Jeane Alves

Jeane Alves
Vitória de G 1 com Equitana

sábado, 10 de dezembro de 2011

Em São Paulo, Vogante foi absoluto



Com a transferência de pista da Prova Especial Antônio Luiz Ferraz, Vogante ficou absoluto e não teve trabalho para conquistar a principal carreira da sabatina, 10 de dezembro, em Cidade Jardim.

Mandado para a ponta por Valmir Rocha, Vogante largou escapado. Porém, rapidamente, Príncipe do Egito e No More aproximaram-se do ponteiro. Landlover, Poderoso Vulcano e Xelado vinham depois. Sempre muito fácil e colado à cerca interna, Vogante foi ultrapassado por Príncipe do Egito, mas sua ação era mais vistosa.

Na reta final, quando ajustou o galão, Vogante não deu confiança aos rivais e disparou para o espelho, em êxito autoritário. Príncipe do Egito resistiu a Poderoso Vulcano e ficou com o segundo posto. Landlover e No More completaram o marcador. Divertente não foi apresentado.

Preparado no Hipódromo do Tarumã. Por Ademar de Barros Pereira, Vogante é um 4 anos, filho de Belo Colony e Nova Londrina, por Blush Rambler, criado pelo Haras Cifra e de propriedade do Stud Rio Iguassu. Esta foi a décima vitória de Vogante, seis no Paraná e 4 em São Paulo, para os 1.100 metros, em pista pesada, o ganhador assinalou 1min05s879, com parciais de 23s956 e 12s390.

por Fernando Lopes - foto JCSP
transc. - JCB

Tap Is Back, Stud Alvarenga, vence 1ª prova da Geração 2009



Confirmando o enorme favoritismo, pule de devolução de capital, o castanho Tap Is Back, do Stud Alvarenga, acaba de vencer, com facilidade a Prova Especial Licínio Salgado, a 1ª da Geração 2009, no Hipódromo da Gávea. A carreira, a quinta da programação carioca, foi uma das principais atrações da jornada na Gávea, neste sábado, 10 de dezembro.

Apesar de não ter pulado muito bem, Tap Is Back rapidamente acertou o galão e partiu para cima de Jimmy Cash e Old Boy, que saíram ligeiros. Johnny Holliday também não picou muito bem e vinha na quarta colocação. Antes mesmo da reta final, Tap Is Back foi tomando conta da situação e colando na cerca.

Na hora da verdade, apenas ajustado por Marcello Cardoso, Tap Is Back foi abrindo luz para o disco, em vitória das mais fáceis. Mostrando excelente recuperação, Johnny Holiday veio tomar o segundo posto de Jimmy Cash, que fez algumas manhas pelo percurso, nos últimos pulos. Old Boy diminuiu e fechou a raia. Hang Time não foi apresentado.

Trazido de Pedro do Rio em grande forma por Dulcino Guignoni, Tap Is Back é um 2 anos, filho de Put It Back e Tap, por Mari’S Book, criado na seção argentina do Haras Santa Maria de Araras que defende as sedas do turfman Álvaro Novis. Para os 1.000 metros, em pista de grama macia e com seis metros de cerca móvel, o ganhador assinalou 57s81.


por Fernando Lopes – foto: Gerson Martins
transc. JCB

I Scream, uma atropelada irresistível



Numa atropelada violenta e irresistível, I Scream acaba de levantar, em grande estilo, o Clássico Armando Rodrigues Carneiro (L.), para éguas de 3 anos e mais, carreira principal deste sábado, 10 de dezembro, no Hipódromo da Gávea.

Com uma partida excelente, várias competidoras buscaram a ponta, mas foi a potranca do Haras Santa Maria de Araras, Vitela, quem a tomou. Pró Memória era a segunda, com seu jóquei sempre “no último andar”. Mee, Jerez, Céu de Fogo e Tina Diaba vinham depois. A ganhadora era a décima, correndo apenas à frente de Zart e Energia Bela. Na grande curva, Mazini, jóquei de Pró Memória, adiantou o train de carreira e colocou do lado da ponteira, esperando a reta para tratar dos papéis.

Ao entrarem pelo tiro direto, sobrando, Pró Memória dominou Vitela e seu piloto procurou as rivais, olhando para trás. O pelotão de choque estava formado e várias competidoras deram pinta de vir brigar, mas foram Felicce Bambina e I Scream que mostraram disposição para dar caça à favorita.

No rigor de Dalto Duarte, trabalhando bem com o chicote na canhota, I Scream trouxe ação avassaladora e dominou Pró Memória em êxito bastante promissor para o futuro de sua campanha. Pró Memória foi a segunda e Felicce Bambina a terceira. Céu de Fogo e Vitela completaram o marcador. O jóquei de Felicce Bambina, Rodrigo Salgado, reclamou contra Dalto Duarte, porém a Comissão de Corridas confirmou o resultado da raia.

Preparada em Secretário pelo campeoníssimo Venâncio Nahid, I Scream é uma três anos, castanha, filha de Ay Caramba e Uff Uff, de criação e propriedade do Haras Doce Vale. Esta foi a terceira vitória em cinco saídas, a primeira na esfera nobre, da neta materna de De Quest. Para os 1.600 metros, em pista de grama macia, I Scream assinalou 1min36s13.

por Fernando Lopes – foto: Gerson Martins
transc. JCB

Haras Nacional brilha na Geração 2009 com a vitória de Vai Vai


Haras Nacional brilha na Geração 2009 com a vitória de Vai Vai

Numa reunião em que o fundador do Haras Nacional, Armando Rodrigues Carneiro, é o maior homenageado, Vai Vai representou muito bem as sedas solferino, costuras e boné azul e brilhou intensamente na disputa da Prova Especial Atualpa Soares, na primeira prova da temporada para potrancas da Geração 2009. Sexta carreira da programação, o páreo foi uma das maiores atrações da reunião deste sábado, 10 de dezembro, no Rio de Janeiro.

Com uma ótima partida Hot e Vai Vai foram para a dianteira, sempre com pequena vantagem para a defensora do Stud Palurape. Ao contrário de suas duas rivais, a favorita Australian Gipsy largou para fora, perdeu terreno nos primeiros metros, mas antes da entrada da reta já acompanhava em terceiro a carreira. Tina Bullock, Arabian Daisy e Molenguinha vinham a seguir.

Hot e Vai Vai entraram na reta brigando e o panorama da carreira seguia indefinido, mas a parada parecia decidida a ficar entre as duas, pois as de trás em nada animavam para lutar pelo triunfo. Bruno Reis passou o chicote para a canhota e Vai Vai dominou a situação. Porém, não tirou vantagem e Hot sempre ameaçava voltar. Entretanto, Vai Vai tinha reservas e manteve a ponta até o disco, deixando Hot, em promissora estreia, na formação da exata. Australian Gipsy mostrou que ganha logo e foi a terceira, atacada por Arabian Daisy. Tina Bullock fechou o marcador e Molenguinha a raia. Godiva não correu.

Apresentada em ótimo estado por Leonardo José dos Reis, Vai Vai é uma dois anos, filha de Vettori e Garota do Leblon, por Thunder Gulch, criada pelo Stud TNT e de propriedade do Haras Nacional. Para os 1.000 metros, em pista de grama macia e com seis metros de cerca móvel, Vai Vai parou os cronômetros em 58s15, marca 34 centésimos inferior a de Tap Is Back na carreira dos potros.


por Fernando Lopes – foto: Gerson Martins
transc. JCB

Nos bastidores da Gávea




O cavalo Too Friendly infelizmente faleceu na madrugada de hoje, 08 de Dezembro de 2011. Ninguém ainda sabe a verdadeira causa da morte, porém sabe-se apenas que antes de sua morte ele havia trabalhado para correr o Pellegrini e não tinha ido bem. Aí foi constatado que o animal estava com as taxas muito altas e não iria correr. Informação essa, dada pelo veterinário Alexandre Dornelles. O turfe brasileiro perde um craque.

Os jóqueis I.Correa, Igor Gaier e o aprendiz Luan da Silva Machado já estão no Rio Grande do Sul, onde deverão passar aos festas de final do ano com suas respectivas famílias.

O aprendiz Leandro Costa, agora essa semana já começa a assinar montarias como jóquei. Simpático e trabalhador o jovem merece mais oportunidades.

Essa semana a joqueta Marcelle Martins assinou 28 montarias e com certeza fará bonito. Só o apelido de Menina Gasolina, dado pelo locutor Marco Aurélio que não agradou muito aos turfistas. Esperamos que outro apelido menos pejorativo seja dado à menina da Gávea. Está aí uma ideia de enquente.

Os cavalos Expresso Love e Athia foram adquiridos pelo proprietário Paulo Brown Meira no último leilão de treinamento. Os cavalos ficarão aos cuidados do simpático treinador Marcos Ferreira.

O cavalo Kid’s Birthday está vindo para a Gávea. O seis anos é ganhador de corridas no Cristal e pegará o perdedor na Gávea e ficará aos cuidados de A.Machado Filho e supervisão de DC.Ayres.

O cavalo Fletaço foi adquirido fora do claiming após a última vitória na sexta passada e ficará aos cuidados de JA.Lopes. Seu novo proprietário será o Dr. Fernando Cesar Leite.

As incrições estão abertas para o leilão de treinamento da APPS que será realizado em São Paulo no mês de Janeiro. Maiores informações no site: www.appsvirtual.com.br

O jóquei TJ.Pereira voltou a ganhar em Macau. Neste fim de semana passado ganhou 2 corridas, 5 colocações e está voltando à melhor forma. Com certeza fará sucesso na China.

Nas estatístivas da Gávea, um empate técnico entre V.Borges e D.Duarte, ambos possuem 102 vitórias. V. Borges tem vantagem no quesito aproveitamento. Porém, é bem provável que este duelo seguirá até o disco. Façam suas apostas.

O destaque da semana que passou foi JC.Sampaio, ganhando 6 corridas contando a vitória no clássico de potros com o craque e líder da geração Plenty of Kicks do Stud São Francisco da Serra do titular Luiz Antonio Ribeiro Pinto, aproximando perigosamente do líder D.Guignoni. A diferença hoje é de 9 vitórias (60x51). Esse duelo promete.

To Flight do Stud Brincadeira enfim confirmou o que se esperava ótimo preparo da treinadora Claudia Cury, que meteu 1min, 22seg e 69dec, em 1.400 metros na grama macia. Bela direção de Vagner Borges. Curiosidade: esse páreo que To Flight ganhou era o Prêmio CT Vale da Boa Esperança. Ela merecia, pois estava lá no dia da catástofre da serra carioca. Parabéns.

Corre esse Advogado do Stud Palurape. Correu 6 vezes com 5 vitórias e um segundo, só perdeu para seu companheiro de cocheira Shark Boy. E foi um páreo incrível. Parabéns ao treinador Manuel Renato Lopes e sua equipe que trás seu pupilo sempre em ótima conta.

por Leandro Mancuso

Cavalos Arte



de Claudia Borba

Falcon Jet com Jorge Ricardo - Grande Prêmio Associação Latino Americana de Jockeys Clubs 1991


Falcon Jet com Jorge Ricardo - Grande Prêmio Associação Latino Americana de Jockeys Clubs 1991

JCRGS X JCPR

O CRAQUE



JCRGS X JCPR

Em Porto Alegre, corridas todas as semanas. Em Curitiba, de vez em quando.
Em POA, José Vecchio Filho é um presidente presente e que faz. Em Curitiba, Cresus Camargo é um presidente ausente e que a justiça o colocou lá!
Em POA, todos os prêmios do GP Bento Gonçalves (corrido um mês depois que o GP Paraná) estão pagos. Em Curitiba, somente os proprietários dos cavalos de fora receberam, ou seja, Jéca ganhou, mas o Rio Iguassu não recebeu seu prêmio.
Em POA, 800 cavalos. Em Curitiba, 500 a pau e corda.
JCRGS, a TERCEIRA FORÇA DO TURFE BRASILEIRO.
JCPR, o quarto, por enquanto. VAMOS VENDER O QUE EM 2012?
Em tempo: proibiram o Rizzon de entrar no JCPR, mas lá não tem cavalos, corridas e bons administradores. O que o “chefe” faria lá?

