Jeane Alves

Jeane Alves
Vitória de G 1 com Equitana

sábado, 22 de outubro de 2011

Jockey Club Fazenda Rio Grande - GP 2012

Jockey Club Fazenda Rio Grande - GP 2012

O Jockey Club de Fazenda Rio Grande - PR divulgou as datas dos GPs que promoverá em 2012. Dias 11,12 e 13/02 na distância 500 metros com R$ 50.000,00 ao proprietário vencedor e R$ 15.000,00 ao treinador vencedor; Dias 14,15 e 16/04 na distância de 600 metros com R$ 80.000,00 ao proprietário vencedor e R$ 15.000,00 ao treinador vencedor e nos dias 25,26 e 27/08 em 700 metros com R$ 100.000,00 ao proprietário vencedor e R$ 20.000,00 ao treinador vencedor. O proprietário pagará apenas "UMA" incrição de R$ 5.000,00 e ficará habilitado a correr os "TRÊS" Grandes Prêmios

Grande Premio Brasil 1994 - MUCH BETTER - J Ricardo - J L Maciel

Cavalo Espetacular 5

Eduardo Le Mener e Luis Antonio Pereira

Cavalo Espetacular 4

ANNA PILROTH, JOQUETA

Cavalos, como ferrar o seu cavalo


1 - Conheça o ângulo da paleta do seu cavalo antes de se aventurar cortando o casco. Apare os cascos anteriores (mãos) e tente colocá-los com o mesmo ângulo da paleta. Confira o ângulo dos cascos com um gabarito angulador de casco. Os ossos digitais devem ser alinhados, de forma que colocando-se uma linha reta do meio do boleto e meio da quartela (falanges) ela deve passar pelo emio do casco, alinhada com as suas cânulas naturais (linhas verticais do casco). No casco achinelado as linhas do casco não concindem com este alinhamento da quartela , porque o casco tem ângulo menor do que a paleta e a linha é quebrada para baixo (lado do chão).

2 - Limpe a sola, abra os 3 canais da ranilha de forma a deixar passar o dedo mínimo para entrar ar , obtenha a concavidade da sola e não corte jamais as barras, pois ela são a continuidade da muralha de sustentação e garantem 30% da sustentação do cavalo.

3 - Assegure que os cascos estão balanceados no sentido médio-lateral ( largura) e ântero-posterior ( comprimento). As metades do casco esquerdo, por exemplo, devem ser iguais, assim como os comprimentos desde a pinça até cada um dos talões. Depois confira para que os cascos dianteiros sejam iguais entre si. Quando aparar os cascos traseiros, siga as mesmas instruções. Assim, quando o cavalo coloca o casco no chão ambos os talões apoiam no chão ao mesmo tempo e o casco rola a pinça no meio, o desgaste da ferradura ocorre exatamente na frente e o vôo ou breakover é elegante e para a frente (avante).

4 - Escolha a ferradura de acordo com as necessidades do cavalo e ajuste-a ao casco bem aparado. A ferradura deve proteger toda a muralha de sustentação, apoiando-se até o final do talão, sem obstruir os canais da ranilha e possibilitando expansão da muralha nos quartos e talões. Nos posteriores, a ferradura pode ter ligeiro sobrepasse de talões, nos animais de talões fracos ou escorridos, de forma a dar maior base de sustentação para o cavalo. A mesa da ferradura é escolhida de acordo com a atividade do cavalo. Mesa estreita (filete) para corrida, mesa média ( 17mm) para trabalho, treinamento e lazer e mesas mais largas para esbarro( 25mm) ou tração. O material da ferradura ( aço, alumínio puro, liga de alumínio, poliuretano com alma de alumínio e outros metais especiais), bem como os demais acessórios ( guarda casco, agarradeiras, palmilhas, talonetes e até rampão) devem ser escolhidos de acordo com a atividade , de preferência com conhecimento, para não prejudicar a performance do
animal.

5 - Fixe a ferradura com o cravo adequado, escolhido de acordo com a espessura da ferradura e com o canal ou craveira, de forma que a cabeça do cravo fique totalmente embutida na concavidade do buraco ou canal da ferradura. Os dois últimos cravos a serem pregados não devem ultrapassar a "linha do juízo do ferrador", ou seja, a linha imaginária que une o final dos médios do casco, antes dos talões. Complicado? Não. Imagine o meio da ranilha, com o casco levantado, e trace uma linha para os dois lados. Ela passará sobre a muralha de sustentação (onde a ferradura apoia) exatamente no lugar dos últimos cravos, em cada lado da ferradura. Esta é a " linha do juízo do ferrador".

6 - Depois de bater os dois primeiros cravos (ombros) e os dois últimos ( talões) da ferradura, bata o guarda casco (se houver). Apoie o casco com a ferradura no chão e observe se a linha imaginária que passa pelo meio do boleto, da quartela e do casco (eixo ântero-posterior do digital) está reta. Se estiver tudo bem, pregue os demais cravos, lembrando que uma boa ferradura terá, no mínimo, 5 furos de cada lado e furos nos talões para colocar agarradeira ou cravar talonetes , calços para corrigir aprumos ou palmilhas. Ferradura barata com três ou quatro furos de cada lado nem sempre atende as necessidades do seu cavalo.

7 - Por último, mas não menos importante, depois de acabar de fazer o serviço, não esqueça de repor o verniz dos cascos com o CASCOTÔNICO, para devolver também a flexibilidade, incentivar o crescimento e proteger a sola, paredes e ranilha contra as brocas , frieiras e podridão.

Estas são as principais dicas para você fazer ou gerenciar o ferrageamento dos seus cavalos.

Tablada Programa para Domingo, 23/10

1º Páreo - 1.200m - às 15h

Animal / Jóquei / Treinador / Proprietário

1- Urcamp Girl / J.Mattos / LH.Moraes / Stud Viva Noite
2- La Recoleta / F.Gonçalves / V.Quintana / Stud Gabriel
3- Panda Star / T.Silva / J.Ribeiro / Stud Burucutu
4- Jazz and Wine / DR.Freitas / P.Ribeiro / Stud Irmãos Vanier
5- Ten Winner / M.Barreto / M.Petrechel / Stud Ás de ouro
6- Cabloco Pretolin / C.Farias / A.Rodrigues / Stud Todos Juntos
7- Reyjavik / G.Ferreira / A.Saizer / Adão Saizer
8- Newco / L.Gouvea / J.Gonçalves / Stud Los Hermanos
9- Nonatela / H.Demarco / E.Santos / Stud Alves e Morrones

2º Páreo - 1.200m - às 16h

1- Belo do Sul / J.Mattos / JP.Correa / Stud JS.Gás
2- Chairman / DR.Freitas / P.Ribeiro / Jefferson E. Garcia
3- Harley Davidson / H.Demarco / J.Ribeiro /Jorge Aragão
4- Elas por Elas / J.Barreto / M.Petrechel / Haras Marina
5- Mão Branca / C.Farias / JP.Correa / Stud Pepeu
6- Comandante Sulista / G.Ferreira / M.Rodrigues / Stud Sol do Oriente
7- Bullseye / F.Gonçalves / CA.Garcia / José Antonio Wasilieski

3º Páreo - 1.100m - às 17h

1- Arroyo Luna / DR.Freitas / R.Teixeira / Stud Paulinho Loterias
2- Alemão / C.Farias / A.Rodrigues / Rudnei Martins Alves
3- Red Clown / J.Mattos / JP.Correa / Régis Tavares Duarte
4- Lost Soldier / G.Ferreira / M.Rodrigues / Sandro Canal
5- Reindencing / T.Silva / P.Oliveira / Stud Cinco Irmãos
6- Sonho Dourado / F.Gonçalves / JP.Correa / Stud JS.Gás
7- Calandria Sam / L.Gouveia / J.Gonçalves / Cláudio Pimentel
8- Under Sun / M.Barreto / M.Petrechel / Stud Ás de Ouro
9- La Cabana / H.Demarco / V.Alves / Haras Cinco Irmãos

4º Páreo - 1.400m - às às 18h

1- Charlie Chan / T.Silva / P.Oliveira / Stud Cinco Irmãos
2- Heap / M.Barreto / P.Ribeiro / Stud Gabriela
3- Selo Escarlate / C.Farias / JP.Correa / Stud JS.Gás
4- Quioza Dutchman / L.Gouvea / J.Gonçalves / Stud JC
5- Deu Certo / DR.Freitas / P.Ribeiro / Jefferson E. Garcia
6- Aégeon / J.Mattos / N.André / Stud Melonias Martinez & Netos
7- Victor Rei / G.Ferreira / CA.Garcia / Stud Tabajara
8- Clack Tie / W.Nunes / W.Nunes / Carlos Alberto Nunes

por Eluan Turino

Cavalos Espetacular 1

Ernani de Freitas, uma vida de glórias

Descoberto por Linneo de Paula Machado, Ernani de Freitas foi, durante toda sua carreira, treinador exclusivo das cores ouro e costuras azuis dos Stud Linneo de Paula Machado e Haras São José e Expedictus. Profissional exemplar, jamais sofreu qualquer punição, nos mais de 50 anos que dedicou ao turfe carioca.

“Seu Freitas” ou “ Seu Nhô Nhô”, como era conhecido, obteve mais de 3.500 vitórias, chegando a ser recordista sul-americano, vencendo inúmeras estatísticas, todas as provas clássicas do turfe carioca, inclusive, foi campeão nove vezes do GP Cruzeiro do Sul e seis vezes do GP Brasil – Six Avril (1939), Albatroz (43 e 44), Helíaco (47 e 48) e Orpheus (1975).


Treinador da escola mais tradicional do turfe brasileiro, Ernani de Freitas foi um profissional como poucos, simples como os grandes, sabia tirar tudo de melhor dos animais aos seus cuidados, sendo referência para várias gerações de treinadores. Também era bastante popular no exterior, sobretudo por seu recorde, que era reconhecido em toda América do Sul.

Vitima de uma mal súbito, Ernani de Freitas faleceu dia 21 de maio de 1978, quando se preparava para vir ao Hipódromo da Gávea, onde vários de seus pensionistas estavam inscritos para competir.

Como vem acontecendo desde o ano de seu falecimento, o Jockey Club Brasileiro realiza neste fim de semana o Clássico Ernani de Freitas (L.). Sempre disputada em 1.600 metros, a prova, para potros de três anos, já revelou grandes corredores, como os vencedores do GP Brasil, Aporé (Haras São José e Expedictus), Bowling (Haras Santa Ana do Rio Grande) e Potri Road (Haras São Francisco de Paula), e outros belos corredores e vencedores de G1 como Pallazzi (Haras Santa Maria de Araras), Grifton (Stud Brocoió), Redattore (Stud Grenoble), Baby Speedy (Stud Mi-Na) e Hard Buck (Stud Exocet).


Este ano, 14 potros de três anos estão inscritos na carreira, sétima do programa de domingo. São eles: Ferucci Mio (Stud Capitão), Tavares Rico (Stud Doce Ilusão), Public Rock (Gabriela Flores Machado), Flyboy (Stud Red Rafa), Super Pereira (Stud Patylippe), Gobierno (Stud N. S. Auxiliadora de Santa Rosa), Call The Marshall (Haras Santa Maria de Araras), Sending Kisses (Stud São Francisco da Serra), Viento Del Sur (Stud Azul e Branco), Fla-Rio (Stud Red Black), Famous Nick (Stud 29 de Agosto), Viva Voz (Stud Palurape), Olympic Aston e Setembro Olympico (Haras Regina).

REPIQUES DO GP PARANÁ

REPIQUES DO GP PARANÁ



* O Páreo da Balada foi vencido por Linha Dois e narrado por Edson Ruck.

* Presenças de José Vecchio Filho e Deuclides Gudolle.

* No sábado à noite tivemos os remates sob o comando do Luiz Roberto Feltran. Antes tivemos um grupo de dançarinas apresentando a Dança do Ventre.

* Destaque para o criatório Haras J.B.Barros, hexacampeão da maior prova paranaense.

* Felicitar Rita e Mario Márquez - um dos casais mais elegantes da tarde -, e Maria Inês Moletta - a mulher mais elegante do GP. Eles foram eleitos pelas socialites Marlene Camargo, Oracy Munhoz da Rocha e Yumi Okamura.

* O jóquei Henderson Fernandes, ganhador do GP Brasil 2011, que fazia sua estreia no Tarumã, não deixou por menos, levando Shark Boy (Roi Normand) a vitória no Clássico Governador do Estado.

* “A 1ª a gente nunca esquece”, disse o treinador Ademar B. Pereira, que vibrou muito com seu primeiro GP Paraná, pois diziam que ele era bom só em retas...

