Jeane Alves

Jeane Alves
Vitória de G 1 com Equitana

sábado, 7 de janeiro de 2012

Cancha Reta - Pelotas/Rs.

Voglia Buona foi a melhor no Clássico Presidente João Tobias de Aguiar


Voglia Buona abriu, em alto estilo, o ano em Cidade Jardim


O Clássico Pres. João Tobias de Aguiar (L), em 1.200 metros na areia, para éguas de 3 e mais anos, que foi disputado no primeiro páreo da programação de sábado. Venceu Voglia Buona, 4 anos, filha de Torrential e La Solitudine (Roi Normand), de criação do Haras Santa Rita da Serra e propriedade de Adolpho Smith de Vasconcellos.

Conduzida por Waldomiro Blandi, a pensionista de Gilson Borba venceu aos barros, chegando ao disco com 7 corpos e ¾ de vantagem sobre Rai Music. A favorita Personal Emblema (8 e ¼) teve de se contentar com a terceira posição, enquanto Estação Top (12 e ¾) fechou raia, em quarto. Tempo de 1:10.79 para Voglia Buona, que conquistou a sua terceira vitória (primeira clássica) em quatro saídas.

por Victor Correa
transc. Site Raia Leve

Uluri levou a Prova Especial Eleutério Prazo 2012


Uluri levanta a Prova Especial Eleutério Prado

Em final bastante disputado, Uluri, 2 anos, filha de Gregoriano e Flor do Blitz (Minstrel Glory), sagrou-se vencedora da PE Eleutério Prado, realizada na tarde de sábado , no Hipódromo Paulistano.

Com Ivaldo Santana em seu dorso, a pupila de José Alamos - que a apresentou com muito capricho - brigou pela vitória desde a partida com Uma Fortuna , por fora, e December Rain, por dentro. Somente no último galão Uluri livrou vantagem ( 1/2 cabeça) sobre December Rain, com Uma Fortuna cruzando em 3º (1 1/2).

Bela Bisca arrematou em 4º (1 3/4) e Eva foi a 5ª (2 3/4), dentre as 11 competidoras. Os cronômetros registraram 57.94 para os 1.000 metros da pista de grama macia - cerca móvel à 9 metros.

Criada pelo Haras Ponta Porã, Uluri pertence ao Stud Nínives de Áquila.

Transc. Site JCB

Gávea, potrancas da nova geração são destaques


Dez carreiras bastante equilibradas formam a reunião deste sábado no Hipódromo da Gávea, com início programado para às 14 horas e 45 minutos. O destaque da reunião fica por conta da Prova Especial Nuvem, para potrancas de 2 anos inéditas, que será disputada na sexta prova, em 1.100 metros, pista de areia.

Em prova de difícil prognóstico, onde as potrancas possuem ótimas raças e referências. Godiva (Dancer Man), criação e propriedade do Haras Nacional, possui bons exercícios e leva nosso voto. B.Reis estará no comando das rédeas e L.J.Reis é o responsável pela apresentação da nossa indicada.

Resting Time (Northern Afleet), criação do Haras Old Friends Ltda e propriedade do Stud São Francisco da Serra, larga por dentro e fica com a formação da dupla. Vai Rolar (Giant’s Causeway), crioula do Stud TNT, também deve ser respeitada. Olho no cânter e na pedra antes de montar suas apostas.

O simulcasting com o Hipódromo de Cidade Jardim (11 páreos) começa às 14 horas e 30 minutos.

A seguir, comentários e indicações. Boa sorte!

1º Páreo – Vindo para o claiming e aliviado no peso, o ligeiro Dom Gil tem boa oportunidade para abrir a reunião. Da-lhe Imperador, também baixando de turma, e Selo Ganhador, de lasix pela primeira vez, são os principais adversários.

2º Páreo – Fio de Seda, mais aguerrida dessa vez, surge como força da prova. Rainha Sí, bastante fiel em suas apresentações, fica com a formação da dupla. Rastille, a seguir.

3º Páreo – Prova equilibrada, onde Zodiaco, que reaparece de lasix pela primeira vez, conta com a nossa preferência. Mesmo largando por fora de todos, Cold Case deve ser respeitado. Rocco Man, sempre se chegando, para trifeta. Não Me Toque, aliviada no peso, e Follow Dreams, que venceu fácil, também merecem atenção.

4º Páreo – Carreira onde os pensionistas do treinador D.Guignoni aparentam leve destaque. Salgueiro, já aguerrido ao percurso, leva nosso voto, deixando o estreante de boa campanha Gold Seal como rival. Zakat, em evolução, também ameaça.

5º Páreo – Skyline Pidgeon deve ter ritmo de carreira favorável e pode engrenar a tempo de levar a melhor nos metros finais. First Point fica como segundo nome. English Colony, de lasix pela primeira vez, a seguir.

7º Páreo – Vindo de derrota incrível, o tordilho Record Holder é a indicação que se impõe. A parelha do Stud J.P.Ornellas é a principal diferença do nosso indicado.

8º Páreo – Estreante de boa raça, inscrito direto na areia e largando por dentro, Olympic Tiger, que ainda conta com a eficiência de sua equipe, pode estrear com vitória. Distinto fica com a formação da dupla. Dominant Fighter, a seguir.

9º Páreo – Custe o Que Custar fez boa estréia na Gávea e pode levar a melhor dessa vez. Finland, de lasix pela primeira vez, e o estreante Cape Canaveral são os maiores rivais do nosso indicado.

10º Páreo – Prova equilibrada que encerra a reunião, onde Desejado Jacaré, mais aguerrido, pode repetir. Notorious Big, mais aguerrido e em prova mais acessível, surge como rival. Fratello e Feeling Olympic são outras opções viáveis.

Indicações:

1º Páreo – Dom Gil (3) – Da-lhe Imperador (5) – Selo Ganhador (2)
2º Páreo - Fio de Seda (5) – Rainha Sí (4) – Rastille (6)
3º Páreo - Zodiaco (2) – Cold Case (9) – Rocco Man (5)
4º Páreo - Salgueiro (4) – Gold Seal (3) – Zakat (6)
5º Páreo - Skyline Pidgeon (3) – First Point (6) – English Colony (5)
6º Páreo – Godiva (3) – Resting Time (1) – Vai Rolar (6)
7º Páreo - Record Holder (1) – Eutedareiocéu (3) – Jinetazo (6)
8º Páreo - Olympic Tiger (1) – Distinto (7) – Dominant Fighter (5)
9º Páreo - Custe o Que Custar (8) – Cape Canaveral (7) – Finland (3)
10º Páreo - Desejado Jacaré (3) – Notorious Big (4) – Fratello (2)

por Thiago Fernandes

Cidade Jardim tem clássico e prova especial



Depois das festas do final do ano e uma semana sem carreiras, partimos agora para a primeira reunião em Cidade Jardim do ano de 2012. Hoje, serão realizadas onze provas com o início programado para as 14 horas e 30 minutos. O tradicional Simulcasting com a Gávea, que possui dez provas, começa às 14 horas e 45 minutos.

Para abrir a jornada já começamos com o principal páreo do dia, o Clássico Pres. João Tobias de Aguilar para éguas de três e mais anos, em 1200 metros, na pista de areia. Vindo de vitória muito fácil, Personal Emblema (Our Emblem), criação do Srs. Marco e Mauro Ribeiro Simon e propriedade do Stud Farda Vencedora, pode conquistar o seu batismo clássico.

Voglia Buona (Torrential), criação do Haras Santa Rita da Serra e propriedade do Sr. Adolpho Smith de Vasconcellos, que vem de perder para a minha indicada, fica para a dupla. Rai Music (Music Prospector), criação da Faz. E Hs. Calunga Agro Pec. Ltda e propriedade do Stud Aruba, fechou o ano de 2011 e vai abrir o ano de 2012, ficando consequentemente para o terceiro posto.

Ainda na sétima prova do programa teremos a disputa da Prova Especial Eleutério Prado para potrancas de dois anos, inéditas. Uluri (Gregoriano), criação do Haras Ponta Porã e propriedade do Stud Níniveis de Áquila, estreia “enfumaçada” e pode levar a melhor.

A “raçuda” Uma Fortuna (Inexplicable), criação do Haras Ponta Porã e propriedade do Stud Alvarenga, possui trabalhos que agradam e fica para a dupla. A parelha Very Good Afleet (Northern Afleet) e Taticia (Principe Taio), ambas propriedade do Haras Nahuel, fica para o terceiro posto.

A seguir, comentários e indicações. Boa sorte!

2º Páreo: Mesmo retornado de parado Berlino di Tiger possui mais categorias que os rivais e pode chegar a quarta vitória da campanha. Xelado volta a correr em sua raia de preferência e fica para a dupla. Vogante que está em grande forma fica como terceiro nome.

3º Páreo: Prova em que o nível técnico é muito baixo e por exclusões fico com Amado do Faxina. Linha Dois indo desferrada pela primeira vez e podendo correr na frente fica para o segundo nome. Duro de Matar é o tertius.

4º Páreo: A parelha Quatro Olhos e Que Fija, volta ao páreo de turma e pinta como força. Zezeu não produziu o esperado em sua última atuação e vai melhorar. Guarantã poderá “embolar” no final.

5º Páreo: O “falso” Gol do Título apresentou problemas em sua última corrida e agora sem os mesmos deve se apresentar melhor. Zaza Girl correu com agrado e é a diferença. A seguir, Fully Vested.

6º Páreo: O castanho Nikolic está mostrando notáveis progressos com o aumento da distância e fica com indicado. Estupendo Nizo deu muito azar no percurso em sua última atuação e vai melhorar. O ligeiro Reality Check é o tertius.

8º Páreo: Trazendo boas atuações na turma e caindo para o claiming Tumbler merece destaque. Pururuca e Amada Amante formam uma parelha que possui chance. Angel Of My Life deve agradecer o aumento do percurso.

9º Páreo: A espontânea Venice Girl é regular em pista de grama e por conta disso fica como indicada. Alda do Faxina se adaptou correndo mais perto na primeira parte do percurso e fica para a dupla. A seguir, Thunder Heights.

10º Páreo: O imponente tordilho Ironman pode finalmente confirmar o que se espera dele e chegar a primeira vitória. Mario da Furia volta a correr em pista de grama, onde deveria produzir mais do que já produziu. O fiel Tertuliano não pode ser esquecido.

11º Páreo: Também voltando de parada, mas sendo melhor que a turma, Vienna Purse segue como indicada. Princiville correu muito bem contra os machos e agora só com éguas deve correr ainda mais. Agora atuando de lasix Amore Thunder pode ser mais confiável ficando para o terceiro posto.

Indicações:

1º Páreo: Personal Emblema (3) – Voglia Bouna (2) – Rai Music (1)
2º Páreo: Berlino di Tiger (2) – Xelado (1) – Vogante (6)
3º Páreo: Amado do Faxina/ Abracadabra Faxina (2) – Linha Dois (4) – Duro de Matar (3)
4º Páreo: Quatro Olhos/ Que Fija (3) – Zezeu (6) – Guarantã (1)
5º Páreo: Gol do Título (6) – Zaza Girl (4) – Fully Vested (8)
6º Páreo: Nikolic (3) – Estupendo Nizo (4) – Reality Check (7)
7º Páreo: Uluri (6) – Uma Fortuna (8) – Very Good Afleet/ Taticia (4)
8º Páreo: Tumbler (8) – Pururuca/ Amada Amante (4) – Angel Of My Life (1)
9º Páreo: Venice Girl (9) – Alda do Faxina (1) – Thunder Heights (7)
10º Páreo: Ironman (9) – Mario da Furia (2) – Tertuliano (8)
11º Páreo: Vienna Purse (9)- Princiville (1) – Amore Thunder (2)

Mudança de raia:

1º Páreo: Personal Emblema (3) – Voglia Bouna (2) – Rai Music (1)
2º Páreo: Berlino di Tiger (2) – Vogante (6) – Xelado (1)
3º Páreo: Linha Dois (4) – Hagazão (5) – Duro de Matar (3)
4º Páreo: Lusinga D’ Amore (5) – Quatro Olhos/ Que Fija (3) – Zezeu (6)
5º Páreo: Urutay (3) – Gol do Título (6) – Maria Light (2)
6º Páreo: Nikolic (3) – Reality Check (7) – Estupendo Nizo (4)
7º Páreo: Uluri (6) – Uma Fortuna (8) – December Rain (3)
8º Páreo: Tumbler (8) – Águas de Março (9) – Corpo Celeste (5)
9º Páreo: Lieta (2) – Upper Division (8) – Thunder Heights (7)
10º Páreo: Estilo Brilliant (13) – Caramba (12) – Ironman (9)
11º Páreo: Vienna Purse (9) – Bola Sete/ Hilariante Marjory (3) – Zuzu Profile (6)

por Guilherme Genzini

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Alcazar é o Campeão do Gran Premio José Pedro Ramírez 2012




Alcazar com o Jockey Brasileiro Roni Von Souza ganha o Ramirez 2012

Nos bastidores da Gávea

1 - O cavalo AYE LAD da coudelaria Barcelona não irá mais correr o clássico em São Paulo no dia 15 de janeiro, deverá correr no próximo mês aqui na Gávea.