NA GÁVEA

Desejado Thunder, voltou a dar show. Nota 10 o preparo do Alemão. Plenty Of Kicks é corredor de primeira. Quem o treina? O Alemão 100%. Foi uma semana de favoritos, com poucos galopes.

EM SÃO PAULO

Desejo Infinito pegou a Alta Vista em cima do serviço. Ganhou o melhor jóquei do momento. O Francisco Leandro sobra. Na nova Geração estreante, brilhou o reprodutor Amigoni, com seu filho Desert Eagle.

FRASE IMPORTANTE

Verdadeira: “O melhor espelho é um velho amigo.”

RAPIDINHAS

* Vocês viram a Assaltada, sem o Lavor “up”. O Ilson Correa nem a fez correr. Comissão de Corridas cega e sem presidente. Eu, enxergo bem!

* Aniversariou no ultimo dia 2, Vitor Hugo Barnasque, o Presidente da Comissão de Corridas do JCRGS. Muita saúde ao “Kid”, que é um apaixonado pelos cavalos de corridas, e é um faz tudo no nosso Jockey!

* Quem também trocou de idade no dia 24/11, foi o treinador Carlos Oliveira. Aliás, eu tenho um carinho muito grande pelo “Burro Branco”, como é carinhosamente conhecido!

* Melhoraram muito o alinhamento e as largadas no Cristal, com o partidor novo.

* O tordilho Ton Lua, voltou à Gavea, e seguirá campanha aos cuidados de José Antonio Lopes.

* Na Codere da 24 de Outubro, em Porto Alegre, tem um fã do Mano Menezes, técnico da seleção brasileira, pois ele está sempre de amarelo!

* Já começou o ti ti ti, sobre o Turfe Gaúcho, que acontecerá em janeiro. Já tem gente correndo “barbada”.

* Inter na Libertadores, Grêmio mais um ano de horrores! KKK...

* E tudo começou, de novo, com Amigoni. Estamos falando da nova Geração.

* O CRAQUE GOSTOU - De ver o Desejado Thunder voltar a vencer, correndo com ganas.

* O CRAQUE FURIOSO - Com o “Cara de Coruja”, que quis criar atrito entre duas entidades coirmãs, ao comparar fotografias de um mesmo fotógrafo, tiradas em POA e Recife. Bem feito para quem deu as passagens para esta besta ambulante!

* PERGUNTINHA (I) - Tem gente prometendo dar em A, B, C... estamos esperando!

* Patr. Ademir Klein, Stud Santiago de Compostela, Stud Mr.Leed, Haras Gentil Carlesso, Haras Fazenda Capeaty, Stud Red White Black Blue, Stud Favorito do Sul e Agropecuária São Carlos Ltda.

por Hélio M. Gonçalves - helinho.moura@hotmail.com

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Luis Eduardo da Costa Carvalho demite Peninha, funcionário do JCB há 34 anos

Sob o argumento de uma pretensa falta de “comprometimento com o clube”, o presidente do JCB demitiu na tarde de ontem o funcionário, responsável pela segurança, Carlos Alberto de Jesus, o Peninha.

Peninha que ia completar 34 anos de serviços para o JCB - já que foi contratado em 20/04/78, pelo então Presidente Francisco Eduardo de Paula Machado – e era o coordenador da segurança do JCB.

Sempre agindo de forma correta, dilgente e educada prestou excelentes serviços durante os mandatos dos presidentes Adayr Eiras de Araujo, José Carlos Fragoso Pires, Luiz Alfredo Taunay e de 90% do mandato do atual presidente Luis Eduardo Costa Carvalho, que se encerra em maio de 2012. Cabe sublinhar que nos 43 meses sob o comando de Luis Eduardo Costa Carvalho, não se tem conhecimento de reclamação de diretores e sócios sobre o seu exemplar desempenho. Nunca sequer tinha contestado em alguma situação pelo Lecca.

Profissional sereno, sempre trabalhou de forma preventiva, conseguindo contornar potenciais problemas antes que os mesmos ocorressem.

Sempre cortês, porém rigoroso no cumprimento de suas obrigações, fazia prevalecer na sua forma de trabalho, o diálogo, a exposição da verdade dos fatos e o planejamento de ações. Talvez seu estilo fosse divergente da forma de trabalho do atual presidente, que privilegia o monólogo, a falta da transparência e a ausência de planejamento em suas ações.

Segundo Peninha, o principal motivo de sua demissão teria sido a postura de Marlene Serrador, sócia do clube e presidente da omissa e sempre “chapa-branca” Associação dos Criadores e Proprietários do Cavalo de Corrida do Rio de Janeiro, que se favorece há anos das benesses que recebe do JCB, que lhe permite explorar o Tattersall da Gávea, cobrando 1% do valor das vendas de todos os leilões que ali acontecem. Que transparência dá as suas contas? Que serviço presta ao turfe? Quem elege e de que forma isso é feito a presidência dessa Associação?

Essa senhora administra um Centro de Treinamento pertencente a essa subserviente associação, construído no passado com o dinheiro de criadores e proprietários não só do Rio, mas também de outros estados, cobrando dos proprietários que dele se utilizam valores de mercado. De novo, onde estão as prestações de contas? Quem as examina? Age como se fosse a dona do CT, a ponto do próprio site do JCB já tê-la citado como proprietária do mesmo.

Para se ter uma dimensão, o Tattersall da Gávea, em 2011, movimentou vendas de mais de R$ 17 milhões, o que proporcionou para a Associação da Dona Marlene, mais de R$ 170.000,00. Onde está esse dinheiro? Em prol do que e de quem foi utilizado? Onde podemos encontrar a prestação de contas? O próprio presidente Luis Eduardo Da Costa Carvalho, recentemente, informou que não cabe ao JCB e muito menos a ele fiscalizar a aplicação do subsídio. Mas quem subsidia não tem o direito e a obrigação de fiscalizar o destino dos recursos? Talvez a Dona Marlene seja a pioneira das ONGs que nos assombram no noticiário brasileiro de cada dia. Embora talvez um pouco tardiamente, pois o ministro dos Esportes, campeão das ONGs “pediu demissão”, o Raia Leve sugere que cadastre como tal. Caso lá não consiga mais, é só continuar a busca, pois opções de oferta de benesses sem controle parecem não faltar em nosso país.

Cabe salientar, que como presidente da Associação de Proprietários a Sra. Marlene nunca cobrou do JCB melhorias de qualquer natureza para os proprietários, mantendo-se sempre de forma omissa nas suas funções. Enquanto isso os prêmios ficaram congelados por mais de 10 anos, a raia de grama chegou a um ponto criminoso, a Comissão de Corridas cometeu as maiores barbaridades.

Talvez nervosa diante da iminência de perder esta ”nobre fonte de renda” para a sua “dedicada” associação, no dia da recente AGO para aprovação das contas, Dona Marlene, segundo Peninha, pretendendo mostrar serviço e subserviência ao presidente Lecca, não se conformou quando o Peninha seguindo orientação do presidente da mesa, entregou o microfone à Luis Felipe Brandão dos Santos, que estava sentado junto a um conhecido grupo de opositores. Como em outras ONGs, Luis Felipe tinha se inscrito para falar sobre graves omissões na prestação das contas do clube, que segundo ele ainda omitem mais de R$ 600 milhões em passivos fiscais e trabalhistas.

A atitude do funcionário Peninha de entregar o microfone ao Luis Felipe, aliás, no exercício de suas funções e em atenção ao determinado pelo presidente da mesa, gerou admoestação indignada da Dona Marlene, que exclamou: “você não deveria ter dado o microfone para ele, ele é da oposição. Você vai pagar por isso.”

O que 1% da receita dos leilões, sem ter que prestar contas a quem concede a benesse, não é capaz de fazer com o comportamento das pessoas!

Cabe lembrar que o 1% que vai para a Associação da Dona Marlene é igual ao percentual que vai para a Caixa Beneficente dos Profissionais. Só que esta tem seus recursos movimentados pelo próprio JCB, que utiliza os valores arrecadados para fazer face a diversos pagamentos, dentre eles, do Plano de Saúde dos profissionais do turfe, exatamente o mesmo que o presidente Lecca deseja extinguir, no que sofreu ontem mais uma derrota na justiça. Presidente: por que não destinar o valor que vai para uma Associação omissa, sem função, sem fiscalização, sem nada voltado para o turfe, para a Caixa Beneficente dos Profissionais? Por certo, os proprietários que tomaram a iniciativa de propor o aumento de 50% nas taxas de inscrição com o propósito de preservar os direitos dos profissionais, aplaudiriam sua decisão. A Dona Marlene certamente não, mas a ampla maioria sim.

A demissão do Peninha se junta a de tantos funcionários antigos e queridos dos sócios, que tem como marco a do Ernane Pires Ferreira.

Enquanto isso, o passivo trabalhista do clube só faz aumentar!

Que Deus salve o JCB, os seus sócios e a todos os que dependem do turfe carioca.

A Diretoria

Tablada dois pareos em 450 metros


Reta nos trilhos da Tablada
Será realizado neste domingo (11/12), dois ternos de retas nos trilhos individuais, na distância de 450 metros, juntamente com a 15ª reunião, onde serão realizados três páreos com começo as 16:30 horas.
O passeio dos animais da reta está marcado para as 14:00 horas, logo após isto, serão realizados jogos de remates. Lembrando que no sábado (10/12) também terão remates, desta vez no Salão Social do Jockey Club, com início marcado para as 21:30 horas.
As voltas obrigatórias são de R$ 300,00 e parada de R$ 200,00
Os homenageados das retas serão o Presidente da cidade de Rio Grande, o Sr. Fábio Branco, e também o Vereador Giovani Moralles.

Os animais que estão praticamente confirmados a participar, são:

Número / Jóquei / Peso / Proprietário / Cidade

1 - Forte e Arroyo Luna / V. Montes / 50 kg / Stud Paulinho Loterias / Pelotas
2 - Machaço Corunilha / P. Sanmartin / 51 kg / Eduardo Fonseca / São Lourenço do Sul
3 - Seu Creysson / M. S. Machado / 46 kg / Heber & Enildo / Arroio Grande
4 - Linda Morena / A. Lopes / 50 kg / Armando / Cerrito Alegre
5 - Herói Tchê / C. Farias / 50 kg / Stud Pepeu / Rio Grande
6 - Villas / J. Mattos / 50 kg / Stud Viva Noite / Bagé
7 - Double Birro / G. Ferreira / 50 kg / Toni Maia / Guaíba

Postado por Jockey Club de Pelotas

Cavalos Arte



de Liz Pereira

Jimwaki com Jorge Ricardo - Grande Prêmio Associação Latino Americana de Jockeys Clubs 1998


Jimwaki com Jorge Ricardo - Grande Prêmio Associação Latino Americana de Jockeys Clubs - 1998

Gávea, Nove provas abrem o conjunto de reuniões

Apresentando nove páreos, o Jockey Club Brasileiro realiza sua reunião de sexta-feira, com o início marcado para as 17 horas. Uma das provas de melhor nível técnico da reunião é a oitava, para produtos de 5 anos e mais idade sem mais de três vitórias, em 1.200 metros, pista de areia.