* Não desmerecer o Tricky Indy (P.T. Indy), que fez um mano a mano com Jéca, sofrendo forte hemorragia no final.

* Ficamos encantados com o Sr. Bartolomeu e Fábio Câmara (filho), de Recife, e juntos fizemos passeios pela cidade e haras, sempre acompanhados pelo Duilio Berleze. Um dia conheceremos o Hipódromo de Madalena.

* Estivemos na Fazenda Rio Grande e notamos as reformas na sede, além da construção de um túnel por baixo da pista para os pedestres atravessarem a raia em dias de treinamentos e pencas. Tudo obra de seu Presidente Paulo Pelanda e Diretoria.

* O ex-jóquei E.C.Carboni, agora treinador, mantém uma cocheira na Fazenda, aceitando potros para a doma e treinamento para a reta.

* Durante toda a tarde, além do vasto “buffet”, muita gente se deliciou com a música da banda Blue Note, que possui um repertório para todos os gostos.

* Estreia: Ricardo, filho do casal Rita e Mario Márquez (Zuca), compareceu ao seu primeiro GP Paraná, usando pela 1ª vez um terno. Esta é a 4ª Geração desta família turfística.

* Se fez uma justa homenagem ao ícone do Turfe Paranaense - uma Prova Especial - em nome de Silvio Batista Piotto.

* O Tarumã é o único hipódromo onde funciona uma Associação de Cronistas (ACTP), que tem uma Diretoria presente, sala de imprensa restrita aos profissionais e mantém uma tradição de fazer o concurso da crônica.

* BONITO DE VER (I) - Na fotografia da vitória do GP, a matriarca dos Pelandas (Dona Iolanda), viúva do saudoso Guido Pelanda, Paulo e Luis Felipe Pelanda, este com a voz embargada pela emoção: “Esta vitória é para um homem que está lá em cima torcendo”.

* BONITO DE VER (II) - Parabenizar o Presidente da Liga, Nilton Carlesso e sua Diretoria, Marcos Rizzon um dos colaboradores da mesma, que no final do ano confere o Troféu Melhores da Cancha Reta.

* FEIO DE VER (I) - Deve ser pessoal, pois o JT que circula há 16 anos (semanalmente), com as notícias do Turfe Brasileiro e Mundial, dedicando gratuitamente no mínimo uma página ao J.C. do Paraná, não teve seu nome no programa. Mesmo assim continuaremos a divulgá-lo sem restrições.

* FEIO DE VER (II) - Os meios de comunicação de Curitiba, principalmente os jornais, que traziam no domingo uma ampla reportagem com o retrospecto dos GPs, não colocaram uma linha sequer sobre o evento. Como diria: “Isto é uma vergonha”.

por Mário Ferrasso - mferrassso.rs87@gmail.com

Grande Prêmio Edisio Pereira é neste domingo


Quadribal

1 QUICK THINK 56 EST
2 JUJUY 56
3 CHARMANT 56
4 AMIGO GAUCHO 56
5 MORCOTE 56 EST
6 STARMAN 56 EST
7 NUNCA NESTE PAIS 56
8 QUADRIBALL 56 EST
9 ISTAMBUL 56
10 VIVANO 56
11 RECIFE 56
12 TATAMOVITCH 56

Da grande Roussette, veio a invicta argentina Life For Sale

Oficiosamente "tríplice coroada" e invicta de La Plata, a potranca argentina Life For Sale (foto), uma Not For Sale e Doubt Fire, por Ski Champ, criação de Paulo César Peixoto de Castro Palhares (Fazenda Mondesir), campeã, entre outras provas dos Gran Premos Provincia de Buenos Aires (G1) e Selección de La Plata (G1) e do Clasico Polla de Potrancas (G2), todos no El Bosque, como é conhecido o campo de corridas de La Plata, conta muito bem uma importante parte da história da criação Peixoto de Castro, desde os tempos do velho Dr. Peixoto (Antonio Joaquim Peixoto de Castro Jr.) até os atuais, de seus netos e de seu bisneto, PC Palhares.

Afinal, tudo começou com a importação de Roussette, uma Bois Roussel e Clairvoayante, por Clarissimus, no final dos anos 40 para servir em Lorena, cheia de Blue Peter quando deu o semiclássico Pando (1.800m do Prêmio Seis de Março), e que vem ser a quinta avó da brilhante potranca que encanta os argentinos.

Notável reprodutora, produziu dois craques e uma égua clássica e com descendência nobre.

Os craques foram Vândalo (Prosper), um dos melhores corredores daquele élévage, formando com Narvik (Antonym e Ciccê, por Denbigh, do Haras Faxina) e Dulce (Royal Forest e Duty, por Embrujo), do Haras Guanabara e defensora das cores do Stud Seabra, o trio máximo da grande geração brasileira estreada em 1957 e nascida em 1954. Entre seus grandes feitos, Vândalo, envergando as cores branco e estrelas azuis de Dona Zélia Gonzaga Peixoto de Castro, fez sua a milha e meia do GP Derby Paulista, de 1957, exatamente para cima de Dulce e Narvik.

Seu irmão materno (também companheiro de cores) foi Xaveco (Sayani), tão belo nas pistas quanto no haras. Nas pistas, da mesma geração extraordinária, entre outros, de Escorial (Orsenigo e Escoa, por British Empire), do Haras Guanabara e Stud Seabra, como Lohengrin (Orsenigo e Loretta, por HUnter's Moon), de Gaudeamus (Violoncelle e Gambia, por Maranta), criação do Haras São Bernardo e do Stud Barão e Baronesa Von Leithner, e Estensoro (Estoc e Perfidia, por Jock), do Haras do Arado, levantou, por exemplo, o St. Leger paulista, GP Consagração, em 3.000m, o GP Derby Club, na Gávea e em 4.000m, além de seu segundo para Gaudeamus no GP Derby Paulista e seus dois terceiros no GP Brasil, vencidos por Narvik e Farwell.

Na reprodução, pode ser considerado dos grandes sementais que o Brasil forneceu. De seu belo stud-record, podemos destacar, entre outros, a craque Elamiur (GGPP Cruzeiro do Sul e Diana, na Gávea), Kopà (GP Estado do Rio de Janeiro, G1, terceiro nos GGGGPPP Ipiranga, G1, Derby Paulista, G1, e Consagração, G1), Mais que Nada (GP Diana, G1, em Cidade Jardim, terceira no GGPP Henrique Possollo, G1, e Barão de Piracicaba, G1), Maverick (terceiro no GP Carlos Pellegrini, em San Isidro, no ano da craque Rafale), Usuki (GP Presidente da República),Yasha (GGPP Henrique Possolo e José Guatemozin Nogueira) e Envaidecida (GP Luiz Nazareno de Assumpção Neto, G2, primeiro comparação de éguas de Cidade Jardim, segunda no GP Diana, G1, e terceira no GP José Guatemozin Nogueira, G1, vencidos pela tríplice coroada invicta Emerald Hill, uma Locris e Embuia, por Sunny Boy, criação do Haras Guanabara e propriedade do Haras Rosa do Sul).

Chegamos à égua de nível clássico nas pistas e irmã própria de Xaveco, Zarca (também defensora do Stud Zélia Gonzaga Peixoto de Castro), exatamente a quarta avó de Life For Sale. Ela foi mãe, entre outros, da terceira avó da craque argentina, Oscilação (Waldmeister), mãe, já aí em Bagé na Fazenda Mondesir, de Bretagne (Janus II), GGPP São Paulo, G1, e Marciano de Aguiar Moreira, G1, e quarta no GP Brasil, G1, vencido por Anilité, de Anorak, por St. Chad (GP José Carlos de Figueiredo, segundo no GP João Adhemar de Almeida Prado, G1, a Taça de Prata) e de Dimane (Janus II).

Dimane é exatamente a segunda avó de Life For Sale. Bela corredora, venceu os GGPP Diana, G1, e Criação Nacional, Taça de Prata, G1, ambos em Cidade Jardim). De sua produção, saiu uma ganhadora do Brasil das éguas, GP Roberto e Nelson Grimaldi Seabra (G1), Vacilação (Roy). À exceção de Vacilação, Bretagne (mãe do clássico Irish Derby, GP Frederico Lundgren, G2), Anorak e Dimane defendiam as cores de seus criadores. Irish Derby, também.

Sua filha My Little Life (Ghadeer), é a primeira avó de Life For Sale. Antes, havia produzido, por Mark of Esteem, Ilsanpietro que ganhou prova graduada sulafricana.

E aí vem a mãe da "tríplice coroada" de La Plata, Doubt Fire (Ski Champ), segunda no GP Luiz Fernando Cirne Lima (G3) e João Adhemar de Almeida Prado (G3), na Gávea.

Assim vemos um pouco da história deste élévage que pode ser considerado uma das seis colunas básicas maiores da criação brasileira, junto com o Haras Guanabara, dos irmãos Seabra, com os Haras São José e Expedictus, da família Paula Machado, com o Haras Bela Esperança, de José Paulino Nogueira, com o Haras Faxina, de Henrique de Toledo Lara, e com os Haras Jahu & Rio das Pedras, dos irmãos Almeida Prado, por exemplo.

Ao élévage Peixoto de Castro, os modestos reconhecimento e aplausos do site do JCB.

Da Gerência de Turfe

H.Coutinho, a volta por cima de um grande talento

No galope de apresentação os cavalos por ele treinados chamam atenção pela beleza e disposição. O turfista, de imediato, olha o número e ao procurar responsável pelo preparo do puro-sangue no programa sente aquela sensação de confiança para apostar. C.H.Coutinho. Nos últimos meses tem sido a senha do sucesso. Aos 54 anos, Carlos Henrique Coutinho faz jus, literalmente, a expressão dar a volta por cima. Membro ilustre e prodígio de uma família das mais tradicionais do turfe brasileiro, Carlinhos aprendeu os segredos da raia com o seu pai, Expedito Coutinho, e na cocheira, com o tio, Edio Polo Coutinho.

“Sempre gostei dos cavalos. Seguia o meu pai por todo canto e acompanhava os trabalhos e aprontos com curiosidade. O meu tio Edio Polo era uma fera na cocheira e sempre observei com atenção a sua maneira de trabalhar. Ele tinha uma equipe de cavalariços de primeira linha e pude aprender bastante nesta época. Nunca passou pela minha cabeça fazer outra coisa que não fosse treinar cavalos de corrida”, conta.

A carreira teve início vertiginoso. Tirou matrícula pela primeira vez em 1982, embora já estivesse na lida há algum tempo. A primeira oportunidade foi dada pelo veterinário José Roberto Taranto e por Sérgio Cherman, do Stud Shangri-lá. Foi uma avalanche de vitórias. Carlos Henrique Coutinho lembra com saudade dos excelentes corredores do Stud Shangri-lá, com destaque para a velocista Hatu, segundo ele uma égua de exceção. Algum tempo depois apareceria em sua carreira o Stud Landinho, de Orlando Careca, que lhe proporcionaria a vitória na estatística de treinadores no final dos anos 80. “Foi um período maravilhoso. As arquibancadas do hipódromo lotadas e um ambiente de festa. Eu tinha nas mãos excelentes animais, alguns inclusive que chegaram com sucesso à esfera clássica como Tropic Show e Fast Poker”.

Com a morte do titular do Stud Landinho, as oportunidades de Carlos Henrique diminuíram. Ficou com poucos cavalos e por consequência um elenco frágil e reduzido. Carlinhos admite que não tenha sabido lidar bem com isso e ficou desanimado. ”Nunca gostei de pedir cavalos de outros colegas e nem favores a ninguém. Sou tímido por natureza. Fiquei uns três anos sem entrar no hipódromo. Foram tempos difíceis. Depois entrei naquele período de voltar e desistir devido ao fraco material. Fiquei num autêntico vai e vem”.

Mas quem tem amigos sempre pode recuperar-se. O turfista e proprietário Marcelo Palhares Imbroisi, o popular Boloinha, segundo Carlinhos o seu “amigo do peito”, nunca deixou de ter fé no talento de Carlos Henrique Coutinho. Ele foi o responsável por apresentá-lo a Reinaldo Tersitano Filho, titular do Haras The Best. Além deles, Carlinhos lembra com carinho das palavras de incentivo de Jorge Pragana, que lhe deu o primeiro cavalo para treinar nesta retomada da profissão.