2 - O aprendiz L.S.MACHADO, de segunda categoria, já retornou aos matinais e deverá assinar montarias para o próximo final de semana.

3 - A joqueta Marcelle Martins, a sensação do momento, assinou 34 montarias esse final de semana e deverá ganhar muitas corridas.

4 - Vem chumbo grosso na Gávea, apareceram mais três cavalos medicados, estamos aguardando somente o resultado da contra prova. Os animais são: CAPITÃO OLIMPICO, ALWAYS FANTASIE E ENGLISH PARK. Vamos aguardar!

5 - Gostaria de frisar que o ano de 2011 foi muito proveitoso em relação aos profissionais do turfe, ocorreu uma UNIÃO entre eles, fazendo com que a associação dos profissionais obtivesse a força necessária.

6 - O jóquei Marcos Mazini está com novo agente de montarias, o nome do responsável agora pelas montarias é o popular HILTON.

7 - Carlos Giovanni Lavor foi o destaque da última semana do ano de 2011, ganhando quatro páreos, fazendo valer sua experiência, e mostrou que em 2012 continuará tinindo e buscando mais vitórias.

8 - Dia 29 de janeiro teremos a COPA DE AMADORES, e desta vez haverá mais concorrentes e terão mais páreos, com certeza será bastante interessante. A primeira copa de amadores 2012 terá parquinho para crianças, espaço botequim e praça de alimentação.

9 - O jóquei ELIZANDRO COSTA está no Paraná e deverá voltar à Gávea no próximo mês. Para quem não lembra, ele foi jóquei de FLUKE, FLYMETOTHEMOON e REQUEBRA.

10 - ISO INCONTESTE e SELO JUSTO, ambos de propriedade do Stud Palurape, estão agora alojados na Gávea aos cuidados de A.Damasceno.

11 - O bom cavalo DIRECT REASON está de malas prontas para seguir campanha na Gávea, ele que é de propriedade de Guilherme Colaço, ficará aos cuidados de Diego Vieira.

12 - O aspirante a treinador Diego Ayres (gaucho de Cachoeira do Sul) encontra-se no Cristal em busca de novos cavalos para seu plantel, devendo retornar somente na próxima semana. Há poucos meses atrás adquiriu para o Stud Golden Horse, de João Verçosa, PRIDE RUNNER, que ganhou três corridas seguidas.

13 - Semana que vem promete haver recorde de inscrições na Gávea com paralisação das corridas no final de ano, muitos cavalos deverão ser inscritos para a pista de grama, assim sendo, deveremos ter um ótimo programa.

14 - Nesse ano de 2012 nós turfistas gostaríamos de ver o tira-teima entre KITO HOPE e TENENTE DOGDE. Será que teremos esse privilégio? Será na Prova Especial Talvez em 1200 metros areia no dia 21 de janeiro?

15 - Feliz 2012 para todos os turfistas e leitores do Raia Leve.

por Leandro Mancuso/Site Raia Leve

Senhor Tufão não dá susto em prova especial


Principal embate de sexta-feira, em Curitiba, a Prova Especial José Luiz Franceschi, em 1.100 metros na areia, para produtos de 3 e mais anos, foi vencida pelo favorito Senhor Tufão, 5 anos, filho de Spring Halo e Lady Storm (Carload), de criação do Haras Campestre e propriedade do Haras Rio Iguassu.

O jóquei Eliseu Pires dos Santos aproveitou cada centímetro do percurso, na primeira metade da competição, enquanto Top Emotion e Snake travavam uma briga suicida pela dianteira. E no tiro direto, quando posicionado a meio de pista e solicitado pelo já citado piloto, o bonito castanho deslanchou para cima das duas potrancas, passando sem briga, e deixando na formação da dupla Snake, que mesmo reaparecendo de longa ausência apresentou um ótimo rendimento.

Top Emotion ficou com a terceira posição, enquanto Esse É O Cara e Don Juan Felipe completaram o marcador e fecharam raia.

Treinado por Ademar de Barros Pereira, Senhor Tufão conquistou a sua nona vitória em vinte e uma apresentações produzidas entre Cidade Jardim, Gávea e Tarumã. Tempo de 1:08.00.

por Victor Corrêa/Site Raia Leve

El Justiceiro comandou a trifeta brasileira no “Velocidade


Fabio Duarte vibra com El Justiceiro

Primeiro embate da jornada festiva , em Montevidéu, o Gran Premio Maroñas (gr.II), em 1.000 metros na areia, para produtos de 3 e mais anos, marcou o confronto dos velocistas no meeting do “Ramirez 2012”. Venceu o brasileiro El Justiceiro, 5 anos, filho de Mig e La Violeta (El Oxido), de criação do Haras Nova Vitória e propriedade da Coudelaria Brown Meira.

Mantido por Fabio Duarte entre as quarta e quinta posições até o tiro direto, El Justiceiro abordou a reta de chegada pela linha cinco, partindo com tudo para cima dos ponteiros. E faltando cerca de 350 metros para o espelho, El Justiceiro dominou a competição, tratando de aparar, dali em diante, os avanços dos seus adversários.

Dulce Emoción (por Pacco, do Haras do Retiro), e Yucatán di Job (por Job di Caroline, de criação do Haras Curitibano), finalizaram nas segunda e terceira colocações respectivamente, num resultado formidável para a criação brasileira. Best Shot e Ato completaram o marcador.

Godfree Ray, Sub Punch, Special Choice, Muñeca Bonita, Agenor, Jettie (BRA), Holly, Gullit (BRA) e Voldemort finalizaram na sequência.

Treinado por José Duarte (assim como El Justiceiro e o jóquei Fabio Duarte, um brasileiro vitorioso no páreo), o ganhador conquistou a sua quintaa vitória em vinte apresentações produzidas entre Brasil e Uruguai. Tempo de 58.40 para a distância.

por Victor Corrêa/Site Raia Leve
foto Roberval de Melo/Planeta Turfe

ADDED 1ª parcela do GP Prefeit. da Cidade do RJ-G3


STOCKHOLDER

GP Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro-G3

DECRIRE ARISTEU FRENZEL RODRIGUES
DOUTOR MARCOS STUD RED BLACK
FERA DO NENEM STUD BPM GIANTS
GRAPETTE REPETE HARAS DOCE VALE
NEW SALLY STUD GOLD BLACK
STOCKHOLDER COUDELARIA BARCELONA
SUPER PURSE STUD ALVARENGA

foto Faby Mattos

ADDEDs para as preparatórias da Tríplice-Coroa


Abaixo, a relação de inscritos para as preparatórias da primeira etapa da tríplice-coroa.

São 19 potros e 15 potrancas inscritos.

GP José Buarque de Macedo - G3

ENERGIA DAVOS (foto) HARAS ESTRELA ENERGIA
EXPRESSO LOVE PAULO FERNANDO BROWN MEIRA
FERUCCI MIO STUD CAPITÃO
FLYBOY STUD RED RAFA
NATIVO DA ROSEIRA HARAS LLC
OLYMPIC PANTANAL (suplente) HARAS REGINA
OLYMPIC THUNDER HARAS REGINA
PIECES ME OV STUD ALVARENGA
PROVEN RIGHT STUD PALURAPE
PSAROU STUD TÉVERE
SENDING KISSES STUD SÃO FRANCISCO DA SERRA
SUPER PEREIRA STUD PATYLIPPE
TAVARES RICO STUD DOCE ILUSÃO
URSO POLAR STUD TNT
VELVET SUCCESS STUD ALVARENGA
VIENTO DEL SUR STUD AZUL E BRANCO
VILLERON STUD PIXOTE
VIVA-VOZ STUD PALURAPE
VIVER VERÁ STUD MICHELLE E PRISCILLA

GP - Roger Guedon - G3

ATHIA PAULO F. BROWN MEIRA
DELÍRIO DE AMOR STUD CAPITÃO
DESEJADO APE STUD ALVARENGA
DUPLO DÊ HARAS SÃO JOSÉ DA SERRA
FELICCE BAMBINA STUD CAPITÃO
HUELLAS DE ARENA STUD CASABLANCA
KISS ME DEAR (ARG) HARAS SANTA MARIA DE ARARAS
NATALINDA STUD CAFELÂNDIA
OLD TUNE HARAS INTERNACIONAL
PRÓ MEMÓRIA STUD MICHELLE E PRISCILLA
UNE AUTRE ETOILE STUD TNT
UNIQUE ZUCA STUD GOLD HORSE
UNTHINKABLY GOOD STUD GOLD HORSE
VITORIOSA HEIGHTS HARAS ANDERSON
VOSTRO AMORE HARAS ANDERSON

A.S.Silveira e M.B.Santos têm as suas matrículas canceladas

JOCKEY CLUB BRASILEIRO

SECRETARIA DA COMISSÃO DE CORRIDAS



BOLETIM OFICIAL Nº 61 de 06 de JANEIRO de 2012


RESOLUÇÃO DA COMISSÃO DE CORRIDAS



Considerando que numa ordem cronológica o treinador Marcelo de Barros Santos (M.B.Santos), suspenso por uso de substância proibida transferiu os animais em treinamento sob os seus cuidados para o treinador substituto Alexandre da Silva Silveira (A.S.Silveira);

Considerando que o animal ENGLISH PARK, primeiro colocado no 8º páreo da reunião 201º do dia 16 de dezembro de 2011, aos cuidados do treinador A.S.Silveira, também desclassificado por ter utilizado substância proibida, conforme resultado do exame procedido pelo Laboratório Anti-Doping;

Considerando que tais fatos constituem infrações de extrema gravidade, estando a merecer, em nome da lisura e moralidade das corridas no Hipódromo da Gávea, da conservação do bom nome da entidade e proteção dos senhores apostadores, aspectos fundamentais para assegurar a essencial credibilidade do Jockey Club Brasileiro e, considerando que o Código Nacional de Corridas autoriza a Comissão de Corridas a interpretá-lo, aplicar suas disponibilidades e decidir sobre os casos omissos, resolve a Comissão:

1 - Cancelar a matrícula dos treinadores Marcelo de Barros Santos (M.B.Santos) e Alexandre da Silva Silveira (A.S.Silveira) e proibir, a partir desta data, a entrada dos mesmos no hipódromo da Gávea e suas dependências.

2 - Desclassificar o animal " ENGLISH PARK " para último lugar, assim como “JIMBO”, este por força do parágrafo 8º do artigo 163 do CNC, ambos sem direito a qualquer prêmio;

3 ‑ O resultado do referido páreo passará a ser o seguinte:

1º NISIO
2º UBRIQUE
3º TOP TWISTER
4º ZÉ BALA
5º SUPER LEGAL


A COMISSÃO DE CORRIDAS

AUTORIZA A DIVULGAÇÃO

Hipódromo de Rosario

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

HIPÓDROMO DE UTINGA - BAHIA

I GP POTRO INÉDITOS, OEIRAS - PIAUÍ


I GP POTRO INÉDITOS – 2012

(PARA ANIMAIS INÉDITOS)

Data: 10 e 11 de março de 2012
Cidade: OEIRAS –PI


Local: Parque de Exposição

PREMIAÇÃO GARANTIDA R$ 20.000,00
Distancia:......................320M
Inscrição: ...................R$ 2.500,00
Lance Obrig.:.............R$ 1.000.00

Para animais Quarto de Milha Inéditos Nascido ate MARÇO de 2009 registrado na ABQM ou AQHA.
Não haverá paddock

Foto 10 - Paquito vencendo GP em Lages - 2010

Fazenda Rio Grande, GP de Janeiro


FAZENDA RIO GRANDE (PR) - Nos dias 21, 22 e 23 de janeiro, será corrido o II GP Homenagem aos Treinadores, na distância de 500m. Inscrição: R$ 1 mil (Chave: R$ 1,5 mil) e Lance: 4 x R$ 300,00. Premiação: 100% das inscrições, treinador 5% do total das apostas em animal de sua responsabilidade mais R$ 250,00 por número enfrenado. Penca assinada até o dia 10/1/2012. Os animais deverão estar acompanhados com GTA e exame de anemia em dia. A Diretoria reserva o direito de excluir animais que possam prejudicar o evento ou incluir outros animais. Não será permitido o uso de agarradeiras. Informações: (41) 9103-6821 com Paulo Pelanda e (41) 9278-0536 com Djalma Correa

transc. Site JT

EUROPA: MELHORES REPRODUTORES


Aos meus Leitores, com os meus mais sinceros Votos para que 2012 chegue com PAZ, SAÚDE, REALIZAÇÕES e SUCESSO a Vocês e seus Familiares.