Noted (Vacilador), criação do Haras Free Way e propriedade do Stud Seralucia, deve contar com ritmo de carreira favorável na primeira parte do percurso e, aliviado no peso, pode atropelar a tempo de levar a melhor na direção do aprendiz V.Ribeiro. C.Oliveira, em ótima fase, responde pela apresentação do nosso indicado.

Bizonte (Inexplicable), no peso pluma da Marcelle Martins, mesmo com a presença dos ligeiros Stroke Around e Gamadão, fica com a formação da dupla. Heller (Music Prospector), que está tinindo, e Sir Hernandez (Shudanz), também devem ser respeitados.

A seguir, comentários e indicações. Boa sorte!

1º Páreo – Muito forte a parelha do Stud Palurape, podendo inclusive pintar a dobrada. Ficamos com Zeus Bolt, ligeiro e bem balizado, para o primeiro posto. Trombador fica como terceiro nome.

2º Páreo – Aliviada no peso e com ritmo de carreira favorável, Londrinita deve largar e acabar. Lumacai e Fera do Ka são os melhores nomes para dupla.

3º Páreo – Carreira das mais equilibradas da reunião, onde a maioria dos competidores surge com chances semelhantes de vitória. Igloo, bastante fiel, pode levar a melhor. Contando com a eficiência de sua equipe, Padwell deve ser respeitado. Val de Cãs, animal atrasado, também deve ser respeitado. Olho no cânter e na pedra.

4º Páreo – Confirmando sua estréia, Fortaleza Digital tem boa oportunidade para vencer. Mesmo na redução, a estreante Logra pode formar a dupla. Queamor de Lorena, a seguir.

5º Páreo – Mais aguerrido dessa vez, Ritmo Latino pode levar a melhor de ponta a ponta. Inquebravel e Bom Vivi são os melhores nomes para formação da dupla.

6º Páreo – Apesar de seus problemas locomotores, Austin Falls encontra companhia desfalcada e pode levar a melhor. Desde que recupere pelo menos boa parte do peso que vem perdendo em suas últimas atuações, Bityng é grande rival. Upa e Teve também deve ser respeitado.

7º Páreo – Apollo Alado vem enfrentando provas reforçadas, conta com boa descarga e pode levar a melhor, em mais uma boa montaria da Marcelle Martins. Mais novo do lote e experimentando o claiming, Bundestag fica com a dupla. Vital Class, a seguir.

9º Páreo – Ripapibaquígrafo venceu com facilidade e pode encerrar a reunião. Furacão Latino e Hora do Rush baixam de turma e surgem como os principais rivais do nosso indicado.

Indicações:

1º Páreo – Zeus Bolt (1) – Top Cat (2) – Trombador (5)
2º Páreo - Londrinita (2) – Lumacai (3) – Londrinita (5)
3º Páreo - Igloo (5) – Padwell (4) – Val de Cãs (6)
4º Páreo - Fortaleza Digital (5) – Logra (4) – Queamor de Lorena (6)
5º Páreo - Ritmo Latino (5) – Inquebravel (3) – Bom Vivi (4)
6º Páreo - Austin Falls (4) – Bityng (3) – Upa e Teve (5)
7º Páreo - Apollo Alado (4) – Bundestag (8) – Vital Class (3)
8º Páreo – Noted (1) – Bizonte (2) – Sir Hernandez (5)
9º Páreo - Ripapibaquígrafo (10) – Furacão Latino (3) – Hora do Rush (9)

por Thiago Fernandes

Tatamovitch vencendo o Grande Prêmio Bento Magalhães 2011



O Turfe mais Feliz do Brasil assiste a vitória de Tatamovitch no Grande Prêmio Bento Magalhães 2011
Parabéns a comunidade Turfistica Pernambucana

Cosminho: Tônemaí está tinindo


O treinador Cosme Morgado Neto apresentará, neste domingo, 11 de dezembro, no Grande Prêmio Almirante Marquês de Tamandaré (G2) – Comparação de Produtos – Terceira Etapa da Copa de Ouro – Caliente, três de seus pensionistas, Tônemaí, Nohar e Econash.

Tônemaí (Wild Event e Onda, por Jules), 5 anos, Haras Santa Maria de Araras/ Stud LECCA, já é o ganhador da Copa de Ouro, pois conquistou as duas etapas anteriores, em setembro, o GP Doutor Frontin (G2), e em outubro, o GP Antônio Joaquim Peixoto de Castro Palhares (G2), ambos em 2.400 metros, na pista de grama. Vencendo no domingo, Tônemaí terá direito ao bônus de R$ 75 mil dado pela patrocinadora da Copa, a Caliente. Nohar (Know Heights e Vitalina, por Itajara), 4 anos, do Haras São José & Expedictus, aos poucos voltando a boa forma, e Econash (Special Nash e Vicunha Girl, por Kenético), 4 anos, do Stud Red Rafa, está em progressos evidentes.

Cosminho falou com exclusividade ao site do JCB sobre as possibilidades de seus três animais. Primeiramente do favorito da prova, o castanho Tônemaí:”Sem dúvida que o Tônemaí é o mais forte do trio, um animal que reapareceu de quase 5 meses de ausência direto no GP Brasil e figurou bem, mas esmoreceu no final. Depois, ele voltou a apresentar seu ótimo padrão e venceu as duas etapas da Copa de Ouro, ambas por pequena diferença, mas em grande estilo. Seu apronto foi dos melhores e o Dalto Duarte também ficou bastante animado. Acredito muito em mais uma vitória do Tônemaí”.

Cosminho também confia em destacadas performances de Nohar e Econash: “O Nohar é um cavalo de difícil direção e não dá a sorte de conseguir repetir o jóquei de uma corrida para a outra. Na última ele descontava bastante, mostrando novamente seu bom padrão. O Econash está em evolução, eu custei um pouco a acertá-lo, mas agora ele não para de melhorar e, apesar da turma ter encorpado, já enfrentou adversários fortes e não vai estranhar essa parceria. Tônemaí, está voando, é o cavalo a ser batido, mas tanto Nohar quanto Econash vão produzir ótimas corridas” finalizou confiante o treinador.

por Fernando Lopes –

Verdadeiras por Marcos Rizzon

Como todo mundo já sabe, o Brasil ganhou sua primeira edição de um dos maiores festivais do mundo, o Lollapalooza. O evento acontecerá nos dias 7 e 8 de abril de 2012, no Jockey Club de São Paulo (no centro da pista).
Concebido por Perry Farrell, vocalista do Jane’s Addiction, o festival se instala durante três dias do verão norte-americano em Chicago, estabelecendo relações com a comunidade e apostando na junção entre novos talentos e grandes artistas da música mundial. O Lollapalooza tem em seu currículo apresentações históricas de nomes como Arctic Monkeys, Foo Fighters, Lady Gaga, Green Day, Muse, Amy Winehouse, entre outros artistas que transitam entre diversas vertentes do Rock, Pop e Hip Hop.
É com esse espírito que o evento chega ao Brasil, embalado pelas comemorações de seus 20 anos de existência, logo após sua 2ª edição no Chile, nos dias 31 de março e 1º de abril.
O dinheiro arrecadado com o aluguel do espaço garantirá um mês depois, um tranquilo GP São Paulo para a atual gestão, encabeçada por Eduardo da Rocha Azevedo.

* CHICO VENDRUSCOLO - Teve alta no ultimo sábado do Hospital Moinhos de Vento e já está em sua casa em Tupanciretã. Chico fez plástica no rosto, implantando 25 parafusos e placas de titânio. Está tinindo para a alegria do Giovani Soldera, dos irmãos do Couto… e de uma legião de amigos!

* LA PASSIONE - Invicta, esta crioula do Haras Santarém e propriedade do Stud Morotin, fraturou o joelho em Maroñas. Nos próximos dias será definido o futuro da filha de Tiger Heart.

* DIRCEU ANTUNES - Turfista assíduo, proprietário e sócio do JCRGS, há tempos não aparece no JCRGS. Fomos atrás e descobrimos que Seu Antunes nos deixou. Aos seus familiares os nossos sentimentos.

* TOO FRIENDLY - Ficou uma semana sem comer e, ao voltar à raia, não galopou bem. Este foi o motivo de sua não confirmação no Pellegrini.

* JÉCA - Voltará no GP Natal.

* TARUMÃ (I) - Apoiei JAEL BARROS, com letras maiúsculas e uma chapa que queria fazer. A justiça colocou a derrotada no poder e que não quer fazer. Corridas… para que? Vamos vender… Alô JUSTIÇA PARANAENSE, como é que é???

* TARUMÃ (II) - Vamos criar vergonha na cara e pagar os prêmios em atraso. Botem a mão no bolso e paguem o devido, até porquê dinheiro entrou (e está entrando) muito nos últimos anos.

* LAMENTAMOS - O falecimento na última sexta-feira do jornalista Jaime Mitagstein, editor de turfe do Clarin, irmão de Simon, pai do ótimo Diego Mitagstein. Nossos sentimentos à família enlutada.

* 5 ANOS - Completou na segunda-feira, 5, que o maestro peruano ROBALCA nos deixou. Jornalista de primeira e que foi presidente do Jockey Club Del Perú de primeira.

* CONFRATERNIZAÇÃO APOIO RURAL - Prezados clientes e amigos, este ano de 2011, antecipamos nosso encontro. Será dia 10 de dezembro (sábado), em Gravatá no Rancho GDL (Gustavo Lins). É um prazer recebê-los e atualizarmos o papo para 2012, na sombra do umbuzeiro com uma deliciosa feijoada a partir das 11h. Informações: Junior Medeiros (81) 9272-0623 e Gustavo Lins (81) 9446-7017.

* 180 DIAS… - Para Claudio M. Silva, por Muffin English, 9° colocado no 10° páreo da corrida realizada em 5 de novembro p.p., no JCSP.

* PRÊMIOS NO JCSP - Foram mantidos segundo a última resolução da CC. Os 3 anos correrão por R$ 6,5 mil e os 2 anos, R$ 7,5 mil.

transc. Jornal Turfe
Patr.: Stud Nova República

Perda de um ídolo – Too Friendly

por Kelvin Turrin

Hoje o Turfe amanheceu mais triste com a perda do excepcional Too Friendly que até pouco dias atrás era a nossa maior esperança no festival do GP Pellegrini e para a maioria dos turfistas o principal animal brasileiro em atividade.

Um lindo animal
que até mesmo os leigos em Turfe conseguiam notar a sua superioridade já num primeiro olhar, um ídolo que encantava os turfistas com sua espontaneidade e resistência dessa forma dificilmente saía batido da raia, um craque que todos os apaixonados pelo Turfe esperavam ansiosamente vê-lo inscrito para assistir mais uma de suas exibições. Enfim era encantador ver o Too Friendly correr!!!

Após o Festival do GP São Paulo 2010 quando venceu o GP Presidente da República com imensa facilidade, Too Friendly cada vez mais demonstrava a sua gigantesca categoria e assim não foi diferente no GP Mathias Machline daquele mesmo ano quando chegou próximo daquele tempo nos 2000 metros praticamente imbatível obtido por outro excepcional ídolo chamado Top Hat, pena que nessas duas vezes foi desclassificado por doping, mas todos que acompanham o Turfe tinham a certeza que ele realmente era o melhor em cavalo em atividade e aquelas vitórias apesar de reduzidas por problemas de doping em nenhum momento poderiam desmerecer o gigantesco coração e poderio locomotor de Too Friendly!

Em seguida já sendo um “animal polêmico” voltou ao Rio de Janeiro para a disputa do GP Presidente da República, páreo em que ouvi diversos pessoas dizendo que já seria uma vitória fazer segundo para o Too Friendly e realmente estavam certos, Too Friendly ganhou de “bandeira a bandeira” como gostava de correr e com direito a “tchauzinho” do seu piloto.

