prova de abertura. Se confirmar suas melhores atuações, outro não será o vencedor. Para a dupla, ficaremos com Cheers, em evolução. Skaramuska tem partidários na enturmação. Sempre esperado, não tem confirmado. Histrion Secret é outro de quem muito se espera e que ainda não confirmou na Madalena. Pode surpreender.

2º Páreo - 1.000m - 15h
1- GAUCHO MAN 58-1
2- XAROPE 55-2
3- HURRICANE JOHN 52-3
4- TEM VIRTUDE 53-4
5- TRICKY SIX 53-5
Indicações: Gaúcho Man - Xarope (1-2)
Gaúcho Man é o nome do retrospecto nesta segunda prova, porém sem grande destaque. Xarope volta após contratempos e de relevante parada. Se estiver bem, sobra na enturmação. Em caso de fracasso deste último, Tricky Six e Tem Virtude devem decidir a formação da dupla.

3º Páreo - 1.500m - 15h40
1- EI VOCE 50-1
2- DAYOFLIGHT 52-2
3- UNTAL 55-3
4- TOLL FREE 55-4
Indicações: Toll Free - Untal (4-3)
Toll Free volta de longa inatividade, porém tem “sobras” na enturmação. Porém, em caso de fracasso deste, Untal estará pronto para conferir. Dayoflight produziu boa estreia e disparou nos trabalhos de alinhamento na seguinte. É potro e tem tudo para evoluir. Ei Você ainda não mostrou a que veio. Tem raça e enverga a jaqueta de Fonseca, no preparo de Bolinha. Vai melhorar.

4º Páreo – 1.400m – 16h20
1- VIVANO 52-1
2- THIGNON GOLD 55-2
3- GRAND GEST 55-3
4- SEASON THUNDER 52-4
5- AFILHADO DO SISSI 55-5
Indicações: Vivano - Thignon Gold (1-2)
Na turma e na distância, Vivano e Thignon Gold devem decidir. Ficaremos com a ordem descrita. Dos demais, Afilhado do Sissi tentará esfuziar na vanguarda e não ser mais alcançado. Correu menos na última. Grand Gest estreia cercado pelas melhores expectativas. Filho de Know Heights (IRE) na clássica Sofarsogood, possui 4 vitórias no cartel sendo uma de turma. É um azar viável. Season Thunder, algo irregular, fica para os caçadores de pules altas.

5º Páreo – 1.700m - 17h
1- STARMAN 55-1
2- ILANO 51-2
3- ZUCCO 51-3
4- FONTECCHIO 50-4
Indicações: Starman - Zucco (1-3)
Starman correu menos no Clássico Jockey Club de Pernambuco, no encerramento do ano hípico de 2011. Porém é animal de excelentes recursos e que tem destaque aqui, apesar da distância não ser a mais adequada para este. Zucco tentou uma cartada difícil na mesma prova e não figurou. É o animal mais novo do páreo e vem em progressos. Boa pule. Ilano é outro animal de boa categoria, mas que volta após parada. Se não sentir a inatividade, estará entre os primeiros no disco.

Páreo - 400m – 17h10
Animais da Raça Pônei
1- CHANKAR 40-1
2- CARLA PEREZ 40-2
3- SOBERANO 40-3
4- ROBINHO 40-4
5- MAÇÃ 40-5
6- SHEIK 40-6
7- ZÉ COLMEIA 40-7
8- CHIQUINHO 40-8
9- BRED PIT 40-9
Indicações: Carla Perez – Maçã (2-5)
Carla Perez, mais nova, vem de vencer a preparatória em boa lei. Trazida no dedo do interior, é a força. Maçã volta de parada, mas tem partidários na enturmação. Dos demais: Chankar, no preparo de Márcio Medeiros; Robinho, trazido cravado por Wesley Gomes; o veloz Soberano; e o sempre esperado Sheik, que trabalha bem, podem surpreender.