I – INTRODUÇÃO

A partir de uma lista enviada pelo Criador José Carlos Fragoso Pires Júnior, com os 140 Reprodutores mais expressivos sediados na Europa, particularmente, na Inglaterra, Irlanda e França, na Temporada de Monta de 2011, este Artigo tem por objetivo primordial, assinalar suas respectivas Linhagens de Referência / “Bloodlines” / Alinhamentos e Ramificações (quando for o caso), devendo-se observar que não constam desta lista, os Reprodutores sediados na Alemanha.

Numa avaliação superficial, fica evidenciado o flagrante predomínio da Linhagem de Referência de PHALARIS e de sua respectiva “Bloodline” de NORTHERN DANCER.

Lamentavelmente, esse predomínio exagerado ocorre às custas da extinção ou quase extinção de Linhagens que exerceram importante influência na evolução experimentada pelo Puro Sangue Inglês (PSI) no século 20, como podemos observar pelo que ocorreu e vem ocorrendo com Linhagens como as de THE TETRARCH, ROCK SAND, SON-IN-LAW, HURRY ON, TEDDY, HYPERION, TOURBILLON, St. SIMON, MAN O’ WAR, entre outras de menor repercussão, mas que tiveram importante papel, participando da Configuração Genética (Genótipo) de destacados Campeões do Turfe mundial.

Idêntica situação está se apresentando entre as “Bloodlines” das duas principais Linhagens de Referência no cenário atual da Criação mundial do PSI da atualidade, tendo em vista a excessiva concentração do Planejamento Genético em Reprodutores descendentes da “Bloodline” de NORTHERN DANCER (Linhagem de PHALARIS), assim como, em Reprodutores descendentes da “Bloodline” de Mr. PROSPECTOR (Linhagem de NATIVE DANCER), determinando o esvaziamento de algumas “Bloodlines” que contribuíram, até pouco tempo atrás, para a exagerada supremacia dessas duas Linhagens de Referência, em âmbito internacional.

Este panorama da Criação européia pode ser observada com precisão, através dos números que serão evidenciados ao longo deste Artigo, refletindo, de forma insofismável, a crescente tendência, avançando em progressão geométrica, para alcançar altos níveis de CONSANGUINIDADE, reduzindo drasticamente o VIGOR HÍBRIDO próprio do PSI, resultante do caldeamento (“blending”) das diversas raças eqüinas que participaram de sua formação e consolidação.

Já é possível observar com muita nitidez, os nefastos efeitos dessa Consanguinidade na Criação mundial do PSI, refletidos no elevado número de abortos e absorção fetal, no alto nível de infertilidade, no excessivo número de castrações em animais jovens, na elevada vulnerabilidade a problemas de ordem físico-orgânicos, em campanhas excessivamente curtas nas pistas de corrida.

Esta última evidência é flagrante, pois até as décadas de 70 / 80, animais com 5, 6 e 7 anos, usualmente, cumpriam campanhas nas pistas e, com certa freqüência, logravam êxito em Provas importantes do Calendário nobre, inclusive, no Brasil.

A partir da década de 90, fica evidenciada a crescente dificuldade para o PSI da atualidade cumprir campanha nas pistas após os 4 anos, sendo que nos USA já é difícil que cumpra campanha após os 3 anos pois, cada vez mais, estão ficando mais vulneráveis para problemas de ordem físico-orgânicos, devido à progressiva perda de seu natural Vigor Híbrido.

A ausência quase absoluta de Reprodutores descendentes por seu Alinhamento Masculino Paterno das Linhagens de St. SIMON, HYPERION, TEDDY, SON-IN-LAW, HURRY ON, principalmente, no Planejamento Genético da Criação mundial do PSI, vem contribuindo expressivamente para esta progressiva perda de seu Vigor Híbrido, alcançando níveis, no mínimo, seriamente preocupantes.

Lamentavelmente, esta situação tende a se agravar, pois a COMERCIALIZAÇÃO vem sufocando a adequada conduta de ordem genética, refletida no Planejamento Genético concentrado em Reprodutores descendentes de NORTHERN DANCER e Mr. PROSPECTOR, os dois ícones do Comércio do PSI, através de seus descendentes como Reprodutores.

Se há uma única exceção, no âmbito da Criação mundial do PSI, ela está sintonizada com a Criação alemã do PSI, não sendo acaso que MONSUN, o notável Reprodutor alemão da atualidade, tenha sido declarado recentemente como Chefe de Raça, que o melhor Reprodutor do mundo, GALILEO, descende de Família Materna alemã, que o seu Irmão Materno, SEA THE STARS, é o mais recente fenômeno das pistas e que a Potranca DANEDREAM, de Criação alemã, é a mais recente vencedora do GP Arco do Triunfo, a mais seletiva Prova do Turfe mundial.

II – LINHAGENS / “BLOODLINES” / ALINHAMENTOS

Os 140 Reprodutores sediados na Inglaterra, Irlanda e França, estão listados por ordem do Valor da Cobertura, constando, ainda, como referência, o Alcance Estamínico de cada Reprodutor.

Para visualizar descendência de cada um deles, levantei as Linhagens / “Bloodlines” / Alinhamentos e as Ramificações (2) do Alinhamento de DANZIG.

Assim sendo, chegamos aos seguintes resultados:

A - Linhagem de Referência de PHALARIS = 107 Reprodutores (76%)

A.1 – “Bloodline” de NORTHERN DANCER = 92 Reprodutores
A.1.1 – Alinhamento de DANZIG = 49 Reprodutores
A.1.1.1 – Ramificação Direta de DANZIG = 7 Reprodutores
A.1.1.2 – Ramificação de GREEN DESERT = 17 Reprodutores
A.1.1.3 – Ramificação de DANEHILL = 25 Reprodutores
A.1.2 – Alinhamento de SADLER’S WELLS = 17 Reprodutores
A.1.3 – Alinhamento de NUREYEV = 9 Reprodutores
A.1.4 – Alinhamento de TRY MY BEST = 5 Reprodutores
A.1.5 – Alinhamento de NIJINSKY = 3 Reprodutores
A.1.6 – Alinhamento de STORM CAT = 4 Reprodutores
A.1.7 – Alinhamento de LYPHARD = 1 Reprodutor
A.1.8 – Alinhamento Direto de NORTHERN DANCER = 4 Reprodutores

A.2 – “Bloodline” de NASRULLAH = 10 Reprodutores
A.2.1 – Alinhamento de NEVER BEND = 5 Reprodutores
A.2.2 – Alinhamento de GREY SOVEREIGN = 4 Reprodutores
A.2.3 – Alinhamento de BLUSHING GROOM = 1 Reprodutor

A.3 – “Bloodline” de ROYAL CHARGER = 5 Reprodutores
A.3.1 – Alinhamento de HAIL TO REASON = 5 Reprodutores

B – Linhagem de Referência de NATIVE DANCER = 22 Reprodutores (16%)

B.1 – “Bloodline” de Mr. PROSPECTOR = 17 Reprodutores
B.2 – “Bloodline” de SHARPEN UP = 4 Reprodutores
B.3 – “Bloodline” de DAN CUPID = 1 Reprodutor

C – Linhagem de Referência de TOURBILLON = 5 Reprodutores (4%)

C.1 – “Bloodline” de DJEBEL = 5 Reprodutores

D – Linhagem de Referência de HYPERION = 2 Reprodutores (1,5%)

D.1 – “Bloodline” de TUDOR MINSTREL = 2 Reprodutores

E – Linhagem de Referência de BLANDFORD = 2 Reprodutores (1,5%)

E.1 – “Bloodline” de BAHRAM = 2 Reprodutores

F – Linhagem de Referência de MAN O’ WAR = 2 Reprodutores (1,5 %)

F.1 – “Bloodline” de IN REALITY = 2 Reprodutores

III – A LISTA

Esta lista apresentará a relação dos Reprodutores por país em que estão sediados, País de Origem, Pelagem, Ano de Nascimento, sua “Sire Line” refletindo sua Linhagem de Referência / “Bloodline” / Alinhamento / Ramificação (quando for o caso), Valor da Cobertura e Alcance Estamínico (distância ou faixa de distâncias de preferência quando em corrida).

A – INGLATERRA

1º - OASIS DREAM – GB – M.C. – 2000 - PHALARIS / NORTHERN DANCER / DANZIG / GREEN DESERT - £85.000 – 1000 m a 1200 m

2º - DANSILI – GB – M.C. – 1996 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / DANZIG / DANEHILL - £65.000 – 1600 m

3º - DUBAWI – IRE – M.C. – 2002 – NATIVE DANCER / Mr. PROSPECTOR - £55.000 – 1200m a 1600 m

4º - PIVOTAL – IRE – M.C. – 2002 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / NUREYEV - £55.000 – 1000 m a 1200 m

5º - MAKFI – GB – M.C. – 2007 – NATIVE DANCER / Mr. PROSPECTOR - £25.000 – 1400 m a 1600 m

6º - NEW APPROACH – IRE – M.A. – 2005 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / SADLER’S WELLS - £22.500 – 1400 m a 2400 m

7º - SELKIRK – USA – M.A. – 1988 – NATIVE DANCER / SHARPEN UP - £20.000 – 1400 m a 1600 m

8º - AUTHORIZED – IRE – M.C. – 2004 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / SADLER’S WELLS - £15.000 – 1600 m a 2400 m

9º - NAYEF – USA – M.C. – 1998 – NATIVE DANCER / Mr. PROSPECTOR - £12.500 – 1600 m a 2400 m

10º - EXCEED AND EXCEL – AUS – M.C. – 2000 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / DANZIG / DANEHILL - £12.000 – 1000 m a 1400 m

11º - MEDICEAN – GB – M.A. – 1997 – NATIVE DANCER / Mr. PROSPECTOR - £12.000 – 1600 m a 2000 m

12º - ZAMINDAR – USA – M.C. – 1994 – NATIVE DANCER / Mr. PROSPECTOR - £12.000 – 1000 m a 1200 m

13º - BAHAMIAN BOUNTY – GB – M.A. – 1994 – HYPERION / TUDOR MINSTREL - £10.000 – 1000 m a 1200 m

14º - CHAMPS ELYSEES – GB – M.C. – 2003 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / DANZIG / DANEHILL - £10.000 – 1600 m a 2800 m

15º - HALLING – USA – M.A. – 1991 – NATIVE DANCER / SHARPEN UP - £10.000 – 1600 m a 2000 m

16º - SHIROCCO – GER – M.C. – 2001 – BLANDFORD / BAHRAM - £10.000 – 2200 m a 2400 m

17º - ROYAL APPLAUSE – GB – M.C. – 1993 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / TRY MY BEST - £9.000 – 1000 m a 1200 m

18º - PACO BOY – IRE – M.C. – 2005 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / DANZIG / GREEN DESERT - £8.500 – 1200 m a 1600 m

19º - EQUIANO – FR – M.C. – 2005 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / TRY MY BEST - £8.000 – 1000 m a 1400 m

20º - KYLLACHY – GB – M.C. – 1998 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / NUREYEV - £8.000 – 1000 m

21º - MOTIVATOR – GB – M.C. – 2002 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / SADLER’S WELLS - £8.000 – 1600 m a 2400 m