Após essa vitória mais do que convincente e sem esbarrar nos exames de doping Too Friendly reapareceu somente após 7 meses num páreo comum e ganhou com grande facilidade chegando próximo do recorde dos 1300 metros do Hipódromo da Gávea, após isso veio mais uma vez para Cidade Jardim faturar o GP Mathias Machline encontrando um bom adversário chamado Jéca que valorizou ainda mais a sua vitória!

Enfim, chegou o grande momento da carreira do craque Too Friendly que foi alongar a distância até os 2400 metros para a disputa do Grande Prêmio Brasil, maior prova do país e chance da sua consagração máxima!!!
Levado de franco favorito desde a sua inscrição e principal atração da Festa Máxima do Turfe Brasileiro em 2011, Too Friendly precisou correr na segunda colocação esperando a reta para dominar Acteon Boy, um animal até então pouco acreditado mas que ao virar a reta mostrou também ter enorme coração e surpreendeu a todos aparando o ataque de Too Friendly numa direção fantástica da revelação H. Fernandes.
Após a corrida todos estavam perplexos com a surpresa que Acteon Boy nos proporcionou quando o sino tocou para a primeira colocação, L. Duarte piloto de Too Friendly estava reclamando de prejuízos causados na reta e que lhe custaram a vitória! O páreo foi confirmado na ordem de chegada e Acteon Boy se consagrou vencedor do GP Brasil 2011, até hoje se discute sobre a decisão da Comissão de Corridas, há quem diga que não houve prejuízo suficiente e outros dizem que o vencedor moral foi Too Friendly…
Enfim, independente dessa polêmica e da derrota “chorada” de Too Friendly, essa reta pra lá de emocionante do GP Brasil 2011 ficará marcada por muito tempo na cabeça dos amantes do Turfe!

Após essa corrida Too Friendly foi arrendado ao apaixonado Stud Patylippe que pretendia a vitória no GP Carlos Pellegrini e a consagração na principal prova do Turfe Argentino!
Para isso Too Friendly reapareceu inscrito no Festival do Derby Paulista mais uma vez em prova comum para experimentar o uso do Lasix que aqui no Brasil é proibido em provas clássicas, mas que na sua meta principal que era o GP Carlos Pellegrini 2011 teria seu uso liberado!
O campeão Jorge Ricardo veio até São Paulo para conduzir Too Friendly para mais uma fácil vitória, já o experimentando e conhecendo para a disputa na Argentina, país esse aonde o popular “Ricardinho” é ídolo…

Poucos dias atrás recebemos a notícia que por precaução o provável favorito Too Friendly não iria nos representar na Argentina, isso já entristeceu bastante todos, que assim como eu aguardavam com imensa ansiedade para assistir ao maior desafio da fantástica história deste craque brasileiro.
Mas hoje no começo do dia a notícia de sua morte foi realmente muito sentida por todos, pois somos carentes de ídolos, dessa forma aprendemos a ter uma mistura de carinho e respeito por esses animais que deixam marcas no Turfe Brasileiro e emocionam a cada vez que entram na raia…

O que nos resta é lembrar da campanha desse fantástico filho de Signal Tap criado no consagrado Haras Santa Maria de Araras e com que essa farda conquistou o coração de todos os turfistas!
Fica a lembrança a um animal que dificilmente deixava correr na frente dele e que talvez pelo seu imenso coração raramente deixava com que os adversários se aproximassem, ao Too Friendly que encantou dos 1300 aos 2400 e que venceu na grama e areia, resumindo um animal que realmente gostava de correr e por isso uns dos principais animais criados no Brasil.

Uma pena que nunca teremos a oportunidade de assistir um filho de Too Friendly correr, mas espero que possam surgir outros “Too Friendly’s” que como o nome já diz foi “Amigo” de todos que amam o nosso esporte que é tão carente de renovação!

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Marcelle Martins com 28 Montarias


Essa semana a joqueta Marcelle Martins assinou 28 montarias e com certeza fará bonito. Só o apelido de Menina Gasolina, dado pelo locutor Marco Aurélio que não agradou muito aos turfistas. Esperamos que outro apelido menos pejorativo seja dado à menina da Gávea. Está aí uma ideia de enquente

por Leandro Mancuso

Jéca vai de João Moreira


Na manhã desta quinta-feira, o bridão João Moreira, líder das estatísticas no Hipódromo de Kranji, em Cingapura e que por ora se encontra no Brasil, esteve a bordo do alazão Jéca (Inexplicable) em seu galope matutino, no Tarumã, em Curitiba.


O “Fantasma de Cidade Jardim” assumiu a montaria do crioulo do Haras J.B.Barros e propriedade do Haras Rio Iguassu, no Grande Prêmio Natal (gr.III) do próximo dia 17, em São Paulo. Favorito antecipado da competição, o neto de Ghadeer tentará o bicampeonato da prova.

por Victor Corrêa

Haras Mar Del Plata, um reduto de campeões


Haras Mar Del Plata, um reduto de campeões

Não é novidade o excelente desempenho que os cavalos nascidos na Argentina vêm apresentando no competitivo turfe da África do Sul ao longo de mais de 30 anos. A posição de liderança do vizinho pais do Prata no elevage sul-americano muito se deve as condições climáticas das regiões onde estão localizados seus principais estabelecimentos criatórios, que oferecem um solo fértil com baixa acidez e uma topografia suave, com suas planícies cobertas por uma pastagem de altíssima qualidade banhados pela Cordilheira do Andes.

Inseridos em um mercado rentável para o cavalo puro-sangue inglês de corrida; criadores e proprietários do mais meridional e rico país do continente africano, bem como de players de várias partes do mundo; buscam no respeitado eldorado latino-americano da criação, elementos de exceção, para competir em alto nível, nos principais hipódromos da África do Sul, Ásia, Europa e Estados Unidos.

Além da procura pelos produtos ainda precoces nascidos na região do Cone Sul, cada ano cresce a imigração para a Argentina – e, em menor escala para o Brasil, principalmente direcionados para a região de Bagé, fronteira do Rio Grande do Sul com o Uruguai, de condições climática similares -, de criadores buscando espaço para se instarem com criatórios próprios.

Há seis anos a família Oppenhaimer, tradicionais criadores e proprietários, que pertencem à primeira linha do turfe da África do Sul, decidiram iniciar a criação do cavalo puro sangue em território argentino.

O primeiro passo foi à seleção da melhor localização para instalação da nova operação. E como não poderia ser diferente, esta escolha recaiu na região de Mar Del Plata, distante 400 km de Buenos Aires, onde outrora estavam instalados os principais haras da Argentina, como Ojo de Agua, Los Robles, Comalal, Malal Hue e tantos outros. Na mesma área da região, hoje estão localizados dois gigantes do elevage argentino, o Haras Firmamento e o brasileiro Santa Maria de Araras.

O registro da atividade de criação, importação e exportação do cavalo psi na Argentina pela família Oppenhaimer foi homologada em 11 de janeiro de 2007, com a denominação de Wilgerbosdrift Argentina.

Na mesma época foi construído em uma área de 220 hectares um haras com equipamento moderno e funcional para receber - em uma primeira etapa – um plantel formado por 45 éguas de excelente qualidade. Foi designado para conduzir pessoalmente o processo de desenvolvimento e administração do haras o Sr. Alejandro Garcia Romero.

Logo se juntou ao novo projeto a Fazenda Mondesir, por intermédio de seu proprietário Paulo César Peixoto de Castro Palhares, que imediatamente enviou 10 éguas mães para dar início sua criação em parceria com o Haras Mar Del Plata, em local e a zona privilegiada pela natureza, com o suporte do complexo criatório recentemente estabelecido.

E os resultados obtidos pelo grupo foram imediatos, com apenas três gerações em idade de competição, e com 25 produtos, nos anos de 2010 e 2011, até o momento, foram 11 impactos em provas de grupo na escala internacional, três em provas listadas e diversas colocações igualmente estrelares.

Neste conjunto de vitórias produzidos por poucos elementos, está incluída a notável potranca Life For Sale, Tríplice Coroada no prestigiado e internacional Hipódromo de La Plata. Life For Sale (foto à direita) é uma filha de Not For Sale na brasileira Doubet Fire (Ski Champ), tendo como segunda mãe My Little Life, portanto uma descendente direta do grandíssimo Ghadeer.

Na última estatística clássica de criadores na Argentina, Paulo César Peixoto de Castro Palhares, figura na sexta colocação, com tão somente 10 éguas em produção.

No ano passado, o haras em Mar Del Plata recebeu 14 éguas trazidas diretamente da Austrália que pertencem ao Sheik Mohamed bin Khalifa Al Maktoum e oito éguas de pedigrees qualificados de propriedade do Dr. Eugenio Pacelli, titular do importante Stud e Haras Tributo da Ópera, que traz do Brasil uma trajetória de vitórias que, com certeza, serão reprisadas em território argentino já nas primeiras gerações.

Produtos criados no Haras Mar Del Plata e performance em provas clássicas nos anos de 2010 e 2011:

LIFE FOR SALE, fêmea, castanha colorada de 3 anos, por Not For Sale em Doubet Fire (Ski Champ), de Paulo Cesar Peixoto de Castro Palhares e propriedade do Stud Rubio B.
Turfe Record: 9 apresentações, 8 vitórias.

1º Gran Premio Provincia de Buenos Aires (G1)/La Plata
1º Gran Premio Selección de Potrancas G1)/La Plata
1º Clásico Polla de Potrancas (G2)/La Plata
1º Clásico Miguel Luis Morales (G2)/La Plata
1º Clásico Raúl Aristegui (G2)/La Plata
1º Clásico Amilcar A. Mercader (Listed)/La Plata
1º Clásico Derli A. Gomez (G3)/La Plata
1ª Especial Special Force/Palermo

Sua única descolocação no Gran Premio Internacional Dardo Rocha, quando finalizou 12º, foi provocada por vários inconvenientes musculares que a alijaram da prova na primeira parte do percurso. Atualmente Life For Sale esta recolhida ao haras para descanso com reaparecimento programado para março de 2012.

IMMACULATE (foto à esquerda), macho, alazão de 5 anos, filho de Henessy (USA) em Lady Irene (BRZ) por St. Chad, de criação da Fazenda Mondesir e propriedade da Caballeriza S.J. (LP)
Turfe Recorde: 19 apresentações, 6 vitórias e 4 figurações.
1º Clásico Forli (G2)/San Isidro
1º Gran Premio de Honor (G1)/Palermo
1º Clásico Tresiete (Listed)/San Isidro
1º Lady Of Pedigree (GB)/San Isidro
2º Clásico Rumbo Al Latinoamericano (Especial)/La Plata
2º Especial Liga Argentina de Jockeys Clubs/La Plata
3º Gran Premio Asociación Latinoamericana de J.C. (G1)/San Isidro
3º Clásico Org. Sudamericana de Fomento del SPC (G3)/La Plata

JUST ALONE, macho, alazão de 4 anos, Mutakddim em Big Sola por Trempolino, de criação da Fazenda Mondesir e propriedade da Coudelaria Barcelona.
Turfe Record: 9 apresentações, 3 vitórias e 1 colocação.
1º Grande Premio Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro (G3/Gávea
1º Especial Reynato Sodre Borges/Gávea

ENJOY DUBAI, macho, castanho de 3 anos, filho de Seekr’s Reward em Enjoying por Candy Stripes, de criação de Phalaris S.R.L. e propriedade da Caballeriza Los Criollos.
Turfe Record: 5 atuações, 3 vitórias e 2 colocações
1º Clásico General Lavalle (G3)/Palermo
1º Clásico Velocidad (G3)/San Isidro
1º Especial Grafital/Palermo
2º Clásicos Islas Malvinas (Listed)/San Isidro
4º Clásico Guillermo Paats (G3)/Palermo

JELOUSY, macho, castanho de 4 anos, por Grand Slam em Velocity Queen (Roy), criação da Fazenda Mondesir Ltda e propriedade de Paulo Cesar Peixoto de Castro Palhares.
Turfe Record: 18 apresentações, 5 vitórias, 11 colocações.
1º Prova Especial Jockey Club do Rio Grande do Sul/Gávea
2º Clássico Imprensa (Listed)/Gávea
4º Grane Premio Jockey Clube Brasileiro-Vale do Itajara (G1)/Gávea
4º Grande Prêmio Conde de Herzberg (G2)/Gávea
Mário Rozano

Sprinters Cup, entrevista do Veterinário Adriano Quadros



ENTREVISTA COM O VETERINÁRIO ADRIANO QUADROS, TITULAR DO HARAS SANTA TEREZA DO BOM RETIRO E COMANDANTE DA “SPRINTERS CUP”, A MAIS NOVA PROMOÇÃO DO TURFE NACIONAL.