DICAS DO DR. MARCAÇÃO
A Barbada do Programa: No American Nº 3 (1º)
A Melhor Dupla: No American - Cheers 3-1 (1º)
As Melhores Alternativas: Cheers Nº 1 (1º), Xarope Nº 2 (2º), Toll Free Nº 4 (3º), Thignon Gold Nº 2 (4º), Zucco Nº 3 (5º)
A Acumulada Combinada: No American Nº 3 (1º), Vivano Nº 1 (4º), Starman Nº 1 (5º)

por Fabio Camara
Jornal do Turfe

Curtas Amorim


CURTAS-AMORIM
* Na primeira reunião de 2012 no Alto do Amorim, Valledupar ganhou em estilo de cânter e com larga folga e Sublime Blue, trazendo bom retrospecto do Cristal, confirmou o favoritismo.

* Ficaremos devendo ao amigo Matheus Rodrigues, assim como aos internautas que acessam o blog santamariense (www.jockeysm.blogspot.com) para assistirem aos replays dos nossos páreos. O responsável pelas filmagens não pôde comparecer à reunião.

* Volmir “Soledade” Ferreira esteve montando em nossa reunião. Ele faz parte da equipe que lapidou a jóia Brujo de Olleros. Na pessoa do Ministro Cirne Lima estendo meus cumprimentos aos demais integrantes da exitosa equipe.

* Dia 19/2, tem nova festa no Jockey Club de Santa Maria, é o Clássico Carnaval. Aliás, o prado santamariense já tem um calendário elaborado onde consta uma reunião melhorada em cada mês deste ano.

* O jóquei Patrik Machado (venceu nesta reunião com o Sublime Blue) é o mais novo papai do Alto do Amorim. O seu Bernardo Miguel passa bem (assim como a mãe, Camila), nasceu com quase 4Kg, no dia 12/1. Saúde e paz para a família e que Deus abençoe-o.

* O grupo liderado pelo Luciano Fortes (além dele estavam este escriba e o Joacir “Joca” Cruz) agradece a todos os turfistas que participaram de cada uma das 14 reuniões organizadas (nelas 39 páreos foram disputados), durante estes 6 meses em que as corridas estiveram sobre sua responsabilidade.

* Esperamos que independentemente quem for o responsável daqui em diante, que o prosseguimento às corridas na pista circular se dê, afinal a sua realização está acima de qualquer interesse, desavença ou vaidade.

* É de bem dizer que na sexta, 13, fizemos contato com o Sr. Sérgio Neves no intuito de terminarmos com as animosidades e mantermos as corridas em nosso prado. Ele ficou de me dar uma resposta até hoje (domingo, dia 15) quando estamos escrevendo esta coluna. Pouco antes de terminar este tópico liguei para seu celular para saber se a resposta já estaria disponível, mas o telefone apenas chamou, sem que a ligação fosse retornada. De nossa parte o diálogo segue aberto, afinal o interesse maior é a manutenção das atividades no nosso Jockey Club.

por Igor Noronha - igornoronhadefreitas@yahoo.com.br
Site Jornal do Turfe

E O TROMBONE SUMIU ?


Cavalo Branco

E O TROMBONE SUMIU?

* Nesta época de vacas ou cavalos magros, todo mundo fica pegando no pé de todo mundo, como se nada tivesse o que fazer.

* Todo mundo de fora se importando com a falta de corridas regulares no Tarumã, menos quem mais deveria: nós.

* Outros fazendo comparações dos MGA entre São Paulo e Rio e, claro, de Porto Alegre com Curitiba, os sobreviventes do sul.

* E até o exagero exagerado das organizadas corridas de Maroñas com 23 páreos, numa só reunião, “atrasando vergonhosamente” 4 minutos...

* Mas vergonha mesmo é acompanhar pela televisão as corridas da Gávea e Cidade Jardim, principalmente quando o aguaceiro é total.