22º - AQLAAM – GB – M.C. – 2005 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / DANZIG / GREEN DESERT - £7.000 – 1400 m a 1600 m

23º - MOUNT NELSON – GB – M.C. – 2004 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / DANZIG / DANEHILL - £7.000 – 1400m a 2000 m

24º - PASTORAL PURSUITS – GB – M.C. – 2001 – HYPERION / TUDOR MINSTREL - £7.000 – 1200 m a 1400 m

25º - RAIL LINK – GB – M.C. – 2003 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / DANZIG / DANEHILL – 2200 m a 2400 m

26º - ARCHIPENKO – USA – M.C. – 2004 – NATIVE DANCER / Mr. PROSPECTOR - £6.000 – 1400 m a 2000 m

27º - COMPTON PLACE – GB – M.A. – 1994 – TOURBILLON / DJEBEL / AHONOORA - £6.000 – 1000 m a 1200 m

28º - SIR PERCY – GB – M.C. – 2003 – PHALARIS / NASRULLAH / NEVER BEND - £6.000 – 1200 m a 2400 m

29º - SAKHEE’S SECRET – GB – M.A. – 2004 – PHALARIS / NASRULLAH / NEVER BEND - £5.500 – 1000 m a 1400 m

30º - BEAT HOLLOW – GB – M.C. – 1997 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / SADLER’S WELLS - £5.000 – 1600 m a 2000 m

31º - DUTCH ART – GB – M.A. – 2004 – NATIVE DANCER / Mr. PROSPECTOR - £5.000 – 1000 m a 1200 m

32º - HAAFHD – GB – M.A. – 2001 – PHALARIS / NORTHERN DANCER - £5.000 – 1400m a 2000 m

33º - KAYF TARA – GB – M.CE. – 1994 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / SADLER’S WELLS - £5.000 – 2000 m a 4000 m

34º - MAWATHEEQ – USA – M.C. – 2005 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / DANZIG - £5.000 – 1600 m a 2400 m

35º - MYBOYCHARLIE – IRE – M.C. – 2005 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / DANZIG / DANEHILL - £5.000 – 1200 m a 1400 m

36º - NOTNOWCATO – GB – M.A. – 2002 – TOURBILLON / DJEBEL / AHONOORA - £5.000 – 1600 m a 2200 m

37º - OBSERVATORY – USA – M.A. – 1997 – NATIVE DANCER / Mr. PROSPECTOR - £5.000 – 1200 m a 1800 m

38º - SAKHEE – USA – M.C. – 1997 – PHALARIS / NASRULLAH / NEVER BEND - £5.000 – 1600 m a 2400 m

39º - SHOWCASING – GB – M.C. – 2007 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / DANZIG / GREEN DESERT - £5.000 – 1200 m

40º - THREE VALLEYS - USA – M.A. – 2001 – NATIVE DANCER / SHARPEN UP - £5.000 – 1200 m a 1600 m

41º - COCKNEY REBEL – IRE – M.C. – 2004 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / NIJINSKY - £4.500 – 1200 m a 1600 m

42º - REFUSE TO BEND – IRE – M.C. – 2000 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / SADLER’S WELLS - £4.500 – 1600 m a 2000 m

43º - SIXTIES ICON – GB – M.C. – 2003 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / SADLER’S WELLS - £4.500 – 2000 m a 2800 m

44º - KHELEYF – USA – M.CE. – 2001 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / DANZIG / GREEN DESERT - £4.000 – 1200 m a 1400 m

45º - VIRTUAL – GB – M.C. – 2005 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / NUREYEV - £4.000 – 1400 m a 1600 m

46º - AVONBRIDGE – GB – M.C. – 2000 – MANO’ WAR / IN REALITY - £3.500 – 1000 m a 1200 m

47º - WINKER WATSON – GB – M.A. – 2005 – MAN O’ WAR / IN REALITY - £3.500 – 1000 m a 1200 m

48º - GREEN DESERT – USA – M.C. – 1983 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / DANZIG – Private – 1200 m a 1400 m

49º - HERNANDO – FR – M.C. – 1990 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / NIJINSKY – Private – 2000 m a 2400 m

B – IRLANDA

1º - GALILEO – IRE – M.C. – 1998 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / SADLER’S WELLS – Private – 1600 m a 2400 m

2º - SEA THE STARS – IRE – M.C. – 2006 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / DANZIG / GREEN DESERT – E85.000 – 1400 m a 2400 m

3º - DANEHILL DANCER – IRE – M.C. – 1993 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / DANZIG / DANEHILL – E75.000 – 1200 m a 1400 m

4º - MONTJEU – IRE – M.C. – 1996 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / SADLER’S WELLS – E75.000 – 1600 m a 2400 m

5º - INVINCIBLE SPIRIT – IRE – M.C. – 1997 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / DANZIG / GREEN DESERT – E60.000 – 1200 m

6º - SHAMARDAL – USA – M.C. – 2002 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / STORM CAT – E50.000 – 1200 m a 2200 m

7º - CAPE CROSS – IRE – M.C. – 1994 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / DANZIG / GREEN DESERT – E35.000 – 1600 m

8º - DALAKHANI – IRE – M.T. – 2000 – PHALARIS / NASRULLAH / NEVER BEND – E35.000 – 1400 m a 2400 m

9º - FASTNET ROCK – AUS – M.C. – 2001 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / DANZIG / DANEHILL – E30.000 – 1000 m a 1200 m

10º - DUKE OF ARAMALADE – IRE – M.C. – 2004 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / DANZIG / DANEHILL – E25.000 – 1200 m a 2400 m

11º - HIGH CHAPARRAL – IRE – M.C. – 1999 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / SADLER’S WELLS – E25.000 – 1400 m a 2400 m

12º - RAVEN’S PASS – USA – M.A. – 2005 – NATIVE DANCER / Mr. PROSPECTOR – E22.500 – 1400 m a 2000 m

13º - RIP VAN WINKLE – IRE – M.C. – 2006 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / SADLER’S WELLS – E20.000 – 1400 m a 2000 m

14º - DYLAN THOMAS – IRE – M.C. – 2003 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / DANZIG / DANEHILL – E17.500 – 1400 m a 2400 m

15º - MASTERCRAFTSMAN – IRE – M.T. – 2006 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / DANZIG / DANEHILL – E17.500 – 1200 m a 2200 m

16º - ROCK OF GIBRALTAR – IRE – M.C. – 1999 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / DANZIG / DANEHILL – E17.500 – 1000 m a 1600 m

17º - ACCLAMATION – GB – M.C. – 1999 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / TRY MY BEST – E15.000 – 1000 m a 1200 m

18º - AZAMOUR – IRE – M.C. – 2001 – PHALARIS / NORTHERN DANCER – E15.000 – 1400 m a 2400 m

19º - HURRICANE RUN – IRE – M.C. – 2002 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / SADLER’S WELLS

20º - IFFRAAJ – GB – M.C. – 2001 – NATIVE DANCER / Mr. PROSPECTOR – E15.000 – 1200 m a 1400 m

21º - LAWMAN – FR – M.C. – 2006 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / DANZIG / GREEN DESERT – E15.000 – 1600 m a 2000 m

22º - MANDURO – GER – M.CE. – 2002 – BLANDFORD / BAHRAM / MONSUN – E15.000 – 1400 m a 2400 m

23º - MARJU – IRE – M.CE. – 1988 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / TRY MY BEST – E15.000 – 1400 m a 1600 m

24º - PEINTRE CELEBRE – USA – M.A. – 1994 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / NUREYEV – E15.000 – 1600 m a 2400 m

25º - STARSPANGLEDBANNER – AUS – M.A. – 2006 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / DANZIG / DANEHILL – E15.000 – 1000 m a 1600 m

26º - TAMAYUZ – GB – M.A. – 2005 – NATIVE DANCER / Mr. PROSPECTOR – E15.000 – 1600 m

27º - TEOFILO – IRE – M.C. – 2004 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / SADLER’S WELLS – E15.000 – 1400 m

28º - CHOISIR – AUS – M.A. – 1999 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / DANZIG / DANEHILL – E12.500 – 1000 m a 1200 m

29º - EXCELLENT ART – GB M.C. – 2004 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / NUREYEV – E10.000 – 1000 m a 1600 m

30º - FOOTSTEPSINTHESAND – GB – M.C. – 2002 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / STORM CAT – E10.000 – 1200 m a 1600 m

31º - HOLY ROMAN EMPEROR – IRE – M.C. – 2004 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / DANZIG / DANEHILL – E10.000 – 1200 m a 1400 m

32º - VERGLAS – IRE – M.T. – 1994 – PHALARIS / NASRULLAH / GREY SOVEREIGN – E10.000 – 1200 m

33º - WHIPPER – USA – M.CE. – 2001 – NATIVE DANCER / Mr. PROSPECTOR – E10.000 – 1200 m a 1600 m

34º - CLODOVIL – IRE – M.T. – 2000 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / DANZIG / DANEHILL – E9.000 – 1000 m a 1600 m

35º - KING’S THEATRE – IRE – M.C. – 1991 – PHALARIS / NORTHERN DANCER /SADLER’S WELLS – E9.000 – 1600 m a 2400 m

36º - ORATORIO – IRE – M.C. – 2002 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / DANZIG / DANEHILL – E9.000 – 1200 m a 2000 m

37º - YEATS – IRE – M.C. – 2001 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / SADLER’S WELLS – E9.000 – 1600 m a 4000 m

38º - SOVIET STAR – USA – M.C. – 1988 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / NUREYEV – E8.000 – 1200 m a 1600 m

39º - LORD SHANAKILL – USA – M.CE. – 2006 – NATIVE DANCER / Mr. PROSPECTOR – E7.000 – 1200 m a 1600 m

40º - DARK ANGEL – IRE – M.T. – 2005 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / TRY MY BEST – E7.000 – 1000 m a 1200 m

41º - KODIAC – GB – M.C. – 2001 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / DANZIG / DANEHILL – E6.500 – 1200 m a 1400 m

42º - AMADEUS WOLF – GB – M.C. – 2003 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / DANZIG / DANEHILL – E6.000 – 1200m

43º - ARCANO – IRE – M.C. – 2007 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / DANZIG / GREEN DESERT – E6.000 – 1200 m

44º - AUSSIE RULES – USA – M.T. – 2003 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / DANZIG / DANEHILL – E6.000 – 1200 m a 1600 m

45º - BIG BAD BOB – IRE – M.CE. – 2000 – PHALARIS / ROYAL CHARGER / HAIL TO REASON – E6.000 – 1400 m a 2200 m

46º - BUSHRANGER – IRE – M.C. – 2006 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / DANZIG / DANEHILL – E6.000 – 1000 m a 1200 m

47º - ELNADIM – USA – M.C. – 1994 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / DANZIG – E6.000 – 1200 m

48º - INTENSE FOCUS – USA – M.C. – 2006 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / STORM CAT – E6.000 – 2200 m a 2600 m

49º - JEREMY – USA – M.CE. – 2003 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / DANZIG / DANEHILL – E6.000 – 1200 m a 1600 m

50º - THEWAYYOUARE – USA – M.C. – 2005 – NATIVE DANCER / Mr.PROSPECTOR – E6.000 – 1600 m

51º - INTIKHAB – USA – M.C. – 1994 – PHALARIS / ROYAL CHARGER / HAIL TO REASON – E5.500 – 1200 m a 1800 m

52º - ALFRED NOBLE – IRE – M.C. – 2007 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / DANZIG / DANEHILL – E5.000 – 1200m a 1800 m

53º - ALHAARTH – IRE – M.C. – 1993 – PHALARIS / NORTHERN DANCER – E5.000 – 1400 m a 1600 m

54º - APPROVE – IRE – M.C. – 2008 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / DANZIG / GREEN DESERT – E5.000 – 1000 m a 1200 m

55º - DAYLAMI – IRE – M.T. – 1994 – PHALARIS / NASRULLAH / NEVER BEND – E5.000 – 1600 m a 2400 m

56º - DEFINITE ARTICLE – GB – M.CE. – 1992 – TOURBILLON / DJEBEL / AHONOORA – E5.000 – 1400 m a 2000 m

57º - FAST COMPANY – IRE – M.C. – 2005 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / DANZIG / DANEHILL – E5.000 – 1400 m