JT- O que é exatamente a Sprinters Cup?
AQ- É uma espécie de Breeders’ Cup da velocidade. Um festival de 7 grandes leilões em 2012 e 4 provas envolvendo os potros destes leilões no 1º semestre de 2013, tudo aberto a todos os criadores das Américas, e que oferecerá a maior premiação do continente: 1 milhão de reais.

JT- Quem são os responsáveis pela realização da Sprinters Cup?
AQ- Um grupo de criadores e proprietários ligados as provas da cancha reta está unindo forças para levar adiante este audacioso e inovador projeto. Os agropecuaristas Gabriel Lottici (Haras Nijú), Paulo Vargas Marinho (Haras J.G.), Lauro Begrow Filho (Haras Evany), João Carlos “Chico” Vendruscolo (Agropecuária São Carlos Ltda), Joicemar Piegas e Rony Carvalho (Haras Fazenda Capeaty), eu e a Agência TBS.

JT- Quais são os objetivos da Sprinters Cup?
AQ- Primeiramente estimular criadores, proprietários e profissionais através de 4 provas com as mais altas dotações já disputadas na América do Sul em provas de velocidade. Com a realização da 4ª e última prova, na grama e em São Paulo ou Rio, também pretendemos criar uma identificação maior entre o turfe da cancha reta e o de prado. Achamos que esta união fará ambos mais fortes. Finalmente, um projeto de marketing agressivo e em 3 idiomas buscará atrair compradores de outros países para os nossos 7 leilões anuais.

JT- Por que o folder da Sprinters Cup é em 3 idiomas?
AQ- Porque iremos divulgar os leilões e as corridas não apenas no Brasil, mas na Argentina, Uruguai, Chile, Paraguai e Bolívia (um forte mercado da raça Quarto de Milha e que começa a se interessar pelos PSIs de velocidade), nos Estados Unidos e Canadá, e em diversos outros países.

JT- Você acha que criadores de fora poderão participar da Sprinters Cup?
AQ- Sim, com certeza, bem como proprietários e profissionais também. Estive na Argentina este ano e quando expus o projeto, ainda que apenas verbalmente, os criadores e proprietários com que falei me disseram que tinham interesse em vender e comprar nestes leilões. Também nos fortalece o fato de termos associados na Sprinters Cup alguns dos maiores compradores do mercado de velocidade, ou seja: é um grande congraçamento deste segmento.

JT- Como funciona a Sprinters Cup?
AQ- Funciona da seguinte maneira: realizaremos ao longo de 2012 um total de 7 leilões, todos com a chancela “Sprinters Cup”. Dois deles (Sprint Sales em Carazinho e Berço dos Velocistas em Curitiba) já existem e são os maios famosos leilões de velocidade do Brasil, tendo vendido campeões de todas as pencas nacionais e ganhadores de Grupo 1. Os outros 5 leilões serão realizados em Tupanciretã, São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre e São Borja. Nossa meta é reunir 250 potros nestes 7 leilões, e como ainda nem lançamos todo o material da Sprinters Cup no mercado e já temos 147 inscrições, acredito que a Sprinters Cup será um grande sucesso.

JT- Em leilões do tipo “penca fechada” a inscrição geralmente não é barata. Quanto custa participar da Sprinters Cup?
AQ- Este é um dos nossos pontos fortes, mais um diferencial que temos. Desenvolvemos um projeto onde por apenas 1 mil reais de “added” o criador inscreve seu potro no Festival, ganha direito de participar de 1 ou mais leilões e de todas as 4 provas milionárias no ano seguinte. E com um detalhe: pela primeira vez na história das pencas o criador receberá um prêmio, e a bolsa ao criador na Sprinters Cup é simplesmente a mais alta da América do Sul: R$ 100.000,00, o mesmo valor aliás - 100 mil reais - que será destinado aos treinadores na Sprinters Cup, e que também é um recorde no continente.

JT- Como assim “de 1 ou mais leilões”?
AQ- Ah, sim: se o criador inscreve seu potro, por exemplo, em Carazinho, no Leilão Sprint Sales/Sprinters Cup em Fevereiro, que é o evento que abre a série, e o potro é defendido, ele pode reapresentar o mesmo potro em um ou mais dos outros 6 leilões Sprinters Cup que virão a seguir. E o potro já estará credenciado a disputar as 4 provas milionárias no ano seguinte. São até 7 chances de vender e com o credenciamento garantido o potro já entra no mercado apto a disputar 1 milhão de reais já na 1ª campanha aos 2 anos. Claro que isso atrairá todos os compradores.

JT- E o custo de added para o comprador?
AQ- O comprador pagará 3 mil reais de “added único”, também com direito de disputar todas as 4 provas com este único pagamento. Em termos de custo x benefício de “added”, não existe nada mais competitivo, nem na cancha reta nem no prado.

JT- Como será a divulgação da Sprinters Cup?
AQ- Nosso folder em Português, Inglês e Espanhol já está sendo distribuído em larga escala. Estamos produzindo um cartaz muito bonito que será distribuído em todas as canchas retas. O festival terá ampla divulgação na TV, sites e outros veículos, e também será muito bem trabalhado fora do Brasil. Um de nossos objetivos mais importantes é atrair compradores estrangeiros, esta é uma das razões pelas quais a TBS está ao nosso lado neste grande projeto.

JT- A Adena Springs, maior criador americano, está com vocês neste festival?
AQ- Sim, eles acreditaram no projeto que a TBS enviou e irão participar do patrocínio do marketing e da mídia da Sprinters Cup. É sensacional termos ao nosso lado um parceiro internacional do porte da Adena Springs, e ainda possivelmente teremos outros patrocinadores, inclusive uma multinacional que deverá poderá agregar uma bolsa extra às provas em 2013, tornando-as ainda mais expressivas.

JT- Em síntese, são 7 leilões e 4 provas?
AQ- Exato. Os leilões serão em Fevereiro, Abril, Maio, Junho, Julho, Setembro e Novembro de 2012, e as provas em Fevereiro, Abril, Junho e Setembro de 2013. As carreiras são denominadas Sprinters Cup Gold, Silver, Bronze e Diamond - esta última em 800 metros na grama, em São Paulo e/ou no Rio. Estes espaçamentos possibilitam ao criador planejar melhor onde deve colocar seus potros. Os mais bem-nascidos podem ser leiloados mais cedo, e os mais tardios, depois. Nós e a TBS inclusive poderemos orientar os vendedores que assim desejem, sugerindo em que praça e em que época deve ser melhor para vender cada potro. Assim como os custos e as taxas, tudo é bem transparente na Sprinters Cup.

JT- Como um criador deve fazer para participar dos eventos ou ter mais informações sobre a Sprinters Cup?
AQ- Como eu disse, todos os criadores serão muito bem-vindos à Sprinters Cup. Basta entrar em contato conosco ou com a agência TBS, que lhes serão prestadas todas as informações. Aproveito a oportunidade para agradecer o importante apoio e para deixar o convite aberto a todos os criadores que possuam produtos de velocidade da Geração 2010 e que queiram vendê-los ou apenas credenciá-los a fazer parte deste festival.

JT- Você disse “apenas credenciá-los”?
AQ- Sim. Alguns criadores que não queiram vender seus potros, ou mesmo proprietários que os compraram desmamados ou recriaram, também podem credenciar seus produtos para disputar as 4 provas milionárias, bastando apresentá-los num dos nossos leilões e quitar o “added”. Assim, mesmo potros reservados ou cujos donos queiram mantê-los em corrida poderão participar das provas, desde que sejam apresentados num dos Leilões Sprinters Cup.

transc. Jornal do Turfe

Cristal, comentários e indicações para Hoje, 08/12



1º Xorus True não confirmou seus bons exercícios e agora deverá lutar pela vitória. Right Shot traz boa ficha para a turma e surge como forte rival. Tupambaé atuou em pencas fortes e largando bem é outro postulante ao topo do placar. Lua e Sol parou para reparos e pode surpreender a parceria.

XORUS TRUE – RIGHT SHOT (6-3) TUPAMBAÉ – LUA E SOL

2º Casão do Sul e Big Garrido vão largar de “pé em baixo” e entre eles deve sair o ganhador. Up There, Gato Azul e Bird Winner vão correr esperando a briga para tentar superar os favoritos no final.

CASÃO DO SUL – BIG GARRIDO (7-2) UP THERE – GATO AZUL

3º Herói Fon tem mais uma oportunidade para provar sua fama de craque. Del Cris retorna para a pista de areia aonde demonstrou boas qualidades. Duo Brilho começa algo falado e pode debutar com vitória. Los Gemelos esta sempre por perto e qualquer hora vai vencer.

HERÓI FON – DEL CRIS (5-2) DUO BRILHO – LOS GEMELOS

4º Sun World levou uma corrida e agora é fogo. Nica Bell começa amparada em bons trabalhos e pode iniciar vencendo. Irritante, Avena Baby e Calu Emotions também são comentadas e merecem uma atenção especial.

SUN WORLD – NICA BELL (5-8) IRRITANTE – AVENA BABY

5º Grande Crack, Polonês Voador e Adams nos parecem os mais cotados para vencer. Reverie e Nicholson podem fazer um crime na parceria.

GRANDE CRACK – POLONÊS VOADOR (1-7) ADAMS - REVERIE

6º Norma Legal esta madura na turma e será a nossa indicada. Miss Outlaw voltou a produzir bem e deve ser encarada como grande inimiga. Águia Máxima vem de vitória convincente e pode repetir. Perfect Song, Flor Purpura e Viper Lady são azares viáveis.

NORMA LEGAL – MISS OUTLAW (6-1) ÁGUIA MÁXIMA – PERFECT SONG.

7º Ultra Cool chega ao Cristal trazendo na bagagem uma campanha que para a turma nos parece ser suficiente para vencer. Heap voltou com grande atuação e nos parece o maior rival do favorito. Salva Vidas e Ungaro não devem ser totalmente descartados.

ULTRA COOL – HEAP (8-1) SALVA VIDAS - UNGARO

8º Allia vem de perder carreira chorada e agora é o nome a ser batido. Mãe-do-Fogo pode acertar a pisada e parar só depois do espelho. Ultranza, Linda Vigilante e Lança Letal também entram em pista em condições de alcançar o topo do placar. Uma e Mexa pode ser a bomba da reunião.

ALLIA – MÃE-DO-FOGO (1-6) ULTRANZA – LINDA VIGILANTE

9º For Victory, repetindo a atuação pretérita, deverá ser um osso duro de roer. Bravia Di Dodge, Fleurs Day e Viola de Prata são inimigas de vulto. Quill Famous, Cédula Verde, Hotbetya e Vampata podem complicar “o pife no open betting”. Solangeca e Lanaudíère podem engordar as trifetas.