* Se enxergar só sombras coloridas de cavalos pelas câmaras jurássicas de Cidade Jardim, imaginem + chuvarada + iluminação... um horror!

* No Rio, a improvisação de super-ângulos miraculosos, para driblar obstáculos terrestres e aéreos, é outro desaforo e que o turfista, se dane!

* E o presidente carioca nem aí está, sorridente e falante, como sempre, na “Tribuna Platinada” das taças, dos discursos, beijinhos e abraços.

* Enfim, é pau para todo o lado, com processos, liminares e cassações que não param, principalmente contra o pobre do simpático Lecca, que ri de que?

* Na verdade o único presidente que pode rir a vontade é o gaúcho, cujo movimento de apostas se aproxima do meio milhão de reais.

* Uma beleza de recuperação e crescimento, ultrapassando o Tarumã que mesmo com corridas economizadas, a cada 15 dias, perdendo fôlego.

* Os gaúchos, que andaram muito tempo por baixo, estão pondo pra quebrar com uma Vila Hípica ainda em pé e uma gestão de dar a inveja.

* De qualquer forma a gente precisa entender que a vida é muito curta para se ter ódio uns dos outros, nada acrescentando de útil a ninguém, pelo contrário.

* Não confundir, porém, ódio com críticas construtivas quando é, sempre, obrigatoriamente sensato lembrar a insensatez de muitos.

* Nosso turfe, perdido nos seus próprios rumos da salvação, continua passivo a espera de um milagre de que, algum dia, exista realmente um líder nacional.

* Infelizmente, nem de fato, nem de direito, há nas associações ou entidades turfísticas do país, alguém com vocação de “Mocinho”.

* Em resumo, é tão confusa a situação do turfe brasileiro que já tá faltando gente tanto para aplaudir ou para vaiar. Até isso está em falta.

* Ninguém, turfista algum, reclama mais, põe a boca no trombone como antigamente quando o choro lotava o espaço do leitor deste jornal.


por Luiz Renato Ribas

Fevereiro tem penca em Alegrette


PENCA DE CAVALOS ADULTOS EM ALEGRETE

* Nos dias 4, 5 e 6 de fevereiro, será disputado o GP Clóvis Bravo, na distância de 500m.

* Inscrição: R$ 1 mil e Lance: 3 x R$ 1 mil.

* Premiação: ao proprietário vencedor 70% do total das inscrições, ao treinador vencedor 30% + 4% do total de apostas do animal de sua responsabilidade. Aos demais treinadores 4% do total das apostas no animal de sua responsabilidade.

* HANDICAP: Bull Gas Page (Capitão Leônidas Marques/PR), Ki Butui (São Borja) e Marimbau (Chapecó/SC) - 52Kg; Chique de Doer (Capitão Leônidas Marques/PR), Tereré (Tupanciretã) e Tiro Veloz (Júlio de Castilhos) - 50Kg; Joe Berger (Curitiba/PR), Trinca Ferro (Chapecó/SC) e Vuelo Alto (São Borja) - 48Kg; Garota de Ipanema (Rosário do Sul), Tarpon (Palmeira das Missões), Thunder Machine (Rio Grande) e Yellow Tiger (Palmeira das Missões) - 45Kg; Ajato Fast (Carazinho), Point One (Lages/SC) e Rocket Alado (São Gabriel) - 44Kg; Hora Dourada (Capitão Leônidas Marques/PR) e Pizzaiolo (Joinville) - 43Kg; Comando Box (Lages/SC), Lady Rania (Ijuí), Sabes Quem Sou (São Gabriel), Sobermaggio (Camaquã) e Viejo Pancho (São José do Ouro) - 42Kg; Amandica (Uruguaiana), Lider Selvagem (Uruguaiana), Melodia do Mig (Fazenda Rio Grande/PR), Samurai (Curitiba/PR), Solicitação (Lages/SC) e Thor Glory (Carazinho) - 40Kg; Suprassumo (Lages/SC) e Tiro Certo (Palmeira das Missões) - 38Kg; Trumpfy Fly (Siqueira Campos/PR), Tujumirim (Siqueira Campos/PR) e Wild Light (Santo Augusto) - 36Kg; Full Spring (Alegrete) - 35Kg; Colorado Tchê (Santo Augusto) - 26Kg.