58º - PAPAL BULL – GB – M.C. – 2003 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / SADLER’S WELLS – E5.000 – 1400 m a 2600 m

59º - VALE OF YORK – IRE – M.C. – 2007 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / DANZIG / GREEN DESERT – E5.000 – 1400 m a 1800 m

60º - ZEBEDEE – GB – M.T. – 2008 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / DANZIG / GREEN DESERT – E5.000 – 1000 m a 1200 m

61º - ART CONNOISSEUR – IRE – M.C. – 2006 – PHALARIS / ROYAL CHARGER / HAIL TO REASON – E4.500 – 1000 m a 1200 m

62º - DIAMOND GREEN – FR – M.CE. – 2001 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / DANZIG / GREEN DESERT – E4.500 – 1400 m

63º - THOUSAND WORDS – GB - M.C. – 2004 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / DANZIG / DANEHILL – E4.500 – 1200 m a 1600 m

C – FRANÇA

1º - ELUSIVE CITY – USA – M.C. – 2000 – NATIVE DANCER / Mr. PROSPECTOR – E15.000 – 1200 m

2º - KING’S BEST – USA – M.C. – 1997 – NATIVE DANCER / Mr. PROSPECTOR – E15.000 – 1400 m a 1600 m

3º - GREEN TUNE – USA – M.A. – 1991 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / NIJINSKY – E10.000 – 1200 m a 1800 m

4º - MUHTATHIR – GB – M.A. – 1995 – NATIVE DANCER / SHARPEN UP – E10.000 – 1400 m a 1600 m

5º - SOLDIER OF FORTUNE – IRE – M.C. – 2004 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / SADLER’S WELLS – E10.000 – 1600 m a 2400 m

6º - SINNDAR – IRE – M.C. – 1997 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / DANZIG – E9.500 – 1600 m a 2400 m

7º - DESERT STYLE – IRE – M.C. – 1992 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / DANZIG / GREEN DESERT – E8.000 – 1200 m a 1400 m

8º - ORPEN – USA – M.C. – 1996 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / DANZIG – E8.000 – 1200 m

9º - FALCO – USA – M.C. – 2005 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / NUREYEV – E7.000 – 1400 m a 1600 m

10º - SIYOUNI – FR – M.C. – 2007 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / NUREYEV – E7.000 – 1000 m a 1400 m

11º - SLICKLY – FR – M.T. – 1996 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / LYPHARD – E7.000 – 1400 m a 2200 m

12º - GREAT JOURNEY – JPN – M.CE. – 2001 – PHALARIS / ROYAL CHARGER / HAIL TO REASON – E6.000 – 1400 m a 1800 m

13º - LIBRETTIST – USA – M.C. – 2002 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / DANZIG – E6.000 – 1400m a 1700 m

14º - NAAQOOS – GB – M.CE. – 2006 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / DANZIG / GREEN DESERT – E6.000 – 1400 m

15º - POLIGLOTE – GB – M.C. – 1992 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / SADLER’S WELLS – E6.000 – 1600 m a 2400 m

16º - STORMY RIVER – FR – M.T. – 2003 – PHALARIS / NASRULLAH / GREY SOVEREIGN – E6.000 – 1400 m a 1600 m

17º - VISION D’ETAT – FR – M.C. – 2005 – PHALARIS / NASRULLAH / GREY SOVEREIGN – E6.000 – 1800m a 2400 m

18º - AMERICAN POST – GB – M.CE. – 2001 – NATIVE DANCER / DAN CUPID – E5.000 – 1400 m a 1600 m

19º - ASTRONOMER ROYAL – USA – M.C. – 2004 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / DANZIG – E5.000 – 1200 m a 1600 m

20 º - Dr. FONG – USA – M.A. – 1995 – PHALARIS / ROYAL CHARGER / HAIL TO REASON – E5.000 – 1400 m a 2000 m

21º - GOLD AWAY – IRE – M.A. – 1995 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / NUREYEV – E5.000 – 1000 m a 1800 m

22º - LE HAVRE – IRE – M.CE. – 2006 – PHALARIS / NASRULLAH / BLUSHING GROOM – E5.000 – 1400 m a 2200 m

23º - LINNGARI – IRE – M.A. – 2002 – TOURBILLON / DJEBEL / AHONOORA – E5.000 – 1200 m a 2000 m

24º - LITERATO – FR – M.T. – 2004 – PHALARIS / NASRULLA / GREY SOVEREIGN – E5.000 – 1200 m a 2200 m

25º - Mr. SIDNEY – USA – M.C. – 2004 – PHALARIS / NORTHERN DANCER / STORM CAT – E5.000 – 1600 m a 1800 m

26º - NAMID – GB – M.C. – 1996 – TOURBILLON / DJEBEL / AHONOORA – E5.000 – 1000 m a 1200 m

27º - PANIS – USA – M.C. – 1998 – NATIVE DANCER / Mr. PROSPECTOR – E5.000 – 1200 m a 1800 m

28º - TURTLE BOWL – FR – M.C. – 2002 – PHALARIS / NORTHERN DANCER – E5.000 – 1600 m a 2000 m

IV – CONCLUSÃO

• A Criação mundial, inclusive a Criação brasileira do PSI, caminha aceleradamente para um desastroso nível de CONSANGUINIDADE, através da contundente convergência para Reprodutores descendentes das “Bloodlines” de NORTHERN DANCER e Mr. PROSPECTOR.

• Importantes Linhagens e respectivas “Bloodlines”, que ainda participam através de seus raros descendentes nos Genótipos de autênticos Campeões, já desapareceram e algumas outras estão caminhando aceleradamente para a extinção.

• A Criação brasileira, através de alguns de seus principais Criadores, começou a reagir contra essa drástica situação, trazendo Reprodutores como PUBLIC PURSE e GILDED TIME (Linhagem de TEDDY), LINNGARI (Linhagem de TOURBILLON), SHIROCCO e MANDURO (Linhagem de BLANDFORD), MACHO UNO (Linhagem de HIMYAR), SIPHON (Linhagem de St. SIMON), PUT IT BACK (Linhagem de MAN O’ WAR) que ampliarão o cardápio de opções para o Planejamento Genético do nosso PSI.

• Além dessas fundamentais importações, a Criação brasileira vem trazendo Reprodutores descendentes das “Bloodlines” de NORTHERN DANCER e de Mr. PROSPECTOR, de alto padrão de qualidade genética, como CRIMSON TIDE, REFUSE TO BEND, AMIGONI, ROYAL ACADEMY, PEINTRE CELEBRE, VAL ROYAL, SAGAMIX, SULAMANI, ELUSIVE QUALITY, VETTORI, entre outros, que efetivamente contribuirão para elevar o nível da Qualidade Genética de nossa Criação.

• Para consolidar esse resgate da Qualidade Genética e nosso PSI, será importante que se traga Reprodutores efetivamente comprovados ou com grande potencial genético, descendentes de “Bloodlines” / Alinhamentos de A.P.INDY (ADRIANO), de NASRULLAH (POUNCED), de DANEHILL (SILENT TIMES, ASSIE RULES), de SUNDAY SILENCE (HAT TRICKY), de BUCKPASSER (HARD BUCK, JERRY SPECIAL), GREEN DESERT ( INVINCILE SPIRIT, etc.), só para citar uns poucos que, se bem aproveitados, trarão uma expressiva elevação no padrão de nosso PSI.

• Lamentavelmente, ainda que compreensível por falta de um apelo comercial expressivo, não se importou um único Reprodutor descendente da Linhagem de HYPERION (BAHAMIAN BOUNTY, PASTORAL PURSUITS, TOYLSOME) e da Linhagem de DARK RONALD (descendentes de ACATENANGO), duas Linhagens derivadas de BAY RONALD, o maior ícone do Vigor Híbrido do PSI, assim como a Linhagem de TEDDY.

• Espero que tenha dado algumas referências para os Criadores que, comprometidos com a Qualidade Genética de suas Criação e da Criação brasileira do PSI, possam trazer, definitiva e / ou em “shuttle”, para a Temporada de Monta de 2012, Reprodutores que, efetivamente, possam contribuir para elevar o nível de Qualidade de nossa Criação.

• De qualquer forma, apesar de “Nicks” consagrados, sempre deverão levar em consideração o Genótipo, refletido no respectivo Pedigree, como um todo, levando em consideração a adequada interação de seus diversos Alinhamentos, assim como, a Qualidade da Produção de sua Família Materna, além de não se esquecer que: “O Reprodutor de hoje será o Avô Materno de amanhã”.

Orlando Lima - omlimapsi@gmail.com
Blog: www.goldblendconsultoria.blogspot.com
Acesso pelo RAIA LEVE: Links / Brasil / Goldblend Consultoria

Lobby de Dornelles, um tiro pela culatra


Lobby de Dornelles, um tiro pela culatra

Taxar como bravata a diminuição da contribuição para a CCCN é de uma burrice somente suplantada por aqueles que esvaziaram os propósitos e a própria CCCN.

O senador Dornelles talvez morra sem saber o mal que fez a equideocultura brasileira, assim como os ministros modernos, que passaram pela pasta da agricultura devem morrer sem entender – ou mesmo conhecer - a Lei do Turfe, diferentemente dos dois últimos “presidentes” do JCB, que certamente morrerão com a absoluta percepção de terem contribuído para afogar a atividade de corrida de cavalos na Lagoa Rodrigo de Freitas, que só não morrerá junto com eles, com o senador e os ministros, porque é protegida por Deus, bonita por natureza, e muito maior do que todos eles juntos elevados a quinta potência.

Na prática esta medida faz o efeito Hobin Wood ao contrário, ou seja: Tira dos pobres para dar aos ricos. Só pelo Rio de Janeiro, o “trabalho” do senador elimina três milhões por ano que deveriam ser aplicados na cultura da criação de cavalos de todas as raças para investir em piscinas, quadras de tênis, centros gastronômicos, honorários advocatícios, indenizações trabalhistas e sabe-se lá mais aonde!

O que eu quero dizer neste artigo é que a contribuição imposta aos clubes para fomentar a equideoculturea era o único SEGURO que o turfe e outras atividades não contempladas por intermédio de apostas possuíam contra os malfeitores; a garantia necessária de que a atividade resistiria aos mandatos interessados apenas em simulcasting internacional, demolição de armazém, caça-níqueis, pizzaria, sair na revista Caras, e outras barbaridades do gênero.

Um Presidente de verdade deveria ter vergonha de tentar isentar o clube das suas obrigações de fomento, já que a Carta Patente a ele concedida para venda de apostas previa determinadas contrapartidas indispensáveis.

Imaginem os leitores do Raia Leve se algum presidente de Longchamp resolvesse contratar um senador francês para diminuir a participação da France Galop nas apostas do hipódromo parisiense? Certamente o turfe naquele país não resistiria aos efeitos. Foi mais ou menos isso que aconteceu aqui, só não sendo pior porque aqui não tem nem France e muito menos Galop, ou seja, aqui não tem nada além de um vaidoso de plantão que entendeu de utilizar o JCB como escada social.

O papel de um senador da república, interessado efetivamente no estado do Rio de Janeiro, nas instituições federais e na nossa atividade (e não na coleção particular de votos) seria trabalhar para que o Ministério da Agricultura pudesse ter uma COMISSÃO plena, atuante, voltada a fortalecer a equideocultura, e não acabar de matá-la literalmente.

Mesmo acompanhando de longe esta questão da PATERNIDADE na mudança da lei que dará o direito para que o atual “presidente” (apenas no JCB) contrate um pouco mais de advogados para o buraco jurídico em que ele enfiou o Jockey Club Brasileiro, ou na concessão de um pouco mais de perdão nas dívidas da CODERE, gostaria de dar aqui a minha opinião:

Seja lá quem foi o PAI desta lambança, eu teria preferido a orfandade!

Caso possa comparecer ao Hipódromo da Gávea no dia do páreo em homenagem ao “senador” Francisco Dornelles (caso consiga entrar num acordo com o meu estomago pela possibilidade de me deparar com o “presidente” LECCA), além de uma sonora vaia, fiquem certos que eu direi a ele que a sua atuação contemplou apenas aqueles que imaginam o Brasil como espólio de alguma viúva!

por Jéssica Dannemann
foto - oscavalos.com

Floreando, por Milton Lodi

HARAS FECHADOS (X)

Houve época em que turfistas cariocas, à base de muito entusiasmo e em função até de clima apropriado e da boa água, e da Associação do Rio de Janeiro, entenderam de criar, principalmente, na região serrana, basicamente em Petrópolis, Teresópolis e Friburgo. Implantaram-se cerca de 45 (quarenta e cinco) haras.