“O Jorge foi demais. Ele me deu força e fez a minha cabeça. Além disso, trouxe para os meus cuidados o cavalo Emouffe, que abriu os caminhos desta nova etapa. Com ele veio o Claudio Mesqueu, do Stud Mesqueu, o Mauro Moneró e depois o Stud Queiroz e o Stud Ana Paula Felipe. Com todos eles, e evidentemente, o Haras The Best, o proprietário com maior número de cavalos. Hoje tenho 47 pensionistas, entre eles 15 potros de dois anos, com boas perspectivas”.

Satisfeito com o Haras Bela Vista, segundo ele, um centro de treinamento bastante funcional, Carlos Henrique Coutinho admite que devido à pista bem diferente da grandeza da raia da Gávea aonde sempre trabalhou esperava dificuldades de adaptação. Mas isto não aconteceu. “Foi tudo muito rápido. A raia faz bem aos cavalos e as vitórias aconteceram. Os bons resultados de todos os treinadores que já passaram por aqui comprovam isto. Não tenho animais de fundo, mas até os 1.600 metros não tenho dificuldade para preparar nenhum dos cavalos por mim treinados”, afirma.

Carlinhos admite estar muito feliz, segundo ele vive nas nuvens nos últimos tempos. A companheira Rafaela, com quem está há quase dois anos, é uma das responsáveis por sua alegria. Ela está sempre ao seu lado. Incentiva e lhe dá motivação. O treinador ressalta também que sua auto estima está bem alta devido ao orgulho que os seus cinco filhos sentem do seu sucesso profissional. Carolina, Carlos Henrique, Paola, Thaiana e Camilla acompanham as vitórias do pai na televisão e na internet.

por Paulo Gama

Saúde Equina, por Tony Gusso

DESLOCAMENTO DORSAL DA PATELA ou FIXAÇÃO SUPERIOR DA PATELA

A patela ou rótula como é conhecida é um osso do membro posterior localizado na articulação fêmuro tibial. Quando ocorre seu deslocamento na forma grave o animal fica com o membro esticado para trás sem que consiga apoia-lo no chão pela incapacidade da patela em voltar a sua posição normal. Nos graus leves a moderado este deslocamento ocorre de forme intermitente voltando o membro na sua posição normal após se ouvir um estalo característico do retorno da patela.

Normalmente é bilateral, podendo acometer apenas um dos membros primeiramente e o outro após algum tempo, dias ou meses.

Como causa podemos destacar as alterações ósseas locais com angulação anormal da articulação fêmuro tíbio patelar, problemas ligamentares, muscular (músculo quadríceps) e traumas diretos.

A boa observação do animal e um bom exame físico com palpação da articulação dão indícios deste problema. A pinça ou porção anterior do casco pode estar desgastada sendo outro ponto a ser observado. O exame radiográfico deverá ser indicado para se observar possíveis danos ósseos que mudarão o prognóstico do caso.

Para tratar podemos, nos casos mais leves, fazer uso de ferraduras que fazem o animal apoiar o membro mais a frente e exercícios para melhora do tônus muscular do membro afetado. Para alguns colegas o uso de substâncias irritantes nos casos moderados sob o ligamento patelar medial é indicado. Entretanto a escolha cirúrgica é a mais utilizada. Esta cirurgia é simples e realizada com o animal em pé e secção de um dos ligamentos envolvidos nesta afecção. Neste procedimento necessita apenas de uma boa tranquilização e anestesia local, contando obviamente com um profissional habilidoso.

Quanto antes se observar este deslocamento, melhor o prognóstico e retorno ao exercício.

Procure sempre um médico veterinário.

Dr. Tony Gusso - tonygusso@terra.com.br
Médico Veterinário Especialista em Clínica e Cirurgia de Equinos

Grande Prêmio Paraná 2011


Nilo Ramos, Marcos Manzini e Leandro Mancuso

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Tarumã, programa para esta sexta feira

1º PÁREO - 1.400 METROS

R$ 1.700,00 - 510,00 - 340,00 - 170,00 - 85,00

ÀS 17h15 - (T-10) - TRIFETA

PICK 3 INICIAL

1 - DON JUAN FELIPE (A) - E.P.Santos - 1-55

2 - LET ME FLY AGAIN (A) - E.G.Cruz - 2-53

3 - FIGHT FOR LOVE (A) - M.C.Santos 3k - 3-53

4 - URIBIA (A) - L.Chimenes - 4-55

5 - UN BELINI - B.Ardiles - 5-57

2º PÁREO - 1.200 METROS

R$ 1.700,00 - 510,00 - 340,00 - 170,00 - 85,00

ÀS 17h45 - (CLAIMING CAT. “A”) - TRIFETA

1º PÁREO DA BIG EXATA - PICK 3 INICIAL - INICIO DO PICK 7

1 - BEM POR FORA - M.C.Santos 3k - 1-54

2 - BOLADO - L.Chimenes - 2-56

3 - FAST GAIS (P1) - E.G.Cruz - 3-56

4 - EUFORIA KRAQUE - S.P.Santos - 4-54

5 - QUALITY ROYAL - B.Marques 3k - 5-56

6 - DEXITROM - E.P.Santos - 6-56

7 - DARK O’WAR (P1) - L.Salles 1k - 7-56

1= 6.000,00 2= 6.000,00 3= 6.000,00 4= 6.000,00

5= 6.000,00 6= 6.000,00 7= 6.000,00

3º PÁREO - 1.400 METROS

R$ 1.700,00 - 510,00 - 340,00 - 170,00 - 85,00

ÀS 18h20 - (T-03) - TRIFETA

2º PÁREO DA BIG EXATA

1 - FELIP GAIS - B.Marques 3k - 1-54

2 - VIOLÃO - M.C.Santos 3k - 2-54

3 - GURI MEDONHO - E.P.Santos - 3-54

4 - FERNAND GAIS - L.Salles 1k - 4-56

5 - BLACK PALOMA - M.Beatriz - 5-52

4º PÁREO - 1.100 METROS

R$ 1.700,00 - 510,00 - 340,00 - 170,00 - 85,00

ÀS 18h50 - (CLAIMING “B”) - TRIFETA

2º PICK 3

1 - ZÉ MINERO (L-A) - B.Ardiles - 1-57

2 - SELO GURI (L-A) - B.Marques 3k - 2-57

3 - UPON MY SIGNAL (L-A) - M.C.Santos 3k - 3-57

4 - EDUARDO FIGHTER (A) - E.Cordova 4k - 4-57

5 - PEAK FAMOUS (L-A) - S.P.Santos - 5-55

6 - GRAN DODGE (L-A) - E.G.Cruz - 6-56

1= 3.500,00 2= 3.500,00 3= 3.500,00

4= 3.500,00 5= 3.500,00 6= 2.500,00

5º PÁREO - 1.400 METROS

R$ 1.700,00 - 510,00 - 340,00 - 170,00 - 85,00

ÀS 19h20 - (T-08) - TRIFETA

2º PICK 3

1 - BOEMIO ALEGRE (A) - M.R.Bueno - 1-57

2 - DILIGÊNCIA (L-A) - M.C.Santos 3k - 2-54

3 - EMPOLI (L-A) - O.O.Pereira - 3-57

4 - EL TOTCHE (A) - B.Ardiles - 4-57

5 - JOHNY FIGHTER (A) - L.Salles 1k - 5-56

6 - BARTHOLDI (A) - B.Marques 3k - 6-58

6º PÁREO - 1.400 METROS

R$ 1.700,00 - 510,00 - 340,00 - 170,00 - 85,00

ÀS 19h55 - (CLAIMING CAT. “C”) - TRIFETA

OPEN BETTING

1 - PREGA FOGO (L-A) - B.Marques 3k - 1-55

2 - BARDOSO FIGHTER (A) - M.Beatriz - 2-57

3 - ELLYSYO (L-A) - S.P.Santos - 3-55

4 - RUBI ESTRELADO (L-A) - E.Cordova 4k - 4-57

5 - Á FLOR DA PELE (A) - M.C.Santos 3k - 5-54

6 - PRIMEIRO COMANDO (A) - J.Natel 4k - 6-54

1= 4.000,00 2= 6.000,00 3= 4.000,00

4= 6.000,00 5= 3.000,00 6= 3.000,00

7º PÁREO - 1.400 METROS

R$ 1.700,00 - 510,00 - 340,00 - 170,00 - 85,00

ÀS 20h25 - (T-01) - TRIFETA - QUADRIFETA

1º PÁREO DO PICK 3 FINAL

1 - CANNONBALL - Não Corre - 1-56

2 - MAZELTOF - L.Salles 1k - 2-56

3 - LINATE - S.P.Santos - 3-54

4 - BROWSER - M. Beatriz - 4-56

5 - FABI GAIS - M.C.Santos 3k - 5-56

6 - VIVRE LA NUIT (P1) - B.Marques 3k - 6-54

7 - TIA CORAL - O.O.Pereira - 7-54

8 - VEREKER (P1) - E.G.Cruz - 8-56

9 - DRINALFA - L.Chimenes - 9-54

8º PÁREO - 1.400 METROS

R$ 1.700,00 - 510,00 - 340,00 - 170,00 - 85,00

ÀS 21h - (T-07) - SUPER QUADRIFETA R$ 7.000,00

2º PÁREO DO PICK 3 FINAL

1 - SHATRANG (A) - M.R.Bueno - 1-57

2 - VIDIZ (L-A) - S.P.Santos - 2-58

3 - ANNY DI NORDICA (A) - M.Beatriz - 3-55

4 - CASUAL LIFE (A) - L.Salles 1k - 4-55

5 - PARDAL FIGHTER (A) - E.Cordova 4k - 5-57

6 - DOUBLE GATE (L-A) (P1) - B.Marques 3k - 6-58

7 - RAYWAY GLORY (A) (P1) - B.Ardiles - 7-56

8 - REINENTO DO NIJÚ (A) - M.C.Santos 3k - 8-58

9 - BOM VIVI (A) - O.O.Pereira - 9-56

Tarum~, favoritos da Crônica para hoje

Prega Fogo dividiu as indicações do sexto páreo com Rubi Estrelado.
Após as corridas da semana do Grande Prêmio “Paraná”, que deram início ao Concurso de Palpites “ACTP”, Alessandro Reichel está na primeira colocação, com 81 pontos. Gerson Borges de Macedo vem logo atrás, com apenas três pontos a menos.

Nenhum animal recebeu todos os votos dos cronistas. No segundo páreo cinco animais foram citados: Bem Por Fora, Bolado, Fast Gais, Quality Royal e Dezitrom. No sexto páreo, Prega Fogo e Rubi Estrelado dividiram opiniões: cada um recebeu quatro indicações.

Em anexo, os palpites de cada cronista (número de votos entre parênteses).

1º Páreo: Un Belini 05 (6) - Let Me Fly Again 02 (1) - Fight For Love 03 (1)

2º Páreo: Bem Por Fora 01 (3) - Bolado 02 (2) - Fast Gais 03 (1) - Quality Royal 05 (1) - Dexitrom 06 (1)

3º Páreo: Fernand Gais 04 (5) - Guri Medonho 03 (2) - Violão 02 (1)

4º Páreo: Selo Guri 02 (5) - Peak Famous 05 (3)


5º Páreo: El Totche 04 (3) - Bartholdi 06 (3) - Empoli 03 (2)

6º Páreo: Prega Fogo 01 (4) - Rubi Estrelado 04 (4)

7º Páreo: Mazeltof 02 (3) - Vereker 08 (3) - Drinalfa 09 (2)

8º Páreo: Reinento Do Nijú 08 (6) - Rayway Glory 07 (2)

Tarumã: estreantes para a reunião desta sexta

ESTREANTES PARA A 510ª REUNIÃO - 21/10/2011

2º PÁREO

QUALITY ROYAL: Macho Castanho, nascido em 20/10/2008, no PR, por Onward Royal e In My Mind (Slap Jack/USA), criação e propriedade do Haras Treis Pinheiros. Tr: D. Zantedeschi. Sua mãe obteve 4 vitórias sendo 2 na Gávea, Cidade Jardim e Tarumã. 2º produto. Irmão materno de 1 produto estreado: Porta De Paris (7 vitórias sendo 6 na Gávea e Tarumã). Campanha: Inédito.

DEXITROM: Macho Castanho, nascido em 06/07/2008, no PR, por Urodonal e Rebequista (Thignon Lafre), criação e propriedade do Haras Valente. Tr: C. S. Borges. Sua mãe ganhou 5 corridas em Cidade Jardim; 4ª GP. José Paulino Nogueira - G3; Copa Japão de Turfe - L. 2º produto. Campanha: Inédito.