* OBSERVAÇÃO: Não será permitido o uso de agarradeiras. As apostas serão aceitas somente em moeda corrente nacional.

* INFORMAÇÕES: (55) 9974-1282 com Nilton Carlesso, (54) 9966-8086 com Clayton e (54) 9964-1931 com Darci

Turfe, números da criação brasileira - 2010


NÚMEROS DA CRIAÇÃO 2010


A Associação Brasileira, através do Stud Book Brasileiro, deu informação a respeito dos números da criação brasileira quanto às éguas de cria e produtos nascidos e registrados em 2010. São os números mais recentes, já que as informações de ocorrências relativas a 2011 ainda estão decorrendo e as informações seriam apenas parciais.
As 3.827 reprodutoras tiveram 2.896 produtos, um aproveitamento de produtos vivos registrados de 75,7%, índice ótimo, podendo-se alvitrar índice de prenhes entre 80 e 90%.

Das 3.827 reprodutoras espalhadas pelo Brasil, no Rio Grande do Sul estavam 1.879, isto é, 49,1% do total nacional, que produziram 1.415 filhos, isto é, índice de aproveitamento de 75,3% dos registrados. Esses produtos gaúchos nascidos representam 48,9% da produção nacional. Isso quer dizer, em números redondos e aproximados, que o Rio Grande do Sul representa metade da criação brasileira. Dos 1.415 potros gaúchos, mais de 1.000, isto é, quase 71,0%, nascem nos municípios de Bagé-Aceguá, e os restantes cerca de 400, nos outros municípios gaúchos.

Depois do Rio Grande do Sul vem, em igualdade, os Estados de São Paulo e Paraná.
São Paulo tinha 816 éguas registradas, isto é, 21,3% das éguas registradas no país, que produziram 615 potros, um aproveitamento efetivo de 75,4% e representando 21,2% da produção nacional.

Os números do Paraná são muito semelhantes aos de São Paulo. As 808 reprodutoras, representando 21,1% do plantel nacional de éguas de cria, tiveram 622 potros registrados, aproveitamento de 77,0%. A produção paranaense representa 21,5% da nacional.

O Mato Grosso do Sul tinha 208 éguas registradas, isto é, 5,5% do plantel nacional de éguas de cria, que tiveram 162 potros registrados, aproveitamento de 77,9%. A produção sul mato-grossense representa 5,6% da nacional. É de se salientar que no Estado do Mato Grosso do Sul (*), 199 éguas (95,7%) e 160 produtos (98,8%) são de um único haras, o Haras Ponta Porã.

Todos os demais Estados juntos tinham 116 éguas reprodutoras, 3,0% do plantel nacional de éguas, e tiveram 82 produtos registrados, índice de aproveitamento real de 70,7%. A produção dos haras que não gaúchos, paulistas, paranaenses e sul-matogrossenses representam 2,8% do total nacional.

Há detalhes interessantes a serem acrescidos. Um deles é o alto percentual de aproveitamento efetivo, na média nacional, com índices superiores a 75,0%. O aproveitamento efetivo de mais de 75,0% é bem superior aos dos outros países das Américas.