Após alguns anos de investimentos e entusiasmo, quando houve vários resultados muito importantes, quase todos os haras foram fechados e alguns transferidos para o Paraná e o Rio Grande do Sul. Em parte pela inadequação das terras, de um modo geral muito acidentadas e da qualidade das pastagens naturais, obrigando muito trabalho e investimento, a cada quatro ou cinco anos, o que explica o eventual sucesso nos primeiros cinco anos de atividades e depois um declínio no padrão, também prejudicado pelo número excessivo de animais por hectare.

É imprescindível a correção e a nutrição periódica do solo, e só em terras privilegiadas pela natureza, como as do sul do país agradecem nutrições anuais por cobertura. Havia também na criação do Estado, o problema da falta de veterinários muito habilitados, pois, a rigor, só havia dois disponíveis, um brasileiro e outro argentino, ambos de baixo padrão técnico. Outro aspecto, que muito contribuiu para a debandada quase total, pois dos cerca de 45 haras, só restam na região serrana, meia dúzia. Foi o grave erro em não participarem do grande impulso técnico, quando da excelente fase do Posto de Monta do Jockey Club de São Paulo, promovendo eventos, palestras e cursos, dos quais iam participar criadores e profissionais de São Paulo, do Paraná e do Rio Grande do Sul, de todos os lados, menos do Estado do Rio, quando houve uma acentuada melhoria no setor criacional, ante técnicas novas, proporcionando melhoria geral na criação e formação de nova geração de veterinários, de administradores de haras, ferradores etc. O Estado do Rio não acompanhou convenientemente a melhoria técnica proporcionada pelos paulistas e, naturalmente, mesmo com resultados iniciais de eventuais expressões, ficou para trás.

Transferiram-se para o Paraná os Haras Santa Rita da Serra, o São José da Serra e o Santa Maria de Araras (que depois se fixou no Rio Grande do Sul). O Doce Vale e o Nacional foram diretos para Bagé, para onde, vindos de São Paulo, também foram o Castelo e o Mondesir.

Dos quarenta e tantos haras fluminenses, da região serrana, restam em funcionamento no máximo 6, todos eles com menos de 5 éguas cada, com exceção do Haras Escafura, na região de Teresópolis/Friburgo, com cerca de 30 éguas e um novo reprodutor ganhador de Grupo na Gávea, de nome Ônibus Espacial.

Entre outros, cessaram as suas atividades, tudo indica pelo passar do tempo em definitivo, os Haras Fortuna, da Brasa, Flamboyant, Santa Maria do Lago, Schmoo, West Point, Vargem Grande, Rio dos Frades, Verde e Preto, Sidi, Barra Nova, F.A.N., Santo Amaro e Planície em Campos, Vale da Boa Esperança, Cuiabá, São Miguel, Pelajo, Fidalgo (em Jacarepaguá), Rainbow, São Dimas, São Bartolomeu do Alto, Vale do Sul, Piraí do Sul (na rodovia Rio-São Paulo), Vargem Alegre (no município do mesmo nome), entre outros.

A bem da verdade, a rigor, além de outros haras que tiveram produtos de realce, e também além da fase fluminense do Santa Maria de Araras, o nome maior da criação do Estado do Rio foi o Haras Vale da Boa Esperança, de Júlio Cápua. Foi o ponto alto da criação fluminense, que produziu muito bem a época.

Mas a região Serrana, que ficou desmerecida com o encerramento de atividades de mais de 40 (quarenta) haras, ressurgiu em importância com os Centros de Treinamento, na verdade, um grande sucesso, mas o fim do sonho da criação fluminense, mesmo com relevantes sucessos, foi triste.

Em São Paulo, o Haras Jatobá teve seus momentos de glória, com algumas vitórias até em Grupo 1. Era de propriedade de Nelson Adoglio, de grande sucesso empresarial, competente e bem organizada firma especializada em pintar prédios, edifícios, monumentos, quartéis, Ministérios e afins, como habitual ganhador de concorrências. O Jatobá abrigava grande número de éguas, se não me falha a memória, mais de 60 (sessenta) nem todas de padrão especial. Nelson Adoglio importou de uma só vez cerca de 20 (vinte) fêmeas da Inglaterra, e com isso melhorou em muito a média do padrão do seu plantel. Ele não era um grande conhecedor dos detalhes técnicos, mas tinha como supervisor e veterinário o excelente Celso Bertolini, uma das melhores expressões turfísticas brasileiras de todos os tempos e, ainda, em franca atividade. Com a morte de Nelson Adoglio, o Haras Jatobá fechou.

Felipe e Fuad Lutfalla eram antigos turfistas e criadores paulistas, com sucesso apenas relativo, com seu Haras Boa Vista Paulista, em São Paulo. Criavam à base do entusiasmo, e com as suas mortes, o Haras Boa Vista Paulista fechou.

O também paulista Haras Vendaval obteve ótimos resultados, até que o seu proprietário Jayme Melo Castro Barbosa mudou a atividade, passando da criação para um Centro de Cuida e Doma, racional, moderna. O Vendaval, hoje, é um centro de excelência, recebendo grande número de potros para uma competente técnica de iniciação.

O Haras Azul e Branco era um típico haras gaúcho dos velhos tempos. O seu proprietário era Julio Andreata, que criava ao estilo antigo, deixando que a exuberância da natureza fizesse todo sozinho. Com o correr de muitos anos, as coisas no setor da criação foram mudando e o Azul e Branco acabou fechando.

O Haras Vacacaí era dos irmãos Francisco e Carlos Reverbel, que também criavam à antiga moda gaúcha. O haras teve sucesso, mas o inexorável passar do tempo decretou a morte do Vacacaí.

O Haras Antunes, de José Antunes, no Rio Grande do Sul, não fugiu à regra. Viveu pelo entusiasmo e paixão do seu proprietário, e morreu com ele.

O Haras Maval, perto da cidade gaúcha de Pelotas, era de propriedade de Manuel Valente. Criavam bem, as terras eram boas, e alguns de seus produtos fizeram um bom sucesso nas pistas da Gávea.

José Eugênio Rezende Barbosa era à época o melhor otorrinolaringologista de São Paulo, homem culto, inteligente, afável, e bom criador, em São Paulo. Foi diretor da Comissão de Fomento do Jockey Club de São Paulo, com grande êxito. Em sua gestão foi importado um bom corredor norte-americano, Executioner, e ele tinha um carinho todo especial pelo Posto de Monta de Campinas. Não era um criador de ponta, mas criava bem e, os produtos do seu Haras Estrela Nova, eram bem corredores. O Estrela Nova foi sucesso.

Alguns outros haras gaúchos, embora tenham obtido bons resultados, acabaram fechando, por exemplo, o Sadal, Imembuí, Boa Esperança do Sul, Pangaré, Solidão e muitos outros.

Nomes muito importantes, fundamentais mesmo para a existência do turfe no Brasil estão, infelizmente, cada vez mais longe da atual realidade. Na época heróica do turfe paulista, por exemplo, um dos destaques era o Conde Silvio Álvares Penteado, um homem muito rico e apaixonado pelo turfe. O seu Haras Tamboré ficava perto da cidade de São Paulo e, hoje, é um bairro da cidade com o antigo nome do Haras, Tamboré.

A farda branca com braçadeiras pretas freqüentava as pistas de Cidade Jardim e da Gávea, e o Conde, como outros beneméritos do turfe paulista, entre alguns outros como Fábio Prado e Antenor Lara Campos, metiam as mãos no bolso para socorrer momentos difíceis do início, na época heróica do JCSP. Com a morte do Conde Silvio Álvares Penteado, mesmo tendo ele deixado uma fortuna imensa, o Tamboré fechou, pois seus descendentes não gostavam do turfe, lotearam a grande área do haras, extinguiram com o fruto do amor e dedicação do Conde.

Esse é um problema que, mesmo sendo natural, é detestável, homens que, por paixão e por disponibilidades financeiras, construíram a grandeza do turfe, na maioria das vezes não deixam seguidores, gente que não tem a necessária sensibilidade para participar das belezas das corridas de cavalos e dos cavalos de corrida. Assim, não há no geral, uma aristocracia turfística como se vê em alguns países, com famílias vivendo no turfe e pelo turfe. É raro, no Brasil, que haja uma terceira geração turfista, iniciada pelo amor e entusiasmo e não fixada através das gerações.

Nos Estados do Rio e de São Paulo, os esforços e os custos de, a cada quatro ou cinco anos, recondicionar o selo para revigorá-lo, ficou cada vez mais penoso e caro. Arar várias vezes a terra para intercalar aração, calagem, adubação e plantio demora quase um ano e custa quase tanto quando recomprar o pedaço de terra a ser renovado. Por outro lado, terras especiais no Paraná como a do Haras J.B.Barros e Haras Paraná, por exemplo, foram transformadas em condomínios ou estradas asfaltadas, matando o bom e adequado solo para a criação. É por isso que há um natural êxodo para o sul do país, onde as pastagens naturais são abençoadas, suportam bem o pisoteio e a alimentação dos animais, mantendo o alto padrão, mediante uma simples cobertura anual superficial de adubação, que sequer necessita da retirada dos animais.

É claro que isso é de um modo geral. Em São Paulo, por exemplo, a mancha de terra onde foi instalado o Haras Faxina é excepcional, ou era. Mas há ainda a considerar o progressivo valor das terras, em função do crescimento das cidades. No Paraná, por exemplo, como as melhores terras para criar são as mais próximas de Curitiba, o progresso tende a acabar com as melhores áreas criacionais. O contrário acontece no Rio Grande do Sul, onde as melhores terras são as mais afastadas de Porto Alegre, aquelas que formam o Pampa Gaúcho. O valor das terras não é inflacionado pelo progresso e a criação é mais em conta, pela riqueza das pastagens.

Na verdade, a criação tradicional ficou para trás, não bastam o entusiasmo, a paixão e o dinheiro necessário, na época moderna há que haver técnica, conhecimentos atualizados dos modernos procedimentos, um novo enfoque. Com a grande crise financeira mundial, que atingiu fortemente os Estados Unidos e a Europa, a tendência é a diminuição no número de potros. Segundo números oficiais, os Estados Unidos chegaram a produzir 50.000 (cinquenta mil) potros/ano, e aos poucos o número estabilizou-se na casa dos 37.000 (trinta e sete mil). Novas projeções feitas a partir do decréscimo da produção norte-americana nos últimos anos, indicam que o número está se encaminhando para pouco mais de 25.000 (vinte e cinco mil). Nos Estados Unidos há, ainda, o aspecto das medicações, que puxam para baixo o interesse da Comunidade Internacional. Isso não acontece na Europa, onde é proibido o uso de medicamentos para correr. Paralelamente a isso, na Ásia, estão sendo construídos novos hipódromos. Só na China, no momento, mais de 10 (dez). Com a Argentina também sofrendo as conseqüências de medicações para correr, os olhos dos compradores internacionais vão ter que se voltar para a América do Sul, isto é, o Brasil, já que no Uruguai, no Chile e no Peru a prática corrente na Argentina, é copiada.

Dá a nítida impressão de que, se no caso específico da China, que vai necessitar de 10 a 15 mil corredores para abastecer as vilas hípicas de seus novos hipódromos, o Brasil e a Austrália poderão ou deverão ser grandes exportadores.

Os tempos quando um benemérito criador como Antenor de Lara Campos, com o seu Haras Riachuelo criava com entusiasmo e sucesso, no interior paulista, em época heróica, e que teve dois filhos que separadamente montaram haras de sucesso, Paulo e Theotônio Piza de Lara, e que, infelizmente, não tiveram continuares.

A relação dos haras que encerraram as suas atividades é imensa, e uma completa é quase impossível de ser relacionada. A cada momento vem à mente novos nomes. O Haras Morumbi, de Paulo de Arruda Miranda, por exemplo, criou em São Paulo, dentre outros valores, o espetacular Grimaldi, um filho de Executioner, que realizou a façanha de vencer o GP Brasil, o GP São Paulo, o Derby Paulista e o Derby Carioca. O Haras Morumbi teve muitos momentos de glória.