8º PÁREO

REINENTO DO NIJÚ: Macho Alazão, nascido em 08/09/2006, no RS, por Fast Fingers e La Bugra (Executioner/USA), criação do Haras Nijú e propriedade do Haras Mignon. Tr: M. V. Lanza. Sua mãe obteve 1 vitória em Cidade Jardim; 2ª Clás. Presidente João Carlos Leite Penteado - G3. 8º produto. Irmão materno de 2 produtos estreados: Jassefoi (2 vitórias no Cristal). Campanha: 5 vitórias sendo 3 em Cidade Jardim e 2 na Gávea e 9 colocações - 6 em Cidade Jardim sendo 2º/2 vezes; 3º/2 vezes; 4º/2 vezes e 3 na Gávea sendo 4º/2 vezes e 5º em 21 apresentações - 12 na Gávea e 9 em Cidade Jardim. Última atuação relatada: (2º/8) em 07/09/2011 - 1400M/G para 1’:22”:6 a ¼ de corpo em Cidade Jardim.

COMISSÃO DE TURFE
JOCKEY CLUB DO PARANÁ

Santa Maria, programa para sábado

1º Páreo – às 16h 30min. – Paddock: 15h 30min. - Recorde: Alarme Falso = 1m.01s.2/10 – L.O = R$ 50,00 – Homenageado: Sr. Neri Silveira.

Nº Produto Peso
Box Últimas
Atuações Jóquei ou
Aprendiz Treinador Cores da Blusa Sexo – Pelo
Idade - Origem Filiação (Pai – Mãe) Criador Proprietário
1 ARTICULADORA 51-3 3........... G. Menezes G. Menezes Azul Listras Brancas F-A-3-RS Roi D’Assurance e Inospita Cristian Spagnolo Flávio Baldissera
2 TIGRÃO 52-5 Estreante M. Senna A. J. Costa Vermelha Mangas Azuis M-C-4-RS Fritz e I’m Lady Speed Neri Do Santos Silveira Neri Do Santos Silveira
3 KRIMBERG 52-8 4.3.2.3.3 L. Machado E. Canabarro Azul Estrela Dourada M-A-6-RS Confidential Talk e Malorita Fabio Linck Waihrich Stud Samuel e Yago
4 INDOMAVEL LIGHT 54-4 3.2........ V. H. Beck (Ap.4) C. Domingues Branca Mangas Azuis M-C-6-RS Mountain-Lark e Flecha Kemoy Haras Alves Teixeira Stud Carlota
5 SKY EVENT 52-0 Estreante .......................... J. Saldanha Azul e Branca M-C-4-RS Wild Event e Sky Soltier Juan A. Assunção Stud Romeu



2º Páreo – às 17h 30min. – Paddock: 16h 30min. - Recorde: Rodolfo = 1m.18s.2/10 – L.O = R$ 50,00 – Homenageado: Sr. Paulo Nicoloso.

Nº Produto Peso
Box Últimas
Atuações Jóquei ou
Aprendiz Treinador Cores da Blusa Sexo – Pelo
Idade - Origem Filiação (Pai – Mãe) Criador Proprietário
1 XEQUE ARABE 57-7 2.2.1.2.4 M. Senna G. Menezes Verde Mangas Ouro M-C-8-PR Public Purse e Nice Valley Haras Valente Marion e Antônio G.
1 TEN YEARS AFTER 52-9 1.4.2...... M. Senna G. Menezes Verde Mangas Ouro M-C-3-MS Gregoriano e Maginative Haras Ponta Porã Marion e Antônio G.
2 RODOLFO 57-6 3.3.2.4.2 L. Machado F. Silva Ouro Detalhes Vermelho M-A-7-RS Patio de Naranjos e Miss Bikini Agrop. Haras Roll Ltda Stud Irmãos Metralha
2 UNOMAGGIO 52-0 2.2.1.1.2 L. Machado F. Silva Ouro Detalhes Vermelho M-C-3-RS Omaggio e Una Bella Ragaza Stud Aparte Stud Irmãos Metralha
3 PRINCESA ANA 52-2 3.4.4.3.1 V. H. Beck (Ap.4) A. J. Costa Branca, Verde e Ouro F-C-6-PR Lord Marcos e La Margherita Stud Red Black Stud Santa Rita
4 FORTE EMERGENCIAL 52-5 1............ G. Menezes G. Menezes Vermelha Bolas Brancas M-A-3-RS Top Size e Tangent José O. Jardim Filho José O. Jardim Filho
5 FOR MONEY (espora) 52-8 4.4.5.1.4 .......................... G. Menezes Rosa Estrela Braç. Preta M-C-6-RS Our Emblem e Sofarsogood Haras Doce Vale Marion e Antônio G.

Voce sabia?

QUE O CAVALO “SHARK BOY” GANHADOR DA MILHA DO GP PARANÁ JÁ ESTÁ ALOJADO NO HIPÓDROMO DO CRISTAL PARA A DISPUTA DO GP PRESIDENTE DA REPÚBLICA?

QUE “TAKE THE MONEY” ESTÁ PRATICAMENTE CONFIRMADO NA PROVA MÁXIMA DO TURFE GAÚCHO?
QUE O CRAQUE “JÉCA” PODERÁ ATUAR NO GP BNTO GONÇALVES E DEPENDENDO DA ATUAÇÃO DEVERÁ DISPUTAR O GP RAMIREZ?

QUE O CAVALO "CARO BEBETO"DEVERÁ DESMBARCAR EM PORTO ALEGRE EM BUSCA DO BI-CAMPEONATO DO GP ASSOC.BRASILEIRA DOS CRIADORES E PROPRIETÁRIOS DE CAVALO DE CORRIDA?

QUE O TREINADOR DO GANHADOR DA PENCA DOS CAMPEÕES,IVO OLIVEIRA DEVERÁ RETORNAR AO CRISTAL COM O CAVALO "INDOMITO" PARA A DISPUTA DO VELOCIDADE DO BENTO?
QUE O ANIMAL "BOM DE LUTA" É OUTRO QUE TEM SUA PRESENÇA QUASE CONFIRMADA NO GP BENTO GONÇALVES?

QUE O INVICTO "EL CRISPI" ESTÁ SENDO ESTENDIDO E DEVERÁ CORRER A MILHA DO NOSSO FESTIVAL?

QUE A ÉGUA "FIGHT FOR LOVE" É NOME QUASE GARANTIDO NO GP LUIZ FERNANDO CIRNE LIMA (CLÁSSICO DAS ÉGUAS)?

QUE "FULL POCKET" É OUTRO QUE ESTÁ BEM COGITADO PARA A DISPUTA DO GP PRESIDENTE DA REPÚBLICA?

QUE "DIRECT REASON" TAMBÉM PODERÁ REPRESENTAR O TURFE PARANAENSE NA MAIOR PROVA DE NOSSO HIPÓDROMO?

A. F. Matos monta em Pernambuco neste domingo

O aprendiz de primeira categoria Antonio Ferreira Matos aceitou o convite para montar uma das melhores provas do turfe nordestino, o Grande Prêmio Edisio Pereira, em2.400 metros, que acontecerá no próximo domingo, dia 23, no Jockey Club de Pernambuco.

O piloto, que recentemente venceu a PE João e Jorge Jabour com Vem Nessa (Haras Anderson), conduzirá Starman, de propriedade do Stud Asa Branca.

Abaixo o campo da prova:

6º páreo –2.400 metros– XXI Grande Prêmio Edisio Pereira

1- Quick Tink F.Leandro (ainda vai confirmado)

2- Jujuy S.Moreira

3- Charmant M.Ribeiro

4- Amigo Gaúcho F.E.Souza

5- Morcote R.D.Lima

6- Starmen A.F.Matos

7- Nunca Nesse País F.Davidson

8- Quadriball F.Benone

9- Istambul J.Júlio

10- Vivano A.Paiva

11- Recife M.Silva

12- Tatamovitch F.Andesrson

Nos bastidores da Gávea

O cavalo Kito Hope, do Dr. Sergio Barcellos, ganhou o clássico na milha desta semana confirmando o favoritismo, faturando a bolsa de R$10.000. Parabéns à equipe! Redeador Morcegão, treinador IF.Souza e ao jóquei Jean Pierre que deu excelente condução ao animal, marcando 1:37s.

O aprendiz AF.Mattos, popular Toinho, esta semana estará em Recife participando das festividades. Montará Starman num clássico no Madalena. Se o animal correr bem confirmará presença no Bento Gonçalves.

O aprendiz Vagner Borges passará à 1ª categoria nesta semana. Assim sendo, poderá montar os animais do Stud Alvarenga em clássicos.

Os aprendizes LS.Machado, I.Gaier e V.Ribeiro também subirão de categoria nesta semana. Passarão a aprendiz de 2ª categoria. Assim como C.Henrique que passará a ser aprendiz de 1ª categoria.

O cavalo Idoneo correrá na próxima semana o Grande Prêmio Antonio Joaquim Peixoto de Castro Junior (segunda prova da copa de ouro, GII), na distância de 2.400 metros, grama. E terá a direção de Valdinei Gil.

Bela vitória do Furação do Pici! Segundo seu treinador, JC.Marchant, o cavalo só faz evoluir nos matinais e na volta pegará a mesma parceria, pois correu forçando turma. O animal pertence ao Stud Pocotinha e tem a direção de M.Almeida.

O cavalo Too Friendly deverá ser inscrito no início do mês de novembro na distância de 2.400 metros, com intuito de se preparar para correr o Grande Premio Carlos Pelegrini. Segundo informações, o animal poderá contar com a direção de Jorge Ricardo.

Vem Nessa (Haras Anderson) ganhou a Prova Especial João e Jorge Jabour com extrema facilidade. Com a direção do aprendiz de 1ª categoria AF.Mattos, que por sinal, venceu sua primeira PE. Vem Nessa teve ótimo preparo de A.Menegolo e equipe.

O cavalo Barão da Cevada está de malas prontas para correr o quilômetro do Pelegrini. O Haras The Best vem em ótima fase. No fim de semana passado cruzou o disco na frente com I Ate The Cake, Sweat e The Best Winner, todos preparados por CH.Coutinho.

Pasodoble finalmente desencantou. Encontrou um páreo de éguas e mesmo forçando turma na areia venceu bela carreira. Vale lembrar que esta égua tirou segundo para Belo Acteon, vencedor do Grande Prêmio Brasil (GI) e é treinada por Leopoldo José Cury, que deverá vir novamente nesse páreo.

Segunda feira, o Sr. Alcides Morales levou dois animais para a foto da vitória. Quero Alegria e Dalhe Australia. O proprietário, merecia homenagens, pois trata-se de uma lenda viva do turfe nacional. Faça chuva ou faça sol, é sempre o primeiro a chegar na raia nos matinais.

A partir da próxima semana, M.Mazini voltará a assinar montarias após cumprir suspensão de um mês. E no próximo sábado estará em Goiânia, onde participará do Grande Prêmio Goiás com o animal Papel Moeda do Stud Ponta Kayana.

Os representantes do Rio de Janeiro no Derby Paulista serão: Energia Davos (G.Duarte) e Le Kinoplex (JC.Sampaio), que deverão correr respectivamente com C.Lavor e M.Mazini.

O jóquei Tiago Josué Pereira, após ter vencido 3 páreos na semana máxima do turfe carioca, entre elas o Clássico Imprensa, está voltando hoje (19/10) para Macau.

O jóquei W.D’avila, radicado hoje na Austrália que montou também na Inglaterra, deverá voltar ao Rio de Janeiro no final do ano para montar na Gávea e rever os amigos. Hoje ele é um dos melhores jóqueis da Austrália.

por Leandro Mancuso

Agora, teremos a Darley na China

Para ajudar a criação de cavalos PSI na China, dois cavalos criados e de propriedade do Sheik Mohammed, logo da Darley, irão servir em 2012 no país que foi de Mao e seu livrinho vermelho. Lá eles começarão suas novas atividades, gerenciados por Sun Junlin, um graduado do programa Flying Start, da Darley, exatamente o mesmo programa em que é graduada a Gerente de Turfe do JCB, Mayra Frederico.

São eles Jalil - foto - (Storm Cat e Tranquility Lake, por Rahy), ganhador do Maktoum Challenge (G2), em Dubai, que ficará estacionado na Lisui Farm, perto de Beijing. O outro, neozelandês e ganhador de G1 na Austrália (Sprint Champion Stakes), é Sousa (Galileo e Liberty Song, por Last Tycoon), estacionado na Ordos Farm, na Mongólia

PAPO DE TURFE – Com Alfredo Grumser

Um dos titulares do Haras Doce Vale, junto com sua esposa Patrícia Bozano, o engenheiro Alfredo Grumser é o entrevistado desta semana no Papo de Turfe.