GRAMA: FOR VICTORY – BRAVIA DI DODGE (2-3) FLEURS DAY – VIOLA DE PRATA.

AREIA : VIOLA DE PRATA - FLEURS DAY ( 11-7 ) - QUILL FAMOUS - CÉDULA VERDE

10º Complicado o páreo de fechamento da reunião. Rua do Ouvidor vem de perder para “recorde” e desta feita é grande candidato ao lugar mais alto do placar. Caboclo Petrolin venceu em boa marca e pode vencer mais uma. Kyrios é apreciador do gramado e deve ser respeitado. Uragano Danz esta em grande fase e sua vitória não pode ser descartada. Torrential Kid venceu aos esbarros e também pode almejar a vitória. Olho vivo em Buonano que vai aliviado no peso e aprecia este tipo de pista.

GRAMA: RUA DO OUVIDOR – CABOCLO PETROLIN (3-6) KYRIOS – URAGANO DANZ

AREIA: TORRENTIAL KID – CABOCLO PETROLIN (4-6) KYRIOS – URAGANO DANZ

Too Friendly, craque morre en Petrópolis


Too Friendly foi um craque nas pistas

Morreu hoje de madrugada, em Petrópolis, no CT Mondesir, o craque Too Friendly. A causa da morte ainda não foi divulgada.

Too Friendly, filho de Signal Tap e Jour de France (Tokatee), que estava pré-inscrito no GP Internacional Carlos Pellegrini (Gr.I), e apontado como um dos grandes favoritos, morre aos 5 anos com uma campanha invejável.

O cavalo, de propriedade do Stud Patylippe e criação do Haras Santa Maria de Araras, venceu sete das 15 vezes que correu, e dentre os seus êxitos, destaque para o GP Juliano Martins (Gr.I), GP Matias Machline (Gr.I), ambos em São Paulo, e o GP Presidente da República (Gr.I) no Rio de Janeiro. De suas colocações, foi segundo no GP Brasil (Gr.I) este ano, segundo também nos GGPP’s Francisco Eduardo de Paula Machado e Estado do Rio de Janeiro, todos do Grupo I.

Uma grande perda para o turfe brasileiro.

transc. - Raia Leve

Veterinário fala sobre a tragédia com Too Friendly


Dono de uma campanha invejável, com sete vitórias, três clássicas, incluindo os GGPPs Juliano Martins (G1), Presidente da Republica (G1) e Matias Machline (G1), Too Friendly morreu na madrugada desta quinta-feira, dia 8, no Vale das Estrelas, localizado em Pedro do Rio, na serra fluminense.

Roberto Morgado Junior, treinador do animal, informou ao site do Jockey Club Brasileiro que o castanho estava sofrendo de uma hemoconcentração, aumento do número de células vermelhas concentradas no sangue, e que não poderia ser mais inscrito no GP Carlos Pellegrini (G1), como estava programado.

Inclusive, Too Friendly havia sido adquirido pelo Stud Patylppe em agosto desse ano visando à prova mais importante do turfe argentino. Filho de Signal Tap e Jour France, por Tokatee, o castanho foi criado pelo Haras Santa Maria de Araras.

Em contato telefônico, o veterinário Alexandre Dornelles, responsável por Too Friendly desde os tempos em que defendia o Haras Santa Maria de Araras deu alguns detalhes sobre a tragédia com o excelente corredor: "A taxa de hemoconcentração que tem como nível normal 40 estava em 80, o que me preocupou de sobremaneira. As hemácias em excesso fazem o sangue engrossar e é necessário o tratamento intenso com soro para o sangue afinar. O procedimento foi feito, o animal estava se alimentando normalmente e de manhã, para nossa tristeza e surpresa ele estava sentado no canto da cocheira encostado e já morto. Realmente, uma perda irreparável para todos nós.”.

Temporada Clássica do JCB - Janeiro de 2012


Old Master - Grande Prêmio Associação Latino Americana de Jockeys Clubs 1985

Dia 07 - Prova Especial Nuvem - 1.100m (areia) - Potrancas de dois anos inéditas. Pesos da Tabela I.

Dia 08- Prova Especial Eulógio Morgado - 1.100m (areia) - Potros de dois anos inéditos. Pesos da Tabela I.

Dia 14 - Grande Prêmio Roger Guedon (Grupo III) - 1.600m (grama). Potrancas de três anos. Pesos da Tabela I.

Dia 15 - Grande Prêmio José Buarque de Macedo (Grupo III) - 1.600m (grama). Potros de três anos. Pesos da Tabela I.

Dia 20 - Grande Prêmio Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro (Grupo III) - 2.200m (areia) - Produtos de três anos e mais idade. Pesos da Tabela II.

Dia 21 - Prova Especial Talvez! - 1.200m (areia). Produtos de três anos e mais idade. Pesos da Tabela II, com sobrecarga de três quilos para os ganhadores de Grupo I, de dois quilos de Grupo II e de um quilo de Grupo III, desde 1 de julho de 2011, e descarga de um quilo para os sem colocação em Clássico e de dois quilos para os sem colocação em Prova Especial, desde 1 de julho de 2011.

Dia 22 - Prova Especial Old Master - 1.600m (areia) - Produtos de três anos e mais idade. Pesos da Tabela II, com sobrecarga de três quilos para os ganhadores de Grupo I, de dois quilos para os de Grupo II e de um quilo para os de Grupo III, desde 1 de julho de 2011, e descarga de um quilo para os sem colocação em Clássico e de dois quilos para os sem colocação em Prova Especial, desde 1 de julho de 2011.

Dia 28 - Clássico Ministério da Agricultura (L) - 1.200m (areia). Potrancas de dois anos. Pesos da Tabela I.

Dia 29 - Clássico Hernani de Azevedo Silva (L.) - 1.200m (areia). Potros de dois anos. Pesos da Tabela I.

Prova Especial Antonio Luiz Ferraz é o destaque deste sábado em Cidade Jardim


Vogante vencendo o GP Proclamação da República 2011

os 1000 metros de grama da Prova Especial Antonio Luiz Ferraz, a ser corrido neste sábado, 10/12, contará com a presença de Divertente, Landlover, No More, Poderoso Vulcano, Príncipe do Egito, Vogante e Xelado

Vagner Borges brilha e volta ao topo da estatística


Em uma semana muito especial, Varger Borges venceu nove carreiras em 30 oportunidades, empatou em pontos com o ex-líder Dalto Duarte, 102 cada, e voltou para a ponta da estatística de jóqueis pelo quesito aproveitamento, 22,87% x 21,84%.

Entre os seus triunfos, se destaca a vitória com Desejado Thunder (Stud Alvarenga) no Clássico Dia da Justiça (L.), uma das melhores carreiras do conjunto de programas.

O aprendiz de primeira categoria também está cada vez mais próximo do recorde da Escola de Aprendizes do Jockey Club Brasileiro, que hoje pertence à Henderson Fernandes, com 377 pontos. Vagner Borges já soma 362 triunfos em sua promissora carreira.

Vagner Borges seguirá como aluno da EPT até 1º de março de 2012 e tem tudo para colocar o recorde num nível dificílimo de ser alcançado. Josiane Gulart com 131 vitórias, depois Antonio Carlos Silva, com 177 êxitos, foram os recordistas antes de Fernandes.

Com sete conquistas, Dalto Duarte foi o segundo maior vencedor do fim de semana. Outros destaques foram Ilson Correa e Henderson Fernandes, com quatro vitórias

por Celso Afonso
foto David Oliveira

Cavalos Arte



de Flavia Borba

Veraneio, Derby winner paulista já está em San Isidro


Veraneio - Grande Prêmio Derby Paulista

O craque brasileiro já está em solo argentino !
Informações que acabam de chegar da Argentina, dão conta que o Derby winner paulista, Veraneio, completou de forma excelente a viagem iniciada às 5 h em Campinas, no Aeroporto de Viracopos, com escala às 15 h no Uruguai, e já encontra-se alojado na cocheira de animais em trânsito,em San Isidro.

Uma das esperanças brasileiras para a disputa do Gran Premio Carlos Pellegrini (gr.I), marcado para o próximo dia 17, o crioulo do Haras Santa Maria de Araras que defende as cores do Stud Power Five terá, nos próximos dias, a companhia de seus "conterrâneos" Sal Grosso, do Stud TNT e Anakin, do Rio Dois Irmãos, formando o trio verde amarelo para o campo da prova máxima do turfe sul americano.

transc. JCSP

Três pequenas mudanças na Temporada Clássica do JCB de 2012


Garbosa Bruleur e Luiz Rigoni.

Como o Jockey Club de São Paulo vai realizar a Copa dos Criadores no dia 30 de junho do próximo ano, o Jockey Club Brasileiro, para evitar, turfisticamente, o conflito de datas com muitas provas de G1 no mesmo dia o que aconteceria se mantivesse o nosso Criterium de Dois Anos, GP Jockey Club Brasileiro (G1), última etapa da Copa de Dois Anos, naquele dia em que haverá três provas de G1 em Cidade Jardim, sendo duas para a geração de dois anos (as Taças de Prata), resolveu:

a) Antecipar para o dia 24 de junho, domingo, o GP Jockey Club Brasileiro (G1);
b) Consequentemente, transferir para o dia 30 de junho, sábado, último dia da temporada hípica, a milha do Clássico Itajara (L.), primeira prova da Copa de Areia-Milha

A terceira modificação é de nomenclatura. Na medida em que o JCSP não terá mais uma prova de seu calendário homenageando Garbosa Bruleur, uma de nossas grandes éguas e que teve nas pistas cariocas o seu grande e mais importanta palco, e que, por conceito, o JCB não repete nomes de animais em provas constantes de programação nobre, o que deixou de acontecer, também se resolveu que, a partir de 2012, a Prova Especial Independência, passará a ser chamada de Prova Especial Garbosa Bruleur.

Segue agora a Temporada Clássica 2012 já com estas modificações:

Com seis vitórias, Sampaio é o destaque entre os treinadores



Com seis triunfos no último fim de semana em apenas 13 inscrições, Julio Cesar Sampaio foi o grande destaque entre os treinadores e conseguiu diminuir a vantagem sobre o líder, Dulcino Guignoni, que passou em branco. A diferença caiu para nove pontos, com o placar marcando 60 x 51.

Além do número expressivo de conquistas, Sampaio levou as principais carreiras. No sábado, apresentou com perfeição o craque Desejado Thunder (Stud Alvarenga), que deixou o segundo longe no Clássico Dia da Justiça (L.). Já no domingo foi o responsável por Plenty Of Kicks (Stud São Francisco da Serra) reaparecer com vitória no Clássico Julio Cápua (L.).

Luis Arthur Fernandes, com 60% de aproveitamento, e Darcy Minetto, com 30%, também mandaram muito bem no conjunto de programas, com três vitórias cada.

por Celso Afonso
foto David Oliveira

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Mr. Nedawi,Grupo III no dia 30, marcará sua penúltima atuação


Mr. Nedawi, Dardo Rocha 2011



Está próxima a despedida de Mr. Nedawi !
O Clasico Ayacucho (gr.III), que será disputado no dia 30 deste mês, nos 2.500 metros da pista de areia do Hipódromo de Palermo, será a penúltima atuação do craque brasileiro Mr. Nedawi (Nedawi), cuja despedida das pistas está marcada para março de 2012, no Gran Premio Asociación Latino Americana de Jockey Clubes e Hipódromos (gr.I), também em Palermo.