O setor criacional sente naturalmente reflexos do que se passa nos clubes promotores de corridas. As baixíssimas dotações oferecidas pelos nossos Hipódromos, não incentivam investimentos, aumentos quantitativos nos plantéis, entusiasmos de um modo geral nos leilões. No geral, nos vários setores criacionais há mais desânimo e incredulidade do que entusiasmo. Há mais expectativa do que confiança no futuro. E, tudo isso, ante um quadro internacional onde os cavalos brasileiros tem se mostrado competitivos e vitoriosos. Os Hipódromos maiores, Gávea e Cidade Jardim, precisam que os Hipódromos médios, Cristal e Tarumã, tenham bons programas de corridas, que distribuam prêmios se não generosos, pelo menos não aviltantes.

Em uma análise das situações estaduais, no momento, indica tempos melhores, um futuro próximo melhor. O Rio de Janeiro, nos últimos quatro anos, implantou modernidades como um photochart norte-americano, de última geração; um partidor e uma cerca móvel australianos, os mais modernos internacionalmente, melhorou as condições técnicas da piscina dos cavalos, reconstruiu a pista de grama. Houve melhorias técnicas. São Paulo, após atravessar longos seis anos de desvarios técnicos e administrativos, passou às mãos de turfistas competentes, que já iniciaram uma necessária recuperação no sentido de voltar à liderança do turfe nacional. O Rio Grande do Sul promove semanalmente programa de corridas com bom número de inscrições, e as melhoras do clube são incontestes. O Paraná destoa, é o mínimo, que se poderia dizer.

Mas as boas perspectivas cariocas, paulistas e gaúchas ainda estão longe do fio da meada, isto é, prêmios pelo menos compatíveis com o custo/benefício. As dotações são aviltantes, desencorajadoras, incompatíveis com o poderio e os resultados do turfe brasileiro. Enquanto o fio da meada, isto é, as dotações dos páreos não forem compensadoras, com aumentos sistemáticos até que atinjam mais do dobro do que é oferecido. Repito, enquanto o custo do trato não tiver para os proprietários uma compensação satisfatória pelas dotações, no geral, o turfe brasileiro, por falta de incentivo e de condições apropriadas para aqueles que pagam as contas, vamos ficar sempre no aguardo de um futuro melhor.

Os números da criação brasileira são pequenos em números absolutos, mas importantes nos relativos. O Brasil já teve mais do dobro do número de reprodutoras e, conseqüentemente, de produtos, mas índices de aproveitamento real superiores a 75,0% só foram possíveis com a modernidade. Hoje em dia, os exames de prenhes através de sapos e exames de toque foram substituídos por exames de ultrassom, e veterinários residentes nos haras eram incomuns.

Esses são uns poucos detalhes da grande melhoria técnica. Mas manter veterinários morando nos haras se utilizando de aparelhos sofisticados custa dinheiro, que tem que passar pelo entusiasmo e paixão dos criadores, que por sua vez, necessitam dos recursos financeiros que se originam do fio da meada, isto é, de dotações adequadas, oferecidas pelos clubes promotores de corridas. Entusiasmo e paixão nem sempre são suficientes para pagar as contas.

por Milton Lodi

Pró-Turfe, leilão dia 25 de Janeiro

PRÓ-TURFE INFORMA - Já está circulando (poderá ser visualizado no site do Jornal do Turfe) o catálogo do 1° Leilão de Treinamento da Pró-Turfe em 2012, que será realizado na quarta-feira, 25 de Janeiro, feriado em São Paulo, 15 minutos após o último páreo, no Tattersall do JCSP, em até 12 vezes para os clientes cadastrados. Serão leiloados 49 lotes em corrida, além de um Grupo de Cocheiras em SP, éguas (de muito pedigree), cavalos clássicos e potros em início de campanha. O leilão será televisionado “ao vivo” pela TV Jockey, TV Turfe (inclusive NET) e Internet (www.jockeysp.com.br), além de Ipad e Iphone. Informações: (11) 9977-2512.