Como conheceu o turfe?

AG: Com cinco anos ia as cocheiras com o meu pai em dia de pagamento de trato.



O que as corridas de cavalos representam para você?

AG: Paixão.



Quais são melhores cavalos que já viu correr?

AG: Farwell, Narvik e Itajara.



Melhores éguas?

AG: Onefortheroad, Zenyatta e Goldikova.



Cavalo/égua mais bonito que já viu?

AG: Sandpit.




Melhor cavalo de sua propriedade e/ou criação?

AG: Flymetothemoon.



Quais jóqueis fazem a diferença?

AG: Ricardinho,Ricardinho e Ricardinho.






E quais os melhores treinadores em sua opinião?

AG: Bobby Frankel.



Melhores garanhões da atualidade no turfe nacional?

AG: Wild Event.



Melhores da história do turfe brasileiro?

AG: Felício e Ghadeer.



O que espera do turfe brasileiro nos próximos anos?

AG: Que volte ser o que era no final da década de 90.




Seu momento inesquecível no turfe?

AG: Primeira vitoria de Grupo 1 do Fluke, nos USA.



Algum páreo marcante?

AG: A derrota do For Merit para o Itajara na milha do GP Estado do Rio de Janeiro (G1).



Qual foi sua maior tristeza com cavalos?

AG: A derrota da Onefortheroad no Derby, em razão de uma chicotada mal dada.



O que você diria para um novo proprietário que está começando a investir em cavalos de corrida?

AG: Uma vitória vale mais que 1.000 derrotas.



Por Celson Afonso –

Puro Sangue Lusitano



Montado há já cerca de 5000 anos, o mais antigo cavalo de sela do Mundo chega ao limiar do século XXI reconquistando o esplendor de há 2000 anos, quando Gregos e Romanos o reconheceram como o melhor cavalo de sela da Antiguidade.
Cavalo de "sangue quente", como o Puro Sangue Ingles e o Puro Sangue Árabe, o Puro Sangue Lusitano é o produto de uma selecção de milhares de anos, o que lhe garante uma "empatia" com o cavaleiro superior a qualquer raça moderna.

O Puro Sangue Lusitano faz-se notar como um vistoso cavalo de carruagem, bem como de sela. Foi, em tempos idos, a montada dos cavaleiros portugueses durante as batalhas. É ainda o cavalo favorito dos toureiros portugueses e, nesse papel, é treinado nos movimentos mais avançados da Alta Escola (Haute École). Nos últimos anos, tornou-se popular fora da Península Ibérica, e tem admiradores entusiastas na Grã Bretanha, nos Estados Unidos e principalmente no Brasil.

Embora possa ter pernas mais compridas que o Andaluz (Puro Sangue Espanhol), aos olhos da maior parte dos especialistas o inteligente Lusitano é tão ou mais bravo, rápido e soberbamente equilibrado que o cavalo Espanhol. Os seus movimentos são naturalmente elevados, espectaculares e a sua agilidade, surpreendente. O seu temperamento é nobre, generoso e ardente, mas sempre dócil e sofredor. As pelagens mais frequentes são a ruça e a castanha em todos os seus matizes.

PADRÃO DA RAÇA PURO SANGUE LUSITANA
(Modelo ideal com 100 pontos)


1- TIPO: eumétrico (peso cerca de 500kg); mediolínio; subconvexilínio (de formas arredondadas); de silhueta inscritível num quadrado.
2- ALTURA média ao garrote: machos - 1,60m / fêmeas - 1,55m
3- PELAGEM: as mais frequentes são a ruça e a castanha em todos os seus matizes
4- TEMPERAMENTO: nobre, generoso e ardente, mas sempre dócil e sofredor
5- ANDAMENTOS: ágeis e elevados projectando-se para diante, suaves e de grande comodidade para o cavaleiro
6- APTIDÃO: tendência natural para a concentração, com grande predisposição para exercícios de Alta Escola e grande coragem e entusiasmo nos exercícios de gineta (combate, caça, toureio, maneio de gado, etc)
7- CABEÇA: bem proporcionada, de comprimento médio, delgada e seca, de ramo mandibular pouco desenvolvido e faces relativamente compridas, de perfil levemente subconvexo, fronte levemente abaulada (sobressaindo entre as arcadas supracilares), olhos sobre o elíptico, grandes e vivos, expressivos e confiantes. As orelhas são de comprimento médio, finas, delgadas e expressivas.
8- PESCOÇO: de comprimento médio, rodado, de crineira delgada, de ligação estreita á cabeça, largo na base e bem inserido nas espáduas, saindo do garrote sem depressão acentuada.
9- GARROTE: bem destacado e extenso, numa transição suave entre o dorso e o pescoço, sempre levemente mais elevado que a garupa. Nos machos inteiros fica afogado em gordura, mas destaca-se sempre bem das espáduas.
10- PEITORAL: de amplitude média, profundo e musculoso.
11- COSTADO: bem desenvolvido, extenso e profundo, com costelas levemente arqueadas, inseridas obliquamente na coluna vertebral, proporcionando um flanco curto e cheio.
12- ESPÁDUAS: compridas, oblíquas e bem musculadas.
13- DORSO: bem dirigido, tendendo para o horizontal, servindo de traço de união suave entre o garrote e o rim.
14- RIM: curto, largo, musculoso, levemente convexo, bem ligado ao dorso e à garupa com a qual forma uma linha contínua e perfeitamente harmónica.
15- GARUPA: forte e arredondada, bem proporcionada, ligeiramente oblíqua, de comprimento e largura de dimensões idênticas, de perfil convexo, harmónico e pontas das ancas pouco evidentes conferindo á garupa uma secção transversal elíptica. Cauda saíndo no seguimento da curvatura da garupa, de crinas sedosas, longas e abundantes.
16- MEMBROS: braço bem musculado, harmoniosamente inclinado. Antebraço bem aprumado e musculado. Joelho seco e largo. Canelas sobre o comprido, secas e com os tendões bem destacados. Bolêtos secos relativamente volumosos e quase sem machinhos. Quartelas relativamente oblíquas e compridas. Cascos de boa constituição, bem conformados e proporcionados, de talões não muito abertos e coroa pouco evidente. Nádega curta e convexa. Coxa musculosa, sobre o curto, dirigida de modo a que a rótula se situe na vertical da ponta da anca. Perna sobre o comprido, colocando a ponta do curvilhão na vertical da ponta da nádega. Curvilhão largo, forte e seco. Os membros porteriores apresentam ângulos relativamente fechados.

cavalospedro.blogs.sapo.pt

Grande Prêmo Paraná 2011


Mário Marques, Luiz Lobo, Rafael Greca, Roberto Hasemann e Clemente Moletta

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

I GP de Potros do JC Querência do Sertão

É NESTE FINAL DE SEMANA O I GP DE POTROS DO JC QUERÊNCIA DO SERTÃO, SUCESSO ABSOLUTO NESTE GP, QUE SERÁ REALIZADO NOS DIAS 22,23,24/10/2011 NA DISTÂNCIA DE 500 METROS.



CONFIRAM A RELAÇÃO DAS PARCERIAS QUE SE ENCONTRAM NO RECINTO:

TINA RUNNER – SERTÃOZINHO PR
ZOCO DE GLÓRIA – IRATI PR
HYVOLET – PATO BRANCO E CLEVELANDIA PR
NARCISO – CHAPECÓ SC
NN / EXILE CLARA – CAFELANDIA PR
PROGRAMAÇÃO

INFRENE E PASSEIO DOS ANIMAIS: 22/10/2011 A PARTIR DAS 16:00 HS – SEGUIDO LOGO MAIS A NOITE DOS ARREMATES.

PAREOS CLASSIFICATORIOS: 23/10/2011 A PARTIR DAS 16:00 HS

PAREO FINAL: 24/10/2011 A PARTIR DAS 16:00 HS

MAIS INFORMAÇÕES 45 9148 7676 ENIO

Berço dos velocistas: a meca da velocidade

Desde que foi idealizado, em 2005, o Leilão Berço dos Velocistas/Turfe Paranaense, tornou-se um marco nacional na comercialização de potros de velocidade.

Anualmente selecionados pela agência TBS em mais de 4.000 Km de viagens por vários estados do Brasil, os produtos classificados são sempre objeto de grande disputa por parte dos compradores que procuram (cada vez mais) animais precoces e velozes, capazes não apenas de vencer já no início da temporada, mas de serem rapidamente valorizados e até mesmo exportados. Isto traz simultaneamente retorno ao investimento, satisfação rápida e acesso às milionárias dotações das grandes pencas do Brasil.

O sucesso do leilão tem sido enorme, e a cada ano sucedem-se novos campeões de velocidade selecionados para este grande evento. A média de preços histórica está em 32.000 reais.

O Berço dos Velocistas já revelou vencedores de todas as principais pencas do Brasil - caso inédito - e ainda ganhador da prova de velocidade do Uruguai em recorde (Pedra de Ouro, hoje "sire" naquele país), a "Rainha da Velocidade" no Paraguai Punta del Este, a invicta, exportada e ganhadora nos USA Persian Hone, o ganhador de Grupo 1 na Gávea Onibus Espacial, 4 dos 5 últimos ganhadores do GP Turfe Paranaense (inclusive os donos das 2 melhores marcas da historia da prova), ganhadores do Turfe Gaúcho, Turfe Catarinense (3 vezes), e das penca de Carazinho, Alegrete, São Borja, Julio de Castilhos, São Jeronimo, Fazenda Rio Grande , Tupancireta, Campo Grande, Camaquã, Lapa, Palmeira das Missões, Clevelandia, Dourados, além do Tríplice Coroado Cearense e clássico de Grupo 2 em Cidade Jardim Onze Errece, entre outros. Várias destas pencas foram vencidas em record, outras por mais de uma vez, num total que já chega a mais de 30 ganhadores de pencas e 15 elementos clássicos em hipódromos oficiais.

Agora em 2011, potros vendidos no Berço dos Velocistas estão fazendo furor: "Somente nesta versão de 2010 do leilão vendemos a máquina Volly, o ganhador do clássico de velocidade em São Paulo esta semana - Olympic Bullet - 3 outros ganhadores de pencas, e ainda o campeão velocista dos 2 anos no Brasil e Grupo 1, Berlino di Tiger! Acabamos de revisar os produtos gaúchos para a versão 2012 do leilão, e pretendemos continuar selecionando futuros campeões de velocidade", declarou Eduardo Buffara, da TBS.

TBS

XXI GRANDE PRÊMIO EDISIO PEREIRA - CAMPO DA PROVA


Morcote

Campo do Grande Prêmio Edisio Pereira a ser corrido no próximo domingo em Madalena

1 QUICK THINK 56 EST
2 JUJUY 56
3 CHARMANT 56
4 AMIGO GAUCHO 56
5 MORCOTE 56 EST
6 STARMAN 56 EST
7 NUNCA NESTE PAIS 56
8 QUADRIBALL 56 EST
9 ISTAMBUL 56
10 VIVANO 56
11 RECIFE 56
12 TATAMOVITCH 56

Madalena, Programa para Domingo 23/10/2011

1° Pareo – 1400 Mts 13:20 hs.
1 ALL-ROUND DEPIGUA 55
2 NOCHERO 55
3 ZILOMAG 55
4 SERINGUEIRA 53
5 CHEERS 53 EST

2° Pareo – 1700 Mts 14:00 hs.
1 MILWALKER 55
2 SENTIMENTO 55
3 OLYMPIC XARÁ 52
4 NO AMERICAN 51
5 UDALOI DA FAXINA 52
6 KEY BOARD 52

3° Pareo – 1600 Mts 14:40 hs.
2ª PROVA TRIPLICE COROA
1 ZEALOT 55 EST
2 CABO DE AÇO 57
3 PERSONALIDADE 53
4 ZUCCO 54

4° Pareo – 1300 Mts 15:20 hs.
1 DON STRIPES 55
2 DIA SONHADO 55
3 CAMPUS DRIVE 55
4 UNAFRAID BOY 55 EST
5 BLACK DRAGON 55 EST
6 GORY 55
7 DO YOU MIND 52 EST

5° Pareo – 2000 Mts 16:00 hs.
CL.SEVERINO FERREIRA MAIA
1 PUBLIC STATE 56
2 DEUZEITO 56
3 MENOTTI 56
4 TANGO ARRABALERO 56
5 GIEL 56
6 ELUSIVE COLONY 56 EST
7 EL HERDEIRO 56

6° Pareo – 2400 Mts 17:00 hs.
G.P.EDISIO PEREIRA
1 QUICK THINK 56 EST
2 JUJUY 56
3 CHARMANT 56
4 AMIGO GAUCHO 56
5 MORCOTE 56 EST
6 STARMAN 56 EST
7 NUNCA NESTE PAIS 56
8 QUADRIBALL 56 EST
9 ISTAMBUL 56
10 VIVANO 56
11 RECIFE 56
12 TATAMOVITCH 56

Un Felin é desclassificado e treinador M.André pega 180 dias de suspensão

O vencedor do primeiro páreo de Sábado (24/09) Un Felin foi desclassificado por conter substância proibida em seu organismo.