O pupilo de João Gabriel Costa, que no mês passado obteve o bicampeonato no G.P. Dardo Rocha (gr.I), em La Plata, logo após o "Latino" será trazido de volta ao Brasil para servir na reprodução.

A campanha do crioulo do Haras Old Friends que defende as sedas do Stud Hole in One, aponta, até aqui, para 15 vitórias, sendo 11 em provas de grupo, na areia e na grama.

transc. JCSP

Jóquei C.Henrique viajou para a Índia


C.Henrique montará na Índia até março de 2012

O Raia Leve entrevistou hoje pela manhã, embarcando para Índia, o agora jóquei Carlos Henrique Rodrigues da Silva Filho, que montará naquele país por três meses, no Hipódromo de Hyderabad Race Club, e terá a montaria de aproximadamente 60 animais.

RL - Carlos Henrique, qual sua idade e onde nasceu?

CH - Tenho 19 anos, nasci na serra fluminense, mais precisamente na cidade de Cordeiro.

RL - Como surgiu a proposta de montar na Índia?

CH - Bom, a Sra.Mayra Frederico (Gerente de Turfe do JCB) que resolveu tudo, pois pediram a ela um jóquei leve, em média de 49 - 50kg, para a temporada Dezembro à Março, assim sendo, meu contrato tem duração de três meses. Ela me fez a proposta e conversou bastante comigo e eu aceitei.

RL - Além do ótimo contrato (em dinheiro), terás algum tipo de regalia?

CH - Leandro, eles me darão moradia, alimentação e motorista particular.

RL - Você deverá ter contato direto com um treinador e proprietário de lá, quais suas informaçoes sobre eles?

CH - O nome do treinador é M.P.Aranta Vatsalya e do proprietario é MR.Racksh, minhas informações são das mais precisas. O treinador e o proprietário são de alto nível, inclusive é dos proprietários que possuem o maior número de cavalos na Índia.

RL - Em sua carreira aqui na Gávea, quantas vitórias você conquistou?

CH - Conquistei 88 êxitos, e várias colocações. Agradeço ao Arturzinho e L.F.Fernandes, filhos do Luiz Artur Fernandes, Juliana Dias, Lucas Eller, J.F.Reis, Léo Reis, R.Solanes, ao Sr. Sergio Coutinho Nogueira (Haras Regina), que me deu a oportunidade de mesmo sendo aprendiz poder ter montado em São Paulo, e ao Sr. Roberto Campos (Stud Palurape), entre outros que me ajudaram muito dentro e fora das pistas.


Hipódromo de Hyderabad

RL - Gostaria de deixar um recado aos leitores do Raia Leve?

CH - Sim, com certeza, mandarei notícias sempre que possível, pois minha vida é o Turfe e sem os turfistas e profissionais eu não teria ambição de crescer na profissão. Sempre terei esperanças de um turfe melhor, obrigado ao Raia Leve pela oportunidade de poder falar um pouco de mim, fiquem com Deus. Obrigado!



por Leandro Mancuso
transc. Raia Leve

Zenabre, Grande Prêmio Brasil 1966


Os tempos dourados do GP Brasil

Homenagem a um grande cavalo, Zenabre (Pharas e Remington, por Seventh Wonder).

Vejam na foto Zenabre, quando faltavam 200 metros para o disco, trazendo a carreira mastigada – Dendico Garcia, seu jóquei, não precisou usar o látego em nenhum momento.

Este cavalo, uma das obras-primas da criação de José Paulino Nogueira, no Haras Bela Esperança, foi, em minha opinião, o melhor da produção do mestre-criador. A imagem é do Grande Prêmio Brasil de 1966. O Hipódromo da Gávea estava superlotado, como sempre ficava na prova máxima do turfe brasileiro, no primeiro domingo de agosto. Dendico Garcia aparece num momento histórico, registrado por uma foto muito feliz! Na imagem, seu instante de glória, o tricampeonato no Grande Prêmio Brasil (ganhara com Leigo, em 64, e com o próprio Zenabre, em 65). Assisti "in loco" as três vitórias!!!

Zenabre conquistou, assim, o bicampeonato, mostrando ser um cavalo excepcional nas distâncias de fundo. Naqueles áureos tempos, o GP Brasil era disputado em 3.000 metros, mas Zenabre era superior aos animais de seu tempo a partir dos 2.400 metros, a distância clássica por excelência.

Sucesso como garanhão, produziu divinamente, sendo Immensity a sua jóia mais preciosa. Melhor égua brasileira de todos os tempos, vencedora do Diana e do Derby, em São Paulo, e do Internacional Carlos Pellegrini, em Buenos Aires, onde atingiu o ápice de sua campanha, levantando a maior prova do mundo no Hemisfério Sul!

Neste Pellegrini, de 1983, o Brasil colocou os três primeiros colocados no marcador, feito único de um país forasteiro na história da grande carreira: respectivamente, Immensity, Kigrandi e Kenético! Os três nascidos e criados no Brasil e com campanha desenvolvida basicamente no Estado de São Paulo, aonde, para nosso orgulho, vieram à luz.

por Luiz Eduardo Lages
transc. Raia Leve

Gran Premio Carlos Pellegrini - Perfil dos Inscritos

Perfil Inscriptos Gran Premio Internacional Carlos Pellegrini (G1 – 2400 metros)
================================================================================

La lista de inscriptos para la máxima competencia continental reunió a 30 contrincantes, de Argentina, Brasil, Chile, Perú, Uruguay y USA. Se destacan 21 ganadores clásicos, once de los cuales vencieron en cotejos pertenecientes al G1 de la escala mundial.

Almudena (Peru, Silver Planert): La yegua del Stud Manning fue criada por Haras El Catorce y al cabo de trece actuaciones ha conseguido cinco victorias. En la temporada pasada se adjudicó el Clásico Polla de Potrancas (G1 – 1600 metros), más un cotejo condicional sobre 1000 metros, y en lo que va
de 2011 se impuso en el Clásico Presidente de la República (G2 – 2400 metros) - en su última gestión-, en el Clásico República Argentina (2000 metros) y en el Clásico Eduardo Escribens (2.200 metros), además de haber llagado segunda en el Clásico Pamplona (G1 – 2000 metros), siempre en Monterrico.

Anakin (Brazil, Dancer Man): El ejemplar nacido en 2007 es propiedad del Stud Rio Dois Irmaos y fue criado por Haras Sao Jose Da Serra. En la presente temporada se adjudicó el Grand Premio Dezesseis de Julho (G2 – 2.400 metros), en Gavea, escenario en el que fue segundo en el Grande Premio Cruzeiro do Sul (G1 – 2.400 metros), conocido como el Derby Brasileño.

Aristocity (Argentina, City West): El representante del Stud Parapokos suma 16 éxitos a lo largo de su campaña y en su reciente gestión se clasificó segundo en el Gran Premio Internacional Dardo Rocha (G1 – 2400 metros). En la presente temporada conquistó el Gran Premio General San Martín (G1 – 1800 metros), Clásico Perú (G2 – 1800 metros), Clásico Antonio Cane (G2 – 2100 metros) y Clásico Organización Sudamericana de Fomento del SPC (G3 – 2200 metros), y fue segundo en los grandes premios República Argentina (G1 – 2000 metros) y De Honor (G1 – 2000 metros).

Blues for Me (Argentina, Missionary): De reciente tercer lugar en el Gran Premio copa de Oro (G1 – 2400 metros), supo llegar segundo en el Clásico Progreso (G3 – 2400 metros), en San Isidro, el mismo escenario en el que logró el Handicap Jorge Iglesias (2400 metros), más dos cuartos puestos en los clásicos Pueyrredón (G2 – 3000 metros) y Cocles (L – 2400 metros). También en San Isidro consiguió una competencia condicional, sobre 2000 metros.

Calidoscopio (Argentina, Luhuk): El ganador del Gran Premio República Argentina (G1 – 2000 metros) de 2009, es también vencedor en los clásicos Vicente Casares (G3 – 2500 metros), Ayacucho (G3 – 2500 metros), General Pueyrredón (G2 – 3000 metros) y Chacabuco (G2 – 2500 metros), además de contar con 23 figuraciones clásicas, en pruebas de G1, G2, G3 y clásicos listados. En su última incursión llegó quinto en el Gran Premio Dardo Rocha (G1 – 2400 metros), en el Hipódromo de La Plata.

Candidato Unico (Chile, Election Day): El potrillo del Stud Haras Pozo de Luna ganó una prueba condicional en el Hipódromo de Palermo, sobre 1600 metros, donde también fue segundo en el Clásico Miguel Cane (G2 – 1600 metros), llegó cuarto en el Clásico Coronel Miguel F. Martínez (G2 – 1800 metros) y en su última salida se clasificó séptimo en el Clásico Eduardo Casey (G2 – 2200 metros).
Visita el césped de San Isidro por primera vez.

Catch the Wells (Argentina, Catcher in the Rye): En su última salida a las pistas, el representante del Stud Parlero se ubicó tercero en el Gran Premio Nacional (G1 – 2500 metros), en el Hipódromo de Palermo. Además, corrió dos veces en San Isidro, con un primero (2000 metros) y un segundo (1600 metros) en
pruebas condicionales.

Dubai Next (Argentina, Easing Along): Después de imponerse sobre 2000 metros en el Hipódromo de Saentina Isidro fue noveno en el Clásico Provincia de Buenos Aires (G2 – 2400 metros). Antes de eso había quedado cuarto en el Clásico Ensayo (G2 – 1800 metros), en el césped, y en una competencia condicional, también en 1800 metros.

El Oso (Argentina, Equal Stripes): Acaba de terminar quinto en el Gran Premio Nacional (G1 – 2500 metros), en el Hipódromo de Palermo; la misma colocación que ocupó en el Clásico Ensayo (G2 – 1800 metros), en San Isidro, donde supo conseguir una buena victoria sobre 1400 metros, previo cuarto lugar en su estreno. Falló en el Gran Premio Jockey Club (G1) y quedó fuera del marcador.

El Seriote (Argentina, Missionary): En su gestión más cercana se ubicó segundo en el Gran Premio Copa de Oro (G1 – 2400 metros), luego de terminar quinto en el Handicap Rico (2400 metros), en San Isidro, escenario en el que ganó el Handicap Día del Profesional de Turf (2400 metros) y llegó cuarto en el Clásico Porteño (G3 – 2400 metros). Suma cinco éxitos en toda su campaña.

Equal Pomelo (Argentina, Equal Stripes): Viene de quedar tercero en San Isidro, en el Clásico Provincia de Buenos Aires (G2 – 2400 metros), el mismo escenario en el que fue tercero en una condicional sobre 2000 metros. Antes de eso había finalizado quinto en el Gran Premio Provincia de Buenos Aires (G1 –
2200 metros), en el Hipódromo de La Plata.

Es Richard (Argentina, Espaciado): Ganador en forma consecutiva del Clásico Progreso (G3 – 2400 metros), Clásico General Pueyrredón (G2 – 3000 metros) y Clásico Cocles (L – 2400 metros). También venció en el Handicap Alan Breck (2400 metros) y se ubicó tercero en el Gran Premio 25 de Mayo (G1 – 2400 metros). Registra siete logros a lo largo de su campaña, todos en San Isidro.

Expressive Halo (Argentina, Halo Sunshine): Acaba de quedar tercero en el Gran Premio Dardo Rocha (G1 – 2400 metros), en La Plata, pero cuenta con una significativa victoria en el Gran Premio Nacional (G1 – 2500 metros) de 2010, en Palermo. Ahí también consiguió durante el presente año el Clásico
Chacabuco (G2 – 2500 metros) y tratará de desquitar su pálida gestión de 2010, en la cita cumbre.