O Haras Ponte Nova, de José Luiz Boardman, ficava no município de Tijucas do Sul (PR), e embora, com poucos anos de atividades produziu ganhadores de provas importantes de Grupo, como Oniru, Stratas, Nickelby e Lone Ranger. Foi uma pena o Ponte Nova ter acabado.

A época heróica, movida apenas por entusiasmo e paixão já se foi. Há que encarar a nova realidade, por exemplo, muitos cariocas em lugar de se aventurarem a implantar e manter haras em terras fluminenses mantém as suas éguas em haras gaúchos, que praticam um ótimo sistema de pensionato. Somente para lembrar de três, o Castelo, o Fronteira e o Bagé do Sul. Só nesses três citados, há mais de 300 (trezentas) éguas em pensionato.

Não há como racionalmente fugir das apropriadas terras gaúchas e paranaenses, com suas qualitativas pastagens naturais, e de um sistema moderno de cuida, de manejo, de assistência veterinária cotidiana, técnica.

Os tempos são outros.

* Essa série de artigos intitulada de Haras Fechados não é fruto de profundas pesquisas de consultas em livros, mas de recordações, lembranças, de conhecimentos e informações de amigos.

Pelotas programa para Domingo, 08/01



No próximo domingo, dia 8 de Janeiro, o Hipódromo da Tablada retorna com a sua programação neste início de ano realizando a sua 17ª reunião desta temporada. 4 páreos comporão o programa pelotense. Segue abaixo a composição destes páreos. Boa sorte a todos.

1º Páreo - 1200m - às 15h

Animal / Jóquei / Treinador / Proprietário

1- Urcamp Girl / L.Gouveia / LH.Moraes / Stud Viva Noite
2- Mini Bray / DR.Freitas / C.Botelho / Stud Irmãos Vanier
3- Wild Tiger / V.Montes / J.Pereira / Valter Oliveira
4- Reyjavik / V.Ferreira / J.Ribeiro / Stud 4 Amigos
5- Super Galop / M.Barreto / M.Petrechel / Stud 531
6- Alto Taquari / V.Quintana / V.Quintana / Stud Colorado
7- Jazz and Wine (ARG) / F.Gonçalves / A.Saizer / Adão Saizer
8- Better Way / J.Mattos / J.Gonçalves / Stud Los Hermanos
9- Newco / JM.Barreto / J.Gonçalves / Stud Los Hermanos

2º Páreo - 1600m - às 16h

1- Reindencing / V.Montes / C.Botelho / Stud Irmãos Vanier
2- La Gatita / V.Ferreira / M.Petrechel / Ulisses Carneiro
3- Olympic Victory / JM.Barreto / M.Petrechel / Haras Marina
4- Calandria Sam / J.Mattos / J.Gonçalves / Stud Los Hermanos
5- Alto Estilo / N.Silva / G.Carvalho / Henrique Baungarten
6- Delirious / M.Barreto / M.Petrechel / Manoel Laranjeira
7- Quality Princess / DR.Freitas / JP.Correa / Stud JS.Gás
8- La Cabana / MS.Silva / V.Alves / Haras Cinco Irmãos

3º Páreo - 1300m - às 17h

1- Self Control / L.Gouvea / CA.Garcia / Stud Magu
2- Um Balaço / L.Amaral / M.Rodrigues / Stud Albatroz
3- Fever Again / J.Mattos / J.Gonçalves / Clodoaldo de Lima
4- Chairman / N.Silva / P.Ribeiro / Jefferson E.Garcia
5- Fuco / F.Gonçalves / P.Ribeiro / Jorge S. Veiga
6- Black Tie / JM.Barreto / W.Nunes / Carlos Alberto Nunes
7- Dois Esquerdos / M.Barreto / M.Petrechel / Manoel Laranjeira
8- Selo Escarlate / DR.Freitas / P.Ribeiro / Jefferson E. Garcia
9- Oreo / V.Ferreira / N.André / Stud Melonias Martinez
10- Principe Dubai / V.Montes / J.Pereira / Valter Oliveira
11- Homem da Lei / MS.Silva / A.Rodrigues / Atilano Zambrano Netto
12- Desert Tiger / V.Quintana / V.Quintana / Stud Colorado

4º Páreo - 1400m - às 18h

1- Grande Crack / DR.Freitas / JP.Correa / Stud JS.Gás
2- Harley Davidson / V.Ferreira / J.Ribeiro / Jorge Requião
3- Deu Certo / N.Silva / P.Ribeiro / Jefferson E. Garcia
4- Quioza Dutchman / J.Mattos / J.Gonçalves / Stud JC
5- Selo Extra / L.Amaral / M.Rodrigues / Stud São Jorge
6- Que Flete / MS.Silva / W.Almeida / Stud Comendador M
7- Tamborim / M.Barreto / CA.Garcia / José Antonio Wasilieski
8- Lord Cardinal / V.Montes / E.Santos / Valdir Nogueira Afonso
9- Oakfast / V.Quintana / V.Quintana / Francisco Braga

por Eluan Turino
Site Raia Leve

Mahbooba vence o melhor páreo, Brasileiros fracassam


Mahbooba

Nesta quinta-feira foi realizada a abertura do Dubai International Racing Carnival (contrariando a informação veiculada neste site, que por um equívoco de reportagem se referiu à sexta-feira como primeiro dia do “DIRC”), no Hipódromo de Meydan, em Dubai, contando com a realização de sete provas. Também se iniciou hoje o torneio “Meydan Masters”, que está reunindo alguns dos melhores jóqueis do turfe internacional em 2011, e que a convite da direção do evento estão abrilhantando as corridas em Dubai.

E em duas provas da programação, animais brasileiros foram à pista. No terceiro páreo, produtos de 3 e mais anos se enfrentaram num handicap disputado em 1.600 metros, na pista de tapeta, com US$ 20 mil de dotação. Na décima segunda e última posição finalizou Abstrato (Major Storm), de criação do Haras dos Girassóis, enquanto a vitória ficou com o irlandês Furnace (Green Desert), 8 anos, pertencente ao Sheikh Mansoor bin Mohd Al Maktoum, que havia atuado pela última vez, em Meydan, há menos de uma semana.

Já na sexta corrida da jornada, o ganhador de grupo I Energia Cósmica (Thignon Lafré), de Estrela Energia Stables, finalizou na nona e penúltima posição num conditions para produtos de 3 e mais anos, na distância dos 1.800 metros na grama, com US$ 125 mil de bolsa. Venceu o australiano Mahbooba (Galileo), um múltiplo ganhador clássico na África do Sul, que defende as cores do Sheikh Mohd bin Khalifa Al Maktoum.

por Victor Corrêa
transc Site Raia Leve

Mais um aprendiz pernambucano no Rio de Janeiro


O aprendiz Anderson Paiva

O aprendiz Anderson Paiva, 17 anos, que foi um dos destaques da nova geração de profissionais do turfe pernambucano, está de malas prontas para ingressar na escola de formação de jóqueis do Rio de janeiro. Anderson embarcou na madrugada desta quinta feira, dia 05 de janeiro, onde deverá se apresentar ao professor Paulo Mileno.

Em 2011, Anderson chegou a ingressar na escolinha do turfe paulistano, mas com o objetivo de se transferir para o turfe carioca. Por falta de vaga no Rio de Janeiro e a não adaptação em Cidade Jardim, o aprendiz retornou para o Recife onde continuou a desenvolver as suas atividades, e conquistando inúmeras vitórias na pista pernambucana.

Para Anderson, as perspectivas são das melhores, já que o número de aprendizes na Gávea está bastante reduzido. A carga de experiência que levará na bagagem também deverá contar a seu favor e encurtar o período programado para a estréia, que deverá acontecer em fevereiro ou início de março.

Primo do jóquei S.Paiva que esta trabalhando em Dubai, Anderson estreou no turfe pernambucano no dia 8 de março de 2010, vencendo com a égua Royal Angel, do Stud Anne Festas.

Fonte: JCPE

Geração 2009 em ação na Gávea



No próximo final de semana no Hipódromo da Gávea, os principais destaques dos 38 páreos formados para o conjunto de quatro programas – 9 na sexta-feira (06/01), 10 no sábado (07/01), 10 no domingo (08/01) e 9 na segunda-feira (09/01), ficam por conta de duas Provas Especiais para produtos inéditos da Geração 2009. Os produtos nascidos em 2009 disputaram, em 10 de dezembro de 2011, duas provas especiais, ambas em 1.000 metros, no gramado, com vitórias, entre os machos, para Tap Is Back (foto) (Stud Alvarenga), e entre as fêmeas para Vai Vai (Haras Nacional)

No sábado, sete potrancas se enfrentam na Prova Especial Nuvem, em 1.100 metros, pista de areia. São elas, pela ordem do balizamento: Resting Time (Northern Afleet e Incancellabile, por Candy Stripes), Haras Old Friends Ltda/ Stud São Francisco da Serra; Lady Mary Anne (Impression e Deep Bay, por Ocean Falls), Antonio Fernando Marques Perche/ Vera Lucia de Souza Guignoni; Godiva (Dancer Man e Fannie Ardent, por Yagli), do Haras Nacional; Tina Crawford (Christine’s Outlaw e La Magnifica, por Southern Halo), Haras Campestre/ Haras Arroio Butiá; High Jinks (Crimson Tide e Pour Rafaela, por Vettori), da Coudelaria Jéssica; Vai Rolar (Giant’s Causeway e Joy And Pride, por Trempolino), do Stud TNT; e Nashville Speed (Put It Back e Nashville Spring, por Fitzcarraldo), do Haras Santa Maria de Araras.

Cinco potros da nova geração correm, no domingo, a Prova Especial Eulógio Morgado, assim como a das fêmeas, também em 1.100 metros, na pista de areia. Pelo posicionamento no partidor, eis os concorrentes: General Zod (Choctaw Ridge e Glorious Glory, por Minstrel Glory), Haras San Francesco/ Stud BL; Addict (Public Purse e Lizzy Girl, por Lode), Haras Santa Maria de Araras/ Stud Alvarenga; Antisocial (Point Given e Mystic American, por American Gipsy), Haras Anderson/ Stud Rota 66; Senhor Ingles (True Confidence e Royal Wilful, por Royal Academy), Haras Campestre/ Stud B.H.C.; e Go Mio (Capitão Bank e Denarius, por Mensageiro Alado), do Stud Capitão.

por Fernando Lopes – foto: Davi Oliveira
transc. Site JCB

Jockey Club Brasileiro promove Copa de Amadores


No dia 29 de janeiro será realizada a 1ª etapa da Copa JCB de Amadores. A copa contará com seis etapas e o final está marcado para o mês de novembro de 2012.

As provas serão disputadas de dois em dois meses e a pontuação obedecerá o sistema da Fórmula 1, com 25 pontos para o 1º colocado, 18 pontos para o 2º e assim por diante. O evento terá parquinho infantil para as crianças, espaço botequim e praça de alimentação.

No dia 30 de outubro de 2011 foram disputados dois páreos de amadores com treze participantes. O primeiro foi vencido pelo animal Heller, do Stud Tutuca, montado por Alberto Figueiredo. Bizonte, do Stud Pontal do Recreio, com direção de Bruno Beloch, formou a dupla. Na outra carreira, Noted, do Stud Seralúcia, com Gilberto Solanés Junior ganhou com facilidade e coube a Toca-Discos, com Rodrigo Cunha, a segunda colocação.

VEJA A VITÓRIA DE HELLER

VEJA A VITÓRIA DE NOTED









Abaixo, o regulamento.

Regulamento Copa JCB de Amadores

A Copa JCB de AMADORES será composta de seis etapas, uma a cada bimestre de 2012. O início está marcado para 29 de janeiro de 2012 e a última etapa será em 10 de novembro 2012.

DATAS

Primeira etapa: 29 de janeiro (domingo)

Segunda etapa: 17 de março (sábado)

Terceira etapa: 12 de maio (sábado)

Quarta etapa: 6 de agosto (segunda-feira do GP Brasil)

Quinta etapa: 22 de setembro (sábado)

Sexta etapa: 10 de novembro (sábado)

REGULAMENTO

Pré-requisitos e aprovação

Peso até 80 kg, com equipamento.

Idade até 60 anos.

Será obrigatória a apresentação de exame de saúde atualizado e Cartão do seguro saúde.