O exame foi feito logo após a realização do páreo e o mesmo foi desclassificado para o último lugar. O treinador Mário André responsável pelo treinamento do animal, foi suspenso por cento e oitenta dias.

O novo resultado do páreo ficou:

1º Yes Pedroca
2º Wonderful Faxina
3º Sweatshirt
4º Fox - Intent

Stud Coral Gables contrata Waldomiro Blandi

O Stud Coral Gables, de André Guimarães, que conta com um plantel de 17 animais alojados no grupo de cocheiras nº 3, na Vila Hípica de Cidade Jardim, aos cuidados do treinador Luis Antônio "Totó" Singnoretti, acaba de firmar compromisso com o jóquei Waldomiro Blandi para ser sua 1ª monta.

Com contrato de primeira monta em vigência com o Haras Santa Camila, Blandi conduzirá os animais do Stud Coral Gables quando não houver competidores dos dois proprietários no mesmo páreo.

Antônio Queiroz é a 2ª monta preferencial do Stud Coral Gables, que conta ainda com 12 potros para a temporada 2012, no momento em fase de doma, no Haras Vendaval, em Boituva.

Nos bastidores de Cidade Jardim

O abaixo-assinado já citado anteriormente sobre o uso das agarradeiras, já sofreu adaptação. Por um tempo de 90 dias (experimentalmente) as agarradeiras somente poderão ser utilizadas nas Provas Especais e Clássicos. Ficando fora as provas de turma e claiming. O incentivo promovido pelos próprios treinadores recebeu grande número de assinaturas. A alteração no ferrageamento começa dia 1º de Novembro.

O cavalo Bwana Heights (Know Heights e Boana por Goofalik) criação do Haras das Estrelas e propriedade do Sr. Paulo Fernando Brown Meira, que vem de terceiro no Clássico Presidente Firmiano Pinto perdendo a 3 corpos do Viewfinder, irá ser inscrito no Derby Paulista. O mesmo poderá ser um dos azarões e deverá correr bem ainda mais se for desferrado.

Outro animal que também irá ser inscrito no Derby Paulista, é o Dubone (Nedawi e Igara por Know Heights) criação do Stud Eternamente Rio e propriedade do Stud Gaeta, o mesmo melhorou muito com o aumento da distância e tentará um salto maior no cobiçado Grande Prêmio.

O jóquei Waldomiro Blandi, radicado em Cidade Jardim, é o mais novo contratado pelo Stud Coral Gables. Blandi que também tem contrato com o Haras Santa Camila, terá agora, estes dois proprietários como primeira monta.

O craque Tiger Woods (Tiger Heart e Deep Bay por Ocean Falls) criação do Sr.Antonio F. Marques Perche e propriedade do Haras Regina já tem novo compromisso marcado, a sua próxima atuação será Grande Prêmio Ciudad de La Plata (Grupo II) em 1200 metros na pista de areia do Hipódromo de La Plata na Argentina. Boa Sorte!

O alazão, No More (Vacilador e Poseur por Clackson) criação e propriedade do Haras Free Way, já tem o seu mais novo compromisso agendando, o páreo que em o mesmo será inscrito é o Grande Prêmio Proclamação da República (Grupo II) em 1000 metros na pista de grama, no dia 15 de novembro.

por Guilherme Genzini

Grande Prêmio Paraná 2011



2011 Grande Prêmio Paraná 2011 - Sylvio Bertoli - Haras Santarém

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Nota de falecimento: Silvio Morales

Vitima de problemas cardíacos, faleceu na madrugada da última terça-feira, dia 18, o grande treinador Silvio Morales, matriculado no Jockey Club Brasileiro desde 1952, onde obteve cerca de 1.571, inclusive vencendo estatísticas.

O enterro, fechado para seus familiares, ocorreu na tarde de ontem. Segundo seu irmão, o também treinador Alcides Morales, a missa de sétimo dia ainda não foi marcada.

Em breve mais informações

Grande Prêmio Edisio Pereira é no domingo


ISTAMBUL BENTO MAGALHÃES 2010.

Campo do Grande Prêmio Edisio Pereira a ser corrido no próximo domingo em Madalena

1 QUICK THINK 56 EST
2 JUJUY 56
3 CHARMANT 56
4 AMIGO GAUCHO 56
5 MORCOTE 56 EST
6 STARMAN 56 EST
7 NUNCA NESTE PAIS 56
8 QUADRIBALL 56 EST
9 ISTAMBUL 56
10 VIVANO 56
11 RECIFE 56
12 TATAMOVITCH 56

Hipódromo da Tablada - Resultados 16/10/2011

1º Páreo - 1.400 metros

1º - Comandante Sulista - G. Ferreira
2º - Caboclo Pretolin - C. Farias (AP2)
3º - Super Galop - M. Barreto
4º - Um Balaço - H. Demarco
5º - Mão Branca - J. Mattos (AP4)
6º - Cristal do Sissi - F. Gonçalves
7º - Newco - L. Gouvea
8º - Sonho Dourado - V. Montes (*)
9º - Alto Taquari - N. Silva

Comandante Sulista, 4 anos, filho de Don Del Sol e Natinha por Spend a Buck, criado por Adriano Carvalho e propriedade do Stud Sol do Oriente. Treinado por M. Rodrigues, marcou 89" 1/5.

2º Páreo - 1.200 metros

1º - Pepe de Giuli - C. Farias (AP2)
2º - Better Way - J. A. Rodrigues
3º - Principe Dubai - V. Montes
4º - Up There - N. Silva
5º - Ten Winner - M. Barreto
6º - Panda Star - H. Demarco
7º - Reykjavik - L. Gouvea
8º - La Recoleta - V. Ferreira
9º - Elas por Elas - J. Mattos (AP4)
10º - Urcamp Girl - F. Gonçalves
11º - Jazz and Wine (ARG) - G. Ferreira

Pepe de Giuli, 3 anos, filho de Dubai Dust e Piedra Sola por Ghadeer, criado por Luiz Fernando Cirne Lima e propriedade do Stud São Jorge. Treinado por M. Rodrigues, marcou 75" 1/5.

3º Páreo - 1.000 metros

1º - Névoa Seca - V. Ferreira
2º - Red Clown - H. Demarco
3º - De Marcos - D. R. Freitas
4º - Gatera - N. Silva
5º - Bela Alvorada - J. Mattos (AP4)
6º - Quality Princess - C. Farias (AP2)
7º - Mini Bray - G. Ferreira
8º - Princesa Cuadreira - J. A. Rodrigues
9º - Wild Tiger - V. Montes (*)
10º - Under Sun - M. Barreto
11º - Calandria Sam - F. Gonçalves
12º - Villi Cup - T. SilvaN/C: Tornado Noir

Névoa Seca, 3 anos, filha de Voando Baixo e Filha Linda por Romanov, criada pelo Haras São José do Bom Retiro e propriedade do Stud Jéssica e Eduarda. Treinada por G. Carvalho, marcou 62" 2/5.

4º Páreo - 1.200 metros
Especial 38º aniversário do Jockey Club de Arroio Grande

1º - Mestre Beleza - V. Ferreira (*)
2º - Consumidor - C. Farias (AP2)
3º - Dois Esquerdos - M. Barreto
4º - Chairman - N. Silva
5º - Bullseye - G. Ferreira
6º - Harley Davidson - H. Demarco
7º - Venta Sonora - T. Silva
8º - Belo do Sul - J. Mattos (AP$)
9º - Pike Gregoriana - V. Montes

Mestre Beleza, 5 anos, filho de Top Size e Madame Sensual por Mousquetaire, criado pelo Haras Espantoso e propriedade do Stud Amigos do Comendador. Treinado por V. Quintana, marcou 75" 2/5.

5º Páreo - 1.800 metros
G. P. Diário Popular 121 anos - Diretora Virgínia Fetter

1º - Noteiro - V. Ferreira
2º - Oakfast - L. Gouvea
3º - Tamborim - J. Mattos (AP4)
4º - Zé Caximba - G. Ferreira
5º - Vielki - N. Silva
6º - Aégeon - C. Farias (3)
7º - Reverie - J. A. Rodrigues
8º - Don Macanudo - D. R. Freitas
N/C: Piet The Pot (retirado no partidor)

Noteiro, 5 anos, filho de Notation e Mountain Rock por Lamerok, criado por Reni Andrade Machado e propriedade do Stud Mecânica Oliveira. Treinado por J. Ribeiro, marcou 118" 1/5.

6º Páreo - 1.400 metros

1º - Deu Certo - N. Silva
2º - Quioza Dutchman - J. A. Rodrigues
3º - Victor Rei - G. Ferreira
4º - Charlie Chan - T. Silva
5º - Polakinho - V. Ferreira
6º - Selo Escarlate - H. Demarco
7º - Heap - M. Barreto

Deu Certo, 5 anos, filho de Redattore e Mirabolante por Punk, criado pelo Haras F. M .S. e propriedade de Jefferson E. Garcia. Treinado por P. Ribeiro, marcou 89".

por Anderson Silveira & Juliano Barbosa

Olympic Bullet venceu a Prova Especial Siphon


Olympic Bullet foi superior na PE Siphon !

Em grande atropelada à meio de raia, Olympic Bullet sagrou-se vencedor da Prova Especial Siphon, disputada no ultimo domingo em Cidade Jardim.

Ivaldo Santana esteve perfeito no dorso de Olympic Bullet, aguardando o momento certo para empreender a vibrante arremetida que culminou em bela conquista. Em excelente atuação, Caro Bebeto finalizou em 2º (2 3/4), Poderoso Vulcano foi o 3º (5 1/4), o favorito Chevallier completou a quadrifeta (5 3/4) e No More deu números finais ao marcador (6 3/4).

Vienna Purse e Pastura chegaram a seguir.Os cronômetros anotaram ótimos 1:04.24 para os 1.100 metros da pista de areia encharcada.

Olympic Bullet, que foi mandado à raia em estado irretocável por Luiz Roberto Feltran, é um 3 anos, filho de Northern Afleet e Our Charm (Spend a Buck), de criação do Haras Regina e propriedade do Stud A.M.L.. Sua campanha aponta agora para 3 vitórias em 6 atuações.

Kito Hope é bicampeão do "Salgado Filho"



Kito Hope foi absoluto no "Salgado Filho"

Kito Hope venceu o Grande Prêmio Salgado Filho (Gr.II), nos 1.600 metros, areia, realizado no ultimo domingo, no Hipódromo da Gávea. Com a vitória, o cavalo conquistou o bicampeonato da prova. O defensor do Stud Sergio Barcellos e crioulo do Haras San Francesco marcou o tempo de 1:37.54 no percurso (pista pesada), sob a condução de Jean Pierre.

O vencedor, que na largada se posicionou na segunda colocação, acompanhando de perto o ligeiro Dutch Harbor, tomou a ponta no meio da reta de chegada, até cruzar o disco, com grande diferença sobre Jokenpo, que correndo na espectativa, atropelou forte e ficou com a segunda colocação. Dutch Harbor teve que se contentar com o terceiro posto. Charlevoix e Loulé completaram o marcador.

Kito Hope, filho de Shudanz e Kate Vanilla, por Choctaw Ridge, treinado na Gávea, foi apresentado em ótima forma por Idelfonso Felipe Souza. Esta foi a sua sétima vitória, sexta do calendário clássico (segunda de Grupo), em 18 apresentações.

por Rodrigo Pereira

Como ferrar o seu cavalo?

Como ferrar o seu cavalo?
1 - Conheça o ângulo da paleta do seu cavalo antes de aparar o casco. Apare os cascos anteriores (mãos) e tente colocá-los com o mesmo ângulo da paleta. Confira o ângulo dos cascos com um gabarito angulador de casco. Os ossos digitais devem ser alinhados, de forma que colocando uma linha reta do meio do boleto e meio da quartela (falanges) ela deve passar pela muralha lateral do casco, alinhada com as suas cânulas naturais (linhas verticais do casco). No casco achinelado as linhas do casco não coincidem com este alinhamento da quartela, porque o casco tem ângulo menor do que a paleta e a linha(eixo digital) é flexionada para baixo (lado do chão).