ENTREVISTA COM O GRUPO SPRINT SALES


Lauro Begrow, Paulo Marinho, Gabriel Lottici, Adriano Quadros, Chico Vendruscolo e Mario Márquez


Marcos Rizzon, editor do Jornal do Turfe, esteve em Carazinho no
dia 11 de janeiro para entrevistar os criadores que lançaram a badalada
promoção Sprinters Cup, e ajudar a esclarecer aos turfistas quem
são as pessoas que garantem a transparência, a idoneidade
e a confiabilidade deste importante projeto, que quer oferecer
a maior bolsa do turfe sul-americano








JT- Como nasceu a Sprinters Cup?
- Um grupo de criadores idealizou um fato novo, visando engrandecer o turfe brasileiro e sul-americano e desenvolver o alto potencial que os animais de velocidade possuem. Mal comparando, modestamente da mesma forma que John Gaines nos USA, imaginamos criar uma espécie de Breeders’ Cup da velocidade. Assim, promoveremos 7 grandes leilões em 2012 e 4 provas envolvendo os potros destes leilões no 1º semestre de 2013, tudo aberto a todos os criadores das Américas, e que oferecerá a maior premiação do continente: 1 milhão de reais.

JT- Quem são os turfistas por trás da Sprinters Cup?
- O grupo é formado por turfistas que são empresários do ramo agropecuário: Gabriel Loticci, de São José do Ouro, titular do Haras Nijú; João Carlos “Chico” Vendrúscolo, de Tupanciretã, dono da Agropecuária São Carlos Ltda; Paulo Vargas Marinho, titular do Haras J.G.; Lauro Begrow Filho, dono do Haras Evany; Joicemar Piegas e Rony Carvalho, titulares da Fazenda e Haras Capeaty; Adriano Quadros, dono do Haras Santa Tereza do Bom Retiro, veterinário; Mário Márquez, um dos titulares do Haras Preto & Ouro Ltda e Eduardo Buffara, estes últimos sócios da Agência TBS Ltda, também ela criadora e proprietária de cavalos PSI. São pessoas que estão no turfe há muitos anos, são empresários e são todos criadores e proprietários de cavalos de corrida. São eles que garantem a Sprinters Cup.

JT- O lançamento da Sprinters Cup está mexendo com o nosso turfe?
- A ideia de estimular criadores, proprietários e profissionais através de 4 provas com as mais altas dotações já disputadas na América do Sul em provas de velocidade chama muito a atenção. Com a realização da 4ª e última prova, na grama e em São Paulo ou no Rio, vamos criar uma identificação maior entre o turfe da cancha reta e o de prado. Achamos que esta união fará ambos mais fortes. A prova que será disputada em 2013 denominada Sprinters Cup Diamond terá como palco o Hipódromo Paulistano. Já estivemos em São Paulo apresentando a ideia pessoalmente e fomos muito bem recebidos pelo Presidente Eduardo da Rocha Azevedo e pelos Diretores José Luiz Polacow e Ricardo Vidigal. Será a maior dotação já oferecida numa prova oficial de velocidade no Brasil em todos os tempos.

JT- Por que o folder da Sprinters Cup é em 3 idiomas?
- Porque estamos divulgando os leilões e as provas patrocinadas não apenas no Brasil, mas na Argentina, Uruguai, Chile, Paraguai e Bolívia (um forte mercado da raça Quarto de Milha e que começa a se interessar pelos PSIs de velocidade), nos Estados Unidos, no Canadá e em diversos outros países. Recepcionistas contratadas por nós fizeram um excelente trabalho em Buenos Aires no Pellegrini e em Montevidéu no Ramírez. Há interesse de criadores e proprietários destes países em participar da Sprinters Cup.

JT- Como funciona a Sprinters Cup?
- Funciona da seguinte maneira: realizaremos ao longo de 2012 um total de 7 leilões, todos com a chancela “Sprinters Cup”. Dois deles (Sprint Sales em Carazinho e Sprinters Cup Paraná - o antigo Berço dos Velocistas - em Curitiba) já existem e são os maios famosos leilões de velocidade do Brasil, tendo vendido campeões de todas as pencas nacionais e ganhadores de Grupo 1. Os outros 5 leilões serão realizados em Tupanciretã, São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre e São Borja, ao longo do ano, dando chances aos produtos mal nascidos de serem comercializados no segundo semestre, dando diversas opções de praças, etc.