Flying Floo (Uruguay, Quinze Quilates): En su última gestión fue segundo en el Clásico Provincia de Buenos Aires (G1) y fue quinto en el Gran Premio Jockey Club (G1), en la pista, posteriormente descalificado a la última colocación. En su momento venció en 1800 metros, en el césped de San Isidro, antes de quedar fuera del marcador en el Clásico Ensayo (G2 – 1800 metros).

Inter Milano (Argentina, Interprete): El caballo argentino representará al Stud Manning de Perú. Nacido en el Haras El Paraíso, el nieto de Incurable Optimist cuenta con dos logros en siete gestiones, entre los que se destaca el Clásico Postín (G2 – 2400 metros), en su última gestión, en el césped de Monterrico. Además, fue tercero en el Clásico Gustavo Prado Heudebert (G2 – 2000 metros) y llegó cuarto en el Clásico Hipódromo San Felipe (L – 1600 metros), también en Monterrico.

Jaguar Star (Peru, Jaguar on the Run): El representante del Stud El Herraje fue criado por Haras Barlovento y cuenta con dos impactos sobre seis actuaciones, entre las que se destaca el Clásico Gustavo Prado Heudebert (G2 – 2000 metros), en la pista de césped del Hipódromo de Monterrico. En su última actuación terminó cuarto el Clásico Postín (G2 – 2400 metros), en el mismo escenario.

Jumbalaya (Argentina, Pure Prize): Derrotó a los machos en el Gran Premio Copa de Oro (G1 – 2400 metros), luego de imponerse en el Clásico Los Haras (G2 – 2000 metros). Antes de eso fue segunda en el Clásico La Mission (G2 – 2000 metros), previo éxito en el Gran Premio Estrellas Distaff (G1 – 2000 metros). Suma seis logros entre quince salidas a las pistas.

Lange (Argentina, Aptitude): Por la vía del distanciamiento se quedó con el Gran Premio Nacional (G1 – 2500 metros), prueba que en la pista había llegado segundo. Antes de eso había quedado cuarto en el Clásico Eduardo Casey (G2 – 2200 metros) y supo sumar una victoria en Palermo, en 1600 metros.

Le Kinoplex (Brazil., Crimson Tide): Este representante del Stud – Haras Sao Francisco Da Serra cuenta con tres impactos en siete actuaciones. No suma logros clásicos pero se debe decir que llegó segundo en el Grande Premio Jose Paulino Nogueira (G3 – 1600 metros) y tercero en el Grande Premio Derby
Paulista (G1 – 2400 metros), en Gavea y Cidade Jardim, respectivamente.

Lloyd (Argentina, Val Royal): Acaba de imponerse en el Clásico Provincia de Buenos Aires (G2 – 2400 metros), en el césped de San Isidro, en la que se convirtió en su primera victoria sobre siete actuaciones. Además, en sus tres salidas anteriores, siempre en San Isidro llegó segundo en 1800 metros, y tercero y segundo en 2000 metros.

Mustang Force (Argentina, Sunray Spirit): su mejor impacto llegó en noviembre de 2010, cuando se adjudicó el Clásico Eduardo Casey (G2 – 2200 metros), previa victoria en el Clásico Coronel Miguel F. Martínez (G2 – 1800 metros). En 2011 no pudo ganar pero quedó segundo en el Clásico Comparación (G2 – 2500 metros), en su última salida, fue quinto en el Clásico Vicente L. Casares (G3 – 2500 metros) y arribó tercero en los clásicos Chacabuco (G2 – 2500 metros) y Gral. Belgrano (G2 –
2500 metros), en el Hipódromo Argentino de Palermo. Corrió tres veces en San Isidro, sin gravitar.

Perfect Shirl (USA, Perfect Soul): La reservada por Charles E. Fipke cuenta con cuatro éxitos en quince actuaciones y sumas acumuladas que superan el millón de dólares. Lo más destacado fue su reciente éxito en la mundialmente famosa Breeders’ Cup Filly & Mare Turf (G1 – 2200 metros), en la pista de césped de Churchill Downs (USA). Es el primer ejemplar con victorias de G1 en USA que
tomará parte de la prueba Sudamérica y, además del éxito citado, se debe sumar la obtención del Lake George Stakes (G2 – 1700 metros), en Saratoga. Fue segunda en Woodbine en el Canadian Stakes (G2 – 1800 metros) y tercera en el Del Mar Oaks (G1 – 1800 metros), en Del Mar (USA), en el Matchmaker Stakes (G3 – 1800 metros) y en el Belle Mahone Stakes (1900 metros).

Sal Grosso (Brazil, Our Emblem): El reservado de Stud TNT suma tres triunfo, con cuatro segundos e igual cantidad de terceros lugares, en catorce entregas. En 2010 se adjudicó el Grande Premio Sao Paulo (G1 – 2400 metros), en Cidade Jardim, y también logró el Grande Premio Estado Do Rio De Janeiro (G1 – 1600 metros), además de haber quedado segundo en el Gran Premio Asociación Latinoamericana de Jockey Clubes e Hipódromos (G1 – 2000 metros), en Chile. En su historial también fue segundo en el Grande Premio Dezesseis de Julho (G2), llegó tercero en el Grande Premio Cruzeiro Do Sul (G1) y en el Grande Premio Sao Paulo (G1). Fue designado Caballo del Año y Campeón Tres Años en Brasil, durante 2010.

Sin Respeto (Chile): Viene de terminar sexto en el Gran Premio Copa de Oro (G1 – 2400 metros) y antes de eso fue tercero en el Clásico Progreso (G3 – 2400 metros), en San Isidro. Sin embargo, en Chile supo imponerse en el Premio Club Hípico De Santiago (G1 – 2000 metros), en el Clásico Paddock (G3 – 1800 metros) y en el Clásico Thompson Matthews (G3 – 1600 metros).

Star Runner (Argentina, Southern Halo): Viene de imponerse con autoridad en el Gran Premio Estrellas Classic (G1 – 2000 metros), en el Hipódromo de San Isidro, en junio pasado. No compite desde entonces pero también es ganador del Gran Premio República Argentina (G1 – 2000 metros), previo cuarto puesto en el Gran Premio de Honor (G1 – 2000 metros). En 2010 fue héroe del Clásico Polla de
Potrillos (G2 – 1600 metros), terminó segundo en el Gran Premio Nacional (G1 – 2500 metros) y en el Clásico Old Man (G3 – 1400 metros), y fue tercero en el Clásico Coronel Miguel F. Martínez (G3 – 1800 metros), siempre en pista de arena. Fracasó en el último Gran Premio Internacional Carlos Pellegrini (G1 – 2400 metros) y llegó cuarto en el Gran Premio Jockey Club (G1), en el césped.

Storm Valuer (Argentina, Bernstein): Se clasificó cuarto en el Clásico Provincia de Buenos Aires (G2 – 2400 metros) y antes de eso había ganado en el Hipódromo de La Plata, sobre 2000 metros.

Val Champ (Argentina, Val Royal): Después de conseguir una prueba condicional en Palermo, en 2000 metros, se impuso en el Clásico Eduardo Casey (G2 – 2200 metros), antes de quedar segundo en el Gran Premio Nacional (G1 – 2500 metros), tras haber ganado y ser distanciado un puesto.

Veni Veni (USA, Suave): Acaba de imponerse con autoridad en el Clásico Mineral (L – 2500 metros), luego de llegar cuarto en el Gran Premio Copa de Oro (G1 – 2400 metros). Ganó en cinco de sus ocho salidas a las pistas, incluso en el Handicap Rico (2400 metros), en San Isidro.

Veraneio (Brazil, Signal Tap): El representante del Stud Power Five nació en Haras Santa Maria De Araras y en seis actuaciones logró tres victorias. Viene de imponerse en Grande Premio Derby Paulista (G1 – 2400 metros), en Cidade Jardim, previo segundo lugar en el Grande Premio Jockey Club de Sao Paulo (G1 – 2000 metros), en el mismo escenario. Además, también supo conseguir el Grande Premio Juliano Martins (G1 – 1600metros), más una prueba condicional sobre 1400 metros.

Video Game (Argentina, Orpen): Acaba de quedar cuarto en el Gran Premio Nacional (G1 – 2500 metros), previo tercer puesto en el Gran Premio Jockey Club (G1 – 2000 metros). Debutó quinto en San Isidro, en 1600 metros y se impuso sobre 2000 metros, en el mismo escenario, siempre en la pista de césped.

El lunes 12 se ratifica y el martes 13 se hará el Sorteo de Partidores para las cuatro competencias de G1 del sábado 17 de dicembre.
Prensa San Isidro

Tiro Certo venceu a Penca de Jóia


Deu TIRO CERTO (Gregoriano x Movimento Sexy por Punk) na penca do ultimo final de semana. Tiro Certo é criação do Haras Ponta Porã, propriedade da parceria JORGE FRAGA, JORGE ROEP e Dr. PAULINO, é treinado pelo J. Pires e foi pilotado por R. Silva.

Much Better com Jorge Ricardo - Bi Campeão do Grande Prêmio Associação Latino Americana de Jockeys Clubs - 1994 e 1996


Much Better com Jorge Ricardo Bi Campeão do Grande Prêmio Associação Latino Americana de Jockeys Clubs, 1994 e 1996

PAPO DE TURFE com Anderson Stabile


Titular do campeoníssimo Haras Anderson, Anderson Stabile é o convidado especial desta semana na coluna de entrevistas do site do Jockey Club Brasileiro, Papo de Turfe.

Como conheceu o turfe?

AS: Através do meu pai, Weber Stabile, que possui cavalos desde quando eu era criança. Lembro de frequentar o hipódromo desde muito pequeno.

O que as corridas de cavalos representam para você?

AS: Um lazer, um hobby. Tenho muitos amigos no turfe, me sinto muito bem no Jockey.

Quais são melhores cavalos/éguas que já viu correr?

AS: Itajara, Cacique Negro, Grimaldi, Riboletta, Irish Lover e Virginie.

Melhor cavalo de sua propriedade e/ou criação?

AS: O melhor foi o Lord Marcos, vencedor do Grande Prêmio Brasil (G1) para o Stud Red Black. Em relação ao aproveitamento, eficiência, foi o American Gipsy, vencedor de 11 carreiras, nove clássicas, incluindo a milha internacional na Gávea e em Cidade Jardim.

Quais jóqueis os melhores jóqueis que já viu nas pistas?

AS: Pergunta de difícil resposta, já vi muitos bons, temos ótimos pilotos no Brasil, mas não tem como deixar de citar Jorge Ricardo e do Juvenal.


Cavalo/égua mais bonito que já viu?

AS: Sem duvida, Irish Lover.

E quais os melhores treinadores em sua opinião?

AS: Dulcino Guignoni, o argentino Alfredo Gaitan e Adelcio Menegolo, que é o treinador do Haras Anderson há mais de uma década.

Melhores garanhões da atualidade no turfe nacional?

AS: Têm os que vieram em shuttle recentemente: Elusivi Quality, Point Given e Giants Causeway.

Melhores da história do turfe brasileiro?

AS: Ghadeer, Clackson e Roi Normand.


Seu momento inesquecível no turfe?

AS: A vitória do Lost Love no Major Suckow foi incrível.

Algum páreo marcante?

AS: American Gipsy na Milha Internacional em Cidade Jardim.

Qual foi sua maior tristeza com cavalos?

AS: Quando Lost Love morreu. Era um cavalo extraordinário e sentimos muito quando ele "ficou" na pista.

O que espera do turfe brasileiro nos próximos anos?

AS: Que entrem dirigentes que conduzam o turfe da maneira que tem de ser.

O que você diria para um novo proprietário que está começando a investir em cavalos de corrida?

AS: Que se cerque de bons profissionais. Começar bem é fundamental.

Por Celson Afonso
transc. JCB