2 - Limpe a sola, abra os 3 canais da ranilha de forma a deixar passar o dedo mínimo, para entrar ar na sola , obtenha a concavidade da sola e não corte jamais as barras, pois elas são a continuidade da muralha de sustentação e garantem 30% da sustentação do cavalo.

3 - Assegure que os cascos estão balanceados no sentido médio-lateral (largura) e ântero-posterior ou comprimento. As metades dos cascos devem ser iguais, assim como os comprimentos desde a pinça até cada um dos talões. Depois confira para que os cascos dianteiros sejam iguais entre si. Quando aparar os cascos traseiros, siga as mesmas instruções. Assim, quando o cavalo coloca o casco no chão ambos os talões apoiam no chão ao mesmo tempo e o casco rola a pinça no meio, o desgaste da ferradura ocorre exatamente na frente e o vôo (breakover) é elegante e para frente (avante).

4 - Escolha a ferradura de acordo com as necessidades do cavalo e ajuste-a ao casco bem aparado. A ferradura deve proteger toda a muralha de sustentação, apoiando-se até o final do talão, sem obstruir os canais da ranilha e possibilitando expansão da muralha nos quartos e talões. Nos posteriores, a ferradura pode ter ligeiro sobrepasse de talões, nos animais de talões fracos ou escorridos, de forma a dar maior base de sustentação para o cavalo. A mesa da ferradura é escolhida de acordo com a atividade do cavalo. Mesa estreita (filete) para corrida, mesa média ( 17mm) para trabalho, treinamento e lazer e mesas mais largas para esbarro( 25mm) ou tração. O material da ferradura (aço, alumínio puro, liga de alumínio, poliuretano com alma de alumínio e outros metais especiais), bem como os demais acessórios (guarda casco, agarradeiras, palmilhas, talonetes e até rampão) devem ser escolhidos de acordo com a atividade, de preferência com conhecimento, para não prejudicar a performance do animal.

5 - Fixe a ferradura com o cravo adequado, escolhido de acordo com a espessura da ferradura e com o canal ou craveira, de forma que a cabeça do cravo fique totalmente embutida na concavidade do buraco ou canal da ferradura. Os dois últimos cravos a serem pregados não devem ultrapassar a "linha do juízo do ferrador", ou seja, a linha imaginária que une o final dos médios do casco, antes dos talões. Complicado? Não. Imagine o meio da ranilha, com o casco levantado, e trace uma linha para os dois lados. Ela passará sobre a muralha de sustentação (onde a ferradura apoia) exatamente no lugar dos últimos cravos, em cada lado da ferradura. Esta é a "linha do juízo do ferrador".

6 - Depois de bater os dois primeiros cravos (ombros) e os dois últimos (talões) da ferradura, bata o guarda casco (se houver). Apoie o casco com a ferradura no chão e observe se a linha imaginária que passa pelo meio do boleto, da quartela e do casco (eixo ântero-posterior do digital) está reta. Se estiver tudo bem, pregue os demais cravos, lembrando que uma boa ferradura terá, no mínimo, 5 furos de cada lado e furos nos talões para colocar agarradeira ou cravar talonetes , calços para corrigir aprumos ou palmilhas. Ferradura barata com três ou quatro furos de cada lado nem sempre atende às necessidades do seu cavalo. Os cravos devem sair a uma altura aproximada de 3 vezes a espessura da ferradura.

7 - Por último, mas não menos importante, depois de acabar de fazer o serviço, não esqueça de repor o verniz dos cascos com o CASCOTÔNICO, para devolver também a flexibilidade, incentivar o crescimento e proteger a sola, paredes e ranilha, contra as brocas, frieiras e podridão.

Estas são as principais dicas para você fazer ou gerenciar o ferrageamento dos seus cavalos.
Se os termos usados são familiares a você e ao seu ferrador, parabéns, você está dominando o assunto. Mas, se houver dúvida, venha fazer um curso no Centran Toledo, para aumentar a performance dos seus animais, com o mínimo de afecções. Lembre-se: o ferrador que não é competente ferra o dono e o cavalo...

cavalospedro.blogs.sapo.pt/14556.html

Gávea, fim de semana apresenta dois clássicos e uma prova especial


Licca Chas

Programado para o próximo fim de semana, o conjunto de 4 reuniões no Hipódromo da Gávea apresentará duas provas de listed race e uma prova especial como os seus principais destaques. Como de hábito, tais páreos serão disputados no sábado e domingo.

Domingo, um dos principais embates fica por conta do Clássico Octávio Dupont (L.), em 1.600 metros na pista de grama, reservado a potrancas de 3 anos. Estarão em ação FUSILI 56 (1) / LICCA‑CHAN 56 (2) / NARCISSE NOIR 56 (3) / ZART 54 (4) / VITORIOSA HEIGHTS 54 (5) / FELICCE BAMBINA 54 (6) / UNIQUE RAFAELA 56 (7) e UNE AUTRE ETOILE 56 (8).

No páreo seguinte, o Clássico Ernani de Freitas (L), também em 1.600 metros na grama, potros de 3 anos darão corpo à competição. OLYMPIC ASTON 54 (1) / FERUCCI MIO 54 (2) / TAVARES RICO 56 (3) / PUBLIC ROCK 56 (4) / FLYBOY 54 (5) / SUPER PEREIRA 56 (6) / GOBIERNO 54 (7) / CALL THE MARSHALL(ARG) 54 (8) / SENDING KISSES 56 (9) / VIENTO DEL SUR 56 (10) / SETEMBRO OLÍMPICO 54 (11) / FLA‑RIO 54 (12) / FAMOUS NICK 56 (13) e VIVA‑VOZ 54 (14) são os inscritos.

Por fim, no sábado, será disputada a Prova Especial Viziane, em 3.200 metros na grama, para produtos de 4 e mais anos. Estarão inscritos na Sétima Etapa Taça Quati AGASIAS 58 (1) / UNIT PRICE 55 (2) / JALÃO 55 (3) / TANK BOY 56 (4) / BILHETEIRA 56 (5) / INVESTMENT GRADE 55 (6) / ENERGIA CHOCOLATE 56 (7) / TSUNAMI 58 (8) e GAMBETERO 55 (9).

por Rodrigo Pereira

Justiça confirma anulação da AGO de prestação de contas de Luis Eduardo da Costa Carvalho

Por decisão unânime (3x0), a 18ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro confirmou a decisão do Juiz de Direito da 32ª Vara Cível, no sentido de ANULAR a Assembléia Geral Ordinária (AGO) de prestação de contas do Jockey Club Brasileiro.

Para a referida Câmara, restou incontroverso que houve coleta de assinaturas fora do horário da mencionada Assembléia, que, somado ao fato da desídia na verificação da identidade dos presentes, pode ter ensejado a consumação de fraude no escrutínio da aprovação de contas.

O JCB terá que designar agora, para os próximos 30 dias, contados da publicação do Acórdão, dia e hora para realização de nova Assembléia Ordinária, observando os Estatutos do clube e, principalmente, a determinação judicial em sua plena extensão.

Assim sendo, incumbe agora ao presidente do Jockey Club Brasileiro reapresentar suas contas relativas ao exercício findo de 2010, ensejando o amplo debate de todos os associados interessados sobre seus inúmeros aspectos contábeis e econômico-financeiros, realizando uma votação clara e finalmente transparente.

ACPCPSI
Diretoria

Claudio Leigthon Galarce

Sarafina deve correr a Breeder's Cup Turf


Segundo seu treinador, Alain de Royer-Dupré, Sarafina (Refuse to Bend e Sanariya, por Darshaan), na foto, de Son Altesse Aga Khan, que vem de correr pouco no Prix de l'Arc de Triomphe (G1), após vencer o Grand Prix de Saint-Cloud (G1) e o Prix Foy (G2), deverá participar, no dia 5 de novembro, em Churchill Downs, da Breeder's Cup Turf (G1), em 2.400m.

Grande Prêmio Paraná 2011



2011 Grande Prêmio Paraná 2011 - Mayra Napoli e Ricardo Ravagnani.jpg.lnk

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Surpresa no Oak Tree Derby com a vitória de Ultimate Eagle




Os 1.800m do Oak Tree Derby (G2), corridos em Santa Anita Park no ultimo sábado, forammarcados pela surpresa, o inesperado e pouco considerado Ultimate Eagle (Mizzen Mast e Letithappencapta, por Captain Bodgit), foto Santa Anita, foi o ganhador. Ele teve como jóquei Martin Pedroza, seu treinador é Michael Pender e tem como proprietárioB.J. Wright. Ele tinha duas vitórias comuns.

A meio corpo, o segundo foi Venomous (Red Ransom e Snake Dancer, por Golden Snake), Joel Rosario up, preparo de Tony Clout e defensor das cores de Magalen O'Bryant, terceiro, este ano, na Poule d'Essai des Poulains (G1), vencida por Tin Horse (Sakhee e Joyeuse Entrée, por Kendor).

Cozy Kitten, meio corpo depois, foi o terceiro. Ele é um filho de Kitten's Joy e Caterette, por Cozzene, de propriedade de Kenneth e Sarah Ramsey, treinado por Wesley Ward, com Alonso Quinonez up, aos dois anos, segundo no Bourbon Stakes (G3), para Rogue Romance (Smarty Jones e Lovingston, por Afleet).

Correram 14. O brasileiro Great Warrior (Leroidesanimaux e Esther Rose, por Seeking The Gold), criação e propriedade da Coudelarioa Jéssica foi o antepenúltimo a cruzar o disco, dirigido por Omar Barrios.

JÓQUEIS DA GRÃ-BRETANHA AMEAÇAM GREVE POR NOVAS REGRAS NO USO DO CHICOTE

De Turfe um pouco..., por Mário Rozano


JÓQUEIS DA GRÃ-BRETANHA AMEAÇAM GREVE POR NOVAS REGRAS NO USO DO CHICOTE


Os protestos contra o uso desmedido do chicote nas corridas de cavalos nos últimos anos vem se tornando matéria de constante discussão e debates, nos principais centros turfísticos do mundo, entre associações de profissionais e organizações de proteção aos animais que pressionam os dirigentes dos clubes que promovem corridas. Em 2009 na Austrália, a Autoridade de Corridas de Cavalo, alterou a regra, limitando o uso do chicote em 18 vezes durante a carreira. A medida desgostou os profissionais e provocou greve em três hipódromos na ocasião: Hawkesbury, Ballart e Ipswich.

Agora, na Grã-Bretanha ocorre a mesma situação com a aplicação de medida similar, restringindo ainda mais o uso da tala. Não apenas no turfe estão ocorrendo mudanças nas regras de eventos onde existe a relação do homem com o animal, como nas touradas da Catalunha, recentemente proibidas ou no uso do chicote por domadores em circos no Peru.

Evidente que devem ser adotadas medidas que coíbam o uso exagerado da tala nas corridas de cavalo, ou até sua exclusão das competições ser chegarmos a tanto, mas devem começar por punições severas ou até mesmo eliminação do esporte para os jóqueis que costumam provocar lesões e martírio nos animais sem qualquer critério, do que o de tentar através do castigo ao animal vencer uma carreira. O que não pode e não deve ocorrer é a radicalização das autoridades, como parece que está acontecendo na Grã-Bretanha.

Uma cultura que alcança alguns séculos, não se modifica com imposição de regras de última hora. Este assunto é controverso pela natureza do esporte e ganha cada vez mais espaço nos principais periódicos e meios de comunicação - a BBC inglesa nesta semana dedicou amplo espaço no seu noticiário – e principalmente entre os dirigentes do turfe mundial.

A revista argentina TAG - Todo A Ganador, publica matéria assinada pelo jornalista Sebastián Heredia, especialista em turfe internacional, abordando com mais detalhes a situação das medidas adotadas na Grã-Bretanha:

A regulação do uso do chicote na Grã Bretanha não só trouxe suspensões a granel a menos de uma semana da nova regulamentação, mas também um enfrentamento entre os jóqueis e a Autoridade Britânica de Cavalos de Corrida (BHA), onde está incluído o jóquei Richard Hughes, um dos melhores profissionais do meio, que colocou sua licença para montar à disposição. Enquanto se prepara uma greve para a próxima segunda-feira, o organismo máximo declarou que “não vai voltar atrás em nenhum ponto”.

O turfe europeu mudou. Na segunda-feira (10/10) foi introduzida nos hipódromos uma nova regulação: os jóqueis somente poderão usar o chicote em sete ocasiões e, unicamente em cinco durante os 200 metros finais. Com era previsto, a esta medida, muitas vozes se colocaram a favor e outras tantas contra, exatamente igual quando ocorrem modificações no esporte. Não obstante, apenas nos dois dias de posta em prática, a maioria das vozes se mostrou contrária.