JT- Há criadores que reservam seus produtos. Eles também podem participar?
- Sim. Nosso projeto possibilita inscrições apenas para credenciamento às provas. Assim, quem não quer vender mas possui um produto de velocidade e deseja participar das disputas pode passá-lo em qualquer dos 7 leilões, pagar os “addeds” e deixar o potro apto a disputar as 4 corridas milionárias.

JT- Como se dá a participação da Adena Springs, maior criador americano, neste festival?
- A Adena Springs entre outras coisas está patrocinando todo o marketing e a mídia da Sprinters Cup, um investimento bastante considerável. Para nós um parceiro poderoso como a Adena Springs traz não só aporte financeiro mas credibilidade internacional, afinal, é um grupo que tem 1.400 éguas de cria, que vence as estatísticas gerais nos USA e Canadá quase todo ano e que controla diversos hipódromos. Inclusive, os diretores da Adena Springs srs. Mike Rogers e Scott Darutti deverão estar conosco em Carazinho dia 25, na abertura da Sprinters Cup.

JT- Como um criador deve fazer para participar dos eventos ou ter mais informações sobre a Sprinters Cup?
- Todos os criadores serão muito bem-vindos à Sprinters Cup, e não só os brasileiros. Basta contatar a Agência TBS, que lhes serão prestadas todas as informações. Aproveitamos a oportunidade para agradecer o importante apoio e para deixar o convite aberto a todos os criadores que possuam produtos de velocidade da Geração 2010 e que queiram vendê-los ou apenas credenciá-los a fazer parte deste festival.

Tarumã, favoritos da crônica para hoje


Raphael Munhoz da Rocha


Victor Correa foi o cronista que mais pontuou na primeira Reunião do Concurso de Palpites “Haras Belmont Ltda.” Ele conquistou 72 pontos e é seguido por Edson Ruck, com 63. Para a Reunião da próxima sexta-feira o concurso recebe um novo integrante: Roberto Micka.

Emancipado, no primeiro páreo, e Voleur de Femme, no quinto, receberam os nove votos dos cronistas. Emancipado possui apenas uma apresentação, em Cidade Jardim, na qual conquistou a segunda colocação. Voleur de Femme possui uma vitória dentre cinco apresentações (três na Gávea e duas no Tarumã). Azul Marinho retorna às pistas paranaenses dividindo o favoritismo do sexto páreo com Ellysyo.

No terceiro páreo será realizada a Taça “Pinheiro de Ouro”. Comandante Fahim recebeu quatro votos, Viva Pancho três, Guri Medonho dois e Vôo Livre um.

Em anexo, os palpites de cada cronista (número de votos entre parênteses):

1º Páreo: EMANCIPADO 4 (9)

2º Páreo: AMIGO PUNK 2 (4) ROSACHOQUE GAIS 4 (2) VALIENTE 5 (2) MALTÊS 6 (1)

3º Páreo: COMANDANTE FAHIM 7 (4) VIVA PANCHO 3 (2) GURI MEDONHO 4 (2) VÔO LIVRE 1 (1)

4º Páreo: HERR VICTOR 1 (3) OLYMPIC TIME 3 (3) DON JUAN FELIPE 5 (2) DÁ-LHE PROSPECTOR 4 (1)

5º Páreo: VOLEUR DE FEMME 3 (9)

6º Páreo: ELLYSYO 2 (4) AZUL MARINHO 7 (4) KIFUKO 4 (1)

7º Páreo: TEMBERATI 6 (6) LADY GRACE 1 (3)