O competidor está sujeito à aprovação do comitê de profissionais.

O competidor deverá assinar um Termo de Responsabilidade a cada etapa.

Está vedada a participação de ex-jóqueis, redeadores.

Chamada

Produtos de 4 anos s/ mais de uma vitória e 5 anos s/ mais de duas vitórias.

Inscrição

Os interessados deverão se inscrever com um mês de antecedência de cada etapa. Cada competidor pagará uma taxa de inscrição por etapa no valor de R$ 500,00 (quinhentos reais), que será usado para complementar a bolsa do páreo. Os competidores ficarão responsáveis por suas montarias.

Percurso

As provas serão disputadas sempre em pista de areia e na distância de 1300 metros, pela variante.

Bolsa

16.830,00 sendo R$ 7.500,00 para o proprietário do 1º colocado, R$ 2.250,00 para o 2º, R$ 1.500,00 para o 3º, R$ 750,00 para o 4º e R$ 375,00 para o 5º colocado.

* Os 10% que normalmente são pagos aos jóqueis serão revertidos para os treinadores.

Apostas

Todos os páreos serão abertos para apostas.

Sistema de pontuação (similar ao da F1)

1º lugar – 25 pontos

2º lugar – 18 pontos

3º lugar – 15 pontos

4º lugar – 12 pontos

5º lugar – 10 pontos

6º lugar – 8 pontos

7º lugar – 6 pontos

8º lugar – 4 pontos

9° lugar – 2 pontos

10° lugar – 1 ponto

Obrigatório: 1 descarte

Considerações

Os competidores estarão sujeitos ao Código Nacional de Corridas.

Antes de cada prova, os competidores deverão se dirigir a Comissão de Corridas para receberem as devidas orientações, visando uma corrida limpa e segura.

Qualquer dúvida ou informação, entrar em contato: bruno.beloch@jcb.com.br ou mayra.frederico@jcb.com.br

por Fernando Lopes - arte: Gabriela Schlömer
transc. Site do JCB

Avaliação da maturidade óssea


Está bem definida a correlação entre a imaturidade óssea e o aumento da incidência de lesões nos membros de equinos durante treinamento ou corridas. O tempo de atuação esportiva de muitos cavalos puro sangue é abreviado pela incidência de doenças que se desenvolvem por participarem de eventos esportivos quando apresentam ainda epífises abertas. Considera-se que os principais fatores para a ocorrência de lesões ósseas nos equinos, devem-se ao início da doma muito cedo e a iniciação dos animais em atividades esportivas, sem ter atingido a maturidade óssea. Quando a intensidade do treinamento é excessiva, os riscos são ainda maiores. Por esse motivo, se torna muito importante a verificação da maturidade óssea, através de radiografias, principalmente quando pela necessidade de se iniciar o trabalho nos equinos de esporte, tendo em vistas, um esqueleto forte e bem constituído.

Para avaliação da maturidade óssea de equinos através da radiografia, a epífise distal do rádio é a região de eleição, por apresentar uma indicação mais precisa da evolução esquelética e por ser uma técnica prática e de fácil execução na rotina diária. O grau de fechamento epifisário classifica-se em: “A”, que corresponde à linha epifisária totalmente fechada, “B” quando o fechamento é percebido no centro e aberto na periferia e “C” quando a linha está completamente aberta. Na fase de maturação óssea classificação como tipo C (1), as linhas fisárias estão enquadradas e completamente imaturas, indicando que afora as técnicas (cabresto e caminhada) de condicionamento físico cárdio-respiratório do potro, são contra-indicados os trabalhos de treinamento atlético intenso.

São classificadas na categoria B (foto2), as fises que se apresentam fechadas no centro e abertas medialmente e/ou lateralmente. Nessa evolução, pode ser iniciado o condicionamento e treinamento, porém leve e controlado. Na maturação óssea tipo A (foto 3), as fises estão totalmente fechadas, com delineamento ósseo distinto e rádio-opacidade normal; eqüinos classificados nessa fase de maturação óssea podem ser trabalhados plenamente.

Há relatos sobre a idade de fechamento epifisário distal do rádio em algumas raças, sendo de 24 meses no macho e 23 meses, na fêmea da raça Árabe, entre 26 e 27 meses, sem especificação de sexo, na raça Trotador Italiano, 25 meses, em média, nas fêmeas da raça Manga-Larga e 24 meses nos machos e 23 meses nas fêmeas da Puro Sangue Inglês. O Hospital Veterinário Octávio Dupont oferece o serviço de radiologia. Encaminhe seu potro para avaliar a sua maturidade óssea.

por Jorge Tiê Costa Reis Hamond

Eulógio Morgado Morgado é homenageado na Gávea


Eulógio, o patriarca da família Morgado

Neste domingo, oito de janeiro de 2012, o Jockey Club Brasileiro realiza, pela primeira vez, a Prova Especial Eulógio Morgado. Em 1.100 metros, na pista de areia, a carreira reunirá potros inéditos da Geração 2009.

Eulógio Morgado foi o treinador do primeiro ganhador do GP Brasil, em 1933, o tordilho Mossoró. O filho de Kitchner e Galathéa, nascido em 1929, era de criação (Haras Maranguape) e propriedade de Frederico Lundgren.

Patriarca de uma família inteiramente ligada ao turfe, Eulógio Morgado era casado com Georgina Morgado e teve seis filhos, Paulo Morgado, Cosme Morgado, Geraldo Morgado, Jorge Morgado, Roberto Morgado e Dolores Morgado. A dinastia continua através de netos e bisnetos, como Alvaro Castillo e Cosme Morgado Neto

Eclipse Awards, anunciados os finalistas

Eclipse Awards, finalistas:


Potro de Dois Anos: Creative Cause, Hansen, Union Rags

Potranca de Dois Anos: Grace Hall, My Miss Aurelia, Stephanie's Kitten

Potro de Três Anos: Animal Kingdom, Caleb's Posse, Shackleford

Potranca de Três Anos : It's Tricky, Plum Pretty, Royal Delta

Cavalo de mais idade: Acclamation, Game on Dude, Tizway

Égua de mais idade: Awesome Maria, Blind Luck, Havre de Grace

Velocista macho: Amazombie, Caleb's Posse, Regally Ready

Velocista fêmea: Hilda's Passion, Musical Romance, Sassy Image

Cavalo de Grama: Acclamation, Cape Blanco (foto) , St Nicholas Abbey

Égua de Grama: Dubawi Heights, Perfect Shirl, Stacelita

Cavalo de Steeplechase: Black Jack Blues, Decoy Daddy, Tax Ruling

Proprietário: Midwest Thoroughbreds, Kenneth and Sarah Ramsey, Team Valor

Criador: Adena Springs, Brereton C. Jones, Kenneth and Sarah Ramsey

Treinador: Bob Baffert, Bill Mott, Todd Pletcher

Jóquei: Javier Castellano, Ramon Dominguez, John Velazquez

Aprendiz: Ryan Curatolo, Kyle Frey, Rosario Montanez

Xin Xu Lin reaparece dia 12 em Meydan


Craque brasileiro Xin Xu Lin vai reaparecer no dia 12

O craque brasileiro Xin Xu Lin (Wondertross), cria do Haras Pirassununga que defende a consagrada jaqueta da Godolphin, cuja mais recente atuação foi no UAE Derby (gr.II) em março de 2011 quando, estreando nos Emirados Árabes e em pista sintética finalizou na 5ª posição, já tem data e páreo para seu retorno às competições.

Será no Al Maktoum Challenge Round 1 (gr.III), marcado para o dia 12, nos 1.600 metros do tapetá de Meydan Race Course, prova integrante do Dubai International Racing Carnival 2012.

Derby winner paulista e ganhador do Pellegrini, ambos em 2010, sob o treinamento de Estanislau Petrochinski e defendendo as cores de José Renato Cruz e Tucci, Xin Xu Lin, e nem poderia ser de outra forma, é objeto de muita esperança dentre os integrantes do staff do Sheik Mohammed bin Rashid Al Maktoum

transc. Site do JCSP

Cristal com excelente programa para hoje


COMENTÁRIOS E INDICAÇÕES PARA AS CARREIRAS DE 05/01/2012

1º páreo - Acreditamos que Jamilah deverá abrir a reunião. Rigurita não cessa de evoluir e surge como forte rival. Abela Fighter é tida em boa conta e pode se reabilitar com vitória. Olho vivo em Yzibida que levou uma corrida e agora pode surpreender.

JAMILAH - RIGURITA (1-3) - ABELA FIGHTER – YZYBIDA


2º páreo - Spymaster vem de perder corrida sem nome e nos parece o nome a ser batido. Bom Ogan traz boa campanha na bagagem e pode iniciar vencendo em nosso Hipódromo. Los Gemelos está sempre no marcador e qualquer hora vai vencer. Tempest Black é uma boa opção aos que gostam de uma pule mais apetitosa. Dom Rocha e Silver Arrow não podem ser totalmente descartados.

SPYMASTER - BOM OGAN (6-1) - LOS GEMELOS - TEMPEST BLACK


3º páreo - Lua e Sol levou uma corrida e agora ficou no ponto. Polakinho certamente chegará lutando pelas primeiras colocações. Hay Aurora começa badalado e pode debutar com vitória. Copo de Leite é outro postulante ao topo do placar. Muito cuidado com Pinguço e Ylle di Josefine.

LUA E SOL - POLAKINHO (7-1) - HAY AURORA - COPO DE LEITE


4º páreo - Ptvalentine em carreira normal é pênalti sem goleiro. A seguir El Athah, Istmo, Ultra Cool e Foghat.

PTVALENTINE - EL ATHAH (6-7) - ISTMO - ULTRA COOL


5º páreo - Parece que chegou a vez de Buonano. Flexa do Litoral retorna tinindo e sua parceria não acredita em derrota. Cuari Bravo Junior, no gramado, pode surpreender os favoritos. Urbano da Faxina e Xorus True são azares algo viáveis.

BUONANO - FLEXA DO LITORAL (3-4) - CUARI BRAVO JUNIOR - URBANO DA FAXINA



6º páreo - Mestre Brigador, aparentemente, é "chapa" no Pick 7. El Purse e Hoy Si nos parecem os únicos em condições de desbancar o favorito. Arimano e Mr. Niki nas trifetas.

MESTRE BRIGADOR - EL PURSE (1-6) - HOY SI – ARIMANO


7º páreo - Herói Fon tem boas chances de vencer novamente. Forte Emergencial é inimigo temível. Apolo Jet teve problemas no percurso e agora pode até vencer. Vampata pode tirar proveito do "train" de corrida para superar seus adversários. Holandiano é um bom azar.

HERÓI FON - FORTE EMERGENCIAL (4-1) - APOLO JET – VAMPATA


8º páreo - Up There atravessa boa forma e surge como principal nome do páreo. Big Garrido pode acertar a pisada e parar só depois do espelho. Nicholson, estando firme, é um nome a ser respeitado. Desejada Tiger tem atuado em bom nível e se vencer não será surpresa. Selo Brigão é um azar tentador.

UP THERE - BIG GARRIDO (8-3) - NICHOLSON - DESEJADA TIGER


9º páreo - Bastante equilibrado este clássico. Noite Sulina vem de vitória autoritária e pode "bisar". Daylight Dancer é apreciadora da grama e deve ser respeitada. Lanaudíère no final certamente vai se apresentar na luta pelas primeiras colocações. Hotbetya e Hipnocticada também podem almejar o topo do placar. As demais só como "zebra".

NOITE SULINA - DAYLIGHT DANCER (8-4) - LANAUDÍÈRE – HOTBETYA


10º páreo - Sedutore retorna de Santa Maria com uma campanha que lhe credencia à vitória. Torrential Kid voltou a produzir bem e pode colocar seu número no topo do placar. Right Shot venceu firme e pode repetir. Efêndi do Sissi, Zico Gringo, Thor Bravo e Allia podem explodir com os concursos.

SEDUTORE - TORRENTIAL KID (5-1) - RIGHT SHOT - EFÊNDI DO SISSI

transc. Site JCRS

Marcelle Martins com 34 montarias em 38 páreos


Para as quatro próximas reuniões da Gávea, dias 06, 07, 08 e 09 de Janeiro a Joqueta Marcelle Matins monta em 34 dos 38 páreos formados.
Sucesso "10" da Jovem Profissional.