Quando do início das novas regras, o caso mais emblemático nesta conjuntura foi com o jóquei irlandês Richard Hughes - liderou a estatística no ano passado e muitas vezes esteve à frente durante este ano. Hughes foi suspenso por cinco reuniões no dia que começou a vigorar a nova regulação. Apesar de estar desgostoso com a medida, o piloto local aceitou a suspensão, mas não sem deixar sua opinião: “Já perdi a noção para correr um cavalo de corrida. Agora tenho que contar quantas vezes uso o chicote em lugar de me concentrar. Não sei até quando vou suportar este atropelo”, disse descontente.

Há poucos dias, mais exatamente na última quinta-feira, Hughes foi suspenso novamente. “Eu creio na flexibilidade das regras. Nos últimos 150 metros, meu cavalo ganhava com sobras, mas de repente percebi que ele sofreu uma queda no seu rendimento. Até aquele momento não tinha acertado nenhuma chicotada, mas com o temor pelos concorrentes não contei que havia superado os cinco como determina a regra. Isto é como pedir ao Messi que não use a perna esquerda para arrematar no gol porque antes não a usou para fazer a jogada”, concluiu o jóquei após receber a notificação pela sua falta com Real Golg, no segundo páreo do Hipódromo de Kempton.

Por ser reincidente, Hughes já acumula 15 reuniões de suspensão e vai perder a Breeders’Cup, onde estava comprometido para montar Strong Suite, no Mile (G1). Recém acabei de falar com a BHA e vou colocar a minha licença à disposição. As mudanças devem ser progressivas e com algum critério que cuide também do nosso trabalho. Nada impede que a regra seja implantada, só se pede que revejam alguns pontos”, expressou desapontado.

O total de jóqueis suspensos no momento chega a uma dúzia, no entanto, esta cifra pode ser superada já que alguns vídeos ainda estão em análise. “Todos vamos ser suspensos em algum momento: é uma situação que não tem como voltar atrás. E pelo costume, vamos incorrer nos mesmo erros”, enfatizou o jóquei Frankie Dettori que foi consultado sobre a nova regulamentação. O astro italiano, que desde o primeiro momento foi um dos primeiros e mais contundente opositor da regulação, comunicou-se com vários de seus pares, inclusive com Wiliam Buick, a última das estrelas que foi “vítima desta situação”, como ele mesmo definiu.

Baseado na decisão de Hughes, a BHA lançou um comunicado onde enumera uma série de encontros com a Associação dos Jockeys Profissionais (PJA), inclusive dando detalhes de alguns passos que vão tomar, mas também esclarece que “de nenhuma maneira voltará atrás em qualquer ponto”. Estamos dispostos ao diálogo, mas também somos claros e firmes. As medidas podem ser consultadas, entretanto, nada mudará enquanto o espírito da regulamentação, que é justamente defender os cavalos de um castigo desmedido. As suspensões não vão cessar apesar das medidas de força ou qualquer outras que possam fazer os jóqueis, nem sequer serão perdoados por terem anteriormente bons antecedentes”, argumentou Paul Roy, Presidente da BHA.

Na segunda-feira está sendo preparada uma greve por parte dos jóqueis. “Grande parte dos casos que ocorreram nestes dias são questões de critério. Está cientificamente provado que um cavalo não acusa dor pelo uso da tala como reza a nova regulamentação”.

“Todos somos a favor de um turfe mais natural, ainda que sobre padrões que não prejudiquem as competições. Estamos muito preocupados, é a hora de chamarmos a atenção de quem comanda os destinos do esporte”, adiantou Kevin Darley, manager da PJA sobre a parada. Assim, na Grã Bretanha vai se viver a primeira parada nas corridas desde 2003, quando ocorreu um fato similar em Sandown, quando foi proibido aos profissionais o uso de celulares nos hipódromos.

Casareda com Claudio Leigthon - 1976

Energia Davos correrá o GP Derby Paulista


Campeão do Grande Prêmio Linneo de Paula Machado (G1), Energia Davos deverá ser inscrito no Grande Prêmio Derby Paulista (G1), que será disputado no Hipódromo de Cidade Jardim, no dia 05 de novembro.

Treinado por Givanildo Duarte, o filho de Torrential e Star Brisingamen, por Maria’s Mon, deixou o perdedor justamente no Grande Criterium, como o craque Sandpit (Haras São José da Serra). Energia Davos, reservado do Haras Estrela Energia, que já havia vencido a prova de Grupo 1 no ano passado, com Energia Cósmica, deverá ser conduzido novamente por Carlos Lavor em São Paulo.

Cape Blanco servirá nos Estados Unidos



Cape Blanco (Galileo e Laurel Delight, por Presidium), que, com uma fratura de joelho no Joe Hirsch Turf Classic Invitational Stakes (G1), quando mesmo assim chegou na primeira colocação mantendo a sua invencibilidade em pistas americanas (antes havia vencido o Man' O War Stakes, G1, e o Arlington Million, G1), teve a sua campanha encerrada, já tem destino definido.

Na próxima temporada, a sua primeira como semental, o filho de Galileo servirá no Ashford Stud, da Coolmore, próximo a Versailles, no Kentucky. O valor de sua cobertura ainda não foi determinado.

Treinado na Irlanda por Aidan O'Brien, Cape Blanco, na Europa, também brilhou intensamente. Afinal, venceu o Irish Derby (G1), o Irish Champion Stakes (G1), além de ter derrotado o futuro ganhador do Derby Stakes (G1), do ano passado (como também do Pric de l'Arc de Triomphe, G1), Workforce (King's Best e Soviet Moon, por Sadler's Wells), de Khalid Abdullah, no Dante Stakes (G2). Igualmente possui o accessit de primeiro nível: seu segundo lugar para Harbinger (este dando um show naquele dia), um Dansili e Penang Pearl, por Bering, no King George VI and Queen Elizabeth Diamond Stakes (G1), também em 2010.

Grande Prêmio Paraná 2011 e seu Grande Campeão - Jéca

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Fumaça venceu GP de Capitão Leonidas Marques


DEU O POTRANCO FUMAÇA (EAST FALKLAND FILHO DO MAJOR STORN X ROUTE NAPOLEON) DE PROPRIEDADE ALESSANDRO E CELSO BIER NA DISTANCIA DE 500 METROS, DIAS 08,09,10 DE OUTUBRO DE 2011 NO JOCKEY CLUB ESTANCIEIRO – CAPITAO LEONIDAS MARQUES PR, TREINADO PELO L. BARBIERI O (QUERO QUERO) E MUNTADO PELO TAILON

RELAÇÃO DOS PÁREOS:

PÁREO: 1 BULL PAGE GAIS, 2 BROTHER DROR
PÁREO: 1 FUMAÇA, 2 BELA IMPECABLE, 3 CARA BRANCA
PÁREO: 1 FRITZ, 2 PITIÇO, 3 CEGO
PÁREO FINAL: 1 FUMAÇA, 2 BULL PAGE GAIS, 3 FRITZ

Together se impõe nos 1.800m do Queen Elizabeth II Challenge Cup Stakes


Reservado a potrancas de três anos, o Queen Elizabeth II Challenge Cup Stakes (G1), corrido na grama de Keeneland em 1.800m, foi vencido com autoridade por Together(foto Keeneland), uma Galileo e Shadow Song, por Pennekamp, do trio Mrs. Magnier-Tabor-Smith, preparo de Aidan O'Brien e na direção de Colm O'Donoghue. Segunda colcoada tanto nos Ettihead Airways Irish 1.000 Guineas (G1), vencido por sua companheira Misty For Me (Galileo e Buttefly Cove, por Storm Cat), quanto nos Qipco 1000 Guineas (G1), em Newmarket, de Blue Bunting (Dynaformer e Miarixa, por Linamix), ela estreou há uma semana em Keeneland e foi segunda no First Lady Stakes (G1), de Never Retreat (Smart Strike e Lisieux, por Steady Growth).

Ela venceu com autoridade deixando a segunda colocada, Marketing Mixe (Medaglia d'Oro e Instant Tought, por Kris S), a pouco mais de um corpo, vinda de vencer o Pucker Up Stakes (G3). De propriedade da Glen Hill Farm, preparo de Thomas Proctor, ela foi dirigida por Garrett Gomez.

A quase quatro corpos, em terceiro, Nereid, uma Rock Hard Ten e Dowry, por Belong To Me, com Joseph Talamo up, cuidada por John Shirrefs e propriedade de Eric N. Kronfeld. Ela vinha de terceiro no Del Mar Oaks (G1), de Summer Soirée (War Front e Mazel Tov, por Mazel Trick).

Curioso Slam levanta o Gran Premio San Isidro


Na segunda prova de graduação máxima de sábado em San Isidro, a milha do Gran Premio San Isidro (G1), o vencedor foi o favorito Curioso Slam (foto), um quatro anos filho de Grand Slam e Miss Cursi, por Numerous, de propriedade da Caballeriza La Pampita e criação do Haras Firmamento, dirigido por Pablo Falero e treinador por Pablo Sahagian, ganhador dos Clasicos Pippermint (G2), 9 de Julio (G2) e Ecuador (G2).

A meio corpo, o segundo lugar ficou com o cinco anos Pick Out (Brancusi e Petite Lune, por), da Caballeriza El Gusy criação do Haras Orilla del Monte, na condução de Adrian Gianetti e preparo de Carlos D. Etchechourry, terceiro este ano no Clasico Southern Halo (G3).

Em terceiro, 3/4 de corpo atrás, chegou o pilotado do brasileiro Altair Domingos, o quatro anos Hunky, um Orpen e Hufeison Baby, por Turkoman, treinado pelo também brasileiro J. M. Alves e criação/propriedade do Haras La Providencia, vencedor este ano do citado Clasico Southern Halo (G3).

Suggestive Boy vence facilmente o Gran Premio Jockey Club



De criação do Haras Futuro R.S.L. e propriedade do Haras Pozo de Luna, Suggestive Boy (Easing Along e Suffrage, por Horse Chestnut), na condução de Eduardo Ortega e treinamento de Alfredo Gaitán, foi o fácil ganhador dos 2.000m do Gran Premio Jockey Club (G1), segunda prova da tríplice e da quádrupla coroa argentinas, corrida no ultimo sábado em San Isidro. Ele (foto) já trazia em seu cartel vitórias nos Gran Premios Raul y Raul Chevalier (G1), Estrellas Juvenile (G1) e 2000 Guineas (G1), todas na grama.

O vencedor da primeira etapa, a milha, areia, do Gran Premio Polla de Potrillos (G1), Chuck Berry (Grand Reward e Wild Berry, por Southern Halo), foi o segundo a dois corpos e meio do ganhador. Chuck Berry foi dirigido por Jorge Ruiz Diaz, treinado por Roberto Bullrich, criação do Haras La Quebrada e propriedade de John Fulton.

O terceiro posto, a um corpo e meio, ficou com o potro de criação e propriedade do Haras La Providencia, dirigido por Altair Domingos e treinamento de J.M. Alves, Video Game (Orpen e Vitaminada, por Roy).

Vem Nessa, absoluta na Prova Especial


Invicta na areia, Vem Nessa confirmou o grande favoritismo na Prova Especial João e Jorge Jabour, principal carreira de sábado, destinada a éguas de três anos e mais idade.

Após ter pulado com um ligeiro atraso, Vem Nessa foi embalando aos poucos. No meio da curva, a vencedora já tinha passado para a segunda posição, começando a sobrar ao lado da, até então ponteira, Tomme de Savoie. Entrando a reta, Vem Nessa dominou a prova sem dificuldade e fugiu para o espelho, marcando a primeira vitória do calendário clássico para o aprendiz Antonio Ferreira Matos.

Fula (Haras Nacional) só faz evoluir e ficou com a formação da dupla, em uma boa apresentação. Muito veloz, Tomme de Savoie (Haras Ita-Kunhã) esmoreceu e foi a terceira. Vesper Of Love (Stud Santa Rosa de Lima) não confirmou suas últimas atuações e passou em quarto, afastada, deixando em quinto, a fucinho, Legal Tigress (Stud Rota 66).

Treinada por Adelcio Menegolo, Vem Nessa chegou a sua quarta vitória em seis apresentações. Filha de Dodge e Vai e Vem, por Spend a Buck, a castanha, reservada do Haras Anderson, assinalou a ótima marca de 1m12s60 para os 1.200 metros, na pista de areia macia.