8º Páreo: UBATY GRACE 9 (8) CAÇADOR REAL 6 (1)

9º Páreo: DÁ-LHE OURO FINO 7 (5) CORSÁRIO TREMPOLI 4 (4)

Tarumã, forfaits antecipados para as carreiras de hoje


Forfaits Antecipados
janeiro 19, 2012

A Comissão de Turfe divulgou, na tarde de hoje, os forfaits antecipados para sexta-feira:

2º Páreo: FORCE ONE (03)

3º Páreo: VIVA PANCHO (03)

3º Páreo: QUEBONITOÉ (05)

7º Páreo: LUCKI HEART (04)

8º Páreo: CASUAL LIFE (07)

Até o momento a raia de areia do Tarumã encontra-se SECA.

Lembrando que a prova de abertura será às 15h30 e estarão em jogo as seguintes bonificações:

OPEN BETTING: R$ 3.000,00

FAST 6 (SP): R$ 6.000,00

Cavalos e Carroças encontradas na China



em escavações em Luoyang, China, fora, encontradas cinco vagões e 2 cavalos da Dinastia Zhou (770 aC-221 aC)

Alta Vista não correrá o Grande Prêmio 25 de Janeiro


A craque Alta Vista (Amigoni), criação do Haras Cifra e propriedade do Stud Galope, não irá mais atuar no Grande Prêmio 25 de Janeiro.

A égua teve alguns probleminhas físicos e por conta deles, não poderá correr na referida prova. A sua total recuperação é aguardada em pouco tempo.

Vale citar que a sua possível ida para os Estados Unidos está cada vez mais próxima.

por Guilherme Genzini

Cavalo Branco por Luiz Renato Ribas



ALZHEIMER PEGA?

* Passa semana, vem semana e a mesma ladainha de sempre: o turfe brasileiro vai mal, obrigado!

* Na verdade não é bem isso, talvez pior que isso, isto é, a seqüência de contraditórios com a omissão do entendimento nacional.

* No Rio, o presidente abre a boca leva vaia, se não abre também leva, se faz isto ou aquilo ou deixa de fazer é só reclamação.

* Reclamação, como os eventos extra-turfe cujas receitas são, depois, insuficientes para se consertar os estragos pós-festas.

* E o pior que, apesar dos pesares, é de dinheiro que o turfe carioca menos precisa segundo revelam seus gorduchos balancetes.

* A insatisfação carioca tem sido pela política de gestão, pouco democrática, ferindo, sem avisar, princípios e conquistas históricas.

* Por seu turno, o otimismo do outro presidente, o paulista, tem sido evidente mesmo enfrentando desafios jurássicos desde dantes.

* Dinheiro é o que mais falta pra turma de Cidade Jardim, às voltas permanentemente com os fiscais de plantão do município e da União.

* E, assim, a necessidade de se construir um turfe originalmente nacional, vai ficando, infelizmente, fora dos binóculos.

* Ninguém pode desconhecer que a tropa que corre nos hipódromos está mais encolhida, com menos cavalos e menos criadores.

* Milton Lodi, o nobre articulista, tem sido testemunha disso com a série “Haras Fechados”, já em sua X edição.

* No Paraná, logo, logo, como a Gávea, vai nadar em dinheiro com a chegada do Jockey Shopping e, claro, já está gastando por conta...

* Que o shopping vai dar certo é pule de 10, tal qual o Tarumã de hoje, um sobrevivente satisfeito mesmo sem cavalos em casa e na pista.

* O que, em síntese, queremos dizer é da histórica dificuldade de haver uma liderança nacional, neste país, pelas corridas de cavalos.

* Difícil, porque as cabeças pensantes do nosso turfe ou estão envolvidas com dinheiro, ou com a falta dele, ou estão com Alzheimer.

* Porque Turfe Único, comprovadamente a solução, é hipótese bem remota, salvo se você ainda acredita em Papai Noel.